Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
UENF
Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro
LogotipoUenf vertical.jpg
Fundação 16 de agosto de 1993
Tipo de instituição Pública, Estadual
Mantenedora Bandeira do estado do Rio de Janeiro.svg Governo do Estado
Orçamento anual R$ 136 706 221[1] (2013)
Total de estudantes 5.102[2] (2013)
Graduação 4.014 [3] (2013)
Pós-graduação 1.088 [4] (2013)
Reitor(a) Silvério de Paiva Freitas
Vice-reitor(a) Edson Corrêa da Silva
Sede Brasao campos.jpg Campos
Campi
Estado Brasão RJ BR.png Rio de Janeiro
Afiliações ABRUEM, CRUB e RENEX
Página oficial uenf.br
Uenf entrada.jpg
Instituições de ensino superior do Brasil Brasil

A Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF) é uma universidade pública brasileira sediada em Campos dos Goytacazes, com atuação também em Macaé, ambos municípios situados no interior do estado do Rio de Janeiro. Sua implementação ocorreu durante o governo de Leonel Brizola, contando, durante a concepção e a coordenação do projeto, com a assistência de Darcy Ribeiro.

É a primeira universidade brasileira a possuir 100% de professores doutores.[5] Em 2012, a UENF foi reconhecida pelo Ministério da Educação como a melhor universidade do Estado do Rio de Janeiro e a 11ª no país. É o que aponta o Índice Geral de Cursos (IGC) de 2011 no qual são avaliadas 226 universidades.

A UENF também é a melhor universidade fluminense pelo resultado do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), que avalia os cursos de graduação. No ranking do Enade, a UENF ocupa a 6ª colocação entre todas as Universidades do país.[6]

O conjunto arquitetônico que integra o campus Leonel Brizola da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, incluindo o Hospital Veterinário e o Centro de Convenções, foi a marca deixada pelo arquiteto Oscar Niemeyer em Campos dos Goytacazes. O rascunho original de Niemeyer para o projeto da UENF contou com a distribuição dos prédios que, vistos do alto, formam um cocar, uma homenagem aos índios Goitacá, primeiros habitantes da região. O prédio do Centro de Convenções da UENF, com um formato de apito, que também remete à tribo, foi desenvolvido também pelo arquiteto.[7]

História [8] [editar | editar código-fonte]

A implantação de uma universidade pública já era um sonho antigo da população de Campos dos Goytacazes (RJ) quando uma mobilização da sociedade organizada conseguiu incluir na Constituição Estadual de 1989 uma emenda popular prevendo a criação da Universidade Estadual do Norte Fluminense. O movimento envolveu entidades, associações e lideranças políticas. Seriam necessárias pelo menos 3 mil assinaturas, mas os organizadores conseguiram 4.141, sem contar milhares de outras não qualificadas.

De acordo com o artigo 49 das Disposições Transitórias da Constituição fluminense, a universidade sonhada por sucessivas gerações de campistas deveria estar presente também nos municípios de Itaocara (RJ), Itaperuna (RJ) e Santo Antônio de Pádua (RJ). No início da década de 1990, o grande desafio do movimento popular pró-UENF foi cumprir o prazo legal para a criação da Universidade, sob pena de o artigo constitucional tornar-se letra morta.

Este prazo se extinguiria em 1990. Após um intenso esforço coletivo de sensibilização das autoridades, finalmente foi aprovada pela Assembléia Legislativa a lei de criação da UENF, sancionada pelo então governador Moreira Franco em 08/11/90. A Lei 1.740 autorizava o Poder Executivo a criar a Universidade Estadual do Norte Fluminense - UENF, com sede em Campos dos Goytacazes. Em 27/02/91, o Decreto 16.357 criava a UENF e aprovava o seu Estatuto.

Com a eleição de Leonel Brizola para o governo do Estado do Rio de Janeiro e sua posse em 1991, o projeto da UENF ganhou novos rumos. Cumprindo compromisso de campanha assumido em Campos (RJ), Leonel Brizola pôs em execução a implantação da UENF, delegando ao professor Darcy Ribeiro a tarefa de conceber o modelo e coordenar a implantação. Darcy fora o criador e o primeiro reitor da Universidade de Brasília (UnB) e autor de projetos de instauração ou reforma de universidades na Costa Rica, Argélia, Uruguai, Venezuela e Peru.

Ao receber a missão de fundar a UENF, Darcy se impôs o desafio de fazer da nova universidade o seu melhor projeto. Concebeu um modelo inovador, onde os departamentos - que, na UnB, já tinham representado um avanço ao substituir as cátedras - dariam lugar a laboratórios temáticos e multidisciplinares como célula da vida acadêmica. Cercou-se de pensadores e pesquisadores renomados para elaborar o projeto da UENF e apresentou-a como a 'Universidade do Terceiro Milênio'. Previu a presença da UENF em Macaé (RJ), onde viriam a ser implantados os Laboratórios de Engenharia e Exploração do Petróleo (Lenep) e de Meteorologia (Lamet).

O processo de implantação da UENF começou efetivamente em 23 de dezembro de 1991, quando o decreto n.º 17.206 instituiu, junto à Secretaria Extraordinária de Programas Especiais, a Comissão Acadêmica de Implantação. Em 10/12/1992, foi aprovada a Lei número 2.043/92, de autoria do deputado Fernando Leite Fernandes, criando a Fundação Estadual Norte Fluminense, com a missão de manter e desenvolver a Universidade Estadual do Norte Fluminense e implantar e incrementar o Parque de Alta Tecnologia do Norte Fluminense.

As marcas da originalidade e da ousadia que Darcy imprimiu a seu último grande projeto de universidade se tornaram visíveis. A UENF foi a primeira universidade brasileira onde todos os professores têm doutorado. A ênfase na pesquisa e na pós-graduação, sem paralelo na história da universidade brasileira, faz da UENF uma universidade para formar cientistas.

O primeiro vestibular para a UENF foi realizado em 3 de junho de 1993. A primeira aula no campus da UENF foi ministrada aos 16 de agosto de 1993, data afinal definida como a da implantação da Universidade. Aos 8 de dezembro de 1993 foi inaugurada a Casa de Cultura Villa Maria, instalada em palacete de 1918, de estilo eclético. Símbolo da união umbilical da UENF com a sociedade de Campos, o casarão tinha sido deixado em testamento pela senhora Maria Tinoco Queiroz - conhecida como D. Finazinha, falecida aos 18 de dezembro de 1970 - para ser a sede de uma futura universidade.

Em 23 de outubro de 2001, através da Lei complementar n.° 99, sancionada pelo governador Anthony Garotinho, a Universidade conquista sua autonomia administrativa, separando-se da antiga mantenedora. Ao conquistar a autonomia, a instituição incorpora na prática o nome do seu fundador, passando a se chamar "Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro", conforme já previsto pela Lei n.º 2.786, de 15 de setembro de 1997.

Centro de Ciência e Tecnologia da UENF.

A conquista da autonomia, marco na história da jovem universidade, veio após uma luta sem tréguas de professores, estudantes e servidores técnico-administrativos, com apoio da comunidade campista e setores importantes da imprensa. A partir do reconhecimento de sua autonomia administrativa, a UENF inicia um vigoroso movimento de aproximação com a sociedade regional, incluindo as prefeituras, as agências de desenvolvimento, as instituições de ensino superior e as entidades da sociedade organizada.

Se a criação da UENF nascera de um movimento épico da sociedade campista, confluindo-se com os mais legítimos anseios da comunidade científica brasileira, a conquista de sua autonomia administrativa e patrimonial seria fruto de uma campanha heróica da própria comunidade acadêmica, de braços dados com a sociedade regional.

Ensino, Pesquisa e Extensão[8] [editar | editar código-fonte]

Por ter obtido o maior percentual de ex-alunos participantes da Iniciação Científica concluindo cursos de mestrado e doutorado, a UENF ganhou, em 2003, o Prêmio Destaque do Ano na Iniciação Científica, conferido pelo CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Por força do regulamento, a instituição vencedora tem que cumprir um intervalo sem concorrer à premiação. Assim que a UENF voltou a concorrer, em 2009, foi novamente premiada.

A UENF foi também uma das instituições pioneiras na oferta de cursos de graduação a distância, cumprindo uma missão conferida pela visão de futuro de seu fundador. Através do Consórcio Cederj, a UENF seria a responsável, no início de 2002, pelo primeiro curso de graduação (licenciatura) em Ciências Biológicas a distância implantado no país.

Em 2008, a UENF foi reconhecida pelo MEC como uma das 15 melhores universidades brasileiras, ficando em 12.º lugar no ranking nacional baseado no IGC (Índice Geral de Cursos). O IGC compila num único índice uma série de parâmetros de qualidade da totalidade dos cursos de graduação e pós-graduação de cada instituição. Também em 2008, a UENF recebeu o Prêmio Nacional de Educação em Direitos Humanos, categoria Extensão Universitária, concedido pela Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), o Ministério da Educação (MEC), em parceria com o Ministério da Educação (MEC) e a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República(SEDH), com patrocínio da Fundação SM.

Em 2009, o CNPq conferiu à UENF, pela segunda vez, o Prêmio Destaque do Ano na Iniciação Científica.

Em 2007, 2008, 2009 e 2010, a UENF foi apontada pelo Ministério da Educação (MEC) como uma das 15 melhores universidades do Brasil, com base no Índice Geral de Cursos (IGC). O IGC é fruto da compilação de uma série de parâmetros de qualidade de todos os cursos de graduação e de pós-graduação da instituição. No IGC/2011, divulgado em 2012, a UENF foi considerada a melhor universidade do Rio de Janeiro e a 11ª melhor do país.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Administração[editar | editar código-fonte]

Assim como ocorre em outras universidades brasileiras, o principal órgão que rege a instituição é a reitoria, tendo como figura principal o reitor. Diretamente subordinado à reitoria estão as pró-reitorias, além de outros órgãos que atuam na administração e no apoio das atividades acadêmicas:

Pró-Reitorias[editar | editar código-fonte]

  • Gabinete da Reitoria
  • Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários (PROEX)
  • Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD)
  • Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (PROPPG)

Diretorias Executivas[editar | editar código-fonte]

  • Diretoria Geral de Administração
  • Agência UENF de Inovação
  • Prefeitura da UENF
  • Diretoria de Informação e Comunicação (DIC)

Bibliotecas[editar | editar código-fonte]

  • Casa de Cultura Villa Maria
  • Biblioteca Professor Antônio Rodrigues Cordeiro (CBB)
  • Biblioteca do Centro de Ciências do Homem (CCH)
  • Biblioteca Professor Eugênio Lerner (CCT)
  • Biblioteca Joachim Von Bülow (CCTA)
  • Biblioteca do Laboratório de Engenharia e Exploração de Petróleo (LENEP)

Ingresso[editar | editar código-fonte]

Existem duas formas de acesso aos cursos de graduação da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro.

A principal forma é o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), através do Sistema de Seleção Unificada (SiSU), para todos os 16 cursos presenciais. Também há o vestibular do Centro de Educação a Distância do Estado do Rio de Janeiro (Cederj) para os cursos oferecidos a distância.

A UENF também abre eventualmente editais de Reingresso, Isenção de Vestibular e Transferência Externa e Interna. As vagas são preenchidas por reingresso de ex-aluno da UENF, e por Isenção de Vestibular (Portadores de Diploma Superior) para candidatos já graduados. Também poderão ser preenchidas por mudança interna de curso na UENF e por transferência de outras instituições de Ensino Superior.

Centros[editar | editar código-fonte]

Diferentemente da maioria das universidades brasileiras que é subdivida em departamentos ou institutos, os centros que compõe a UENF são compostos de laboratórios temáticos e multidisciplinares.

Centro de Ciências e Tecnologia (CCT)

  • Laboratório de Materiais Avançados
  • Laboratório de Ciências Físicas
  • Laboratório de Ciências Matemáticas
  • Laboratório de Ciências Químicas
  • Laboratório de Engenharia Civil
  • Laboratório de Engenharia e Exploração de Petróleo
  • Laboratório de Engenharia de Produção
Centro de Ciências e Tecnologias Agropecuárias (CCTA)

  • Laboratório de Engenharia Agrícola
  • Laboratório de Entomologia e Fitopatologia
  • Laboratório de Fitotecnia
  • Laboratório de Melhoramento Genético Vegetal
  • Laboratório de Reprodução e Melhoramento Genético Animal
  • Laboratório de Sanidade Animal
  • Laboratório de Solos
  • Laboratório de Tecnologia de Alimentos
  • Laboratório de Zootecnia e Nutrição Animal
Centro de Biociências e Biotecnologia (CBB)

  • Laboratório de Biologia Celular e Tecidual
  • Laboratório de Biologia do Reconhecer
  • Laboratório de Biotecnologia
  • Laboratório de Ciências Ambientais
  • Laboratório de Fisiologia e Bioquímica de Micro-organismos
  • Laboratório de Química e Função de Proteínas e Peptídeos
Centro de Ciências do Homem (CCH)

  • Laboratório de Cognição e Linguagem
  • Laboratório de Estudos do Espaço Antrópico
  • Laboratório de Estudo da Educação e Linguagem
  • Laboratório de Estudo da Sociedade Civil e do Estado
  • Laboratório de Gestão e Políticas Públicas

Campi[editar | editar código-fonte]

Campus Leonel Brizola[editar | editar código-fonte]

O campus Leonel Brizola sedia a UENF abrigando a reitoria e as principais unidades de ensino, sendo a prefeitura do campus a responsável pela planejamento, organização e manutenção deste. Neste campus há o Centro de Convenções da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro, o Parque das Energias Alternativas, o Parque de Alta Tecnologia do Norte Fluminense (TECNORTE), a Fundação Estadual do Norte Fluminense (FENORTE) e a Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Campos (TEC CAMPOS).

A nova sede do Diretório Central dos Estudantes (DCE) foi recém-inaugurado. O Restaurante Universitário é uma das futuras instalações da UENF que já estão em construção. Ainda existem projetos para construção de uma Biblioteca Central e de um prédio que poderá chegar a 10 andares para atender a demanda de crescimento da universidade nos próximos 20 anos.

Campus Macaé[editar | editar código-fonte]

O campus Macaé sedia dois laboratórios do Centro de Ciência e Tecnologia: o LENEP - Laboratório de Engenharia e Exploração de Petróleo e o LAMET - Laboratório de Meteorologia. Em Macaé fica o ciclo profissionalizante do Curso de Graduação em Engenharia de Exploração e Produção de Petróleo e o Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Reservatório e Exploração.

Ensino[editar | editar código-fonte]

A UENF possui 18 cursos de graduação, tendo duas licenciaturas oferecidas a distância através do Centro de Educação a Distância do Estado do Rio de Janeiro (CEDERJ). Já na pós-graduação, oferece 13 programas, todos reconhecidos pela CAPES.

Cursos de Graduação[editar | editar código-fonte]

Área Curso Habilitação Conceito CPC/MEC[9]
Ciências Humanas e Sociais Administração Pública Bacharelado --
Ciências Agrárias Agronomia Bacharelado 4
Ciências Biológicas Biologia Licenciatura 4
Ciências Exatas e Tecnológicas Ciência da Computação Bacharelado 4
Ciências Humanas e Sociais Pedagogia Licenciatura 4
Ciências Biológicas Ciências Biológicas Bacharelado 4
Ciências Biológicas Ciências Biológicas a distância Licenciatura 4
Ciências Humanas e Sociais Ciências Sociais Bacharelado 5
Ciências Exatas e Tecnológicas Engenharia Civil Bacharelado 4
Ciências Exatas e Tecnológicas Engenharia de Exploração e Produção de Petróleo Bacharelado 5
Ciências Exatas e Tecnológicas Engenharia de Produção Bacharelado 4
Ciências Exatas e Tecnológicas Engenharia Metalúrgica e de Materiais Bacharelado 4
Ciências Exatas e Tecnológicas Física Licenciatura 4
Ciências Exatas e Tecnológicas Matemática Licenciatura 4
Ciências Agrárias Medicina Veterinária Bacharelado 4
Ciências Exatas e Tecnológicas Química Licenciatura 4
Ciências Exatas e Tecnológicas Química a distância Licenciatura --
Ciências Agrárias Zootecnia Bacharelado 4

Programas de Pós-Graduação[editar | editar código-fonte]

Ciências Biológicas e Agrárias

Ciências Exatas e Aplicadas

Humanidades

Referências

  1. Orçamento da UENF aprovado para 2013. Serviço de Informação ao Cidadão. (pdf) Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia.. Visitado em 04 de abril de 2014.
  2. Quantitativos de Alunos Ativos (graduação e pós-graduação) Secretaria Acadêmica da UENF. Visitado em 04 de abril de 2014.
  3. Dados Quantitativos de Alunos Ativos de Graduação UENF Dados Estatístico Graduação. Secretaria Acadêmica. Visitado em 04 de abril de 2014.
  4. Dados Quantitativos de Alunos Ativos de Pós-Graduação da UENF (pdf) Dados Estatístico Pós-Graduação. Secretaria Acadêmica. Visitado em 04 de março de 2014.
  5. [1]
  6. Ministério da Educação. IGC 2011 (XLS) Indicador de qualidade das instituições de educação superior Download.inep.gov.br. Visitado em 07 de dezembro de 2012.
  7. Prefeitura de Campos dos Goytacazes (RJ) (06 de dezembro de 2012). Uenf: Oscar Niemeyer deixa marca em Campos campos.rj.gov.br. Visitado em 04 de abril de 2014.
  8. a b História da UENF. Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro. Página acessada em 04 de abril de 2014.
  9. CPC/MEC - Cursos da UENF (html) (em português) 1 pp. (dezembro 2012). Visitado em 15 de dezembro de 2012 de 2012.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]