Rio Grande da Serra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Rio Grande da Serra
Entrada da cidade.

Entrada da cidade.
Bandeira de Rio Grande da Serra
Brasão de Rio Grande da Serra
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 3 de maio
Fundação 03 de maio de 1964 (50 anos)
Gentílico riogranserrense, serrano riograndense
Lema Juntos, sempre ao seu lado
Prefeito(a) Luis Gabriel Fernandes da Silveira "Maranhão" (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Rio Grande da Serra
Localização de Rio Grande da Serra em São Paulo
Rio Grande da Serra está localizado em: Brasil
Rio Grande da Serra
Localização de Rio Grande da Serra no Brasil
23° 44' 38" S 46° 23' 52" O23° 44' 38" S 46° 23' 52" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Metropolitana de São Paulo IBGE/2008 [1]
Microrregião São Paulo IBGE/2008 [1]
Região metropolitana São Paulo
Municípios limítrofes Norte/Oeste: Ribeirão Pires;
Leste: Suzano;
Sul/Sudeste: Santo André.[2]
Distância até a capital 49 km[3]
Características geográficas
Área 36,671 km² [4]
População 44 084 hab. Censo IBGE/2010[5]
Densidade 1 202,15 hab./km²
Altitude 780 m
Clima Subtropical Cfb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,749 alto PNUD/2010 [6]
PIB R$ 351 817,070 mil IBGE/2008[7]
PIB per capita R$ 8 536,14 IBGE/2008[7]
Página oficial

Rio Grande da Serra é um município do estado de São Paulo, localizado na região metropolitana e microrregião da capital paulista. A população estimada em 2009 era de 41.602 habitantes e a área é de 37 km², o que resulta numa densidade demográfica de 1.123,9 hab/km².

História[editar | editar código-fonte]

No século XVI havia no local aldeias indígenas, entre elas a de "Geribatiba". Em 1661, por ocasião da morte de um tropeiro foi construída a capela Santa Cruz (atual Capela de São Sebastião).

Até o século XIX a população viveu de olarias e atividades pastoris, quando foi iniciada a construção da ferrovia São Paulo Railway Company (SPR & Co.) que deu incentivo ao povoamento com a inauguração da estação, em 16 de fevereiro de 1867.

Em 1906 começou a se festejar o padroeiro São Sebastião com celebrações e comemorações anuais. Foi elevado à categoria de município em 1964 sendo emancipado do município de Ribeirão Pires. Rio Grande da Serra teve crescimento populacional vagaroso até meados da década de 1970, quando a grande chegada de migrantes, principalmente mineiros e nordestinos, iniciou-se, durando até hoje, mas em ritmo decrescente.

Economia[editar | editar código-fonte]

Por ser um município com território de 100% em área de mananciais, a legislação não permite que a cidade tenha indústrias poluentes. As principais movimentadoras da economia são as indústrias DURA Automotive Systems do Brasil, indústria de autopeças, Massa Leve, indústria de produtos alimentícios, Anamar, empresa de transportes, além de pequenas indústrias, empresas e o comércio local.

Entretanto, uma das novas formas de movimentação da economia está sendo o uso do potencial turístico que existe na cidade, atraindo a população da região para seus pontos turísticos e festas como o Festival Gastronômico e Cultural do Cambuci que acontece anualmente na época do aniversário do município.

Além disso, devido à proximidade com o porto de Santos (51 km), com a capital de São Paulo (55 km) e a apenas 10 minutos do Rodoanel Mário Covas, Rio Grande da Serra tem grande potencial para atrair grandes centros de distribuição, transportes e logística, entrepostos (hubs), indústrias de confecções, indústrias gráficas, empresas de prestação de serviços e terceirização de mão de obra.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima do município, como em toda a Região Metropolitana de SP, é o subtropical. Verão pouco quente e chuvoso. Inverno ameno e subseco, sendo a neblina uma constante no clima local, entre maio e outubro. A média de temperatura anual gira em torno dos 18Cº, sendo o mês mais frio julho (Média de 14 °C) e o mais quente fevereiro (Média de 22 °C). O índice pluviométrico anual fica em torno de 1.400mm.

Gráfico climático para Rio Grande da Serra
J F M A M J J A S O N D
 
 
248
 
28
19
 
 
275
 
28
19
 
 
203
 
28
18
 
 
143
 
25
16
 
 
109
 
23
13
 
 
88
 
22
13
 
 
68
 
22
11
 
 
77
 
23
12
 
 
107
 
24
14
 
 
151
 
25
15
 
 
153
 
26
17
 
 
136
 
27
18
Temperaturas em °CPrecipitações em mm
Fonte: Grande da Serra/ Tempo Agora

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000

População total: 44.084

  • Urbana: 44.083
  • Rural: 1
  • Homens: 18.467
  • Mulheres: 18.624

Densidade demográfica (hab./km²): 1010,65

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 18,38

Expectativa de vida (anos): 69,93

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,40

Taxa de alfabetização: 91,58%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,764

  • IDH-M Renda: 0,654
  • IDH-M Longevidade: 0,749
  • IDH-M Educação: 0,890

(Fonte: IPEA DATA)

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

  • Bacia do Rio Grande, com seus afluentes, que irão formar o "braço Rio Grande" da Represa Billings.

Alem desse rio, o município apresenta uma grande quantidade de córregos,ribeirões e riachos, como o "Córrego da Figueira e o Piolzinho" situados na região do Parque América,Ribeirão da Estiva no Parque Pouso Alegre. (Fonte: Parque América seu povo sua história - Trabalho apresentado no Congresso de Historia do ABC)

Mobilidade[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Transporte[editar | editar código-fonte]

  • O município é servido pelos trens da linha 10 da CPTM, além de linhas de ônibus municipais (operadas pela empresa particular Viação Talismã) e linhas intermunicipais (operadas por empresas particulares - Rigras e Viação Ribeirão Pires).

A Viação Talismã foi criada depois que a empresa que operava as linhas municipais abandonou o municipio e se transferiu para Ribeirão Pires.

A Viação Talismã opera 6 linhas municipais:

  • Vila Conde - Estação CPTM Rio Grande da Serra
  • Vila Lopes - Estação CPTM Rio Grande da Serra
  • Vila Niwa - Estação CPTM Rio Grande da Serra
  • Jardim Santa Tereza - Estação CPTM Rio Grande da Serra
  • Parque América - Estação CPTM Rio Grande da Serra
  • Rio Pequeno - Estação CPTM Rio Grande da Serra.

A Rigras opera 5 linhas intermunicipais:

  • 117 Elclor - Terminal Rodoviário de Ribeirão Pires
  • 402 Parque América - Terminal Rodoviário de Ribeirão Pires
  • 165 EX1 Rio Grande da Serra (Santa Tereza) - Terminal Metropolitano de São Bernardo do Campo
  • 374 Sítio Maria Joana - Terminal Rodoviário de Ribeirão Pires
  • 041 Vila Niwa - Terminal Rodoviário de Ribeirão Pires

A Viação Ribeirão Pires opera 2 linhas intermunicipais:

  • 063EX1 Rio Grande da Serra (Centro) - São Paulo (Terminal Sacomã)
  • 040 Santo André (Terminal Urbano de Prefeito Saladino) - Paranapiacaba

Saúde[editar | editar código-fonte]

Rio Grande da Serra conta com UBS - Unidades Básicas de Saúde, sendo a UBS Central também um pronto socorro, USF - Unidades de Saúde da Família, centros especializados de saúde como o CASMI - Centro de Atendimento à Saúde da Mulher e Infância, CEME - Centro de Especialidade Médicas e Espaços de Atendimento, Prevenção e Ações da Saúde, porém não conta com hospital municipal, sendo encaminhados os casos para hospitais da região.

Educação[editar | editar código-fonte]

Rede Municipal[editar | editar código-fonte]

  • EJA- Educação de Jovens e Adultos Paulo Freire - Santa Tereza
  • CREB- Centro de Referência da Educação Básica Mario Covas - Centro
  • Casa Encantada Gildete de Souza Marques - Jardim Encantado
  • EMEB Balão Mágico - Santa Tereza
  • EMEB David Barbosa da Silva - Recanto das Flores
  • EMEB Padre Giuseppe Pisoni - Vila Lopes
  • EMEB Peter Pan - Jardim Maria Paula
  • EMEB O Pequeno Polegar - Santa Tereza
  • EMEB O Pequeno Príncipe - Vila Niwa
  • EMEB Prefeito José Carlos de Arruda - Santa Tereza
  • EMEB Professora Rachel Silveira Monteiro - Centro
  • EMEB Recanto Infantil Madre Maria de Jesus - Parque América
  • EMEB Vereador José Olimpio da Silva - Santa Tereza

Rede Estadual[editar | editar código-fonte]

  • Escola Estadual Prof.Francisco Lourenço de Melo - Vila Tsuzuki
  • Escola Estadual Edmundo Luiz de Nóbrega Teixeira - Santa Tereza
  • Escola Estadual prof.Sebastião Vayego de Carvalho - Vila Conde
  • Escola Estadual Padre Giuseppe Pisoni - Vila Lopes - 11 - 4820-1116
  • Escola Estadual Professor Alziro Barbosa Nascimento - Vila São João - 11 - 4820-1347
  • Escola Estadual Cassiano Ricardo - Vila Figueiredo - 11 - 4820-1554
  • Escola Estadual Antonio Lucas - Novo Horizonte
  • Escola Estadual Poetisa Cora Coralina - Parque América
  • Escola Estadual Carlos Roberto Guariento - Vila Niwa
  • Escola Estadual Ivete Vargas - Parque Rio Grande
  • ETEC Estadual Rio Grande da Serra - Em construção.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Festas Tradicionais[editar | editar código-fonte]

  • Festival Gastronômico e Cultural do Cambuci: Festa tradicional da cidade, é realizada anualmente, sendo um dos eventos mais importantes que integra também o mês de festejos do aniversário de Rio Grande da Serra, comemorado em 3 de maio. O Cambuci é um fruto nativo da região que integra a Rota do Cambuci, o Festival geralmente acontece no terceiro fim de semana do mês de maio e é realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turístico. Oferece feira de artesanato, shows com artistas da região, concurso para eleger a Rainha e Princesa do Cambuci, além da comercialização de bolos, tortas, sucos, molho, sushi, geléias e outros alimentos feitos com o fruto.

Pontos Turísticos[editar | editar código-fonte]

  • Capela de São Sebastião: Localizada no centro da cidade a Capela de São Sebastião foi erguida em 1611, por tropeiros que traziam sal da cidade de Santos para o Planalto. A Capela exibe a imagem de São Sebastião, o Padroeiro de Rio Grande da Serra, esculpida em 1906 por um peregrino desconhecido que após ser acolhido pela famíla Pandolfi, partiu deixando a imagem como forma de gratidão. Na década de 70 foi elevada a patrimônio histórico e atualmente se encontra restaurada. É o marco zero da cidade.
  • Pista de Skate Sandro Dias "Mineirinho": É uma pista semiprofissional com 400m de área, localizada no centro da Rio Grande ao lado da Praça da Bíblia.
  • Estação de Trem Rio Grande da Serra: Inaugurada em 15 de fevereiro de 1867, a Estação de Rio Grande da Serra foi a segunda estação a ser construída no Estado de São Paulo. Ao seu lado, em 1887, foi erguido um armazém com telhas vindas da França, armazém este que foi no século XX, palco de grandes bailes carnavalescos da região.
  • Biquinha Matarazzo: Local onde os tropeiros faziam suas paradas para se abastecerem com água, atualmente está fechada para conservação, porém existe uma área externa onde se pode pegar a água da biquinha.
  • Pedreira: Na década de XX a Prefeitura de São Paulo com a necessidade de realizar obras de pavimentação adquiriu algumas pedreiras, uma destas pedreiras foi a de Rio Grande da Serra, adquirida em 1927 que foi o ano de inicio de suas atividades. Com a localização proxima aos trilhos da São Paulo Railway, o transporte de pedra britada da pedreira fez parte da produção das pedras que calçaram as vias da capital entre elas a Avenida Paulista. Hoje a Pedreira é considerada o maior paredão da América Latina com 640 metros de comprimento e 70 metros de altura, muito utilizado para a pratica de Rapel e Escalada.
  • Bondinho: Nos anos 70 todo o complexo da pedreira foi desativado. O antigo bonde da pedreira ficou guardado por moradores durante anos e hoje encontra-se restaurado e pode ser visto no CREB - Centro de Referência da Educação Básica, na Rua do Progresso, 251 - Jardim Progresso.
  • Capela Nossa Senhora das Graças: Erguida em 1949 pela Prefeitura Municipal de São Paulo em parceria com a comunidade local, tem imagens que foram esculpidas pelos próprios moradores com pedra maciça retirada na pedreira. Anualmente no dia 27 de novembro, é realizada a festa da padroeira. É necessário agendamento para visita interna.

Represa Billings: Rio Grande é responsável por abastecer 7% de toda água do estado de São Paulo com seus afluentes e nascentes, sendo um deles o Rio Grande, que passa pela cidade e dá origem ao nome do município, servindo a Represa Billings Sua área territorial tem 45% inseridos na área de bacias hidrográficas.

  • Trilhas Ecológicas
  • Avenida Flavio Humberto Ribizzi: Uma Avenida que liga a SP 122 a uma parte da Represa Billings a distancia é aproximadamente de 2 Km onde podemos caminhar ou correr,aproveitando do ar puro da região.

Artesanato local: O município conta com cerce de 60 (sessenta) artesãos que produzem trabalhos em madeira, sementes, folhas desidratadas, entre outros. Também criando esculturas, bonecas de tecido, caixas decoradas, enfeites, bijuterias, pinturas, artefatos com material reciclável, etc. Estes artesãos também expõem seus trabalhos em outros municípios.

Informações Turísticas[editar | editar código-fonte]

  • Bureau Municipal de Turismo

Endereço: Rua Progresso, 700 – Jd. Progresso (na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turístico)

Telefones: 11 4820-8200 Ramal 231 / 11 4821-4610

E-mail: turismo.rgs@gmail.com'

Fonte:[8]

Administração Municipal[editar | editar código-fonte]

Prefeitos[editar | editar código-fonte]

  • Carlos José da Veiga Carlson - Gestão 1965 à 1969
  • Geraldino Lotti Filho - Gestão 1969 à 1972
  • Irinéia José Midolli - Gestão 1973 à 1977
  • Aarão Edmundo Jardim Teixeira - Gestão 1977 à 1982
  • Willian Valério Ramos - Gestão 1983 à 1988
  • Aparecido Benedito Franco - Gestão 1989 à 1992
  • José da Cruz Jardim Teixeira - Gestão 1993 à 1996
  • Aparecido Benedito Franco - 1997
  • José Carlos Arruda "Carlão" - 1997 à 1998
  • Expedito Antônio de Oliveira - 1998 (interinamente)
  • Danilo Franco - 1998 à 2000
  • Mario Carvalho da Silva - 2000
  • Ramon Álvaro Velasquez - Gestão 2001 à 2004
  • Adler Alfredo Jardim Teixeira "Kiko" - Gestões 2005 à 2008 e 2009 à 2012
  • Luis Gabriel Fernandes da Silveira "Maranhão" - Gestão 2013 à 2016

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. http://mapas.ibge.gov.br/divisao/viewer.htm
  3. Distâncias entre a cidade de São Paulo e todas as cidades do interior paulista. Página visitada em 26 de janeiro de 2011.
  4. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  5. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  6. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 31 de julho de 2013.
  7. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  8. http://www.riograndedaserra.sp.gov.br/

Ligações externas[editar | editar código-fonte]