Pirapora do Bom Jesus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Pirapora do Bom Jesus
Pirapora do Bom Jesus.jpg

Bandeira de Pirapora do Bom Jesus
Brasão de Pirapora do Bom Jesus
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 25 de maio de 1959
Gentílico piraporano
Prefeito(a) Gregório Maglio
(2013–2016)
Localização
Localização de Pirapora do Bom Jesus
Localização de Pirapora do Bom Jesus em São Paulo
Pirapora do Bom Jesus está localizado em: Brasil
Pirapora do Bom Jesus
Localização de Pirapora do Bom Jesus no Brasil
23° 23' 49" S 47° 00' 07" O23° 23' 49" S 47° 00' 07" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Metropolitana de São Paulo IBGE/2008 [1]
Microrregião Osasco IBGE/2008 [1]
Região metropolitana São Paulo
Municípios limítrofes Araçariguama, Cabreúva, Cajamar, Jundiaí e Santana de Parnaíba.
Distância até a capital 61 km[2]
Características geográficas
Área 108,257 km² [3]
População 15 727 hab. Censo IBGE/2010[4]
Densidade 145,27 hab./km²
Altitude 700 m
Clima Subtropical Cfb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,727 alto PNUD/2010[5]
PIB R$ 148 772,825 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 9 654,30 IBGE/2008[6]
Página oficial

Pirapora do Bom Jesus é um município da Região Metropolitana de São Paulo, no estado de São Paulo, no Brasil.

Topônimo[editar | editar código-fonte]

Seu nome tem origem tupi e significa "pulo do peixe", através da junção dos termos pirá ("peixe") e pora ("pulo")[7] . O nome é uma referência ao fato de, no período da desova dos peixes, eles saltarem sobre a água para vencer as corredeiras do rio e, desse modo, poderem alcançar a cabeceira dos rios, que são locais mais propícios à desova.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1725, a imagem de madeira do Senhor Bom Jesus, santo padroeiro da cidade, foi encontrada numa corredeira, apoiada numa pedra do Rio Tietê.

Tornou-se município em 1959, quando se emancipou de Santana de Parnaíba.

Demografia[editar | editar código-fonte]

A população estimada em 2009 era de 15 706 habitantes e a área é de 108 km², o que resulta numa densidade demográfica de 127,43 habitantes por quilômetro quadrado.

Dados do Censo - 2000

População total: 12 395

  • Urbana: 12 388
  • Rural: 7
  • Homens: 6 210
  • Mulheres: 6 185

Densidade demográfica (habitantes/km²): 111,77

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 19,88

Expectativa de vida (anos): 69,21

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,91

Taxa de alfabetização: 89,65%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,767

  • IDH-M Renda: 0,686
  • IDH-M Longevidade: 0,737
  • IDH-M Educação: 0,877

Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada

Geografia[editar | editar código-fonte]

Seus limites são Cabreúva e Jundiaí a norte, Cajamar a leste, Santana de Parnaíba a sul e Araçariguama a oeste.

Pirapora do Bom Jesus situa-se a uma altitude média de setecentos metros.

Clima: O clima da cidade, como em toda a Região Metropolitana de São Paulo, é o subtropical. Verão pouco quente e chuvoso. Inverno ameno e subseco. A média de temperatura anual gira em torno dos 18Cº, sendo o mês mais frio Julho (Média de 14 °C) e o mais quente Fevereiro (Média de 22 °C). O índice pluviométrico anual fica em torno de 1400 mm.

A cidade fica num vale encravada entre grandes montanhas da serra do Ivoturuna, a beira do Rio Tietê, bastante poluído neste trecho. Fica a 53 km da cidade de São Paulo, próxima à Rodovia Castello Branco.

No início do povoamento, o rio serviu como via de transporte, comunicação, energia, subsistência, irrigação e lazer.

A Serra do Ivoturuna, que cerca a cidade, é tombada pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico. Seu nome é de origem tupi e significa "Montanha Negra", através da junção dos termos ybytyra ("montanha") e un ("negro")[7] . O nome é uma referência à cobertura de vegetação de tonalidade escura, que, em determinadas épocas do ano, chega a escurecer a paisagem do entorno da cidade. Possui nascentes de água e cachoeiras, inclusive vertentes que abastecem o município.

O Rio Tietê corta o Centro velho da cidade e por vezes, pode-se observar tapetes de espuma sobre suas águas. Este fato ocorre devido à proximidade da cidade com a Barragem de Pirapora do Bom Jesus, que tem por finalidade acumular água, para atender à Usina Hidroelétrica de Rasgão, que se situa pouco mais abaixo.

As águas poluídas do Tietê, quando passam pelos seus vertedouros ou pela sua tubulação interna de descarga, acabam por produzir muita espuma, proveniente da contaminação da água por dejetos domésticos, notadamente detergente.

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima é subtropical, com temperatura média anual girando em torno dos dezoito graus centígrados e precipitação média de 1 381 milímetros por ano.

Gráfico climático para Pirapora do bom jesus
J F M A M J J A S O N D
 
 
241
 
27
18
 
 
222
 
27
18
 
 
156
 
27
17
 
 
82
 
25
15
 
 
64
 
23
13
 
 
59
 
21
12
 
 
42
 
21
11
 
 
44
 
23
12
 
 
74
 
23
13
 
 
127
 
24
14
 
 
128
 
25
16
 
 
142
 
26
17
Temperaturas em °CPrecipitações em mm
Fonte: Canal do Tempo

Turismo[editar | editar código-fonte]

É uma cidade turística, famosa pelas romarias que recebe, onde ciclistas, pedestres, charreteiros, cavaleiros e veículos motorizados chegam para reverenciar a imagem de Bom Jesus.

Na cidade, o visitante encontra o primeiro Santuário Cristocêntrico do Brasil, cuja origem teve início em 1725, quando foi descoberta, em uma corredeira, a imagem do Bom Jesus. A capela inicialmente construída no local deu lugar a outra feita de madeira. Em 1845 iniciou-se a construção da atual igreja (concluída em 1887), que abriga famosa escultura de Cristo, com cabelos naturais. A escultura está localizada no altar-mor, protegida por uma redoma de vidro a prova de balas e é acessada pela lateral da igreja.

Até hoje, a cidade continua recebendo um número bastante significativo de romeiros tanto em datas religiosas quanto em fins de semanas normais. A Secretaria da Cultura e Turismo da cidade estima que cerca de 600 000 pessoas vão anualmente a Pirapora, perdendo em número de romeiros apenas para Aparecida (popularmente conhecida como Aparecida do Norte)

Galeria de fotos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. Distâncias entre a cidade de São Paulo e todas as cidades do interior paulista. Página visitada em 27 de janeiro de 2011.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 01 de agosto de 2013.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  7. a b http://www.fflch.usp.br/dlcv/tupi/vocabulario.htm

Ligações externas[editar | editar código-fonte]