Aparecida (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município da Estância Turística de Aparecida
"Capital Mariana do Brasil"
Vista de Aparecida a partir do Mirante do Cruzeiro

Vista de Aparecida a partir do Mirante do Cruzeiro
Bandeira da Estância Turística de Aparecida
Brasão da Estância Turística de Aparecida
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 17 de dezembro de 1928 (85 anos)
Gentílico aparecidense
Prefeito(a) Antônio Márcio de Siqueira (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização da Estância Turística de Aparecida
Localização da Estância Turística de Aparecida em São Paulo
Estância Turística de Aparecida está localizado em: Brasil
Estância Turística de Aparecida
Localização da Estância Turística de Aparecida no Brasil
22° 50' 49" S 45° 13' 48" O22° 50' 49" S 45° 13' 48" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Vale do Paraíba Paulista IBGE/2008[1]
Microrregião Guaratinguetá IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Potim (N), Guaratinguetá (L), Lagoinha (S) e Roseira (O).
Distância até a capital 168 km
Características geográficas
Área 120,939 km² [2]
População 35 043 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 289,76 hab./km²
Altitude 542 m
Clima tropical de altitude Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,755 alto PNUD/2010 [4]
PIB R$ 373 614,718 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 9 988,36 IBGE/2008[5]
Página oficial

Aparecida é um município na Microrregião de Guaratinguetá, no Vale do Paraíba, no estado de São Paulo, no Brasil. Sua população estimada em 2004 era de 35 754 habitantes. Possui uma área de 120,9 km² e uma densidade demográfica de 294,92 habitantes por quilômetro quadrado.

É popularmente denominada Aparecida do Norte em razão da estação ferroviária inaugurada em 1877 pertencente à linha da Estrada de Ferro do Norte (depois Estrada de Ferro Central do Brasil)[6] .

Estância turística[editar | editar código-fonte]

Aparecida é um dos 29 municípios paulistas considerados "estâncias turísticas" pelo Estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré-requisitos definidos por Lei Estadual. Tal status garante, a esses municípios, uma verba maior por parte do Estado para a promoção do turismo regional. Também, o município adquire o direito de agregar junto a seu nome o título de "Estância Turística", termo pelo qual passou a ser designado tanto pelo expediente municipal oficial quanto pelas referências estaduais.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Basílica Velha[editar | editar código-fonte]

Chamada de Basílica Velha, a Matriz Basílica de Nossa Senhora Aparecida é o símbolo da Capital Mariana do País.

Inaugurada em 1745, passou por reformas e ampliações que estão sendo registradas nas diversas datas cravadas nas paredes externas.

Construção do estilo barroco, a Matriz Basílica é conhecida pelos peregrinos como a antiga casa de Nossa Senhora Aparecida.

Destaque para suas duas torres, os sinos em órgão usados nas missas e celebrações.

Porto Itaguaçu[editar | editar código-fonte]

Estação Cultural de Aparecida, antiga estação ferroviária da cidade, pertencente à EFCB. A via férrea ainda está ativa e corta a cidade, mas não há transporte de passageiros.

Em língua tupi, "Itaguaçu" significa "Pedra Grande", através da junção dos termos itá ("pedra") e gûasu ("grande")[7] . Antigo Bairro das Pedras, é o local onde, na curva do Rio Paraíba do Sul, foi encontrada a imagem da santa e, por isso, recebe grande número de visitantes.

O Porto Itaguaçu foi transformado em ponto turístico e a inauguração das novas instalações deu-se em 11 de outubro de 1997. O monumento Os Três Pescadores, escultura do renomado artista Chico Santeiro, esculpida em 1970, foi preservado.

A capela, obtida por recurso de uma parede de vidro atrás do altar, permite compor um ambiente ecológico religioso adequado à interiorização e à oração.

Completam a estrutura de recepção turística: iluminação, sanitários, água potável, e segurança 24 horas.

Pode-se chegar lá em um passeio de charrete e subir ou descer o Rio Paraíba do Sul em passeio de balsa.

Basílica nova[editar | editar código-fonte]

Em 1980, ainda em construção, foi consagrada pelo papa João Paulo II e recebeu o título de Basílica Menor. Em 1984, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil declarou, oficialmente, a basílica de Aparecida como Santuário Nacional.

De estilo neorromântico, foi projetada pelo arquiteto Benedito Calixto Neto.

A basílica nova conta, basicamente, com quatro naves juntando-se em cruz, em cuja interseção ergue-se a imponente cúpula.

Tem capacidade para abrigar de 45 a 70 mil romeiros.

Igreja de São Benedito[editar | editar código-fonte]

Foi inaugurada em 1924 e tem proporção modesta e encimada por uma única torre campanário.

Tem, como seu maior destaque, as figuras de anjos, esculpidas por Chico Santeiro, que enfeitam a porta e os beirais da igreja.

Apesar de modesta, a Igreja de São Benedito transforma-se durante a festa de seu padroeiro, quando torna-se o maior centro de manifestações folclóricas-religiosas do Vale do Paraíba, recebendo milhares de peregrinos devotos do santo de todos os cantos do país.

São Benedito nasceu na Itália e sua fé e dedicação aos pobres fez dele um dos santos mais venerados do Brasil.

Relógio das Flores[editar | editar código-fonte]

O primeiro relógio de flores do Vale do Paraíba, com 9 metros de diâmetro, foi inaugurado em 2 de dezembro de 2003, na Praça Victor Coelho de Almeida.

Nele, estão plantadas mais de 4 000 mudas de todo o Brasil.

Junto ao relógio, estão dois painéis que retratam um pouco da história da cidade. Atualmente o relógio encontra-se inativo.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Fachada do prédio da Prefeitura
Vista de Aparecida a partir da cobertura do Hotel Rainha do Brasil
Bondinho de Aparecida, inaugurado em 25 de junho de 2014, com a basílica e a cidade ao fundo

Dados do Censo - 2000

População Total: 34 904

(Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada)

Etnias[editar | editar código-fonte]

Cor/Raça Percentagem
Branca 76,8%
Preta 5,1%
Parda 17,4%
Amarela 0,3%
Indígena 0,1%

Fonte: Censo 2000

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Rio Paraíba do Sul em Aparecida.

Acessos Rodoviários que servem diretamente Aparecida:

Vias de acesso que interligam à Rodovia Presidente Dutra:

Vista panorâmica de Aparecida a partir do Mirante do Cruzeiro

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 31 de julho de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. Estações ferroviárias do Brasil: Aparecida
  7. http://www.fflch.usp.br/dlcv/tupi/vocabulario.htm

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aparecida (São Paulo)