Viação Itapemirim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde Março de 2010).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
NoFonti.svg
Este artigo ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Trechos sem fontes poderão ser removidos.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
Viação Itapemirim
Logo viação itapemirim.png
Slogan Itapemirim 60 Anos,Viva o Brasil
Tipo Privada
Fundação 4 de junho de 1953
Sede Cachoeiro de Itapemirim, ES Brasil
Produtos Transporte rodoviário de passageiro, turismo e transporte de cargas
Página oficial http://www.itapemirim.com.br/

A Viação Itapemirim S.A. é uma empresa de transporte rodoviários de passageiros brasileira.

Fundação[editar | editar código-fonte]

Foi fundada em 4 de julho de 1953, no município de Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo e, após nove anos, de Sociedade Ltda passou a Sociedade Anônima. Nesta época, seu fundador Camilo Cola, já era veterano no ramo de transporte, pois administrava a E.T.A. – Empresa de Transportes Autos Ltda, raiz da futura Viação Itapemirim. Ao longo destes 60 anos, a empresa diversificou seus serviços, ampliou seus negócios em segmentos diferentes, remodelou totalmente a sua frota de ônibus inovando com o Tribus, primeiro ônibus de três eixos no país e seus veículos passaram a ter uma nova cor, agora mais vibrante. A Viação Itapemirim é atuante nas ações sociais, possui projetos nos quais tem parceria com outras empresas. É a maior empresa de transporte rodoviário de passageiros do Brasil e da América Latina.

Frota[editar | editar código-fonte]

Ônibus do Serviço Golden no Terminal Rodoviário de Coronel Fabriciano.

Sua frota de ônibus é composta pelos serviços: convencional (Tribus, Climm, Bombon - sendo este um serviço que oferece a qualidade dos serviços da Itapemirim com tarifas até 20% inferiores ao do serviço convencional, criado para competir com os clandestinos - e Starbus - serviço inicialmente executivo da empresa e que atualmente encontra-se extinto e os veículos em operação convencional), Semi-leito (Golden), Rodonave (Leito) e Dreambus (Misto de Executivo com Leito) aproximadamente 1200 veículos, em carrocerias Busscar, Marcopolo e Tecnobus todos caracterizados pela cor amarela, de fácil identificação. Ultimamente a Itapemirim vai inovando sua frota de tempos em tempos,com ônibus mais modernos e seguros, O diretor superintendente da companhia, Wilson Taranto, diz que a empresa adquire entre cerca de 100 e 150 ônibus novos todos os anos. É previsto para até o ano de 2014 a compra de veículos da encarroçadora Marcopolo - com carroceria modelo G7 1.200(equipados com 2 banheiros,rede Wi-Fi,4 tomadas para recarregar celular,tablet e notebook entre outros itens) e além disso ocorreram a locação de carros para atendimento a renovação da frota além de 7 veículos double-decker da Marcopolo modelos G6 e G7 caracterizados com pinturas retrô em homenagem 60 anos da empresa completados em 2013. Seus veículos Tribus séries I, II e III foram aposentados e os da série IV, juntamente com os monobloco 0400 estão em fase de desativação gradual e posterior venda.[1]

Serviços[editar | editar código-fonte]

Entre os serviços prestados pela empresa estão:

  • Itex – É um serviço de Encomendas Expressas, pequenos volumes transportados nos bagageiros dos ônibus. A encomenda é entregue na Rodoviária de origem e retirada na Rodoviária de destino, nas cidades atendidas pela empresa;
  • Fretamento – Com filiais na maior parte do território nacional, a empresa atende várias localidades com o serviço de fretamento;
  • Mídia – O serviço de mídia é apresentado nos próprios veículos, internamente ou externamente, como: nas capas das poltronas, sacolas de bordo, kit lanche, capa de passagem, revista NaPoltrona, vídeo a bordo e o Stand Móvel – ônibus adaptado para reuniões, comemorações e outros eventos, o que possibilita a empresa interessada no serviço contratá-lo de acordo com o público (região) alvo desejado.
  • Transporte de passageiros – O trecho com maior número de viagens que a empresa atende é do Rio de Janeiro até São Paulo e vice-versa, operado desde 1980, porém realiza viagens para quase todas as regiões do país.

Incidente de 2006[editar | editar código-fonte]

Na madrugada do dia 28 de dezembro de 2006, um ônibus da Viação Itapemirim que partiu da cidade de Cachoeiro de Itapemirim com destino a São Paulo foi incendiado por traficantes na cidade do Rio de Janeiro, quando o carro passava pela Avenida Brasil, na zona norte da cidade. O ônibus transportava 28 passageiros, dos quais 7 foram mortos no ataque.[2] O acontecimento gerou grande repercussão nacional devido à gravidade dos fatos e também pela polêmica causada, pois segundo os parentes das vítimas, a empresa não teria dado a assistência adequada.[3]

Incidente de 2014[editar | editar código-fonte]

Na noite do dia 20 de fevereiro de 2014, os músicos da banda Nove Zero Nove foram impedidos de embarcar no ônibus da Viação Itapemirim que partia da cidade do Rio de Janeiro com destino a Muqui, sem que os mesmos pagassem uma taxa de R$ 50,00 por cada instrumento musical que eles levavam. Um ato inconstitucional e abusivo que foi filmado e foi amplamente divulgado por músicos de todo país.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

A Viação Itapemirim é um grupo formado por empresas que atuam em diversos setores, como:

  • Complexo Pindobas (agrícola e agropecuário)

* Itapemirim Cargas (transporte de cargas) - EMPRESA DESATIVADA

  • Itabira (gráfica e marketing)
  • Viação Caiçara S/A (empresa rodoviária que opera linhas curtas)
  • Rede Flecha (hotelaria e alimentação)
  • Marbrasa (mineração)
  • Fiat Cola e Samadisa (veículos e autopeças)
  • MC Massad Cola (marketing e comunicação)
  • Itabira (seguros)
  • Sossai (veículos e peças Toyota)

A Viação Itapemirim já teve em seu grupo algumas empresas, tais como:

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]