Livraria Saraiva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
SARAIVA S.A.
Tipo S.A. (Sociedade Anônima)
Indústria Editorial
Fundação São Paulo, Brasil 1914
Sede São Paulo, Brasil
Pessoas-chave Jorge Eduardo Saraiva
Empregados Livraria: 1.312 (2005); Editora: 999 (2005)
LAJIR Green up.png 15.983 mil BRL (2005)
Faturamento Green up.png 281,306 mil BRL (2005)
Página oficial www.livrariasaraiva.com.br

A Saraiva é uma livraria fundada em 13 de dezembro de 1914 por Joaquim Inácio da Fonseca Saraiva, imigrante português de Trás-os-Montes, no centro da cidade de São Paulo. Em 2008 a empresa adquiriu a Livraria Siciliano e passou a ter 20% do mercado livreiro do Brasil.

Histórico[editar | editar código-fonte]

A primeira sede localizava-se no Largo do Ouvidor, bem próximo à Faculdade de Direito de São Paulo, sob o nome comercial de Livraria Acadêmica. Atualmente, a Livraria Saraiva está espalhada por vários estados do Brasil, sendo encontrada principalmente em shoppings.

Compra da Siciliano[editar | editar código-fonte]

Filial no Park Shopping, em Brasília.

No dia 6 de março de 2008 a empresa comprou a totalidade das ações da Livraria Siciliano por R$ 60,03 milhões, somando às suas 36 lojas mais 63 lojas em quatorze estados brasileiros, provenientes da rede da Siciliano.1

Caso Amazon[editar | editar código-fonte]

A Saraiva estaria dificultando a entrada da Amazon no Brasil. Segundo fontes da Istoé Dinheiro, a livraria estaria usando seu poder sobre editoras do país para dificultar a entrada da Amazon. Ainda segundo estas fontes, a Saraiva estaria fazendo ameaças de represálias comerciais à editoras que fizessem acordo com a empresa americana. A Saraiva, através do seu CEO Marcílio Pousada nega as acusações: “Jamais falaríamos isso, Temos 97 anos de relacionamento com as editoras.”. 2

Saraiva Mega Store[editar | editar código-fonte]

A Saraiva Mega Store é uma rede de lojas pertencente a Rede Saraiva, especializada em uma grande variedade de livros nacionais e importados, CDs e DVDs, eletrônicos, informática, games, softwares, revistas e produtos de papelaria.[carece de fontes?]

Referências

  1. [1]
  2. "Os planos da Amazon para o Brasil" , Istoé Dinheiro, 23 de Março, 2012.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.