Schwenck

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Schwenck
Informações pessoais
Nome completo Cléber Schwenck Tiene
Data de nasc. 8 de Fevereiro de 1979 (35 anos)
Local de nasc. Rio de Janeiro, (RJ),  Brasil
Altura 1,81 m
Destro
Informações profissionais
Período em atividade 1998-presente (14 anos)
Clube atual Brasil Joinville
Posição Atacante
Clubes de juventude
19931997 Brasil Nova Iguaçu
Clubes profissionais1
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1998
1999
19992001
20012002
20022003
2003
2003
2004
2004
2005
20062008
2007
2007
2008
2008
2009
2010
2011
2012
2012
2013
2013
2014
2014-
Brasil Nova Iguaçu
Brasil Juventus-SP
Brasil CRB
Brasil CFZ de Brasília
Arábia Saudita Al-Riyadh
Brasil América-RJ
Brasil Bragantino
Brasil Cruzeiro
Brasil Botafogo
Japão Vegalta Sendai
Brasil Figueirense
Israel Beitar Jerusalem (emp.)
Coreia do Sul Pohang Steelers (emp.)
Brasil Goiás (emp.)
Brasil Juventude
Brasil Figueirense
Brasil Vitória
Brasil Criciúma
Brasil Itumbiara
Brasil Guarani
Brasil CRB
Brasil ABC
Brasil Marcílio Dias
Brasil Joinville








0033 0000(9)
0038 000(13)
0035 000(14)
0014 0000(2)
0017 0000(4)
0007 0000(1)

0024 000(10)
0038 000(12)
0048 0000(17)
00 0000
0017 0000(8)
0028 0000(13)
008 0000(0)
003 0000(2)


1 Partidas e gols pelo clube profissional
contam apenas partidas das ligas nacionais,
atualizados até 18 de setembro de 2012.


Cléber Schwenck Tiene, mais conhecido como Schwenck,[1] (Rio de Janeiro, 8 de fevereiro de 1979[2] ) é um futebolista brasileiro que atua como atacante. Jogou no Criciúma em 2011, pelo qual disputou o Campeonato Catarinense e o Campeonato Brasileiro da série B daquele ano, e atualmente está no Joinville.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Revelado pelo Nova Iguaçu, Schwenck permaneceu no clube laranja de 1993 a 1998. Passou nos anos seguintes por CRB, Juventus-SP, CFZ de Brasília e Al-Riyadh. Em 2004, o jogador chegou ao Cruzeiro, mas logo foi negociado ao Botafogo.

Botafogo[editar | editar código-fonte]

No alvinegro carioca, Schwenck foi do inferno ao céu. O atacante ficou famoso por ter perdido gols inacreditáveis e muitos pênaltis, além de ter demorado 20 rodadas para fazer seu primeiro gol pelo clube. Justamente quando desencantou, Schwenck fez um gol de bicicleta contra o Guarani. Porém o atacante escreveria seu nome na história do clube positivamente no último jogo do Campeonato Brasileiro de 2004. Precisando de uma combinação de resultados para escapar do rebaixamento para a Série B, o alvinegro perdia para o Atlético Paranaense por 1 a 0, até quando Schwenck recebeu um passe de Ricardinho e marcou o gol do empate que deixou o clube na Série A.

Vegalta e Figueirense[editar | editar código-fonte]

Ao início de 2005, ele foi atuar pelo Vegalta Sendai e, no ano seguinte, acertou sua volta ao Brasil indo jogar por outro alvinegro: o Figueirense. Formando um trio ofensivo ao lado de Cícero e Soares, Schwenck ajudou o clube a vencer o Campeonato Catarinense de 2006 e a fazer uma boa campanha no Brasileirão daquele ano. Chegou a receber o apelido de Schwenckchenko, em comparação ao atacante ucraniano Andriy Shevchenko.

Israel e Pohang[editar | editar código-fonte]

Valorizado, o atacante foi transferido ao Beitar Jerusalém de Israel em 2007.[3] No meio daquele ano, foi para o Pohang Steelers.

Goiás, Juventude e Figueirense outra vez[editar | editar código-fonte]

Entre o final de 2007 e o começo de 2008 o atacante é contratado pelo Goiás, Schwenck jogava nessa altura no Pohang Steelers, da Coreia do Sul. Após não ser aproveitado, o jogador é emprestado ao Juventude. Após uma campanha razoável no Juventude o jogador retornou ao clube em que tanto foi agraciado pela torcida: o Figueirense.

Vitória[editar | editar código-fonte]

No dia 11 de janeiro de 2010, acertou sua ida ao Vitória.[4] Fez sua estreia logo num clássico Ba-Vi, no dia 24 de janeiro de 2010, sendo destaque na vitória por 2 a 0 do rubro-negro. Entrou em campo como titular nas duas partidas da final da Copa do Brasil de 2010, sem conseguir marcar gols. Apesar disso, foi reserva na maior parte do ano e, no final do mesmo, foi dispensado.

Criciúma, Itumbiara & Guarani[editar | editar código-fonte]

Assinou com o Criciúma para a temporada 2011, não permanecendo para 2012, ano em que defende as cores do Itumbiara. Para a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro, o craque acertou com o Guarani de Campinas. Marcou um golaço de fora da área contra o Ipatinga aos 43 do 2º tempo quando o jogo estava 0x0 no dia 03/07/2012. Schwenck fez um gol depois de uma bobeira de Neneca, arqueiro do América Mineiro. Neneca bateu o tiro de meta para um defensor do clube mineiro, presionado por Schwenck, ele devolveu para Neneca que tentou driblar o atacante bugrino escorregou e Schwenck se aproveitou do erro e mandando para o fundo das redes. Antes, Schwenck tinha batido um pênalti, defendido por Neneca.

CRB[editar | editar código-fonte]

No dia 21 de janeiro, o CRB anunciou a contratação do atacante para a temporada 2013, sendo esta sua segunda passagem pelo "Galo da Pajuçara" (a primeira foi entre 1999 e 2001).[5] Após boas partidas em seu retorno ao clube, conquista o Campeonato Alagoano de 2013.

ABC[editar | editar código-fonte]

Desejado pelo ABC desde do ano passado, enfim foi anunciado como o mais novo reforço do clube potiguar no Campeonato Brasileiro. [6]

Títulos[editar | editar código-fonte]

CFZ
Cruzeiro
Figueirense
Pohang Steelers
Vitória
CRB

Referências