Supertaça Cândido de Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Supertaça Cândido de Oliveira
Supertaça Portuguesa
SupertaçaLogo.jpg
Dados Gerais
Organização Federação Portuguesa de Futebol
Fundação 1979
Edições 36
Local de disputa  Portugal
Número de equipas 2
Sistema Jogo Único
Dados Históricos
Actual Campeão SL Benfica (5º Título)
Maior Campeão FC Porto (20 Títulos)
Soccerball current event.svg Edição atual
editar

A Supertaça Cândido de Oliveira, também conhecida como Supertaça de Portugal ou apenas Supertaça é um troféu que se disputa todos os anos entre o Campeão Nacional de futebol (vencedor do campeonato português de futebol) e o vencedor da Taça de Portugal a partir de 1979, sendo a primeira edição ganha pelo Boavista FC ao FC Porto por 2-1. No caso do mesmo clube vencer o Campeonato e a Taça de Portugal (dobradinha) disputa-se a Supertaça entre o Campeão Nacional e o Finalista vencido da Taça de Portugal. Tradicionalmente o jogo inaugura a nova época mas é referente à época anterior.

O actual detentor do troféu é o Benfica, que venceu o Rio Ave na edição 2014 por 3–2 no desempate por grandes penalidades após empate 0–0 no fim do prolongamento, conquistando assim a sua 5ª Supertaça.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1944 foi realizado um jogo entre o Campeão Nacional (Sporting) e o vencedor da Taça de Portugal (Benfica) para inaugurar o Estádio Nacional (o Sporting venceu o Benfica por 3-2). Era suposto que a competição, designada Taça Império (não confundir com Taça do Império que foi a primeira encarnação da Taça de Portugal), fosse disputada a partir desse ano, mas foi cancelada. 20 anos depois a Casa da Imprensa instituiu um troféu, a Taça de Ouro da Imprensa, para ser disputada entre o Campeão Nacional (Benfica) e o detentor da Taça de Portugal (Sporting). O Benfica venceu o Sporting por 5-0.

A Supertaça Portuguesa, nome sob o qual se disputaram as duas primeiras edições, começou de forma não oficial (no entanto os títulos destas edições são contabilizados) em 1979, tendo-se jogado entre o Boavista (vencedor da Taça) e o FC Porto (campeão nacional); o troféu foi conquistado pelo Boavista com o resultado de 2–1. No ano seguinte voltou a realizar-se, desta vez confrontando o Sporting e o Benfica. Esta foi a última edição da prova disputada não oficialmente e a primeira que se jogou em duas mãos.

Tendo esta prova alcançado um sucesso digno de registo em ambas as edições, a Federação Portuguesa de Futebol decidiu chamar a si a organização do evento, determinando que se realizaria todos os anos, em duas mãos, e se passaria a chamar Supertaça Cândido de Oliveira, em homenagem a Cândido de Oliveira.

As regras diziam que seriam realizados dois jogos e que ganharia a Supertaça o clube que conseguisse o melhor resultado no conjunto das duas mãos, não diferenciando os golos marcados fora dos golos marcados em casa. Se se verificasse um empate um terceiro jogo seria realizado em campo neutro. Esta situação aconteceu por seis vezes (1984, 1991, 1993, 1994, 1995 e 2000), sendo que, na edição de 1984, o desempate foi também realizado em duas mãos, num total de quatro jogos disputados.

Tendo em consideração um contínuo desinteresse pela prova e de modo a se conseguir a redução de jogos por ano, a Federação decidiu que a partir de 2001 apenas se disputaria um jogo para a atribuição do troféu, realizando-se este num campo neutro escolhido pela própria.

Troféu[editar | editar código-fonte]

Troféu da Supertaça Cândido de Oliveira

Até 2012 foi entregue ao vencedor da Supertaça um troféu em prata encimado pelo símbolo da Federação (FPF).

A partir de 2013 foi criado um novo troféu, desenhado e concebido por Nuno Duarte Martins, composto essencialmente por duas peças ligadas unicamente por um cristal.[1]

Edições[editar | editar código-fonte]

  • Os Vencedores da Supertaça encontram-se assinalados com destaque colorido.
  • Os clubes assinalados com * participaram na Supertaça como Finalistas vencidos da Taça de Portugal, em virtude do Campeão ter feito a dobradinha (conquista do Campeonato e da Taça de Portugal na mesma época).
Prova disputada em jogo único
Ano Campeão Nacional Res. Vencedor da Taça Local
1979 FC Porto 1 – 2 Boavista Estádio das Antas
Prova disputada a duas mãos
Ano Campeão Nacional Res. Vencedor da Taça 1ª Mão 2ª Mão 3º Jogo 4º Jogo
1980 Sporting 3 – 4 Benfica 2–2 1–2
1981 Benfica 3 – 4 FC Porto* 2–0 1–4
1982 Sporting 7 – 3 SC Braga* 1–2 6–1
1983 Benfica 1 – 2 FC Porto* 0–0 1–2
1984 Benfica 1 – 5 FC Porto 1–0 0–1 0–3 0–1
1985 FC Porto 0 – 1 Benfica 0–1 0–0
1986 FC Porto 5 – 3 Benfica 1–1 4–2
1987 Benfica 0 – 4 Sporting* 0–3 0–1
1988 FC Porto 0 – 2 Vitória de Guimarães* 0–2 0–0
1989 Benfica 4 – 0 Belenenses 2–0 2–0
1990 FC Porto 4 – 2 Estrela da Amadora 1–2 3–0
1991 Benfica 3 – 3 FC Porto 2–1 0–1 1–1
(3–4 gp)
1992 FC Porto 3 – 4 Boavista 1–2 2–2
1993 FC Porto 3 – 3 Benfica 0–1 1–0 2–2
(4–3 gp)
1994 Benfica 1 – 2 FC Porto 1–1 0–0 0–1
1995 FC Porto 2 – 5 Sporting 0–0 2–2 0–3
1996 FC Porto 6 – 0 Benfica 1–0 5–0
1997 FC Porto 1 – 2 Boavista 0–2 1–0
1998 FC Porto 2 – 1 SC Braga* 1–0 1–1
1999 FC Porto 5 – 2 Beira-Mar 2–1 3–1
2000 Sporting 2 – 1 FC Porto 1–1 0–0 1–0
Prova disputada em jogo único
Ano Campeão Nacional Res. Vencedor da Taça Local
2001 Boavista 0 – 1 FC Porto Estádio dos Arcos, Vila do Conde
2002 Sporting 5 – 1 Leixões* Estádio do Bonfim, Setúbal
2003 FC Porto 1 – 0 União de Leiria* Estádio D. Afonso Henriques
2004 FC Porto 1 – 0 Benfica Estádio Cidade de Coimbra
2005 Benfica 1 – 0 Vitória de Setúbal Estádio Algarve
2006 FC Porto 3 – 0 Vitória de Setúbal* Estádio Dr. Magalhães Pessoa
2007 FC Porto 0 – 1 Sporting Estádio Dr. Magalhães Pessoa
2008 FC Porto 0 – 2 Sporting Estádio Algarve
2009 FC Porto 2 – 0 Paços de Ferreira* Estádio Municipal de Aveiro
2010 Benfica 0 – 2 FC Porto Estádio Municipal de Aveiro
2011 FC Porto 2 – 1 Vitória de Guimarães* Estádio Municipal de Aveiro
2012 FC Porto 1 – 0 Académica Estádio Municipal de Aveiro
2013 FC Porto 3 – 0 Vitória de Guimarães Estádio Municipal de Aveiro
2014 Benfica 0 – 0
(3–2 gp)
Rio Ave* Estádio Municipal de Aveiro

Palmarés[editar | editar código-fonte]

Palmarés por Clube[editar | editar código-fonte]

Clubes Vencedores e Finalistas
Clube Títulos Finalistas Anos dos títulos Anos como finalistas
FC Porto 20 9 1981, 1983, 1984, 1986, 1990, 1991, 1993, 1994, 1996, 1998, 1999, 2001, 2003, 2004, 2006, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013 1979, 1985, 1988, 1992, 1995, 1997, 1900, 2007, 2008
Sporting 7 1 1982, 1987, 1995, 2000, 2002, 2007, 2008 1980
Benfica 5 11 1980, 1985, 1989, 2005, 2014 1981, 1983, 1984, 1986, 1987, 1991, 1993, 1994; 1996, 2004, 2010
Boavista 3 1 1979, 1992, 1997 2001
Vitória de Guimarães 1 2 1988 2011, 2013
SC Braga - 2 1982, 1998
Vitória de Setúbal - 2 2005, 2006
Belenenses - 1 1989
Estrela da Amadora - 1 1990
Beira-Mar - 1 1999
Leixões - 1 2002
União de Leiria - 1 2003
Paços de Ferreira - 1 2009
Académica - 1 2012
Rio Ave - 1 2014

Palmarés por Distrito[editar | editar código-fonte]

Distritos com Clubes Vencedores
Distrito Títulos Clubes
PRT.png Porto 23 FC Porto (20), Boavista (3)
LSB.png Lisboa 12 Sporting (7), Benfica (5)
BRG.png Braga 1 Vitória de Guimarães (1)

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Antes da disputa da 31ª edição da prova, em 2009, a Federação Portuguesa de Futebol divulgou algumas estatísticas das 30 primeiras edições. Destacam-se:

Referências

  1. A nova Supertaça FPF. Visitado em 15 de agosto de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]