Supertaça Cândido de Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Supertaça Cândido de Oliveira
Supertaça Portuguesa
Dados gerais
Organização Federação Portuguesa de Futebol
Edições 36
Local de disputa Portugal
Sistema Concentrado, Eliminatória
Soccerball current event.svg Edição atual
editar

A Supertaça Cândido de Oliveira, também conhecida como Supertaça de Portugal ou apenas Supertaça é um troféu que se disputa todos os anos entre o vencedor do campeonato português de futebol e o vencedor da Taça de Portugal a partir do campeonato 1978–79, sendo a primeira edição ganha pelo Boavista FC ao FC Porto por 2-1. No caso de o mesmo clube se sagrar Campeão Nacional e vencer a Taça de Portugal (dobradinha) disputa-se um jogo entre o clube que ganhou o Campeonato e o que foi derrotado na final da Taça de Portugal. Tradicionalmente, o jogo inaugura a época seguinte mas é referente à época anterior.

As últimas cinco edições foram ganhas pelo Futebol Clube do Porto, que se tornou, assim, no primeiro clube a ganhar três, quatro e agora cinco supertaça consecutivas.

História[editar | editar código-fonte]

Na época 1943–44 foi realizado um jogo entre o campeão de Portugal (Sporting CP) e o vencedor da Taça (SL Benfica) para inaugurar o Estádio Nacional. Era suposto que a competição chamada Taça Império (não confundir com Taça do Império que foi a primeira encarnação da Taça de Portugal) fosse disputada a partir desse ano, mas foi cancelada. A Supertaça, nome sob o qual se disputaram as primeiras edições, começou de forma não oficial na época de 1978–79, tendo-se jogado entre o Boavista (vencedor da Taça) e o FC Porto (campeão nacional); o troféu foi conquistado pelo Boavista com o resultado de 2–1.

Na época seguinte voltou a realizar-se, desta vez confrontando o Sporting e o Benfica. Esta foi a última prova disputada não oficialmente e a primeira que se jogou em duas mãos.

Tendo esta prova alcançado um sucesso digno de registo em ambas as edições, a Federação Portuguesa de Futebol decidiu chamar a si a organização do evento, determinando que se realizaria todos os anos, em duas mãos, e se passaria a chamar "Supertaça Cândido de Oliveira", em homenagem a Cândido de Oliveira.

As regras diziam que seriam realizados dois jogos e que ganharia a taça o clube que conseguisse o melhor resultado no conjunto das duas mãos. Se se verificasse um empate, um terceiro jogo seria realizado em campo neutro. Esta situação aconteceu por seis vezes (1983–84, 1990–91, 1992–93, 1993–94, 1994–95 e 1990–00), sendo que, na época de 1983–84, o desempate foi também realizado em duas mãos, num total de quatro jogos disputados.

Tendo em consideração um contínuo desinteresse pela prova e de modo a se conseguir a redução de jogos por ano, a Federação decidiu que a partir da época de 2000–01, apenas se disputaria um jogo para a atribuição do troféu, realizando-se este, num campo neutro escolhido pela própria.

O troféu[editar | editar código-fonte]

O antigo troféu dado ao vencedor da Supertaça.

Em 2013, entregou-se um novo troféu para a supertaça, desenhada e concebida por Nuno Duarte Martins. O troféu representa, na essência, um jogo de campeões, ou seja, entre o vencedor da Primeira Liga e o vencedor da Taça de Portugal, e é composta essencialmente por duas peças ligadas unicamente por um cristal.[1]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Decisão num único jogo[editar | editar código-fonte]

Época Vencedor Resultado Vencido
2013 FC Porto 3–0 Vit. Guimarães
2012 FC Porto 1–0 Académica
2011 FC Porto 2–1 Vit. Guimarães
2010 FC Porto 2–0 SL Benfica
2009 FC Porto 2–0 Paços de Ferreira
2008 Sporting 2–0 FC Porto
2007 Sporting 1–0 FC Porto
2006 FC Porto 3–0 Vitória Setúbal
2005 SL Benfica 1–0 Vitória Setúbal
2004 FC Porto 1–0 SL Benfica
2003 FC Porto 1–0 U. Leiria
2002 Sporting 5–1 Leixões
2001 FC Porto 1–0 Boavista

Decisão a duas mãos[editar | editar código-fonte]

Época Vencedor 1ª mão 2ª mão Vencido
2000 Sporting 1–1 0–0
1–0
FC Porto
1999 Porto 2–1 3–1 Beira-Mar
1998 Porto 1–0 1–1 Sp. Braga
1997 Boavista 2–0 0–1 Porto
1996 Porto 1–0 5–0 Benfica
1995 Sporting 0–0 2–2
3–0
Porto
1994 Porto 1–1 0–0
1–0
Benfica
1993 Porto 0–1 1–0
2–2
4–3 ([1])
Benfica
1992 Boavista 2–1 2–2 Porto
1991 Porto 1–2 1–0
1–1
4–3 ([2])
Benfica
1990 Porto 1–2 3–0 E. Amadora
1989 Benfica 2–0 2–0 Belenenses
1988 V. Guimarães 2–0 0–0 Porto
1987 Sporting 3–0 1–0 Benfica
1986 Porto 1–1 4–2 Benfica
1985 Benfica 1–0 0–0 Porto
1984 Porto 0–1 1–0
3–0
1–0
Benfica
1983 Porto 0–0 2–1 Benfica
1982 Sporting 1–2 6–1 Braga
1981 Porto 0–2 4–1 Benfica
1980 Benfica 2–2 2–1 Sporting
1979 Boavista 2–1 Porto

Prestação por clube[editar | editar código-fonte]

Nota: Não inclui edição oficiosa de 1943/44; inclui edições oficiosas de 1978/79 e 1979/80.

Clube Títulos Finais Perdidas Épocas dos Títulos Épocas das Finais Perdidas
FC Porto 20 9 1980/1981; 1982/1983; 1983/1984; 1985/1986; 1989/1990; 1990/1991; 1992/1993; 1993/1994; 1995/1996; 1997/1998; 1998/1999; 2000/2001; 2002/2003; 2003/2004; 2005/2006; 2008/2009; 2009/2010; 2010/2011; 2011/2012; 2012/2013; 1978/1979; 1984/1985; 1987/1988; 1991/1992; 1994/1995; 1996/1997; 1999/2000; 2006/07; 2007/2008;
Sporting 7 1 1981/1982; 1986/1987; 1994/1995; 1999/2000; 2001/2002; 2006/2007; 2007/2008 1979/1980
Benfica 4 11 1979/1980 (edição oficiosa); 1984/1985; 1988/1989; 2004/2005 1980/1981; 1982/1983; 1983/1984; 1985/1986; 1986/1987; 1990/1991; 1992/1993; 1993/1994; 1995/1996; 2003/2004, 2009/2010
Boavista 3 1 1978/1979 (edição oficiosa); 1991/1992; 1996/1997 2000/2001
V. Guimarães 1 2 1987/1988 2010/2011; 2012/2013
Braga 0 2 1981/1982; 1997/1998
Vitória Setúbal 0 2 2004/2005; 2005/2006
Beira-Mar 0 1 1998/1999
Belenenses 0 1 1988/1989
Estrela da Amadora 0 1 1989/1990
Leixões 0 1 2001/2002
U. Leiria 0 1 2002/2003
Paços de Ferreira 0 1 2008/2009
Académica 0 1 2011/2012


Resolvido através de grandes penalidades.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Antes da disputada da 31ª edição da prova, em 2009, a Federação Portuguesa de Futebol divulgou algumas curiosidades estatísticas das 30ªs edições. Destacam-se:

Referências

  1. A nova Supertaça. FPF. Página visitada em 15 de agosto de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]