André Villas-Boas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo.
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Editor: considere colocar o mês e o ano da marcação. Isso pode ser feito automaticamente, substituindo esta predefinição por {{subst:rec}}
André Villas-Boas
Villas-Boas.JPG
Informações pessoais
Nome completo Luís André de Pina Cabral e Villas-Boas
Data de nasc. 17 de outubro de 1977 (36 anos)
Local de nasc. Porto, Portugal
Altura 1,82 m[1]
Informações profissionais
Clube atual Rússia Zenit
Posição Treinador
Times que treinou
2000–2001
2003–2004
2004–2008
2008–2009
2009–2010
2010–2011
2011–2012
2012–2013
2014–
Ilhas Virgens Britânicas Ilhas Virgens Britânicas[2]
Portugal FC Porto (adjunto)
Inglaterra Chelsea (adjunto)
Itália Inter (adjunto)
Portugal Académica
Portugal FC Porto
Inglaterra Chelsea
Inglaterra Tottenham[3] [4]
Rússia Zenit
Última atualização: 16 de dezembro de 2013

Luís André de Pina Cabral e Villas-Boas, mais conhecido como André Villas-Boas (Porto, 17 de outubro de 1977) é um treinador de futebol português. Treinou o Chelsea, após ter rescindido seu contrato com o Futebol Clube do Porto por 15 milhões de euros, protagonizando assim a mais cara transferência de um treinador. Atualmente treina o Zenit, clube russo. [5] .

Pelo Porto, fez história na época 2010-11, conquistando quase tudo o que disputou pelo clube: Campeonato Nacional, Taça de Portugal, Supertaça e Liga Europa, faltando a Taça da Liga, algo que o próprio treinador desvalorizou ao referir-se à competição como uma liga de rotação e formação de jogadores.[6] O treinador fez história tanto a nível nacional como a nível internacional, com diversas marcas como a de maior vantagem para um segundo classificado em Portugal, a de um campeonato sem derrotas ou a de único clube no mundo a conseguir a tripla europeia (Campeonato, Taça e Competição Europeia) por duas vezes, uma das quais ao comando do treinador.

É descrito como um dos treinadores mais promissores de Portugal tal como Domingos Paciência, Pedro Emanuel, Jorge Costa, e Paulo Bento. Foi considerado em Janeiro de 2011 como o 4º melhor treinador de futebol do mundo num ranking anual publicado pela IFFHS.[7]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Bisneto do Visconde de Guilhomil[8] , Villas-Boas cedo se interessou por futebol, chegando a ponderar ser jogador. No entanto, rapidamente se tornou num apaixonado pelo papel de treinador e pelos aspectos tácticos do jogo. Quando, em 1994, Bobby Robson veio treinar o FC Porto, veio morar no prédio de Villas-Boas, o que levou o jovem aprendiz de treinador a tentar aproximar-se do treinador do Porto.[9] Com 16 anos, escreveu uma carta ao treinador inglês em que sugeria como o então treinador principal do Futebol Clube do Porto poderia dar mais rendimento a Domingos Paciência, seu ídolo da juventude.[8] Este contacto com Bobby Robson fez com que o Inglês ajudasse Villas-Boas a obter as suas certificações de treinador, apesar de, com apenas 17 anos, a lei não o permitir.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Começou a trabalhar nos escalões de formação do FC Porto, mas não tardou a tornar-se director técnico das Ilhas Virgens Britânicas (chegou a selecionador, tendo perdido 1-5 e 0-9 nos dois jogos contra a selecção da Bermuda que; já em 2010, as Ilhas Virgens Britânicas perderam por 0-14.[10] ), escondendo sempre que só tinha 21 anos.[2] [9] De regresso ao Porto, foi treinador das camadas jovens até à chegada (1 ano depois) de José Mourinho que, conhecendo-o dos tempos de Bobby Robson e reconhecendo as suas capacidades, lhe pediu para se tornar seu assistente. Assim, durante 5 temporadas (2003 a 2008) foi responsável por uma parte importante do êxito de José Mourinho no Porto e Chelsea, com tarefas específicas como analisar os adversários e fazer prospecção detalhada de jogadores.[9] Após a saída do Chelsea, seguiu Mourinho para o Inter Milão como seu adjunto.

Em 2008 manifestou o desejo a Mourinho de dar um novo rumo à sua carreira como treinador principal noutra equipa de futebol profissional. O conceituado técnico português apoiou-o indicando que assim que André encontrasse uma equipa para treinar, abandonaria o Inter.

Algo que aconteceu um ano depois. A 13 de Outubro de 2009 foi apresentado como técnico principal da Académica Coimbra, com a missão tirar a equipa do último lugar da Primeira Liga.[11] Com apenas 31 anos esta seria a sua primeira aventura naquele posto.

A 12 de Novembro de 2009, apenas um mês após a sua ingressão na Académica Coimbra, foi emitida a notícia de que Villas Boas seria o escolhido pelo Sporting Clube de Portugal para suceder a Paulo Bento no comando técnico da equipa.[12] Algo desmentido no dia seguinte pela Académica através do site oficial do clube[13]

FC Porto[editar | editar código-fonte]

No dia 2 de Junho de 2010, André Villas-Boas foi anunciado oficialmente como o novo treinador da equipa de futebol profissional do Futebol Clube do Porto, substituindo Jesualdo Ferreira para as seguintes duas épocas, através de um comunicado oficial do clube à CMVM[14] De acordo com a proposta, Villas-Boas auferiu 55 mil euros/mês.[15] Teve como treinadores adjuntos, no Futebol Clube do Porto, Vítor Pereira, antigo treinador do Santa Clara, e Pedro Emanuel, ex-futebolista do FC Porto.[16]

Durante esta época, talvez considerada a melhor da década, Villas-Boas conquistou uma Supertaça Cândido de Oliveira, um campeonato nacional, uma Liga Europa e uma Taça de Portugal. Villas-Boas tornou-se assim o quinto técnico a conseguir ganhar o campeonato português logo na primeira temporada em que dirige uma equipa desde o início, feito que no FC Porto só tinha sido alcançado por José Mourinho, na época de 2002/03[carece de fontes?]. Tornou-se também o terceiro treinador mais novo de sempre a conquistar o título de campeão de Portugal de futebol, com 33 anos de idade, estando atrás do húngaro Mihaly Siska (campeão pelo FC Porto em 1938-39) e de Juca (campeão pelo Sporting, em 1961-62)[carece de fontes?]. Com a conquista da Liga Europa tornou-se também no mais jovem treinador de sempre a ganhar uma prova europeia.[17]

De entre os feitos de Villas-Boas no FC Porto destacam-se:

  • Conquista de um campeonato sem derrotas, feito que não era conseguido desde 1972/73.[18]
  • Clube com mais jogos ao longo de todas as competições sem perder (36). O recorde anterior pertencia, também no Porto, a José Mourinho.[19] Parte desta sequência foi conseguida pelo anterior treinador, Jesualdo Ferreira.
  • Maior número de vitórias de um clube Português na Europa (14)[20]
  • Consagração do clube como campeão nacional no Estádio da Luz, algo que não acontecia há 71 anos.[21]
  • Maior número de vitórias consecutivas numa época (16).
  • Maior número de pontos numa época de 30 jogos (84).[18]
  • Maior margem de pontos para o segundo classificado (21 pontos para o Benfica).[18]
  • Conquista de quatro troféus, igualando o feito de Tomislav Ivic, no FC Porto, em 1987-88.
  • Reviravolta que nunca tinha acontecido nas meias-finais de Portugal frente ao SL Benfica. Após perder 2-0 em casa, a equipa de Villas-Boas venceu 3-1 no Estádio da Luz.[22]
  • Ultrapassagem por parte do FC Porto do número de títulos do SL Benfica, tornando-se, assim, no clube com mais troféus oficiais em Portugal.[23] [24] [25] [26] [27] [28] [29] [30] [31] [32] [33]

Chelsea[editar | editar código-fonte]

No dia 20 de junho de 2011, notícias apontaram o treinador como futuro técnico do Chelsea Football Club, uma vez paga a cláusula de rescisão de 15 milhões de euros. No dia seguinte, o Porto comunicou à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) o pagamento da cláusula e consequente rescisão de contrato.[34] Com a compensação paga, o Chelsea confirmou o interesse e as negociações com Villas-Boas,[35] e, no dia 22 de junho de 2011, anunciou oficialmente a contratação do treinador, por 3 anos. Foi anunciado que o contrato pelo Chelsea renderá a Villas-Boas um salário de 5 milhões de euros anuais[36] , o que corresponde a cerca de 8x o vencimento auferido a treinar o Futebol Clube do Porto. É despedido do Chelsea no dia 4 de Março de 2012, após a derrota frente ao WBA (1-0), que deixou o Chelsea a três pontos do quarto lugar na Liga inglesa, que disputava com o Arsenal.[3] No ano em que é despedido do Chelsea, este acaba por vencer a Champions League, pelo que André Villas Boas acaba por não conseguir ser campeão europeu, apesar de ter realizado uma excelente campanha na fase de grupos desta competição.

Tottenham[editar | editar código-fonte]

A 3 de julho de 2012 foi anunciado que Vilas-Boas seria o novo treinador do Tottenham Hotspur Football Club, tendo assinado um contrato por 3 épocas.[4]

Em 16 de dezembro de 2013, após derrota de 0–5 em White Hart Lane contra o Liverpool, Vilas-Boas deixa o comando técnico do Tottenham Hotspur Football Club, segundo comunicado oficial do clube, por decisão de ambas as partes.[37] Embora André Vilas-Boas tenha sido o treinador com mais sucesso no comando dos Spurs desde 1992, tendo ganho 54% dos seus jogos na Premier League e no Grupo K da Liga Europa tenha ganho 6 jogos num total de 6, o clube londrino decidiu que o melhor seria dispensar Vilas-Boas, para surpresa de todos, inclusive dos jogadores e dos adeptos do clube.[38]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como treinador[editar | editar código-fonte]

FC Porto
Individual
  • Prémio CNID Treinador Revelação: 2010 [39]
  • Globos de Ouro: 2011 (Prémio Revelação)[40]
  • Dragão de Ouro: 2011 (Prémio Revelação)[41]
  • Treinador do Mês da Barclays Premier League: dezembro de 2012, fevereiro de 2013[42]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

A avó materna de Villas-Boas era inglesa (com a excepção de um português tetravô), embora nascidos no Lordelo do Ouro, freguesia do Porto, cuja família do pai já estava estabelecida em Portugal, e cuja mãe se mudou de sua nativa Cheadle, Metropolitan Borough de Stockport, para Guimarães no início de 1900. Como resultado, Villas-Boas fala "Inglês impecável".[43] Casado desde 2004 com Joana Teixeira, e tem duas filhas.[44]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizado dia 16 de dezembro de 2013

Clube Jogos Vitórias Empates Derrotas Aproveitamento
Académica 30 11 9 10 36.67%
Porto 58 49 5 4 84.48%
Chelsea 40 19 11 10 47.50%
Tottenham 80 44 20 16 55.00%

Referências

  1. André Villas-Boas GOAL. goal.com. Página visitada em 15 de Março de 2014.
  2. a b Biografia de André Villas Boas Publico.pt.
  3. a b Chelsea despede André Villas-Boas Publico.pt.
  4. a b Tottenham escolheu André Villas-Boas Jornal Record. Record.
  5. [1]http://esportes.terra.com.br/futebol/internacional/inglaterra/campeonato-ingles/apos-vexame-e-contestacoes-tottenham-demite-andre-villas-boas,2c1057d59ede2410VgnCLD2000000dc6eb0aRCRD.html Terra (16 de dezembro de 2013).
  6. Villas-Boas: «Queremos ultrapassar títulos do Benfica» Jornal Record. Record Online. Página visitada em 9 de Julho de 2011.
  7. The World's best Club Coach 2011 (em inglês) IFFHS (9 de Janeiro de 2011). Página visitada em 9 de Janeiro de 2011.
  8. a b André Villas Boas, el niño se hace un hombre (em espanhol) Lavanguardia.es. Página visitada em 5 de abril de 2011.
  9. a b c Crucial role of boy scout who is Mourinho's 'eyes and ears'e (em inglês) The Independent. Independent.co.uk. Página visitada em 29 de abril de 2011.
  10. CHELSEA TARGET ANDRE VILLAS-BOAS: WATCH HIM IN ACTION AND READ ALL YOU NEED TO KNOW (em inglês) Talksport.co.uk. Página visitada em 19 de Maio de 2011.
  11. André Villas Boas é o novo treinador da Académica Academica-oaf.pt (13 de Outubro de 2009).
  12. Villas-Boas é o eleito Jornal Record. Record.pt (12 de Novembro de 2009).
  13. Académica e Sporting sem acordo por Villas Boas Academica-oaf.pt (13 de Novembro de 2009).
  14. FUTEBOL CLUBE DO PORTO – Futebol, SAD (2 de Junho de 2010). Comunicado (PDF) Comissão do Mercado de Valores Mobiliários. Web3.cmvm.pt.
  15. Villas-Boas triplica salário Correio da manhã (4 de junho de 2010). Página visitada em 23 de junho de 2011.
  16. Os assistentes de André Villas-Boas Fcporto.pt (4 de Junho de 2010).
  17. Villas-Boas é o mais jovem técnico a vencer a final Lpfp.pt. Página visitada em 19 de Maio de 2011.
  18. a b c FC Porto invicto confirmou na Madeira o seu lugar na história do campeonato Jornal Público. Publico.pt.
  19. Nacional end Porto's unbeaten run. (Inglês)</i Portugoal.net.
  20. FC Porto complete win over CSKA (Inglês)</i Portugoal.net.
  21. FC Porto campeão festejou às escuras na Luz Jornal Público. Publico.pt. Página visitada em 7 de maio de 2011.
  22. Vitória vai disputar a Taça e a Supertaça com o FC Porto Gmrtv.pt. Página visitada em 7 de maio de 2011.
  23. SIC Notícias. FC Porto ultrapassou mesmo o benfica Destak. Destak.pt. Página visitada em 11-05-24.
  24. FC Porto pode assumir topo da hierarquia nacional de troféus SIC Notícias. Sicnoticias.sapo.pt. Página visitada em 11-05-20.
  25. FC Porto celebra póquer de títulos no Jamor Diário de Notícias (Portugal). Dn.pt. Página visitada em 11-05-22.
  26. F.C. Porto assume o topo da hierarquia nacional de troféus Jornal de Notícias. Jn.pt. Página visitada em 11-05-22.
  27. SAPO Desporto. FC Porto é o novo clube com mais troféus SAPO. Desporto.sapo.pt. Página visitada em 11-05-22.
  28. FC Porto é o clube com mais Títulos em Portugal Fcporto.pt. Página visitada em 11-05-22.
  29. FC Porto é o clube com mais troféus conquistados TSF Rádio Notícias. Tsf.pt. Página visitada em 11-05-23.
  30. Rádio Renascença. Bola Branca: "Domínio do Benfica cai por terra. FC Porto é o clube com mais títulos" SAPO. Rr.sapo.pt. Página visitada em 11-05-23.
  31. Domínio nacional e inédito europeu O Jogo. Ojogo.pt. Página visitada em 23 de Maio de 2011.
  32. FC Porto ultrapassa Benfica em número de troféus Semanário Expresso. Aeiou.expresso.pt. Página visitada em 11-05-23.
  33. FC Porto, 69 - Benfica, 68. É a pronúncia do Norte Jornal i. Ionline.pt. Página visitada em 11-05-23.
  34. Saída de Villas-Boas confirmada à CMVM Jornal Record. Record.xl.pt.
  35. Chelsea emite comunicado sobre Villas-Boas Jornal Record. Record.xl.pt.
  36. Chelsea paga 15 milhões para levar Villas-Boas Sapo desporto (20 de junho de 2011). Página visitada em 23 de junho de 2011.
  37. Club agrees departure of Andre Villas-Boas (em inglês) Sítio oficial Tottenham Hotspur (16 de dezembro de 2013).
  38. http://www.bbc.com/sport/0/football/25397167
  39. CNID distingue os melhores de 2010 SAPO. Desporto.sapo.pt (25 de maio de 2010). Página visitada em 23 de junho de 2011.
  40. Globos de Ouro Semanário Expresso. Aeiou.expresso.pt (30 de maio de 2011). Página visitada em 1 de junho de 2011.
  41. Globos de Ouro Semanário Expresso. Aeiou.expresso.pt (27 de Outubro de 2011). Página visitada em 1 de junho de 2011.
  42. Villas-Boas é o treinador do mês de dezembro da Premier League Zerozero (11 de janeiro de 2013). Página visitada em 8 de março de 2013.
  43. Crucial role of boy scout who is Mourinho's 'eyes and ears' (em inglês) The Independent. Independent.co.uk (11 de julho de 2004). Página visitada em 7 de outubro de 2010.
  44. Andre Villas-Boas Profile ESPN Soccernet. Soccernet.espn.go.com (21 de junho de 2011). Página visitada em 21 de junho de 2011.
Precedido por
Jesualdo Ferreira
Técnico do Porto
2010–2011
Sucedido por
Vítor Pereira
Precedido por
Carlo Ancelotti
Técnico do Chelsea
2011–2012
Sucedido por
Roberto Di Matteo
Precedido por
Harry Redknapp
Técnico do Tottenham
2012–2013
Sucedido por
-


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre André Villas-Boas