Walter Henrique da Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Walter
Informações pessoais
Nome completo Walter Henrique da Silva
Data de nasc. 22 de julho de 1989 (25 anos)
Local de nasc. Recife (PE),  Brasil
Nacionalidade  brasileiro
Altura 1,76 m [1]
Ambidestro
Apelido Walterror, Tufão, W18, "Waltinho","Gordinho"
Informações profissionais
Período em atividade 2008-presente (5 anos)
Clube atual Brasil Fluminense
Número 18
Posição Atacante
Clubes de juventude
2002-2004
2004
20042006
2007
Brasil Santa Cruz
Brasil Vitória
Brasil São José-RS
Brasil Internacional
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
20082010
2010
2012
20122013
2014
Brasil Internacional
Portugal FC Porto
Brasil Cruzeiro (emp.)
Brasil Goiás (emp.)
Brasil Fluminense (emp.)
00045 00(11)
00033 00(16)
00011 000(3)
00082 00(45)
00032 000(9)
Seleção nacional3
2009 Brasil Brasil Sub-20 00009 000(5)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 18 de outubro de 2014.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 29 de julho de 2010.

Walter Henrique da Silva, mais conhecido como Walter (Recife, 22 de julho de 1989) é um futebolista brasileiro que atua como atacante. Atualmente, joga pelo Fluminense, emprestado pelo FC Porto.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Infância pobre e violenta[editar | editar código-fonte]

Walter Henrique da Silva nasceu como caçula entre seis irmãos. A família, constituída sob os cuidados de dona Edith, foi formada por duas mulheres, Sueli e Suzy, e quatro homens, todos com nomes iniciados pela letra "W": Wandeork e Waldex, além do finado Waldemir (assassinado quando Walter tinha 7 anos em um ônibus) e do próprio Walter.

Walter morava no Coque, uma zona muito pobre e particularmente violenta no Recife. Lá, mais do que Walter, era Quico, em referência à personagem do seriado mexicano Chaves - a exemplo dele, um menino bochechudo que está sempre agarrado a uma bola. Jogar futebol pelas ruas maltratadas da região era sua alegria. O sustento da casa saía da venda de perfumes de dona Edith, sua mãe. Ela carregava um cesto na cabeça pelas vielas do Coque, batendo de porta em porta. Mais de uma vez, teve que escapar de tiroteios.

Chegava a deixar de comprar os ingredientes do café da manhã para dar dinheiro para o filho caçula ir treinar na escolinha do Sport ou do Santa Cruz. Quando o menino tinha oito anos, ela fez um esforço além do concebível e comprou um par de chuteiras para ele. Walter não entendeu direito o que poderia fazer com aqueles calçados nas ruas do Coque. Mas, tão novo, percebeu o tamanho do gesto de sua mãe. Não tirou mais aquele momento da cabeça. Começou a criar um plano que carregaria vida afora: retribuir cada sacrifício de dona Edith.

Walter viu de tudo. Viu assaltos. Viu trocas de tiros. Chegou a invadir casas de desconhecidos para escapar de balas. Viu gente morrendo na sua frente. Quando tinha 11 anos, de uma esquina, protegido por um muro, acompanhou a ação de um bandido que tentava roubar um carro. O motorista reagiu. Foi baleado. O assaltante saiu correndo, e o menino se aproximou do automóvel, como se aproximara do ônibus onde seu irmão foi assassinado anos antes. Viu a vítima agonizar até a morte.

Em casa, onde ficava sob os cuidados da avó enquanto a mãe trabalhava, Walter tinha nada mais do que o básico. Nem que chovessem canivetes dona Edith permitiria que o caçula trabalhasse. Mas o menino era inquieto. Sem que ela soubesse, empurrava carroças com papelões para ganhar uns trocados. Durante poucos dias, também vendeu cachorrinhos de pelúcia, daqueles que são colocados no espelho do carro e ficam balançando com o movimento.[2]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Categorias de Base: Santa Cruz, Vitória e São José[editar | editar código-fonte]

Com 11 anos ganhou uma vaga na escolinha do Sport por causa de uma cortesia dada pelo Hospital Português. Foi sua mãe quem conseguiu. Mas quando terminou o período da bolsa, seria preciso pagar para o menino continuar treinando, e não havia dinheiro. O futuro atacante ficou dois anos parado.

Aos 13, soube de uma peneira no Coque pelo Santa Cruz. Conseguiu ser aprovado. Começou a jogar bem. Acabou transferindo-se para o Vitória. Ficou seis meses em Salvador e aí rumou para Porto Alegre, a cidade que revolucionaria seu destino, onde foi jogar no São José-RS.

Internacional[editar | editar código-fonte]

Vindo dos juniores do São José-RS, Walter foi o grande destaque colorado durante a Copa São Paulo de Juniores 2008. Logo após, já começou a treinar no time profissional. Desde que surgiu, Walter foi bastante comparado ao ídolo colorado Claudiomiro.

Pelo time profissional do Inter, Walter já marcou três gols, todos durante o Gauchão 2009. Em maio de 2009, sofreu grave lesão no joelho durante uma partida pelos juniores do Inter, obrigando-o a fazer cirurgia e, posteriormente, fisioterapia.

Em 2010, Walter voltou a jogar, mas pelo time B do Inter que começou o Gauchão de 2010. Com boas atuações, foi inscrito na Libertadores 2010 com a camisa 16 como mais uma opção para o ataque. Mas em um desentendimento com o Internacional, aliado a problemas familiares e financeiros, Walter deixou de ir aos treinos, e quanto voltou, como castigo, foi rebaixado novamente para o time B.[3] Em 19 de Março de 2010, o Inter anunciou que Walter seria reintegrado ao time principal.[4]

Walter conquistou a titularidade no Inter, após receber chances, já que os outros jogadores da posição, não estavam em um bom momento. Walter aproveitou e foi titular por boa parte da temporada de 2010. As boas atuações lhe renderam uma negociação com o futebol português.

Todos os Gols de Walter pelo Internacional:

Porto[editar | editar código-fonte]

Em 28 de julho de 2010, após semanas de negociações, Walter foi anunciado como reforço do Porto.[5] Devido a vários questionamentos sobre o seu peso, Walter deixa o FC Porto, e em janeiro de 2012, assina por empréstimo com o Cruzeiro.

Todos os Gols de Walter pelo Porto:

Cruzeiro[editar | editar código-fonte]

No início de janeiro de 2012, foi contratado por empréstimo com direito de compra pelo Cruzeiro. Pouco aproveitado pelo técnico Celso Roth e em baixa no time, Walter rescinde com o Cruzeiro e acerta com o Goiás por empréstimo.

Todos os Gols de Walter pelo Cruzeiro:

Goiás[editar | editar código-fonte]

O principal responsável pela contratação de Walter pelo Goiás foi o técnico do clube na época, Enderson Moreira, que queria contratar o jogador desde os tempos de Internacional. Walter só no saiu do Porto direto para o Goiás, pois o clube português não aceitava que seu jogador fosse jogar num time da segunda divisão.[2]

No dia 25 de junho de 2012, Walter foi contratado por empréstimo pelo Goiás.[6] Ele chegou ao Goiás para a disputa da Série B depois de ter rescindido seu contrato com o Cruzeiro. Sua chegada foi um pouco conturbada, até porque estava alguns "quilinhos" acima do peso. Mas, acreditando em si, deu a volta por cima e virou peça intocável no elenco Esmeraldino, sendo muito querido pela torcida. Levantou a taça de campeão brasileiro da Série B no time esmeraldino sendo o artilheiro da equipe com 16 gols. Renovou seu contrato de empréstimo com o Goiás EC até 31 de dezembro de 2013.

Em 2013, levantou mais um título pelo clube de Goiânia e se destacou no Goianão, sendo vice-artilheiro do campeonato com 11 gols marcados. Walter se esforçou para manter sua forma física e, apesar de seus 1,76m de altura e 93kg de massa, o centroavante foi um dos destaques do Goiás, no Brasileirão 2013.[7]

Além de seu time ter feito uma campanha muito boa em 2013, o jogador conquistou no mesmo ano o Troféu Armando Nogueira[8] , que elege o melhor jogador do Campeonato Brasileiro, e esteve presente na seleção do campeonato nos prêmios Bola de Prata[9] e da Seleção do Campeonato da CBF[10] .

Em grande fase, Walter foi considerado um ídolo do clube pela torcida.

Cquote1.svg Sabe, tem dia que eu tô em casa, sem fazer nada, e aí eu começo a pensar em tudo isso. Saindo de onde saí, eu consegui, eu virei um jogador. Pode ter certeza de que eu valorizo cada vitória, cada gol, cada centavo, por causa de tudo que aconteceu comigo. Mas tem hora que eu acho que tô sonhando Cquote2.svg
Walter sobre suas conquistas na carreira e no bom momento vivido no Goiás.[2]

Fluminense[editar | editar código-fonte]

No dia 7 de janeiro de 2014 foi oficializado o seu empréstimo por 2 temporadas ao Fluminense. O jogador, que tem contrato com o Porto até julho de 2016, não chegou a um acordo para sua permanência no clube esmeraldino. Após uma boa briga com o Sport, time de coração de Walter, o tricolor carioca conseguiu acertar com o atacante, que se destacou no Brasileirão 2013, com a ajuda de seu maior patrocinador, a Unimed.[11] Em seu site oficial, o Fluminense anuncia a contratação com a manchete: "O melhor do Brasileirão 2013".[12]

Após fechar com o tricolor carioca, em um rápido contato por tefefone ao o site GloboEsporte.com, Walter disse estar muito feliz em defender o Fluminense.[13]  Na sua estréia pelo Fluminense, em um Fla-Flu do Campeonato Carioca, Walter marcou o último gol da vitória de 3-0 da equipe tricolor.[14] Marcou dois gols na goleada por 4 a 1 diante do Boavista, em partida válida pelo Campeonato Carioca.[15]

Todos os Gols de Walter pelo Fluminense:

Seleção Brasileira (Base)[editar | editar código-fonte]

Participou de todos os jogos da Seleção Brasileira Sub-20 na campanha do time na conquista do Bi-Campeonato Sul-Americano da categoria em 2009. De quebra, ainda foi um dos artilheiros do campeonato com 5 gols.

Vida Pessoal[editar | editar código-fonte]

Walter é casado desde 2009 com Vanessa Silva, onde conheceu numa festa quando estava machucado, atuando pelo Internacional. Tem uma filha com Vanessa, chamada Catarina Vitória, que custou a nascer e a sobreviver, depois que a mãe descobriu que tinha problemas no colo do útero.

Walter é grande amigo do atacante Hulk, principalmente pois o mesmo ajudou Walter no tratamento de sua filha, dando apoio moral e financeiro ao atacante do Goiás, tudo isso na época em que ambos jogavam em Portugal, no Porto.[2]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Competições
continentais[b]
Outros
torneios[c]
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Brasil Internacional 2009 - - - - 5 3 5 3
2010 6 2 - - 8 2 15 4 29 8
Total 6 2 0 0 8 2 20 7 34 11
Portugal FC Porto 2010/11 13 5 4 4 5 0 3 1 25 10
2011/12 6 2 2 4 8 6
Total 19 7 6 8 5 0 3 1 33 16
Brasil Cruzeiro 2012 3 1 8 2 11 3
Total 0 0 3 1 0 0 8 2 11 3
Brasil Goiás 2012 28 16 28 16
2013 32 13 8 5 14 11 54 29
Total 60 29 8 5 14 11 82 45
Brasil Fluminense 2014 15 2 5 1 1 0 11 6 32 9
Total 15 2 5 1 1 0 11 6 32 9
Total na carreira 100 40 22 15 14 2 56 27 192 84

Títulos[editar | editar código-fonte]

Internacional
Porto
Goiás
Seleção Brasileira

Artilharia[editar | editar código-fonte]

Seleção Brasileira

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências