Campeonato Amazonense de Futebol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Campeonato Amazonense de Futebol
Campeonato Amazonense
Bandeira do Amazonas
Dados gerais
Organização FAF
Edições 97
Outros nomes Barezão
Local de disputa  Amazonas,  Brasil
Número de equipes 10
Sistema Misto (turno classificatório/grupos fechados)
Divisões
1ª Divisão2ª Divisão
Soccerball current event.svg Edição atual
editar

O Campeonato Amazonense de Futebol é a competição organizada pela Federação Amazonense de Futebol para disputa do título maior de campeão estadual entre os clubes profissionais da modalidade no estado do Amazonas. É disputado desde 1914, sendo que foi amador até 1963, a partir de 1964 o campeonato tornando-se profissional, e em 1967 passou a ser organizado pela FAF. É através deste que se definem os representantes amazonenses na Copa do Brasil de Futebol e Campeonato Brasileiro de Futebol - Série D.

História[editar | editar código-fonte]

O futebol chegou no Amazonas entre o final do século XIX e os primeiros anos do século XX, o futebol em Manaus era praticado basicamente por inglêses. O Manaos Athletic Club se orgulhava de ser composto unicamente por britânicos que se consideravam "Os imbatíveis". Neste mesmo período, o desenvolvimento do esporte foi chamando a atenção da elite jovem desportista da cidade.

Os jogos eram realizados nas praças públicas e no bosque municipal. Geralmente aconteciam no final da tarde o "horário nobre" dos jogos era às 16 horas e meia, quando se enfrentavam as equipes principais dos clubes que eram chamados de "primeiros teams" já nos demais horários se enfrentavam os clubes dos segundos e terceiros "teams". Em alguns casos os clubes dos teams adjacentes se enfrentavam em horários das 5 horas da manhã.

As praças e bosques públicos podiam ser requeridas jundo à Intedencia Municipal pelos clubes, foi isso que o Athletic Rio Negro Club recém fundado fez para ter direito a atual Praça da Saudade, onde fazia seus treinos, mandava seus jogos e eventualmente cedia para outros clubes. Nesta época as temporadas duravam quatro meses e não eram consideradas oficiais.

Por volta da década de 10, times como o Manaos A.C. já eram raros e o público interessado pelo futebol era crescente, e o esporte já era divulgado nos jornais locais. O número de equipes era também muito grande, e logo foi considerado o fato de ser necessário um torneio oficial no estado, tanto que em 10 de janeiro de 1914 foi fundada a Liga Amazonense de Football para gerenciar o Campeonato Amazonense de Futebol que teria sua primeira edição no mesmo ano.

Dai em diante o futebol do Amazonas só cresceu, e teve seus anos mais áureos no período da década de 60 a meados do final da década de 80, com médias de público entre as melhores fora do eixo Sul-Sudeste. Os dias de Rio-Nal eram sinônimos de casa cheia, jogadores de algum renome sempre se apresentavam no estado, sendo que a gestão mais marcante foi a de Flaviano Limongi. Além de Nacional e Rio Negro, clubes como Fast Clube e Olímpico Clube também tinham numero expressivo de torcedores.

O maior palco do futebol amazonense foi o Estádio Vivaldo Lima que foi demolido para dar lugar a Arena da Amazônia, neste estádio foram vistos grandes públicos, histórias foram feitas e estórias propagadas. O futebol amazonense começou a decadência no final dos anos 80 com a criação do Clube dos 13 e o início da chamada "Era Dissica" que perdura por mais de 20 anos e tem como principal marca o afastamento do público dos estádios e a decadência do apoio aos atletas locais, o que tornou o nível técnico do campeonato piorado e cheio de goleadas gigantescas, afastamento de clubes tradicionais e etc.

No ano de 1980 participaram pela primeira vez clubes do interior do estado, estes eram Penarol de Itacoatiara e Olária de Humaitá, em 1995 o Princesa do Solimões de Manacapuru foi o primeiro a ser finalista do torneio e dez anos mais tarde, em 2005 o Grêmio Coariense foi o primeiro clube fora de Manaus a ser campeão.

Campeonato Amazonense[editar | editar código-fonte]

O Campeonato Amazonense de futebol foi o segundo a ser disputado na Região Norte na modalidade. A primeira edição foi disputada em 1914 por cinco equipes de Manaus, e foi organizada pela Liga Amazonense de Foot-ball. Sendo que o Nacional e Rio Negro, ambos de Manaus, são os únicos times ainda ativos que disputaram aquela primeira edição do campeonato.

O campeonato foi organizado pelas seguintes entidades:

  • Liga Amazonense de Foot-ball(LAFB) - 1914 a 1915
  • Liga Amazonense de Sports Athléticos(LASA)- 1916
  • Federação Amazonense de Desportos Athléticos - 1917 a 1965
  • Federação Amazonense de Futebol - 1966 até os dias atuais.
Profissionalismo

Em 1964 o Campeonato Amazonense tornou-se profissional, apesar de antes dessa data os clubes já pagarem os chamados "bichos" e fazerem contrato e compra de jogadores, o número de clubes aptos a participar do Campeonato caiu grotescamente de mais de 20 filiados para 7 clubes, destes mais de 20 clubes, cerca de 12 nunca mais participaram do Campeonato Amazonense.

Na época do amadorismo o futebol de Manaus tinha bons públicos e excelentes rendas, mas os bons jogadores acabavam por desistir da carreira ou ir para outros centros pela falta de apoio, e mesmo depois do profissionalismo, a maioria dos pequenos clubes do estado contratava o jogador em troca de empregos extra-esportivos em alguma empresa parceira.

Com o profissionalismo o futebol do Amazonas cresceu gradualmente, era um dos mais organizados das Regiões Norte e Nordeste e sempre alternadamente com o Pará tinha as melhores médias de público do Norte e Meio Norte(região que compreende aos estados do Maranhão e Piauí), na época Manaus e Belémtinham o mesmo contingente populacional. Os clubes começavam a se sustentar de rendas e criar patrimônios, pois as rendas aumentaram e por este motivo foi construído o Estádio Vivaldo Lima que fora o maior palco das grandes glórias do futebol "baré".

FAF

A FAF foi fundada em 1966 com o intuito de gerir o futebol do estado, sua fundação fora motivada pela briga entre a ACLEA(Associação dos Cronistas e Locutores Esportivos do Amazonas) e a antiga FADA. A FAF organizou bastante o futebol amazonense, nos seus primeiros anos a entidade teve prestigio inclusive de trazer a Seleção Brasileira para inaugurar o Vivaldão. A trajetória mais marcante foi no tempo de Flaviano Limongi, que realmente obteve conquistas memoráveis para o futebol local.

Nos últimos vinte anos o futebol amazonense entrou em decadência, e os torcedores vêem a atual gestão da FAF, que também está a mais de 20 anos, como um dos motivos de tamanha decadência. A anos a entidade vem sendo suspeita de alterar os borderôs e "engolir" rendas, além de administração fraudulenta e crimes fiscais.

Sequencias[editar | editar código-fonte]

As grandes seqüências de títulos do futebol estadual foram:

  • 6 títulos consecutivos: Nacional(1976-1981)
  • 5 títulos consecutivos: Nacional(1916-1920)
  • 4 títulos consecutivos: Nacional(1983-1986), América(1951-1954) e Rio Negro(1987-1990)
  • 3 títulos consecutivos: São Raimundo(1997-1999)
  • 2 títulos consecutivos: Manaos Athletic(1914-15), Rio Negro(1926-27)-(1931-32), União Esportiva Portuguesa(1934-35), Nacional(1936-37)-(1941-42)-(1945-46)-(1968-69)-(1995-96)-(2002-03), Fast Clube(1948-49)-(1970-71), Sul América(1992-93), Penarol(2010-11)

Participantes em 2014[editar | editar código-fonte]

Equipe Cidade Em 2012 Estádio Capacidade Títulos Participações
Fast Clube Bandeira de Manaus.svg Manaus 3º (Série A) Estádio ULBRA-Fast 3,000 6 (último em 1971) 77°
Holanda Rio Preto da Eva.gifRio Preto da Eva 8º (Série A) Chicão 5,000 1 (último em 2008)
Iranduba Bandeira de Iranduba.jpg Iranduba 7º Série A Estádio Alvaro Maranhão 2,000 0 (não possui)
Manaus FC Bandeira de Manaus.svg Manaus Promovido SESI 5,000 0 0 (não possui)
Nacional Bandeira de Manaus.svg Manaus 2º(Série A) SESI 5,000 41 (último em 2012) 94°
Nacional Bb Borba.png Borba (Amazonas) Promovido Gerdilson Bentes 2,000 0 (não possui)
Sul América Bandeira de Manaus.svg Manaus 5º Série A SESI 5,000 2 (último em 1993) 61°
Penarol Bandeira de Itacoatiara am.jpg Itacoatiara 4º (Série A) Floro de Mendonça 2,710 2 (em 2011) 18°
Princesa do Solimões Bandeira-manacapuru.jpg Manacapuru (Série A) Gilbertão 15,000 1 (campeonato amazonense de 2013) 22°
São Raimundo Bandeira de Manaus.svg Manaus 6º (Série A) Estádio da Colina 1,000 7 (último em 2006) 53°

Campeões[editar | editar código-fonte]

Fase amadora[editar | editar código-fonte]

Edição Ano Campeão Vice-campeão Terceiro Quarto
1914 Manaos Athletic (Manaus) Nacional (Manaus)
1915 Manaos Athletic (Manaus)
1916 Nacional (Manaus) Rio Negro(Manaus)
1917 Nacional (Manaus) Rio Negro(Manaus)
1918 Nacional (Manaus) Rio Negro(Manaus)
1919 Nacional (Manaus) Manaos Sporting(Manaus)
1920 Nacional (Manaus) Rio Negro (Manaus) Manaos Athletic (Manaus) Amazonas (Manaus)
1921 Rio Negro (Manaus) Nacional (Manaus)
1922 Nacional (Manaus) Rio Negro (Manaus)
10ª 1923 Nacional (Manaus) Rio Negro (Manaus)
1924-1925 Não houve campeonato
N.O. 1926 Rio Negro (Manaus) - Torneio promovido pela FADA, considerado não oficial pela Federação Amazonense de Futebol Nacional (Manaus)
11ª 1927 Rio Negro (Manaus) Luso (Manaus)
12ª 1928 Cruzeiro do Sul (Manaus) Rio Negro (Manaus)
13ª 1929 Manaos Sporting (Manaus) Cruzeiro do Sul (Manaus)
14ª 1930 Cruzeiro do Sul (Manaus)
15ª 1931 Rio Negro (Manaus)
16ª 1932 Rio Negro (Manaus) Fast Clube (Manaus)
17ª 1933 Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus)
18ª 1934 Portuguesa (Manaus) Fast Clube (Manaus)
19ª 1935 Portuguesa (Manaus) Fast Clube (Manaus)
20ª 1936 Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus)
21ª 1937 Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus)
22ª 1938 Rio Negro (Manaus) Fast Clube (Manaus)
23ª 1939 Nacional (Manaus) Rio Negro (Manaus)
24ª 1940 Rio Negro (Manaus) Nacional (Manaus)
25ª 1941 Nacional (Manaus) Rio Negro (Manaus)
26ª 1942 Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus)
27ª 1943 Rio Negro (Manaus) Olímpico(Manaus)
28ª 1944 Olímpico (Manaus) Rio Negro(Manaus)
29ª 1945 Nacional (Manaus) - O campeonato foi decidido no tribunal, no episódio que resultou no afastamento do Rio Negro. Rio Negro(Manaus) Olímpico Clube(Manaus)
30ª 1946 Nacional (Manaus) Olímpico (Manaus)
31ª 1947 Olímpico (Manaus) Fast Clube (Manaus)
32ª 1948 Fast Clube (Manaus) Barés (Manaus) América(Manaus) Nacional(Manaus)
33ª 1949 Fast Clube (Manaus) Eldorado (Manaus) América(Manaus) Nacional(Manaus)
34ª 1950 Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus)
35ª 1951 América (Manaus) Fast Clube (Manaus)
36ª 1952 América (Manaus) Fast Clube (Manaus)
37ª 1953 América (Manaus) Fast Clube (Manaus)
38ª 1954 América (Manaus) Nacional (Manaus)
39ª 1955 Fast Clube (Manaus) América(Manaus)
40ª 1956 Auto Esporte (Manaus) Nacional (Manaus)
41ª 1957 Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus)
42ª 1958 Santos (Manaus) Auto Esporte (Manaus)
43ª 1959 Auto Esporte (Manaus) Nacional (Manaus)
44ª 1960 Fast Clube (Manaus) América (Manaus)
45ª 1961 São Raimundo (Manaus) Rio Negro (Manaus)
46ª 1962 Rio Negro (Manaus) Nacional (Manaus)
47ª 1963 Nacional (Manaus) América (Manaus) Fast Clube (Manaus) Rio Negro (Manaus)

Fase profissional[editar | editar código-fonte]

Edição Ano Campeão Vice-campeão Terceiro colocado Quarto colocado
48ª 1964 Nacional (Manaus) São Raimundo (Manaus) Fast Clube (Manaus) América (Manaus)
49ª 1965 Rio Negro (Manaus) Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus) América (Manaus)
50ª 1966 São Raimundo (Manaus) Rio Negro (Manaus) Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus)
51ª 1967 Olímpico (Manaus) Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus) Rio Negro (Manaus)
52ª 1968 Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus) São Raimundo (Manaus) Rio Negro (Manaus)
53ª 1969 Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus) Olímpico (Manaus) América (Manaus)
54ª 1970 Fast Clube (Manaus) Nacional (Manaus) Rodoviária (Manaus) Rio Negro (Manaus)
55ª 1971 Fast Clube (Manaus) Rodoviária (Manaus) Nacional (Manaus) Olímpico (Manaus)
56ª 1972 Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus) São Raimundo (Manaus) Rio Negro (Manaus)
57ª 1973 Rodoviária (Manaus) Rio Negro (Manaus) Fast Clube (Manaus) Nacional (Manaus)
58ª 1974 Nacional (Manaus) Rio Negro (Manaus) Sul América (Manaus) Fast Clube (Manaus)
59ª 1975 Rio Negro (Manaus) Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus) São Raimundo (Manaus)
60ª 1976 Nacional (Manaus) Rio Negro (Manaus) Fast Clube (Manaus) São Raimundo (Manaus)
61ª 1977 Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus) Sul América (Manaus) América (Manaus)
62ª 1978 Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus) São Raimundo (Manaus) América (Manaus)
63ª 1979 Nacional (Manaus) Rio Negro (Manaus) Fast Clube (Manaus) América (Manaus)
64ª 1980 Nacional (Manaus) Rio Negro (Manaus) Fast Clube (Manaus) Penarol (Itacoatiara)
65ª 1981 Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus) Sul América (Manaus) Penarol (Itacoatiara)
66ª 1982 Rio Negro (Manaus) Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus) Sul América (Manaus)
67ª 1983 Nacional (Manaus) Rio Negro (Manaus) Penarol (Itacoatiara) América (Manaus)
68ª 1984 Nacional (Manaus) Rio Negro (Manaus) Fast Clube (Manaus) Penarol (Itacoatiara)
69ª 1985 Nacional (Manaus) Rio Negro (Manaus) Penarol (Itacoatiara) Fast Clube (Manaus)
70ª 1986 Nacional (Manaus) Rio Negro (Manaus) Penarol (Itacoatiara) Fast Clube (Manaus)
71ª 1987 Rio Negro (Manaus) Nacional (Manaus) Penarol (Itacoatiara) Princesa (Manacapuru)
72ª 1988 Rio Negro (Manaus) América (Manaus) Princesa (Manacapuru) Nacional (Manaus)
73ª 1989 Rio Negro (Manaus) Nacional (Manaus) Sul América (Manaus) Princesa (Manacapuru)
74ª 1990 Rio Negro (Manaus) Nacional (Manaus) Sul América (Manaus) Fast Clube (Manaus)
75ª 1991 Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus) São Raimundo (Manaus) Penarol (Itacoatiara)
76ª 1992 Sul América (Manaus) Rio Negro (Manaus) Nacional (Manaus) São Raimundo (Manaus)
77ª 1993 Sul América (Manaus) Nacional (Manaus) Rio Negro (Manaus) Penarol (Itacoatiara)
78ª 1994 América (Manaus) Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus) Libermorro (Manaus)
79ª 1995 Nacional (Manaus) Princesa (Manacapuru) Libermorro (Manaus) América (Manaus)
80ª 1996 Nacional (Manaus) Cliper (Manaus) Rio Negro (Manaus) São Raimundo (Manaus)
81ª 1997 São Raimundo (Manaus) Princesa (Manacapuru) Sul América (Manaus) Cliper (Manaus)
82ª 1998 São Raimundo (Manaus) Rio Negro (Manaus) Nacional (Manaus) Sul América (Manaus)
83ª 1999 São Raimundo (Manaus) Rio Negro (Manaus) Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus)
84ª 2000 Nacional (Manaus) São Raimundo (Manaus) Rio Negro (Manaus) Sul América (Manaus)
85ª 2001 Rio Negro (Manaus) Nacional (Manaus) São Raimundo (Manaus) Princesa (Manacapuru)
86ª 2002 Nacional (Manaus) Cliper (Manaus) São Raimundo (Manaus) Fast Clube (Manaus)
87ª 2003 Nacional (Manaus) Rio Negro (Manaus) São Raimundo (Manaus) Sul América (Manaus)
88ª 2004 São Raimundo (Manaus) Grêmio Coariense (Coari) Nacional (Manaus) Princesa (Manacapuru)
89ª 2005 Grêmio Coariense (Coari) Nacional (Manaus) São Raimundo (Manaus) Princesa (Manacapuru)
90ª 2006 São Raimundo (Manaus) Fast Clube (Manaus) Nacional (Manaus) Rio Negro (Manaus)
91ª 2007 Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus) Princesa (Manacapuru) São Raimundo (Manaus)
92ª 2008 Holanda (Rio Preto da Eva) Fast Clube (Manaus) Nacional (Manaus) São Raimundo (Manaus)
93ª 2009 América (Manaus) Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus) São Raimundo (Manaus)
94ª 2010 Penarol (Itacoatiara) Fast Clube (Manaus) Princesa (Manacapuru) Nacional (Manaus)
95ª 2011 Penarol (Itacoatiara) Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus) São Raimundo (Manaus)
96° 2012 Nacional (Manaus) Fast Clube (Manaus) Penarol (Itacoatiara) Iranduba (Iranduba)
97º 2013 Princesa (Manacapuru) Nacional (Manaus) Penarol (Itacoatiara) Fast Clube (Manaus)
98º 2014 Nacional (Manaus) Princesa (Manacapuru) Fast Clube (Manaus) Nacional Borbense (Borba)
Mais vezes campeão em cada década
Mais vezes vice-campeão em cada década(dados do profissionalismo)
Maior sequencia de vices no profissional 1964-Hoje

Títulos por equipe[editar | editar código-fonte]

  • De 1914 a 1963 o Campeonato foi disputado no regime amador.
  • De 1964 em diante foram disputados campeonatos do regime profissional
Clube Cidade Títulos
Nacional Manaus 42 (1916, 1917, 1918, 1919, 1920, 1922, 1923, 1933, 1936, 1937, 1939, 1941, 1942, 1945, 1946, 1950, 1957, 1963, 1964, 1968, 1969, 1972, 1974, 1976, 1977, 1978, 1979, 1980, 1981, 1983, 1984, 1985, 1986, 1991, 1995, 1996, 2000, 2002, 2003, 2007, 2012, 2014)
Rio Negro Manaus 17 (1921, 1926, 1927, 1931, 1932, 1938, 1940, 1943, 1962, 1965, 1975, 1982, 1987, 1988, 1989, 1990, 2001)
São Raimundo Manaus 7 (1961, 1966, 1997, 1998, 1999, 2004, 2006)
Fast Clube Manaus 6 (1948, 1949, 1955, 1960, 1970, 1971)
América Manaus 6 (1951, 1952, 1953, 1954, 1994, 2009)
Olímpico Manaus 3 (1944, 1947, 1967)
Manaos Athletic Manaus 2 (1914, 1915)
Cruzeiro do Sul Manaus 2 (1928, 1930)
Portuguesa Manaus 2 (1934, 1935)
Auto Esporte Manaus 2 (1956, 1959)
Sul América Manaus 2 (1992, 1993)
Penarol Itacoatiara 2 (2010, 2011)
Manaos Sporting Manaus 1 (1929)
Santos Manaus 1 (1958)
Rodoviária Manaus 1 (1973)
Grêmio Coariense Coari 1 (2005)
Holanda Rio Preto da Eva 1 (2008)
Princesa Manacapuru 1 (2013)

Título por cidade[editar | editar código-fonte]

  • Até 2005 apenas Manaus tinha se consagrada campeão com seus clubes.
  • Em 2005, o município de Coari(hoje com cerca de 78 mil habitantes) entrou na lista de cidades campeãs, quebrando um tabu com o Coariese.
  • Em 2011, a cidade de Itacoatiara foi a primeira do interior a se sagrar bicampeã estadual, com o Penarol.
  • O Fast Clube mandou seus jogos em Tefé, Itacoatiara, e, atualmente, manda jogos em Manaquiri. Mas, como é um clube sediado em Manaus, as suas participações contam nas estatísticas de Manaus.
Clube Títulos Vices Terceiro Quarto
Manaus Manaus 94 95 89 87
Itacoatiara Itacoatiara 2 0 6 5
Manacapuru Manacapuru 1 3 3 5
Coari Coari 1 1 0 0
Rio Preto da Eva Rio Preto da Eva 1 0 0 0
Iranduba Iranduba 0 0 0 1

Os municípios de Manaus, Itacoatiara, Manacapuru, Coari, Manicoré, Humaitá e Iranduba tiveram representantes legítimos.

Dados do Profissionalismo[editar | editar código-fonte]

Ranking de vezes entre os quatro primeiros[editar | editar código-fonte]


Os clubes que mais vezes estiveram entre os quatro primeiros lugares, foram os seguintes:

Clube Títulos 2° Lugar 3° Lugar 4° Lugar Total
Nacional 24 14 07 03 47
Rio Negro 08 14 03 05 30
São Raimundo 06 02 08 08 24
Fast Clube 02 12 13 07 34
América 02 01 ** 08 11
Sul América 02 ** 06 04 12
Penarol 02 ** 05 05 12
Princesa 01 03 03 05 11
Rodoviária 01 01 01 ** 03
Grêmio Coariense 01 01 ** ** 02
Olímpico 01 ** 01 01 03
Holanda 01 ** ** ** 01
Cliper ** 02 ** 01 03
Libermorro ** ** 01 01 02
Iranduba ** ** ** 01 01

Ranking Estadual de Posições[editar | editar código-fonte]

  • 01° - 31 pontos exatos para o campeão
  • 02° - 21 pontos exatos para o vice-campeão
  • 03° - 11 pontos exatos para o terceiro colocado
  • 04° - 8 pontos exatos para o 4 colocado
  • 05° - 5 pontos exatos para o 5° colocado
  • 06° - 2 pontos exatos para o 6° colocado
  • 07°... - 1 ponto
  • Último - 0, independente do número de clubes, o último colocado sempre ficaria sem pontos.


P Clube Pontos Partipações Média
Nacional (Manaus) 1119 48 23,3
Rio Negro (Manaus) 0644 43 14,9
Fast Clube (Manaus) 0536 46 11,6
São Raimundo (Manaus) 0431 44 9,7
América (Manaus) 0222 47 4,7
Sul América (Manaus) 0219 45 4,8
Penarol (Itacoatiara) 0167 16 10,4
Princesa (Manacapuru 0136 20 6,8
Rodoviária (Manaus) 0075 06 12,5
10° Clíper (Manaus) 0069 11 6,2
11° Olímpico Clube (Manaus) 0065 08 8,1
12° Coariense (Coari) 0056 03 18,6
13° Libermorro (Manaus) 0042 27 1,5
14° Holanda (Rio Preto da Eva) 0033 3 11
15° Iranduba (Iranduba) 0008 01 8
16° Operário (Manacapuru) 0005 02 2,5
17° CDC (Manicoré) 0003 03 1
18° Compensão (Manaus) 0001 01 1
19° CEPE (Iranduba) 0001 01 1
20° Olária (Humaitá) 0001 01 1

Artilheiros[editar | editar código-fonte]

Ano Artilheiro Clube Gols
1956 Padeirinho Fast Clube (Manaus) 15
1957 Quinha Olímpico (Manaus) 38
1958 Pretinho Santos (Manaus) 13
1959 Gordinho Auto Esporte (Manaus) 25
1960 Português Fast Clube (Manaus) 20
1961 Nonato Auto Esporte (Manaus) 10
Lacinha Nacional (Manaus)
1962 Sabá Nacional (Manaus) 8
1963 Edson Piola Fast Clube (Manaus) 23
1964 Santarém São Raimundo (Manaus) 13
1965 Sabá Burro Negro Rio Negro (Manaus) 10
1966 Sabá Burro Negro Rio Negro (Manaus) 8
1967 Irailton Olímpico (Manaus) 9
1968 Aírton São Raimundo (Manaus) 6
1969 Santos Rio Negro (Manaus) 9
1970 Afonso Fast Clube (Manaus) 10
Luís Darque Olímpico (Manaus)
1971 Edson Piola Fast Clube (Manaus) 9
Santos Olímpico (Manaus)
1972 Walmir Coutinho Nacional (Manaus) 6
Rolinha São Raimundo (Manaus)
Santarém
1973 Ronildo São Raimundo (Manaus) 7
1974 Bibi Nacional (Manaus) 7
1975 Domingos Fast Clube (Manaus) 12
1976 Lívio Rio Negro (Manaus) 22
1977 Zezinho Nacional (Manaus) 17
Careca Sul América (Manaus)
1978 Careca Nacional (Manaus) 15
1979 Careca Nacional (Manaus) 15
1980 Edson Penarol (Itacoatiara) 19
1981 Jásson Nacional (Manaus) 14
1982 Índio Rio Negro (Manaus) 9
1983 Tita Rio Negro (Manaus) 14
1984 Dario Peito de Aço Nacional (Manaus) 14
1985 Tonho Penarol (Itacoatiara) 19
1986 Volnei Rio Negro (Manaus) 15
1987 Jásson Nacional (Manaus) 20
1988 Rildo Princesa do Solimões (Manacapuru) 6
1989 Sylvinho - carioca Nacional Futebol Clube (Manaus) 13
1990 Marcão Rio Negro (Manaus) 7
1991 Sabino Fast Clube (Manaus) 8
1992 Humberto Rio Negro (Manaus) 9
1993 Alcimar Nacional (Manaus) 8
1994 Ney Nacional (Manaus) 8
1995 Valmir Libermorro (Manaus) 4
Jorge Veras Nacional (Manaus)
1996 Alcimar Cliper (Manaus) 10
1997 Bugrão São Raimundo (Manaus) 17
1998 Jair Sul América (Manaus) 13
1999 Ivan Cliper (Manaus) 10
2000 Aílton Nacional (Manaus) 12
2001 Aílton Nacional (Manaus) 15
2002 Zé Carlos Cliper (Manaus) 16
2003 Torrinha Nacional (Manaus) 11
2004 Delmo São Raimundo (Manaus) 24
2005 Marinho Grêmio Coariense (Coari) 9
Diego Nacional (Manaus)
2006 Bazinho Fast Clube (Manaus) 13
Delmo São Raimundo (Manaus)
2007 Val Princesa do Solimões (Manacapuru) 9
2008 Ernandes Fast Clube (Manaus) 11
2009 Branco Nacional (Manaus) 12
2010 Charles Penarol (Itacoatiara) 10
Nando Princesa do Solimões (Manacapuru)
2011 Bazinho Operário (Manacapuru) 11
2012 Leonardo Nacional (Manaus) 14
2013 Robemar Penarol (Itacoatiara) 12

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • A dupla Nacional e Rio Negro formou hegemonia de 18 anos no campeonato amazonense, sendo que sempre se alternavam nas conquistas do campeonato, no período o Leão levantou 12 troféus, e o Galo levantou outros 6. A hegemonia poderia ter sido mantida até 1992, porém, quebrada pelo Sul América, que, com apoio de empresários de Manaus, se aproveitou da crise dos papões e abocanhou o título.
  • Sempre um dos dois, ou juntos, Nacional e Rio Negro também marcaram presença seguidamente de 1972 a 1996 nas duas primeiras posições. No período o Nacional esteve 22 vezes e o Rio Negro por 16 vezes nas duas primeiras colocações.
  • Em 1982 a dupla Nacional e Rio Negro protagonizou a final mais polêmica do Campeonato Amazonense, com, um acontecimento raro na história do futebol em um jogo decisivo. O Nacional, fiel concorrente ao título daquele ano, não compareceu ao Estádio da Colina alegando provável favorecimento ao rival, que acabou levando o título.
  • O Fast Clube, tradicionalmente a terceira força do futebol amazonense, acumula jejum de mais de 40 anos sem levantar o principal troféu do estado. Durante o período o clube teve 10 oportunidades de buscar a conquista, mas, sempre levando o vice.
  • O Holanda foi o único clube da história do campeonato amazonense a ser campeão profissional da primeira divisão no seu ano de estreia, em 2008.
  • Na era profissional, o jogador Careca, ídolo da torcida do Nacional foi o jogador que mais vezes ficou na ponta do numero de gols marcados, sendo artilheiro três vezes, por três anos seguidos de 1977 a 1979, sendo que em 1977 defendeu o Sul América. Fez parte do inédito hexacampeonato amazonense do Leão.
  • O Nacional foi o clube que mais fez artilheiros na era profissional do campeonato, sendo que foi representado pelo artilheiro da competição 18 vezes.
  • O jogador artilheiro com mais gols em um único estadual na era profissional(1964 adiante) foi Delmo com 24 gols em 2004.
  • Em 1994 Valmir e Jorge Veras se tornaram artilheiros do campeonato com apenas 4 gols, sendo os artilheiros que menos marcaram.
  • No passado, o Rio Negro foi considerado um clube "zicado", pois, mesmo por vezes tendo o time considerado o melhor do campeonato, o clube pairava na final com o vice campeonato.
  • No campeonato de 1994, vencido pelo América, o Nacional foi vice-campeão estadual invicto, tendo disparadamente a melhor campanha do campeonato. Depois de perder o troféu num regulamento que ninguém entendia, o Naça foi considerado pela sua torcida o campeão moral daquele ano.
  • Acostumado a sobrar em campo, em alguns torneios dos anos 70 e 80, o Nacional vencia muitas das vezes com times reservas, improvisados os seus rivais de menor expressão. Tanta hegemonia levou alguns clubes a levarem constantemente o clube azulino na justiça esportiva, na tentativa de puni-lo, mas, sempre em sua razão, o Nacional era absolvido.

Duvidas e questões sobre o campeonato[editar | editar código-fonte]

  • Em 1926 a FADA(entidade que até então geria o futebol amazonense) organizou um torneio extra que foi vencido pelo Rio Negro, já que foi a única disputa da entidade no ano, o Rio Negro pode considerar um título estadual, porém este não é reconhecido.
  • Em 1945 o Rio Negro foi considerado campeão amazonense dentro de um tribunal, pois o Nacional que havia conquistado o título no campo, e até com sobras, teria atuado com jogadores irregulares em alguns jogos e acabou perdendo os pontos conquistados nestes. Porem, ciente de que fora o melhor time em campo, o Nacional recorreu e reaveu seu título, mesmo que houvesse a suspeita de jogadores irregulares. Mas, a rivalidade dos clubes era tamanha que o Rio Negro preferiu sair do campeonato a reconhecer o título do Nacional, que fora conquistado em campo.
  • Existe grande divergência sobre o campeonato amazonense de 1954, pois alguns alegam que o campeonato teve dois campeões, América e Fast Clube. Porém, a revista Placar e um renomado pesquisador de Manaus negaram que o Fast tenha sido campeão ao lado do América, sendo o América o único campeão de fato naquele ano.

Correções aos sites esportivos:[editar | editar código-fonte]

  • Em 1966, o Rio Negro foi vice-campeão no saldo de gols.
  • Em 1968, o vice-campeão foi o Fast Clube, ao contrário do que dizem os sites esportivos, apenas o Fast foi vice campeão naquele ano, apesar no empate em pontos, o clube foi vice no número de vitórias.
  • Em 1970 o Nacional foi vice-campeão nos pontos, e não o Rio Negro, como o Campeonato de 70 foi por pontos corridos, o Fast Clube conquistou o título em uma partida contra o Rio Negro, mas não foi necessariamente uma final.
  • No Campeonato de 1978 o Nacional foi campeão dos três turnos disputados, sem necessidade de finais. Logo o Vice-campeão foi o segundo melhor colocado na clássificação geral, que foi o Fast Clube, os sites esportivos consideram como vice o América pelo fato do jogo do título nacionalino ter sido contra o América, porém, o time americano ficou apenas no quarto lugar geral.

Clássicos do Campeonato Amazonense[editar | editar código-fonte]

  • Rio-Nal, clássico em que os maiores campeões do Amazonas se enfrentam, Rio Negro e Nacional. É o clássico que registra a maior sequência de grandes públicos do futebol amazonense, é também o mais antigo em disputa na Região Norte.
  • Pai-Filho, protagonizado pelo Fast e pelo Nacional, onde o filho (Fast Clube) enfrenta o pai(Nacional), o clássico recebe esta denominação pelo Fast ter sido fundado por dissidentes do Nacional. Clássico ganhou grande atenção após o afastamento do Rio Negro e na década de 70.
  • Rio-Fas, é o clássico onde Rio Negro e Fast se enfrentam, a rivalidade era grande no passado, hoje tem se amornado mais devida a má fase do clube alvinegro.
  • Galo Preto, disputado pelos vizinhos São Raimundo e Sul América, leva o nome pelos famosos rituais de macumba que eram feitos antes dos confrontos.

Jogos de destaque atual[editar | editar código-fonte]

Erroneamente e costumeiramente, os veículos de informação do Amazonas trata qualquer jogo entre clubes que lideram a tabela ou campeões recentemente como clássico.

  • Nacional x São Raimundo, o confronto já recebeu o nome de Clássico Azul, porém a rivalidade entre os dois clubes nunca foi forte e é muito recente. Chamar o confronto de clássico foi um certo esforço da imprensa local amazonense em por o confronto em evidencia.
  • Rio Negro x São Raimundo, já chamado de "Clássico da Luta" o confronto decidiu grandes finais no final dos anos 90. Apesar do bom retrospecto do São Raimundo nos últimos anos, o clube da colina nunca foi visto com rivalidade pela torcida barriga-preta.
  • Operário x Princesa, o confronto foi disputado pela primeira vez no campeonato amazonense de 2011. Os clubes ainda não exercem a rivalidade de um clássico, porém recebeu grande destaque pelo fato de ambos serem do município de Manacapuru, o que lhes concederia o termo "Derby" muito utilizado no futebol quando se trata de confrontos municipais.
  • Clássico dos Leões(Nacional x Penarol), o confronto não é um clássico, novamente a imprensa local tentando por o confronto em evidencia pelo simples fato dos dois clubes terem caracteristicas muito parecidas e também por serem equivalentemente competitivos nas ultimas temporadas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Amazonas Campeonato Amazonense 2ª Divisão

Ligações externas[editar | editar código-fonte]