Iranduba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Iranduba
"Cidade das chaminés."
Vista de Iranduba.

Vista de Iranduba.
Bandeira de Iranduba
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Fundação 10 de fevereiro de 1981 (33 anos)
Gentílico irandubaense
Prefeito(a) Xinaik Silva de Medeiros (PTB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Iranduba
Localização de Iranduba no Amazonas
Iranduba está localizado em: Brasil
Iranduba
Localização de Iranduba no Brasil
03° 17' 06" S 60° 11' 09" O03° 17' 06" S 60° 11' 09" O
Unidade federativa  Amazonas
Mesorregião Centro Amazonense IBGE/2008[1]
Microrregião Manaus IBGE/2008[1]
Região metropolitana Manaus
Municípios limítrofes Manaus; Manacapuru; Novo Airão.
Distância até a capital 9 km
Características geográficas
Área 2 215,033 km² (BR: 682º AM: 62º)[2]
População 45 250 hab. (AM: 11º) –  IBGE/2014[3]
Densidade 20,43 hab./km²
Altitude 92 m
Clima equatorial Am
Fuso horário UTC-4
Indicadores
IDH-M 0,613 médio PNUD/2010 [4]
PIB R$ 188 023 mil (AM: 15º) – IBGE/2009[5]
PIB per capita R$ 5 549,21 IBGE/2009[5]
Página oficial

Iranduba é um município brasileiro do estado do Amazonas. Pertencente à Região Metropolitana de Manaus, mesorregião do Centro Amazonense e microrregião de Manaus, sua população de acordo com estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) era de 45 250 habitantes em 2014.[6]

História[editar | editar código-fonte]

Dados arqueológicos indicam que a região do município de Iranduba esteve sendo ocupada desde 7510 a.C até 2550 a.C. por grupos de caçadores-coletores que fabricavam instrumentos líticos lascados e acampavam em áreas de antigos paleocanais, onde hoje são conhecidas como Campinaranas. Após esse período há um hiato temporal até 300 a.C. com o surgimentos das primeiras ocupações de grupos ceramistas na região até o século XVI, quando houve a chegada dos primeiros europeus na região.

Suas origens se prendem à Manaus. A capital do estado conheceu época de grande prosperidade na última década do século passado e primeiras décadas deste século, com o auge da era da borracha. Passado esse fastígio, Manaus experimentou um período de estagnação e até retrocesso e a economia do mesmo só se reativou com a implantação da Zona Franca de Manaus, florescendo em sua periferia vários núcleos populacionais. Entre eles está Iranduba, que a partir de 1976, veio recebendo consideráveis melhoramentos urbanos. A Vila de Iranduba foi elevada a categoria de município em 10 de fevereiro de 1981 a partir da lei nº 12.[7]

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município de Iranduba está situado à margem esquerda do Rio Solimões, na confluência deste com o Rio Negro, a sul da capital do Amazonas, Manaus, da qual dista, 22 quilômetros. Suas coordenadas geográficas são as seguintes: 03º 17' 06 de latitude sul e 60º 11' 09 de longitude W. Gr.

Região Metropolitana de Manaus[editar | editar código-fonte]

Entrada do município de Iranduba.

A Região Metropolitana de Manaus, também conhecida como Grande Manaus, foi criada pela Lei Complementar Estadual nº 52 de 30 de maio de 2007. A Região metropolitana é formada por oito cidades e uma delas é Iranduba. O município é o mais próximo à Manaus e seu acesso é realizado através da Ponte Rio Negro.[8]

A Região Metropolitana de Manaus, a qual pertence Iranduba, é a maior Região metropolitana do Brasil em área territorial, com 101 474 km². Com 3 106 866 habitantes, é a mais populosa da Região Norte do Brasil e a décima primeira mais populosa do país, de acordo com o Censo demográfico realizado pelo IBGE em 2010.[6]

Dados dos municípios da Região Metropolitana de Manaus
Município Área (km²) População (2010) PIB (2008)
Careiro da Várzea 2 631,128 23 963 101 246,807
Iranduba 2 215,033 40 735 168 051,636
Itacoatiara 8 891,993 86 840 822 214,607
Manacapuru 7 329,234 85 144 372 365,834
Manaus 11 401,058 1 802 525 38 116 495,350
Novo Airão 37 771,246 14 780 41 705,570
Presidente Figueiredo 25 422,235 27 121 279 052,842
Rio Preto da Eva 5 813,197 25 758 123 765,404

Demografia[editar | editar código-fonte]

A população do município, de acordo com o Censo de 2010 promovido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) era de 40 731, sendo o 11º mais populoso do estado.

Cultura e sociedade[editar | editar código-fonte]

Turismo[editar | editar código-fonte]

O Resort Ariaú Amazon Towers, localizado na cidade de Iranduba.
Hospedagem regional

O município concentra hotéis de selva. Os visitantes podem praticar atividades como canoagem, focagem de jacaré, pesca de piranha, e observar a fauna e a flora. Alguns estabelecimentos oferecem ainda passeios pelos igarapés e visitas a comunidades indígenas. Os estabelecimentos variam de acordo com o número de apartamentos, estilo e infra-estrutura oferecida aos hóspedes.

Turismo rural

Junto com o município de Rio Preto da Eva, Iranduba participa da rede de Turismo Rural na Agricultura Familiar (TRAF), um programa coordenado pelo Governo Federal, por meio dos ministérios do Turismo e do Desenvolvimento Agrário.

Artesanato[editar | editar código-fonte]

Iranduba abriga dois dos principais pólos de produção de artesanato do Estado do Amazonas: as comunidades dos lagos Janauari e Acajatuba. No primeiro, há vários flutuantes onde diversos artesãos expõem seus trabalhos, entre eles, lindas peças entalhadas em madeira, cocares, pulseiras e brincos.Dos destaques de pulseiras e brincos. O lago possui ainda um restaurante e serviços de guias para receber os visitantes.

Gastronomia[editar | editar código-fonte]

A gastronomia é baseada em peixes de água doce e frutas tropicais, como cupuaçu, tucumã, pupunha e açaí, entre outros. Os turistas saboreiam pratos da cozinha regional caseira em bares e lanchonetes. Outra opção é escolher o peixe diretamente de lagos e aquários.

Sítios arqueológicos[editar | editar código-fonte]

Iranduba é o município amazonense com maior número de sítios arqueológicos registrados, com mais de 100 sítios descobertos até o momento. Desde 1995 é desenvolvido no município o Projeto Amazônia Central (PAC), coordenado pelo Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo - Mae/Usp, em parceria com a Universidade Federal do Amazonas, com trabalhos de escavação, formação de profissionais técnicos e educação patrimonial.

Acesso[editar | editar código-fonte]

A Ponte Rio Negro é o único meio viário de acesso terrestre à Iranduba.

O transporte aéreo e fluvial é realizado através do Aeroporto Internacional de Manaus e Porto de Manaus respectivamente. Partindo de Manaus, para chegar ao município de Iranduba por via terrestre basta atravessar a Ponte Rio Negro.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 de dezembro de 2010.
  3. Estimativas populacionais para os municípios brasileiros em 01.07.2014 Estimativa populacional 2014 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2014). Visitado em 30 de agosto de 2014.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 09 de setembro de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2005-2009 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 25 de junho de 2012.
  6. a b Estimativa Populacional 2011 Censo Populacional 2011 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (julho de 2011). Visitado em 18 de outubro de 2011.
  7. C. de Mello-Leitão. Gaspar de Carvajal, Alonso de Rojas e Cristobal de Acuña. Descobrimentos do rio das Amazonas.. [S.l.]: Cia. Editora Nacional, 1941.
  8. Uma ponte perto demais Oeco. Visitado em 30 de agosto de 2014.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Amazonas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.