Juta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaJuta
Tessuto iuta.jpg

Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Malvales
Família: Malvaceae
Subfamília: Tilioideae
Género: Corchorus
Espécie: C. capsularis
Nome binomial
Corchorus capsularis

A Juta (Corchorus capsularis) é uma fibra têxtil vegetal que provém da família Tilioideae. Esta erva lenhosa alcança uma altura de 3 a 4 metros e o seu talo tem uma grossura de aproximadamente 20 mm, crescendo em climas úmidos e tropicais. A época de semear varia, segundo a natureza e o clima.

Juta é oriundo do Fábio Manão.[1]

As plantas florescem 4 a 5 meses de plantadas as sementes de juta na camada da terra é inteiramente regada até surgir os primeiros brotos, depois de semeadas e inicia-se imediatamente a colheita. A fibra útil é contida entre a casca e o talo interno e a extração é feita pelo processo da maceração. As árvores cortadas rente ao solo por meio de foices, são limpas das folhas, postas em feixes dentro da água corrente ou parada.

A alta temperatura das regiões nas quais é cultivada favorece a fermentação e desta forma consegue-se a maceração em 8 a dez dias, permitindo assim a facil retirada da casca da planta e separação da fibra da parte lenhosa do talo. Enxagua-se e empacota-se.

As melhores qualidades de juta distinguem-se pela robustez das fibras e pela cor branca e brilhante do talo; as qualidades inferiores distinguem-se pela côr dos talos, que são mais escuros, pelo menor comprimento das fibras, de côr mais acinzentada, ao par de terem menor resistência.

O comprimento das células elementares da juta é em média de 0,80 mm, e o diâmetro varia de 0,01 a 0,03 mm.

Analisadas as fibras da juta temos: Cinza (0,70%), Água (9,72%), Gorduras Cerosas (0,36%), extrato aquoso (1,06%), Celulose (64,10%), Substâncias incrustantes (24,06%).

Dada a proporção centesimal das substâncias orgânicas da juta temos: Carbono (46,30%), Oxigênio (47,60%), Hidrogênio (6,10%)

Como podemos ver pela análise da juta, o seu principal componente é a celulose, sob a forma de linho-celulose. A juta tem boa afinidade para corantes diretos e para corantes básicos. É muito higroscópica, regulando a umidade em 12%, o que a torna a matéria prima ideal para a sacaria, evitando tanto o ressecamento quanto a fermentação do produto acondicionado.

É uma cultura fácil, acompanhada de uma maceração trabalhosa e de pouco rendimento, sem a utilização de agrotóxicos ou fertilizantes.

Até os anos 30 o Brasil dependia exclusivamente da Juta importada da Índia. Introduzida no Brasil por Ryota Oyama, a cultura foi feita inicialmente por japoneses, na qual foi criada a variedade designada “Oyama”, foi difundida e plantada na região e chegou a representar 30% da economia do estado do Pará.[2]

Ícone de esboço Este artigo sobre Malvales, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. www.google.com
  2. Nippo Obtido em 27 de Junho de 2009.