Engenharia têxtil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Exemplo da estrutura de um tecido.

A Engenharia têxtil é o ramo da engenharia voltado para a fabricação e tratamento de fibras, fios e tecidos, atendendo aos mais variados segmentos da indústria têxtil e de confecção.

Os segmentos da cadeia de produção têxtil são: fiação, tecelagem, malharia, beneficiamento de tecidos e confecção.

História no Brasil[editar | editar código-fonte]

Devido à demanda existente no mercado de trabalho, sob influência do Sindicato das Indústrias Têxteis do Estado de São Paulo, a Fei iniciou, em agosto de 1963, o curso de Engenharia de Operação Têxtil. O curso de Engenharia de Operação (que formaria profissionais hoje conhecidos como tecnólogos), com duração menor (3 anos), sempre esteve cercado de polêmicas, principalmente devido à contestação de outras escolas de Engenharia, como a Mauá e a Poli Usp, além do próprio CREA. Assim, foi iniciado em 1965 um reestudo do currículo, visando garantir o diploma de engenheiro aos alunos que iniciaram o curso de Engenharia de Operação. Isto seria possível com a complementação do curso com mais 2 anos de estudo. Em 1967, iniciaram-se as atividades dos cursos de Engenharia Industrial Modalidade Mecânica e Modalidade Química, Opção Têxtil. Os primeiros engenheiros de operação têxtil se formaram em 1967, mas só viriam a receber os diplomas depois dos anos complementares de estudo, graduando-se então como Engenheiros Mecânicos Têxteis ou Químicos Têxteis (a partir de 1971). Em 1982, o curso passou a ser denominado Engenharia Mecânica, Ênfase Têxtil. Em 1987 foi aprovado o parecer instituindo o curso de Engenharia Têxtil.

Em 1991 inicia-se em Goioerê - PR no Campus Regional de Goioerê (CRG), através da Universidade Estadual de Maringá, o segundo curso de grau acadêmico Engenharia Têxtil do Brasil, tendo sua primeira turma de Engenheiros Têxteis formados em 1996. A motivação para se criar junto à Universidade Estadual de Maringá o curso de Engenharia Têxtil partiu da comunidade de Goioerê, que, sentindo os avanços da atividade industrial têxtil local e conhecedora do potencial agro-industrial da região, resolveu lançar as bases de um desenvolvimento duradouro e profícuo, através da criação de um núcleo de formação profissional e de pesquisa têxtil. De outra parte, baseando-se no crescente desenvolvimento do setor têxtil do Paraná e das próprias comunidades, a Universidade Estadual de Maringá se propôs a desenvolver e implantar no município de Goioerê, o curso de Engenharia Têxtil, com duração de 5 anos.

O SENAI/CETIQT, na época apenas ETIQT, iniciou o curso de Engenharia Operacional Têxtil em 1973. Em 1988, em convênio com a UERJ, foi iniciado o curso de Engenharia Mecânica habilitação Têxtil. Em 1997, foi iniciado o curso de Engenharia Industrial Têxtil.

Em 2001 a Universidade Federal do Rio Grande do Norte formou sua primeira turma de Engenharia Têxtil.

Em 2010 a UTFPR passou a ofertar o curso de Engenharia Têxtil na cidade de Apucarana.

Em 2013 inicia-se o curso de Doutorado em Engenharia Têxtil no Universidade Estadual de Maringá, através de uma parceria desta universidade com a Universidade o Uminho.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]