Seleção Brasileira de Futebol Feminino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Seleção Brasileira de Futebol Feminino
Brasil
Alcunhas?  A Seleção
Rainhas do Samba
Verde-Amarela
Canarinho
Associação Confederação Brasileira de Futebol (CBF)
Confederação CONMEBOL
Treinador(a) Brasil Vadão
Capitã Bruna Benites
Mais participações Marta (75)
Artilheira Marta (81)
Kit left arm.png Kit body bra11h.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm.png Kit body bra11a.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
editar

A seleção brasileira de futebol feminino é o grupo composto pelas atletas principais mais a primeira futebolista suplente. São elas as representantes do Brasil nas competições internacionais. Atualmente está na sexta colocação do ranking da FIFA.

Sua aparição no meio internacional só se deu em 1996, quando o o torneio feminino foi disputado pela primeira vez em uma edição olímpica. Na ocasião, a seleção brasileira conquistou apenas o quarto lugar na competição, após perder a disputa da medalha de bronze para a equipe Norueguesa.[2] Nos jogos seguintes, realizados em Sydney, as brasileiras mais uma vez terminaram em quarto lugar, perdendo as três primeiras colocações para Noruega, Estados Unidos e Alemanha, respectivamente, ouro, prata e bronze.[3]

História[editar | editar código-fonte]

A Seleção Brasileira de futebol feminino é a seleção dominante na América do Sul. Esse time, além de ser a seleção dominante na América do Sul tem a melhor jogadora do mundo, Marta como a camisa 10.

É geralmente considerada uma das melhores de futebol feminino do mundo. Apesar de ter pouquíssimo (e, muitas vezes, nenhum) apoio de dirigentes, torcida e imprensa, sempre está bem posicionada no Ranking da FIFA. Porém, não tem nenhum título expressivo de nível mundial.

Em 2007, o Brasil era uma das seleções favoritas ao título da Copa do Mundo de Futebol Feminino 2007 e nessa competição chegou pela primeira vez à grande final e obteve o 2º lugar, sua melhor colocação nessa competição até hoje. Antes da derrota na final para a Alemanha por 2 a 0, as jogadoras cantaram sua música, como fizeram antes do título Pan-Americano do Rio 2007. Porém, não deram sortes e perderam.

Em 2011, a Seleção Brasileira disputou a Copa do Mundo de Futebol Feminino na Alemanha, a equipe comandada por Kleiton Lima que tinha jogadoras como Marta, Cristiane e Érika fechou a primeira fase com 100% de aproveitamento: 3 vitórias (1 a 0 na Austrália, 3 a 0 na Noruega e 3 a 0 sobre Guiné Equatorial) em 3 jogos, 7 gols marcados e nenhum sofrido, mas foi eliminada nas quartas de final pelos Estados Unidos na disputa por pênaltis ganha pelas norte-americanas por 5 a 3, após empate por 2 a 2 no tempo normal e na porrogação, num dos jogos mais emocionantes do torneio.

Em 2012, as meninas da Seleção disputaram alguns amistosos internacionais como preparação para as Olimpíadas, entre julho e agosto o Brasil participou do Torneio de Futebol Feminino dos Jogos Olímpicos de Londres. E as meninas dirigidas pelo técnico Jorge Barcellos mais uma vez eram favoritas à conquista da medalha de ouro após duas finais olímpicas seguidas, na primeira fase duas vitórias: uma sobre Camarões por 5 a 0 e outra sobre a Nova Zelândia por 1 a 0, no jogo contra a Grã-Bretanha derrota por 1 a 0. Nas quartas de final derrota para o Japão (então campeãs da Copa do Mundo Feminina 2011) por 2 a 0, resultado que eliminou a Seleção de Marta, Érika e Cristiane que pela primeira vez desde Atlanta 1996, não conseguiu chegar nas semifinais do futebol feminino.

Influência de Zé Duarte[editar | editar código-fonte]

Em 1995, Zé Duarte assumiu a Seleção Brasileira de Futebol Feminino, e conquistou o vice-campeonato do Torneio Internacional de Campinas, realizado no estádio Brinco de Ouro, com uma goleada sobre a Ucrânia, por 7 a 0; Rússia, por 4 a 0 e um empate contra os Estados Unidos.

Ainda no futebol feminino, foi semifinalista dos Jogos Olímpicos de Atlanta, eliminando Alemanha e o Japão na primeira fase e terminando em 4º lugar.

Foram treinadas e preparadas por ele: Sissi, Kátia Cilene, Simone Jatobá, Marisa, Elsi, Maravilha, Juliana, Tânia Maranhão, Formiga, Melissa, Elaine, Grazi, Karem, Michael Jackson, Carol e Emily.

Olímpíadas e Jogos Pan-Americanos[editar | editar código-fonte]

Suas maiores conquistas até o momento são as medalhas de ouro conquistadas nos Jogos Pan-Americanos de 2003 realizados em Santo Domingo, capital da República Dominicana, e nos Jogos Pan-Americanos de 2007 realizados no Rio de Janeiro, as medalhas de prata obtidas nos Jogos Olímpicos de 2004 realizados em Atenas, capital da Grécia e nos Jogos Olímpicos de 2008 relizados em Pequim capital da China, e o vice-campeonato na Copa do Mundo de Futebol Feminino 2007.

Nos Jogos Pan-Americanos de 2007, conseguiu o bicampeonato da competição com uma campanha perfeita e exemplar: venceu todos os seus jogos; teve o melhor ataque do campeonato, com 33 gols; a defesa menos vazada, com nenhum gol sofrido e, ainda, teve a artilheira e melhor jogadora do campeonato, Marta, com 12 gols.

Nos Jogos Pan-Americanos de 2011 em Guadalajara, obteve a medalha de prata, após perder a final para o Canadá nos pênaltis depois de empatar em 1 a 1. A Seleção ganhou da Argentina por 2 a 0, da Costa Rica por 2 a 1 e empatou com o Canadá por 0 a 0 na primeira fase, na semi-final ganhou do México por 1 a 0 [4]

Universíada[editar | editar código-fonte]

Conquistou a medalha de ouro nas Universíadas de Pequim 2001 e Esmirna 2005 e a medalha de bronze em Banguecoque 2007[5] e Shenzen 2011.

Torneio Internacional de Futebol Feminino[editar | editar código-fonte]

Como a competição é organizada pela Secretaria Municipal de Esportes e Lazer de São Paulo e pela Federação Paulista de Futebol (FPF), o Brasil participou das cinco edições da competição.[6]

Na edição de 2009, foi campeã invicta da competição, com 14 gols marcados e três sofridos. Marta foi a artilheira da competição com sete gols e marcando nas quatro partidas disputadas, sendo dois na final contra o México, cujo placar foi de 5 a 2 para o Brasil, de virada.

Em 2010, a Seleção ficou com o vice-campeonato, mesmo invicta, pois o Canadá obteve um melhor desempenho na primeira fase pelo saldo de gols e o empate em 2 a 2 na final, deu o título ao Canadá. Novamente Marta foi a artilheira da competição com seis gols, mas sem marcar apenas na partida contra o próprio Canadá, na primeira fase, que terminou em 0 a 0.[7]

No ano de 2011, foi campeã do torneio pela segunda vez, com um total de 11 gols marcados. Enfrentou a Dinamarca na final, e venceu de virada por 2 a 1 com os dois gols sendo marcados por Érika se tornando a artilheira do torneio com 4 gols.[8]

Em 2012, foi campeã do torneio pela terceira vez. Na primeira fase duas vitórias sobre Portugal e Dinamarca e 1 derrota para o México. O empate com a Dinamarca na final deu o título para o Brasil pela melhor campanha na primeira fase, 9 gols marcados, 5 gols sofridos em 4 jogos disputados.

Em 2013, o Torneio Internacional de Futebol Feminino foi disputado pela primeira vez na cidade de Brasília, os jogos foram disputados no Estádio Mané Garrincha. O Brasil conquistou duas vitórias na primeira fase (uma sobre Escócia e uma sobre o Chile) e um empate com o Canadá. E na grande final, uma vitória de goleada por 5 a 0 frente ao Chile e o título do Torneio Internacional de Brasília, numa campanha invicta com 10 gols marcados e apenas um gol sofrido em 4 jogos.

Jogos Mundiais Militares[editar | editar código-fonte]

Nos Jogos Mundiais Militares de 2011, que tiveram lugar no Rio de Janeiro, conquistou a medalha de ouro.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Campanhas destacadas[editar | editar código-fonte]

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

Baseado na convocação para os jogos do Torneio Internacional Cidade de São Paulo de 2013.

Camisa Nome Posição Idade Jogos Gols Clube
Andréia Suntaque Goleira 35 77 0 Brasil Juventus
Luciana Goleira 26 0 0 Brasil Ferroviária
Thaís Picarte Goleira 31 0 0 Brasil Centro Olímpico
Andréia Rosa Zagueira 28 0 0 Noruega Avaldsnes IL
Bruna Benites Zagueira 27 4 0 Brasil São José
Gislaine Zagueira 25 0 0 Brasil São José
Tayla Zagueira 21 0 0 Brasil Ferroviária
Andressa Alves Lateral 20 1 0 Brasil Ferroviária
Barrinha Lateral 25 0 0 Brasil Rio Preto
Poliana Lateral 21 0 0 Brasil São José
Rílany Lateral 27 1 0 Brasil Ferroviária
Tamires Lateral 26 0 0 Brasil Centro Olímpico
Bia Volante 28 0 0 Brasil Ferroviária
Formiga Volante 35 38 4 Brasil São José
Mayara Volante 24 0 0 Brasil Centro Olímpico
Thaisa Volante 25 0 1 Brasil Ferroviária
Adriane Meia 25 0 0 Brasil Ferroviária
Débinha Meia 21 1 2 Noruega Avaldsnes IL
Fabiana Baiana Meia 23 27 1 Brasil São José
Marta Meia 26 71 78 Suécia Tyresö
Raquel Meia 22 0 0 Brasil Ferroviária
Rosana Meia 30 83 14 Noruega Avaldsnes IL
Thaisinha Meia 19 18 3 Coreia do Sul Hyundai Steel Red Angels
Cristiane Atacante 27 38 25 Brasil Centro Olímpico
Darlene Atacante 23 0 0 Brasil Rio Preto
Vadão Treinador

Algumas das principais jogadoras[editar | editar código-fonte]

Treinadores[editar | editar código-fonte]

Treinador Período
Brasil René Simões 2004
Brasil Luiz Antônio 2004-2006
Brasil Jorge Barcellos 2006-2008
Brasil Kleiton Lima 2008-2011
Brasil Jorge Barcellos 2011-2012
Brasil Márcio Oliveira 2012-2014
Brasil Vadão 2014-


Referências

  1. a b c Ranking Mundial da FIFA/Coca-Cola (em português). FIFA.com (28 de maio de 2010). Página visitada em 14 de julho de 2010.
  2. Women's Olympic Football Tournament Atlanta 1996 (em inglês). FIFA. Página visitada em 28 de julho de 2012.
  3. Olympic Football Tournaments Sydney 2000 - Women (em inglês). FIFA. Página visitada em 28 de julho de 2012.
  4. http://www.lancenet.com.br/pan/Futebol-feminino-fica-prata-Pan-Americano_0_580142267.html
  5. Sports123.com. Universiade - Football - Women (em inglês). Página visitada em 8 de outubro de 2009.
  6. Jogadoras da seleção lançam Torneio Internacional Cidade de São Paulo de Futebol Feminino (em português). EsporteSite (17 de novembro de 2009). Página visitada em 10 de dezembro de 2010.
  7. Barros, Adilson (19 de dezembro de 2010). Marta brilha, mas é o Canadá quem vence quadrangular no Pacaembu (em português). GloboEsporte.com. Página visitada em 19 de dezembro de 2010.
  8. http://www.cbf.com.br/noticias/selecao-feminina/2011/12/18/brasil-x-dinamarca-final
  9. Meninas do Brasil se vingam do Canadá e são campeãs na Suíça (em português). R7.com (17 de julho de 2012). Página visitada em 17 de julho de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Seleção Brasileira de Futebol Feminino