Seleção Brasileira de Futsal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Seleção Brasileira DE Futsal
LogoCBFS.svg
Alcunhas?  Verde-Amarela'Canarinho
Associação Confederação Brasileira de Futsal
Confederação CONMEBOL (América do Sul)
Patrocinadores Brasil Correios
Brasil Banco do Brasil
Estados Unidos Chevrolet

Brasil Bic

Material desportivo?  Itália Fila
Treinador Ney Pereira
Capitão Falcão
Melhor artilheiro Falcão (350 gols)[1]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

A Seleção Brasileira de Futsal é a seleção oficial de futebol de salão do Brasil, fundada em 1969, e que tem como unidade organizadora a Confederação Brasileira de Futsal (CBFS), criada em 15 de julho de 1979.

Nenhuma modalidade esportiva no Brasil apresenta uma performance tão eficiente quanto a seleção brasileira de futsal adulta masculina, que conquistou mais de 50 títulos internacionais ao longo da sua historia.[3] Sua tradição vitoriosa vem desde os primeiros torneios organizados pela Fifusa, a primeira entidade a comandar os torneios mundias do esporte.

Não deve ser confundida com a Seleção Brasileira de Futsal da CNFS, que participa de campeonatos da AMF nas regras de futebol de salão da FIFUSA.

O Brasil participou de dez edições do Campeonato Mundial de Futsal (três organizadas pela Fifusa, e sete pela Fifa), tendo sido o país-sede em 1982 e 2008. Incluindo-se os três primeiros Mundiais, a seleção brasileira foi sete vezes campeã (em 1982, 1985, 1989, 1992, 1996, 2008 e 2012) e duas vezes vice-campeã (em 1988 e 2000), tendo uma única vez ficado fora da decisão no torneio de 2004.

Das 20 edições disputadas da Copa América, a seleção canarinho venceu 19 delas, confirmando sua hegemonia no esporte.

História[editar | editar código-fonte]

Era Pré-Fifa[editar | editar código-fonte]

Criado no Brasil durante a década de 1940, o futebol de salão iniciou sua expansão internacional em 14 de setembro de 1969.[4] Em reunião entre os dirigentes João Havelange (presidente da CBD), Luiz Maria Zubizarreta (presidente da Associação Paraguaia de Futebol) e Carlos Bustamante Arzúa (presidente Associação Uruguaia de Futebol), foi fundada a Confederação Sul-Americana de Futebol de Salão (CSxec

) em Assunção, com a criação das respectivas equipes nacionais brasileira, paraguaia e uruguaia.[4]

Ainda naquele ano, a seleção brasileira venceria o primeiro sul-americano de futebol de salão, sediado no Brasil. Durante a década de 1970, a seleção brasileira faturou as seis edições do Sul-Americano realizadas entre 1971 e 1979. Em 1980, o Brasil venceu o Campeonato Pan-Americano de Futebol de Salão no México, o primeiro campeonato oficial internacional organizado pela Federação Internacional de Futebol de Salão (Fifusa).[4]

A entidade organizou o primeiro Campeonato Mundial de Futebol de Salão, tendo como sede o ginásio do Ibirapuera, em São Paulo.[4] Com jogadores amadores (todos tinham outra profissão), o Brasil fez sua parte, ao bater a Paraguai na final do torneio, pelo placar de 1 a 0, com gol de Jackson (um dos primeiros idolos brasileiros no esporte). Outro destaque foi Douglas.[5]

Em 1985, na segunda edição do Mundial da Fifusa (na Espanha, o Brasil consolidou sua fama no esporte ao ganhar da seleção espanhola, por 3 a 1, na decisão jogada em Madrid.[4] Outra vez Jackson e Douglas foram as grandes estrelas da competição.[5]

No Mundial de 1988 (na Austrália), veio a primeira grande decepção da equipe nacional, com a derrota por 2 a 1 na final do torneio frente ao Paraguai, maior rival do Brasil no futebol de salão durante a década de 1980.[4] Douglas e Ortiz foram os principais destaques brasileiros.[5]

Era Fifa[editar | editar código-fonte]

Com o crescimento do futebol de salão na década de 1980, levou a Fifa a travar uma disputa contra a Fifusa pelo comando da modalidade. Durante todo o ano de 1988, representantes da CBFS e da Fifa fizeram reuniões constantes, com o objetivo de avalizar o controle do futebol de salão pela maxima entidade do futebol.[4]

Em janeiro de 1989, a Fifa organizou seu seu primeiro mundial de futsal, nos Países Baixos. O evento representou o marco decisivo para que a entidade passasse a tomar conta do futebol de salão. Afiliada a Fifusa, o Brasil participou do torneio representado por atletas do time do Bradesco.[4] E com esses jogadores, voltou ao topo mundial, derrotanto os holandeses na decisão, por 2 a 1.

Em 2 de maio de 1990, a Confederação Brasileira de Futebol de Salão desligou-se oficialmente da Fifusa. A desfiliação da maior grande potência do esporte enfraqueceu em definitivo a Fifusa, ao selar de vez o controle da Fifa sobre a modalidade, que passou a ser chamada de futsal.[4]

Em 1992, com uma nova geração de craques, entre os quais Jorginho, Manoel Tobias, Vander e Fininho,[5] o Brasil faturou o Mundial de Hong Kong, ao bater os Estados Unidos, por 4 a 1, na final.

Em 1996, a seleção brasileira consolidaria sua hegemonia no futsal, ao conquistar na edição da Espanha o tricampeonato mundial da Fifa e seu quinto título (somado aos dos tempos de Fifusa). Na grande final, o Brasil derrotou a Espanha, repetindo o feito de 1985. Dessa vez, os brasileiros venceram por 6 a 4, em Barcelona. Manoel Tobias foi a grande estrela dessa geração.[5]

Com nomes como Falcão, uma renovada seleção brasileira disputou o Mundial de 2000 (na Guatemala) na condição de grande favorita.[5] Mas na final do torneio, a seleção espanhola venceu o Brasil, por 4 a 3, colocando fim aos onze anos de hegemonia brasileira em mundiais da Fifa.

No Mundial da China em 2004, o Brasil levou uma de suas gerações mais talentosas, mas foi surpreendido mais uma vez frente a Espanha.[5] Em duelo na semifinal, que terminou empatado em 2 a 2 no tempo normal, os europeus venceram por 5 a 4 nos pênaltis), resultado que deixou o time verde-amarelo pela primeira vez de uma final mundial.

Em 2006, a seleção brasileira aplicou a maior goleada de sua história, ao derrotar a equipe de Timor-Leste por 76 a 0 nos Jogos da Lusofonia de 2006.[6] .[7]

Na Copa do Mundo de 2008 no Brasil, mais uma final contra a Espanha. Depois de um empate no tempo regulamentar em 2 a 2 (1 a 1 no tempo normal e 1 a 1 na prorrogação), os times decidiram o título nos pênaltis, e o hexacampeonato da seleção brasileira veio com um triunfo por 4 a 3.

Maiores potências do futsal, Brasil e Espanha decidiram pela quinta vez uma final do Copa do Mundo, a quarta na Era FIFA, em 2012. Na decisão do Mundial da Tailândia, as duas seleções empataram em 2 a 2 no tempo normal. Na prorrogação, a seleção canarinho marcou o gol nos segundos finais, vencendo por 3 a 2 e conquistando o heptacampeonato mundial.[8] [9]

Principais Conquistas[editar | editar código-fonte]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Torneios Oficiais[editar | editar código-fonte]

Principais Jogadores[editar | editar código-fonte]

Treinadores[editar | editar código-fonte]

  • 1969-1971 - Aécio de Borba Vasconcelos[3]
  • 1971-1973 - Barbosa
  • 1973-1977 - Rubens Calmon
  • 1977-1979 - Joal Dias
  • 1979-1980 - Laete Nunes Pinheiro
  • 1980-1989 - Júlio César Vieira Lima
  • 1989 - Gerson da Rocha Tristão
  • 1989-2000 - Eustáquio Afonso Araújo (Takão)
  • 2000-2001 - Vander Iacovino
  • 2000-2004 - Fernando Luiz Leite Cardoso Coelho (Ferretti)
  • 2004-2009 - Paulo César de Oliveira (PC de Oliveira)
  • 2009-2012 - Marcos Aurélio Sorato (Pipoca)
  • 2013-presente - Ney Pereira
  • 2014- Andrey
  • 2014- Eric

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. noticias.bol.uol.com.br/ É para se pensar, diz Falcão sobre aposentadoria da seleção
  2. a b c FIFA.com (abril de 2011). Ranking Mundial da FIFA/Coca-Cola (em português). Visitado em 6 de maio de 2011.
  3. a b CBFS - Historico 2009
  4. a b c d e f g h i História do Futsal - Federação Mineira de Futsal
  5. a b c d e f g O Brasil no Mundial de futsal - O Estado de S.Paulo, 28 de setembro de 2008
  6. esportes.terra.com.br/ Futsal: Brasil massacra Timor-Leste por 76 a 0
  7. Futsal: Brasil vence Timor-Leste por 76 a 0 - O Globo, 16 de outubro de 2006
  8. Neto marca no fim, Brasil bate Fúria na prorrogação e conquista o hepta - Sportv, 18 de novembro de 2012
  9. Brasil bate Espanha com gol no fim da prorrogação e conquista o hepta do Mundial de futsal - UOL Esporte, 18 de novembro de 2012

Ligações externas[editar | editar código-fonte]