Adílio de Oliveira Gonçalves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde julho de 2013) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Adílio
Informações pessoais
Nome completo Adílio de Oliveira Gonçalves
Data de nasc. 15 de maio de 1956 (58 anos)
Local de nasc. Rio de Janeiro (RJ),  Brasil
Altura 1,72 m
Apelido Brown, O Neguinho Bom de Bola
Informações profissionais
Posição Treinador
(ex-Volante / Meia)
Clubes de juventude
1963–1974 Brasil Flamengo
Clubes profissionais12
Anos Clubes Jogos (golos)
1975–1987
1987
1987–1988
1989–1990
1991
1991–1992
1993
1993
1994
1995
1995
1995–1996
1996
1996
1997
Brasil Flamengo
Brasil Vasco da Gama
Brasil Coritiba
Equador Barcelona SC
Brasil Itumbiara
Peru Alianza Lima
Brasil Flamengo
Brasil Santos-ES[carece de fontes?]
Brasil Friburguense
Brasil América de Três Rios
Brasil Bacabal
Brasil Serrano
Brasil Barreira
Alemanha Borussia Fulda
Brasil Barra Mansa
615 (128)

11 (0)





14 (1)





Seleção nacional3
1979–1982
1989
Brasil Brasil
Flag of Brazil.svg Brasil (futsal)
2 (1)
Times que treinou3


2003–2008
2006
Arábia Saudita Bahain
Brasil CFZ-RJ
Brasil Flamengo
Brasil Flamengo



Adílio de Oliveira Gonçalves (Rio de Janeiro, 15 de maio de 1956) é um ex-futebolista brasileiro, que atuava como volante e meia. Jogou no Flamengo, entre 1975 e 1987[1] .

Após encerrar a carreira no futebol de campo, ele virou jogador de futsal, atuando como ala-pivô. Foi campeão do mundo com a seleção brasileira no Campeonato Mundial de Futsal de 1989[2] .

Carreira[editar | editar código-fonte]

Criado no Flamengo, clube que defendeu por grande parte de sua carreira, Adílio atuou ao lado de Zico e Andrade, formando um dos melhores meio-campos da história do Flamengo.

Com esse time, o Flamengo conquistou suas maiores glórias, incluindo a Taça Libertadores da América e o Mundial Interclubes de 81, e os Brasileiros de 80, 82,83

Outros títulos na carreira de Adílio incluem as Taças Guanabaras de 78, 79, 80, 81, 82,84, as Taças Rio de 83, 85 e 86 e os Campeonatos Cariocas (Estadual do Rio de Janeiro a partir de 1979) de 78, 79, 79 (houve dois torneios estaduais em 1979), 81 e 86.

Adílio era um jogador de rara habilidade e criatividade, dono de um passe perfeito e adepto a um estilo de jogo clássico. Contudo, também soube ser decisivo em sua carreira, como quando marcou o segundo gol do Flamengo na vitória por 3 a 0 sobre o Liverpool, na final do Mundial de Clubes de 1981, ou quando fez o terceiro gol na vitória por 3 a 0 sobre o Santos na decisão do Campeonato Brasileiro de 1983.

Adílio atuou no Flamengo entre 1975 e 1987, quando teve a oportunidade de vestir a camisa rubro-negra em 615 partidas, o que faz dele o terceiro jogador com maior número de jogos disputados pelo Flamengo.

Depois de deixar a Gávea, Adílio chegou a jogar por clubes como Coritiba, Barcelona SC (Equador) e Alianza Lima (Peru)[1] . Porém, já em final de carreira, passou a atuar por times do interior do Rio, como América de Três Rios, Friburguense e o Barreira.

Após encerrar sua carreira de jogador, Adílio foi o treinador do Bahain (Arábia Saudita) e do CFZ-RJ. Mas, em 2003, o ex-craque rubro-negro retornou a sua casa, onde trabalhou com as divisões de base do Flamengo.

Em dezembro de 2008, após uma reformulação no Departamento de Futebol do Flamengo, Adílio foi demitido do comando técnico das divisões de base do clube. Em 2010, se candidatou para o cargo de deputado estadual, recebendo 0% dos votos.

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Adílio teve somente duas atuações pela Seleção Brasileira de Futebol. Contudo, deixou sua marca ao dar um lindo passe para Júnior fazer o gol da vitória brasileira sobre a Alemanha, em uma partida disputada no Maracanã, em 1982.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador (futebol)[editar | editar código-fonte]

Flamengo
Barcelona de Guayaquil
Friburguense

Como jogador (futsal)[editar | editar código-fonte]

Seleção Brasileira

Prêmios individuais[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • Quando era jogador do Flamengo, Adílio era chamado pelos companheiros pelo apelido de Brown, pois adorava as músicas do James Brown e na concentração vivia cantando e dançando igual a ele.
  • O radialista Waldir Amaral apelidava ele nas transmissões esportivas de O Neguinho Bom de Bola.
  • Em 2012, ele participou de um jogo amistoso, em grama sintética, chamado de "Desafio das Superfícies", com 7 jogadores de cada lado, no qual um selecionado de jogadores de futebol de campo encarou um selecionado de jogadores de Futsal[4] .

Referências

  1. a b Adílio de Oliveira Gonçalves Flamengo futebol. Visitado em 12 de julho de 2013.
  2. esporte.uol.com.br/ Campeão de futsal em 89, flamenguista Adílio lembra de torcida de Romário
  3. futsaldobrasil.com.br/ Especial Copa do Mundo: a conquista do Mundial de 1989
  4. sportv.globo.com/ Futsal ignora reforço de Mauro Galvão e Adílio e leva "Desafio das Superfícies"
Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.