Copa Libertadores da América de 2011

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Copa Libertadores da América de 2011
LII Copa Libertadores de América
Copa Santander Libertadores 2011
Copa Libertadores de America 2011 Santos - Peñarol.jpg
Partida final entre Santos e Peñarol.
Dados
Participantes 38
Organização CONMEBOL
Local de disputa Flags of the Union of South American Nations.gif América do Sul
Período 25 de janeiro22 de junho
Gol(o)s 358
Jogos 138
Média 2,59 gol(o)s por partida
Campeão Brasil Santos (3º título)
Vice-campeão Uruguai Peñarol
Melhor marcador 7 gols:
Melhor ataque (fase inicial) Brasil Cruzeiro – 20 gols
Melhor defesa (fase inicial) Brasil Cruzeiro – 1 gol
Maior goleada
(diferença)
Cruzeiro Brasil 6 – 1 Colômbia Deportes Tolima
Arena do JacaréSete Lagoas
16 de março, Grupo 7
◄◄ Libertadores 2010 Soccerball.svg Libertadores 2012 ►►

A Copa Libertadores da América de 2011 foi a 52ª edição da competição de futebol realizada todos os anos pela Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL). Equipes das dez associações sul-americanas mais o México participaram do torneio.

Numa reedição da final de 1962, o Santos novamente superou o Peñarol após empatar sem gols em Montevidéu, e vencer a partida de volta em São Paulo por 2–1.[1] Com o terceiro título na história, o Santos garantiu uma vaga na Copa do Mundo de Clubes da FIFA de 2011 que foi disputada em dezembro, no Japão, como representante da CONMEBOL e o direito de disputar a Recopa Sul-Americana de 2012.

Equipes classificadas[editar | editar código-fonte]

Para 2011 a competição voltou a ter o número de 38 participantes, estendido na edição anterior devido à inclusão de clubes mexicanos desistentes em 2009.

Algumas mudanças nos critérios de qualificação também ocorreram, sendo a principal delas a inclusão de uma vaga para o campeão da Copa Sul-Americana de 2010.[2] Contudo, o país do campeão não ganha uma vaga extra, sendo substituída por uma das vagas previamente destinadas a cada confederação.[3] Alguns países como Bolívia, Chile, Peru, Uruguai e México modificaram os seus métodos de qualificação para a Copa Libertadores.

País Equipe Classificação
 Argentina
(5 vagas)
Argentinos Juniors Campeão do Torneio Clausura 2010
Estudiantes Campeão do Torneio Apertura 2010
Vélez Sársfield Melhor pontuação na tabela agregada de 2010
Godoy Cruz 2ª melhor pontuação na tabela agregada de 2010
Independiente Campeão da Copa Sul-Americana de 2010
 Bolívia
(3 vagas)
Jorge Wilstermann Campeão do Torneio Apertura 2010
Oriente Petrolero Campeão do Torneio Clausura 2010
Bolívar Vice-campeão do Torneio Clausura 2010
 Brasil
(5 vagas + atual campeão)
Internacional Campeão da Copa Libertadores 2010
Santos Campeão da Copa do Brasil de 2010
Fluminense Campeão do Campeonato Brasileiro Série A 2010
Cruzeiro Vice-campeão do Campeonato Brasileiro Série A 2010
Corinthians 3º colocado no Campeonato Brasileiro Série A 2010
Grêmio 4º colocado no Campeonato Brasileiro Série A 2010
 Chile
(3 vagas)
Universidad Católica Campeão da Primeira Divisão 2010
Colo-Colo Melhor pontuação na primeira fase da Primeira Divisão 2010
Unión Española Campeão da Liguilla da Primeira Divisão 2010
 Colômbia
(3 vagas)
Junior Campeão do Torneio Apertura 2010
Once Caldas Campeão do Torneio Finalización 2010
Deportes Tolima Melhor pontuação na temporada 2010
Equador
(3 vagas)
LDU Quito Campeão do Campeonato Equatoriano de 2010
Emelec Vice-campeão do Campeonato Equatoriano de 2010
Deportivo Quito 3º colocado no Campeonato Equatoriano de 2010
Paraguai
(3 vagas)
Libertad Melhor pontuação entre os campeões do Apertura e Clausura 2010
Guaraní Pior pontuação entre os campeões do Apertura e Clausura 2010
Cerro Porteño Melhor pontuação na temporada 2010
 Peru
(3 vagas)
Universidad San Martín Campeão do Campeonato Descentralizado 2010
León de Huánuco Vice-campeão do Campeonato Descentralizado 2010
Alianza Lima Melhor pontuação na temporada 2010
Uruguai
(3 vagas)
Peñarol Campeão da Primeira Divisão 2009–10
Nacional Vice-campeão da Primeira Divisão 2009–10
Liverpool Melhor pontuação na tabela agregada de 2009–10
 Venezuela
(3 vagas)
Caracas Campeão da Primeira Divisão 2009–10
Deportivo Táchira Vice-campeão do Primeira Divisão 2009–10
Deportivo Petare Melhor pontuação na tabela agregada de 2009–10
 México
(3 vagas)
América Melhor pontuação na fase inicial do Torneio Apertura 2010
San Luis 2ª melhor pontuação na fase inicial do Torneio Apertura 2010
Jaguares 3ª melhor pontuação na fase inicial do Torneio Apertura 2010

Mapa[editar | editar código-fonte]

Latin America - First level political divisions.svg

ButtonRed.svgJaguares
ButtonRed.svgSan Luis
ButtonRed.svgAmérica
ButtonRed.svgCaracas
Deportivo Petare
ButtonRed.svgDep. Táchira
ButtonRed.svgTolima
ButtonRed.svgJunior
Once CaldasButtonRed.svg
ButtonRed.svgEmelec
ButtonRed.svgDep. Quito
LDU
ButtonRed.svgAlianza Lima
U. San Martín
ButtonRed.svgLeón
ButtonRed.svgBolívar
ButtonRed.svgO. Petrolero
Jorge WilstermannButtonRed.svg
ButtonRed.svgLibertad
Guaraní
Cerro Porteño
ArgentinosButtonRed.svg
Estudiantes
Independiente
Vélez
ButtonRed.svgGodoy Cruz
Un. EspañolaButtonRed.svg
U. Católica
Colo Colo
ButtonRed.svgLiverpool
Nacional
Peñarol
ButtonRed.svgInternacional
Grêmio
CorinthiansButtonRed.svg
ButtonRed.svgSantos
ButtonRed.svgFluminense
ButtonRed.svgCruzeiro

Sorteio[editar | editar código-fonte]

O sorteio dos oito grupos da segunda fase e os cruzamentos entre as equipes que iniciaram desde a primeira fase se realizou em 25 de novembro de 2010 na sede da CONMEBOL em Assunção, no Paraguai.[4] Diferente dos anos anteriores, onde somente equipes do Brasil e Argentina eram cabeças-de-chave, nessa edição clubes da Colômbia, Equador, Peru e Venezuela também garantiram o direito de liderar os grupos.[5]

O resultado do sorteio determinou os seguintes confrontos:[4]

Primeira fase
Chave 1 Brasil Corinthians Colômbia Deportes Tolima
Chave 2 México Jaguares Peru Alianza Lima
Chave 3 Paraguai Cerro Porteño Venezuela Deportivo Petare
Chave 4 Chile Unión Española Bolívia Bolívar
Chave 5 Argentina Independiente Equador Deportivo Quito
Chave 6 Brasil Grêmio Uruguai Liverpool
Segunda fase
Grupo 1 Grupo 2 Grupo 3 Grupo 4
Peru Universidad San Martín
Paraguai Libertad
Colômbia Once Caldas
México San Luis
Colômbia Junior
Bolívia Oriente Petrolero
Peru León de Huánuco
Vencedor da chave 6
Argentina Argentinos Juniors
Uruguai Nacional
Brasil Fluminense
México América
Venezuela Caracas
Chile Universidad Católica
Argentina Vélez Sársfield
Vencedor da chave 4
Grupo 5 Grupo 6 Grupo 7 Grupo 8
Brasil Santos
Chile Colo-Colo
Venezuela Deportivo Táchira
Vencedor da chave 3
Brasil Internacional
Bolívia Jorge Wilstermann
Equador Emelec
Vencedor da chave 2
Argentina Estudiantes
Paraguai Guaraní
Brasil Cruzeiro
Vencedor da chave 1
Equador LDU Quito
Uruguai Peñarol
Argentina Godoy Cruz
Vencedor da chave 5

Primeira fase[editar | editar código-fonte]

Esta fase foi disputada entre 25 de janeiro e 3 de fevereiro. Doze equipes iniciaram dessa fase onde seis se classificaram a fase seguinte. Em caso de igualdade em pontos, o primeiro critério de desempate seria o gol marcado fora de casa. Equipe 1 realizou a partida de ida em casa.

Chave Equipe 1 Total Equipe 2 Ida Volta
1 Corinthians Brasil 0–2 Colômbia Deportes Tolima 0–0 0–2
2 Alianza Lima Peru 0–4 México Jaguares 0–2 0–2
3 Cerro Porteño Paraguai 2–1 Venezuela Deportivo Petare 1–0 1–1
4 Bolívar Bolívia 0–1 Chile Unión Española 0–1 0–0
5 Independiente Argentina 2–1 Equador Deportivo Quito 2–0 0–1
6 Liverpool Uruguai 3–5 Brasil Grêmio 2–2 1–3

Segunda fase[editar | editar código-fonte]

As partidas da segunda fase foram disputadas entre 9 de fevereiro e 20 de abril. As duas melhores equipes de cada grupo avançaram para a fase final, totalizando 16 classificados.

Equipes classificadas para a fase final
Equipes eliminadas

Grupo 1[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
Paraguai Libertad 14 6 4 2 0 13 5 +8
Colômbia Once Caldas 7 6 1 4 1 7 8 -1
Peru Universidad San Martín 6 6 2 0 4 7 11 -4
México San Luis 5 6 1 2 3 6 9 -3
  USM LIB ONC SLU
Universidad San Martín 0–1 0–2 2–0
Libertad 5–1 2–2 2–0
Once Caldas 0–3 1–1 1–1
San Luis 3–1 1–2 1–1

Grupo 2[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
Colômbia Junior 13 6 4 1 1 9 7 +2
Brasil Grêmio 10 6 3 1 2 9 6 +3
Bolívia Oriente Petrolero 6 6 2 0 4 7 8 -1
Peru León de Huánuco 5 6 1 2 3 4 8 -4
  JUN OPE LEO GRE
Junior 2–1 1–1 2–1
Oriente Petrolero 1–2 2–0 3–0
León de Huánuco 1–2 1–0 1–1
Grêmio 2–0 3–0 2–0

Grupo 3[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
México América 10 6 3 1 2 8 7 +1
Brasil Fluminense 8 6 2 2 2 9 9 0
Uruguai Nacional 8 6 2 2 2 3 3 0
Argentina Argentinos Juniors 7 6 2 1 3 9 10 -1
  ARG NAC FLU AME
Argentinos Juniors 0–1 2–4 3–1
Nacional 0–1 2–0 0–0
Fluminense 2–2 0–0 3–2
América 2–1 2–0 1–0

Grupo 4[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
Chile Universidad Católica 11 6 3 2 1 11 9 +2
Argentina Vélez Sársfield 10 6 3 1 2 12 7 +5
Venezuela Caracas 9 6 3 0 3 7 10 -3
Chile Unión Española 4 6 1 1 4 7 11 -4
  CAR UCA VEL UES
Caracas 0–2 0–3 2–0
Universidad Católica 1–3 0–0 2–1
Vélez Sársfield 3–0 3–4 2–1
Unión Española 1–2 2–2 2–1

Grupo 5[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
Paraguai Cerro Porteño 11 6 3 2 1 13 8 +5
Brasil Santos 11 6 3 2 1 11 8 +3
Chile Colo-Colo 9 6 3 0 3 15 16 -1
Venezuela Deportivo Táchira 2 6 0 2 4 5 12 -7
  SAN COL TAC CER
Santos 3–2 3–1 1–1
Colo-Colo 3–2 2–1 2–3
Deportivo Táchira 0–0 2–4 0–2
Cerro Porteño 1–2 5–2 1–1

Grupo 6[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
Brasil Internacional 13 6 4 1 1 14 3 +11
México Jaguares 9 6 3 0 3 6 8 -2
Equador Emelec 8 6 2 2 2 4 5 -1
Bolívia Jorge Wilstermann 4 6 1 1 4 3 11 -8
  INT JWI EME JAG
Internacional 3–0 2–0 4–0
Jorge Wilstermann 1–4 0–0 2–1
Emelec 1–1 1–0 1–0
Jaguares 1–0 2–0 2–1

Grupo 7[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
Brasil Cruzeiro 16 6 5 1 0 20 1 +19
Argentina Estudiantes 10 6 3 1 2 9 11 -2
Colômbia Deportes Tolima 8 6 2 2 2 5 8 -3
Paraguai Guaraní 0 6 0 0 6 2 16 -14
  EST GUA CRU TOL
Estudiantes 5–1 0–3 1–0
Guaraní 1–2 0–2 0–2
Cruzeiro 5–0 4–0 6–1
Deportes Tolima 1–1 1–0 0–0

Grupo 8[editar | editar código-fonte]

Equipe
Pts J V E D GP GC SG
Equador LDU Quito 10 6 3 1 2 12 4 +8
Uruguai Peñarol 9 6 3 0 3 6 11 -5
Argentina Independiente 8 6 2 2 2 7 8 -1
Argentina Godoy Cruz 7 6 2 1 3 8 10 -2
  LDU PEN GOD IND
LDU Quito 5–0 2–0 3–0
Peñarol 1–0 2–1 0–1
Godoy Cruz 2–1 1–3 1–1
Independiente 1–1 3–0 1–3

Classificação para a fase final[editar | editar código-fonte]

Para a determinação das chaves da fase de oitavas de final em diante, as equipes foram divididas entre os primeiros colocados e os segundos colocados na fase de grupos, definindo os cruzamentos da seguinte forma: 1º vs. 16º, 2º vs. 15º, 3º vs. 14º, 4º vs. 13º, 5º vs. 12º, 6º vs. 11º, 7º vs. 10º e 8º vs. 9º, sendo de 1º a 8º os primeiros de cada grupo e de 9º a 16º os segundos.

Esta classificação também servirá para determinar em todas as fases seguintes qual time terá a vantagem de jogar a partida de volta em casa, sendo sempre o time de melhor colocação a ter este direito.

Caso duas equipes de um mesmo país se classifiquem para a fase semifinal, elas obrigatoriamente terão que se enfrentar, mesmo que o emparceiramento não aponte para isso. Se na decisão, uma das equipes for do México, a primeira partida da final será obrigatoriamente em território mexicano.

Tabela de classificação
Pos. Primeiros dos grupos Pts J V E D GP GC SG Ap
1 Brasil Cruzeiro 16 6 5 1 0 20 1 +19 89%
2 Paraguai Libertad 14 6 4 2 0 13 5 +8 78%
3 Brasil Internacional 13 6 4 1 1 14 3 +11 72%
4 Colômbia Junior 13 6 4 1 1 9 7 +2 72%
5 Paraguai Cerro Porteño 11 6 3 2 1 13 8 +5 61%
6 Chile Universidad Católica 11 6 3 2 1 11 9 +2 61%
7 Equador LDU Quito 10 6 3 1 2 12 4 +8 55%
8 México América 10 6 3 1 2 8 7 +1 55%
Pos. Segundos dos grupos Pts J V E D GP GC SG Ap
9 Brasil Santos 11 6 3 2 1 11 8 +3 61%
10 Argentina Vélez Sársfield 10 6 3 1 2 12 7 +5 55%
11 Brasil Grêmio 10 6 3 1 2 9 6 +3 55%
12 Argentina Estudiantes 10 6 3 1 2 9 11 -2 55%
13 México Jaguares 9 6 3 0 3 6 8 -2 50%
14 Uruguai Peñarol 9 6 3 0 3 6 11 -5 50%
15 Brasil Fluminense 8 6 2 2 2 9 9 0 44%
16 Colômbia Once Caldas 7 6 1 4 1 7 8 -1 39%

Fase final[editar | editar código-fonte]

Oitavas de final Quartas de final Semifinais Final
 de 26 de abril a 5 de maio  de 11 a 19 de maio  de 25 de maio a 2 de junho  15 e 22 de junho
                                                 
 Paraguai Cerro Porteño (p) 0 0 0 (5)  
 Argentina Estudiantes 0 0 0 (3)  
   Paraguai Cerro Porteño 1 1 2  
   México Jaguares 1 0 1  
 Colômbia Junior 1 3 4
 México Jaguares (gf) 1 3 4  
   Paraguai Cerro Porteño 0 3 3  
   Brasil Santos 1 3 4  
 México América 0 0 0  
 Brasil Santos 1 0 1  
   Brasil Santos 1 1 2
   Colômbia Once Caldas 0 1 1  
 Brasil Cruzeiro 2 0 2
 Colômbia Once Caldas 1 2 3  
   Brasil Santos 0 2 2
   Uruguai Peñarol 0 1 1
 Paraguai Libertad 1 3 4  
 Brasil Fluminense 3 0 3  
   Paraguai Libertad 0 2 2
   Argentina Vélez Sársfield 3 4 7  
 Equador LDU Quito 0 0 0
 Argentina Vélez Sársfield 3 2 5  
   Argentina Vélez Sársfield 0 2 2
   Uruguai Peñarol (gf) 1 1 2  
 Chile Universidad Católica 2 1 3  
 Brasil Grêmio 1 0 1  
   Chile Universidad Católica 0 2 2
   Uruguai Peñarol 2 1 3  
 Brasil Internacional 1 1 2
 Uruguai Peñarol 1 2 3  

Final[editar | editar código-fonte]

Jogo de ida
15 de junho Peñarol Uruguai 0 – 0 Brasil Santos Estádio Centenário, Montevidéu
21:50 (UTC-3)
Relatório Árbitro: ParaguaiPAR Carlos Amarilla[6]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Peñarol
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Santos
Jogo de volta
22 de junho Santos Brasil 2 – 1 Uruguai Peñarol Estádio do Pacaembu, São Paulo
21:50 (UTC-3)
Neymar Gol marcado aos 46 minutos de jogo 46'
Danilo Gol marcado aos 68 minutos de jogo 68'
Relatório Durval Gol marcado aos 79 minutos de jogo 79' (g.c.) Árbitro: ArgentinaARG Sergio Pezzotta[6]
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Santos
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Peñarol

Premiação[editar | editar código-fonte]

Copa Libertadores da América de 2011
Flag of Brazil.svg
SANTOS
Campeão
(3º título)

Artilharia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Neymar brilha, meninos da Vila fazem história e Peixe leva tri da Libertadores GloboEsporte.com (22 de junho de 2011). Visitado em 23 de junho de 2011.
  2. Turbinada por vaga na Libertadores, Copa Sul-Americana vira salvação para grandes brasileiros R7 (3 de agosto de 2010). Visitado em 24 de novembro de 2010.
  3. Conmebol volta atrás, e G-3 do Brasileirão passa a ser outra vez G-4 GloboEsporte.com (18 de outubro de 2010). Visitado em 24 de novembro de 2010.
  4. a b Sorteio reserva pedreiras para campeão e vice do Brasileirão GloboEsporte.com (25 de novembro de 2010). Visitado em 25 de novembro de 2010.
  5. Libertadores: Santos e Inter serão os únicos brasileiros cabeças de chave GloboEsporte.com (25 de novembro de 2010). Visitado em 25 de novembro de 2010.
  6. a b Conmebol divulga árbitros para a final da Libertadores (em português) Terra Networks. Visitado em 14 de junho de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]