Club Atlético Independiente

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Independiente
Independiente Arg logo.svg
Nome Club Atlético Independiente
Alcunhas Rojo (Vermelho)

Diablo Rojo (Diabo Vermelho)

Rey de Copas (Rei de Copas)

Principal rival Argentina Racing Club de Avellaneda
Fundação 1 de janeiro de 1905 (109 anos)
Estádio Libertadores de América
Capacidade 48.000 pessoas
Presidente Argentina Hugo Moyano
Treinador Argentina Omar De Felippe
Patrocinador Argentina Banco Ciudad
Material esportivo Alemanha Puma
Competição Primera División Argentina
Kit left arm thinwhiteborder.png Kit body indep12h.png Kit right arm thinwhiteborder.png
Kit shorts white stripes.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm borderonwhite.png Kit body indep12a.png Kit right arm borderonwhite.png
Kit shorts indep12a.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
Kit left arm thinwhiteborder.png Kit body indep12t.png Kit right arm thinwhiteborder.png
Kit shorts white stripes.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
editar
Torcida do Independiente.

O Club Atlético Independiente é um clube de futebol argentino.

É reconhecido como um dos maiores e mais bem sucedidos clubes de futebol na Argentina e no mundo. Tem sua sede social e seu estádio na cidade de Avellaneda, Província de Buenos Aires, na parte sul da Grande Buenos Aires.

Original de Monserrat, bairro histórico da cidade, foi fundado oficialmente no dia 1º de janeiro de 1905, sendo que a instituição havia sido criada no dia 4 de agosto do ano anterior. Atualmente a equipe irá disputar pela primeira vez em sua história a Primera B Nacional, na temporada 2013/2014.

Abarca várias e distintas disciplinas desportivas, mas é mais conhecido por sua principal atividade, o futebol. Sua sede social data de 1936, seu atual estádio, o Libertadores de América, foi construído em 1928, e foi remodelado totalmente no ano de 2008.[1]

Foi por muito tempo, ao lado do Boca Juniors, a única equipe argentina que em toda a era profissional jogara na primeira divisão, até o ano de 2013, em que sofrem seu primeiro rebaixamento.

Em 1912, quando o futebol do país ainda estava na era amadora, o time de Avellaneda ascendeu à primera divisão, e lá permaneceu por mais de um século. Isto quer dizer que em 1931, no começo do profissionalismo no futebol argentino, o Independiente já jogava na divisão de elite.

Com o descenso do Club Atlético River Plate em 2011 à Primera B Nacional, os Rojos (apelido pelo qual o clube é conhecido) passaram a ser a equipe com maior quantidade de anos consecutivos na primeira divisão (contando era amadora e profissional) sem descensos, com 100 anos completos. [2]

É considerado, junto a San Lorenzo de Almagro, Boca Juniors, River Plate e Racing Club de Avellaneda, um dos cinco grandes do futebol argentino, à partir do momento em que a Asociación del Fútbol Argentino (AFA) implementou o chamado "voto proporcional" em 1937, que consistia em dar mais poder de decisão aos clubes com maior número de sócios, mais tempo em atividade, e maior quantidade de títulos.[3]

O eterno rival da equipe é o Racing Club, que tem seu estádio a apenas algumas centenas de metros do estádio do Independiente, esses dois clubes fazem o colorido Clássico da Avellaneda, que divide a cidade em duas torcidas, sendo o segundo clássico mais importante do futebol argentino, atrás somente de Superclássico do futebol argentino. O restante dos cinco grandes também são rivais históricos do clube, e os jogos disputados entre eles são, da mesma forma, considerados como clássicos.

O “Rei de Copas” ganhou, ao todo, 14 campeonatos da primeira divisão, além de 2 campeonatos nacionais da era amadora.

Atualmente o Independiente obtém 16 títulos internacionais oficiais pela Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL) e pela Federação Internacional de Futebol (FIFA), sendo uma das equipes mais tituladas da modalidade. Historicamente o "Rojo" sempre foi conhecido pelo apelido "Rei De Copas", sendo o clube argentino, sul-americano e mundial, com a maior quantidade de logros internacionais durante décadas, sempre famoso e respeitado ao redor de todo o globo. Sua última conquista, a Copa Sul-americana de 2010, foi também o último torneio internacional conseguido por uma equipe argentina nos últimos três anos.

O “Diablo” é o máximo vencedor da Copa Libertadores da América, o torneio de clubes mais importante do continente sul-americano, com sete conquistas, sendo também o único tetracampeão consecutivo, o único clube que disputou finais em mais de uma oportunidade (7 no total) e se sagrou vencedor em todas, o primeiro clube argentino a sagrar-se campeão e bicampeão da competição, e também o primeiro destes a conquistá-la invicto, sendo que, entre os clubes do futebol de seu país, é o terceiro com o maior número de participações, 19 ao todo. Ganhou também três Copas Interamericanas, duas Supercopas Sul-Americanas, uma Recopa Sul-Americana, uma Copa Sul-Americana e duas Copas Intercontinentais, em 1973 e 1984.[4]

Em contraponto às glórias já citadas, o Independiente é um dos poucos clubes do mundo que possuem mais campeonatos internacionais do que campeonatos nacionais oficiais (os dois campeonatos argentinos da era amadora não são incluídos entre os títulos oficiais). Na Argentina, os clubes em que essa peculiaridade ocorre são: Independiente, Club Estudiantes de La Plata e Club Atlético Talleres de Córdoba (este último porque, até o momento, não conseguiu ganhar nenhum troféu da primeira divisão).

Atualmente o Independiente situa-se na 12ª posição no ranking da CONMEBOL com 251,26 pontos acumulados, sendo a quarta equipe argentina na classificação geral, debaixo de Vélez Sarsfield, Estudiantes e Boca Juniors. Actualizado al 14 de diciembre de 2012 – [Ranking de la CONMEBOL]

Outro fato interessante à respeito do clube, é que foi a primeira instituição desportiva a criar estabelecimentos extradesportivos, contando com um jardim de infância, uma escolinha primária, e uma escola secundária. Firmou também um convênio com a Universidade Nacional de Lomas de Zamora para realizar estudos terciários.[5]

Em 15 de Junho de 2013, o Independiente foi rebaixado para a Primera B Nacional pela primeira vez em sua história. Com péssimas campanhas nos três últimos anos que antecederam ao seu rebaixamento, o clube descendeu pelo sistema de promédios, após ser derrotado, em casa, para o San Lorenzo por 1 a 0. O até então inédito acontecimento marcou a história do clube de Avellaneda, que enfrentou muitos problemas ao tentar permanecer na elite do futebol argentino.[6]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Conhecido como Rojo ("Vermelho"), Diablo ("Diabo"), Diablo Rojo ("Diabo Vermelho"), Orgullo Nacional ("Orgulho Nacional") ou "Rey de Copas" ("Rei de Copas"), o Independiente é um dos principais times de futebol do continente.

Muitos grandes jogadores argentinos usaram o uniforme vermelho, adotado em tributo ao Nottingham Forest FC da Inglaterra, nos primeiros anos da história do clube. Daniel Bertoni e Jorge Burruchaga tornaram-se campeões mundiais em 1978 e 1986 respectivamente com a Seleção Argentina de Futebol, mas os torcedores do Independiente lembrarão com alegria de Ricardo "el Bocha" Bochini, um jogador de meio-campo incrivelmente talentoso que jogou pelo clube do começo dos anos 70 até meados dos anos 90, Bochini teve menos sorte com a Seleção dominada na época por Diego Armando Maradona, que jogava em sua posição.

Títulos[editar | editar código-fonte]

INTERCONTINENTAIS
Competição Títulos Temporadas
Copa Intercontinental.svg Copa Intercontinental 2 1973Cscr-featured.png e 1984Cscr-featured.png
RFEF - Copa del Rey.svg Copa Interamericana 3 1972Cscr-featured.png, 1974 e 1975Cscr-featured.png
CONTINENTAIS
Competição Títulos Temporadas
35px Copa Libertadores da América 7 1964Cscr-featured.png, 1965, 1972, 1973, 1974, 1975 , 1984
3 CONMEBOL South American Cup.png Copa Sul-Americana 1 2010
CONMEBOL recopa trophy.svg Recopa Sul-Americana 1 1995Cscr-featured.png
Trofeo-mini-supercopa-sudamericana.png Supercopa Libertadores 2 1994 e 1995
Liga trophy (adjusted).png Copa Aldao 2 1938Cscr-featured.png e 1939Cscr-featured.png
NACIONAIS
Competição Títulos Temporadas
Argentina Campeonato Argentino 16 2 (1922 e 1926) Era Amadora

6 (1938, 1939, 1948, 1960, 1963 e 1988)
4 (1967, 1971, 1977 e 1978) Nacional
2 (1970 e 1983) Metropolitano
1 (1994) Clausura
1 (2002) Apertura

Copa da Argentina 6 1 (1914) Concurso por Eliminación
1 (1917) Copa de Competencia JC
1 (1918) Copa de Honor
1 (1939) Copa Escobar
2 (1938,1939) Copa Dr. Carlos Ibarguren

Cscr-featured.svg Campeão Invicto

Elenco 2013[editar | editar código-fonte]

Atualizado em 22-10-2012[7]

Goleiros
1 Argentina Navarro
21 Argentina Assman
17 Argentina Rodríguez
30 Argentina Daffonchio
12 Argentina Gabbarini
Defensores
018 Argentina J. Velázquez
03 Paraguai Rodríguez
04 Argentina Russo
06 Argentina Tuzzio Capitão
02 Argentina Tula
028 Argentina Gabriel Vallés
024 Argentina Galeano
027 Argentina Federico
033 Argentina Villalba
035 Paraguai Trejo
034 Paraguai Cáceres
Meio-campistas
05 Argentina Roberto Battión
08 Paraguai Santana
010 Argentina Hernán Fredes
011 Argentina Ferreyra
015 Argentina Gabriel Godoy
016 Argentina Zapata
014 Argentina Monserrat
022 Paraguai Vargas
023 Argentina Mancuello
026 Argentina Pizzini
031 Argentina Vllafañez
Atacantes
07 Argentina Leguizamon
011 Argentina Silvera
019 Argentina Churin
025 Argentina Vidal
029 Argentina Benitez
09 Argentina Farias
036 Paraguai Fernandez
Técnico
Argentina Gallego


Estádio[editar | editar código-fonte]

O Estádio Libertadores de América foi o primeiro estádio de concreto da América Latina, inaugurado no dia 4 de março de 1928. Antes de sua reconstrução (que começou em 2007 e já foi concluída), também foi conhecido pelo apelido de Doble Visera. Tinha capacidade para 52.823 pessoas, capacidade esta que foi reduzida para 36.000 para atender à exigências de segurança da FIFA, e aumentou recentemente para 48.000 lugares em efeito da última e já citada reforma. A base seguida para a realização deste estádio foi a do Old Trafford, estádio do Manchester United Football Club, da Inglaterra.

Estádio Libertadores de América.

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Uniformes atuais[editar | editar código-fonte]

  • Primeiro uniforme: Camisa vermelha, calção e meias azuis;
  • Segundo uniforme: Camisa branca, calção e meias brancas;
  • Terceiro uniforme: Camisa azul, calção e meias azuis.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro Uniforme

Uniformes anteriores[editar | editar código-fonte]

  • 2010-12
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
  • 2009-10
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo

Jogadores famosos[editar | editar código-fonte]

Livro sobre o Independiente[editar | editar código-fonte]

Independiente, El campeón, por Pablo Aro Geraldes e Juan Cruz Díaz .

Referências

  1. [Inauguración del Libertadores de America] Diario Olé: "El teatro de los sueños"
  2. [Independiente se convierte en el decano del fútbol argentino]
  3. Fabbri, Alejandro, Historias Negras del Fútbol Argentino, Buenos Aires, 2008, ISBN: 978-987-614-058-4
  4. [[1]] FIFA Tournaments - "We are the champions"
  5. [[2]]"Corredor de Comercio y Martillero Público" (sitio oficial).
  6. 15 de junho de 2013. Drama: Independiente perde em casa e é rebaixado pela primeira vez. GloboEsporte.com. Página visitada em 15 de junho de 2013..
  7. Elenco 2009/2010, site oficial Hannover. Página visitada em 1 de setembro de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]