José Omar Pastoriza

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
José Omar Pastoriza
Informações pessoais
Data de nasc. 24 de maio de 1942
Local de nasc. Rosário,  Argentina
Falecido em 2 de agosto de 2004 (62 anos)
Local da morte Buenos Aires,  Argentina
Altura 1,85 m
Apelido El Pato
Informações profissionais
Posição ex-Treinador
(ex-Meia)
Clubes de juventude

1961-1964
Argentina Rosario Central
Argentina Colón
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
19641965
19661972
1972–1975
Argentina Racing
Argentina Independiente
França Monaco
53 (2)
184 (32)
106 (36)
Seleção nacional
1966-1972 Flag of Argentina.svg Argentina 18 (?)
Times que treinou
19761979
1980
19811982
1982–1983
1983–1984
1985
1985
1985–1987
19881989
19901991
1992
1993
1994
1995
1995–1996
1998
1998–2000
2003
2003–2004
Argentina Independiente
Argentina Talleres
Argentina Racing
Colômbia Millonarios
Argentina Independiente
Brasil Grêmio
Brasil Fluminense
Argentina Independiente
Argentina Boca Juniors
Argentina Independiente
Espanha Atlético de Madrid
Argentina Talleres
Bolívia Bolívar
Argentina Argentinos Juniors
Flag of El Salvador.svg El Salvador
Argentina Talleres
Flag of Venezuela.svg Venezuela
Argentina Talleres
Argentina Independiente

José Omar Pastoriza (Rosário, 23 de maio de 1942Buenos Aires, 2 de agosto de 2004) foi um futebolista e treinador de futebol argentino que competiu na Copa do Mundo FIFA de 1966[1] .Atuou em sua carreira por apenas três clubes: Racing, Independiente e Monaco, onde encerrou sua carreira de jogador em 1975, com 33 anos. Passou ainda por Rosario Central e Colón, porém nunca atuou profissionalmente por ambos.

Como treinador, além de ter comandado quatro clubes argentinos (Boca Juniors, Racing, Independiente e Talleres), teve passagens por Grêmio, Fluminense, além das seleções de El Salvador e Venezuela, comandada por ele na Copa América de 1999.

"El Pato" morreu em 2 de agosto de 2004, durante sua quinta passagem como técnico do Independiente (já havia comandado o clube entre 1976-79, 1983-84, 1985-87 e 1990-91). Ele sofreu um ataque cardíaco em seu apartamento, e os médicos não conseguiram restabelecer seu estado de saúde, já debilitado em virtude de problemas pulmonares (consequência direta do tabagismo).

Para homenageá-lo, o Independiente batizou o vestiário do Estádio Libertadores de América com seu nome.

Referências

Bandeira de ArgentinaSoccer icon Este artigo sobre um futebolista argentino é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.