Maikon Leite

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maikon Leite
Informações pessoais
Nome completo Maikon Fernando Souza Leite
Data de nasc. 3 de agosto de 1988 (26 anos)
Local de nasc. Mogi das Cruzes (SP), Brasil
Altura 1,67 m
Destro
Apelido Menino Prodígio
Informações profissionais
Clube atual Brasil Palmeiras
Número 13
Posição Atacante
Clubes de juventude
2001–2006 Brasil Santo André
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
2006–2008
2008–2011
2010
2011–
2013
2014
Brasil Santo André
Brasil Santos
Brasil Atlético-PR (emp.)
Brasil Palmeiras
Brasil Náutico (emp.)
México Atlas (emp.)
0056 000(11)
0055 000(13)
0022 0000(4)
0073 000(12)
0023 0000(8)
0037 0000(5)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 19 de dezembro de 2014.

Maikon Fernando Souza Leite (Mogi das Cruzes, 3 de agosto de 1988) é um futebolista brasileiro que atua como atacante. Atualmente defende o Palmeiras.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Santo André e Santos[editar | editar código-fonte]

Maikon Leite foi revelado pelo Santo André. Chegou ao Santos em junho de 2008, conquistando a simpatia da torcida ao fazer, num de seus primeiros jogos, uma ótima exibição na goleada contra o Vasco da Gama, sofrendo 3 pênaltis e dando duas assistência para o colombiano Molina. Se consagrou ainda mais marcando um gol contra o Internacional no Beira-Rio, que foi o único da partida e deu ao Alvinegro Praiano a primeira vitória fora de casa no Brasileirão de 2008. Os números e os fatos indicam que o clube que projetou o atleta foi o Santos FC, neste, marcou 13 gols em 45 jogos em duas passagens. No inicio de 2011,Maikon Leite assina um pré-contrato com o Palmeiras.Mesmo com um acordo com um rival,Maikon Leite continuou jogando com raça e caiu nas graças da torcida santista,principalmente depois de um importante gol contra o Cerro Porteño do Paraguai na primeira fase da Copa Libertadores.

Lesão[editar | editar código-fonte]

No dia 17 de agosto de 2008, na partida contra o Flamengo, na Vila Belmiro, válida pelo Campeonato Brasileiro de 2008, o jogador sofreu um rompimento em todos os ligamentos do joelho direito, afastando-o dos gramados até 2009[1] .

Nova Lesão[editar | editar código-fonte]

Após oito meses de recuperação, Maikon Leite foi liberado pelo departamento médico do Santos para voltar a jogar. Ele foi relacionado para o jogo contra o Palmeiras, dia 18 de abril de 2009, pela segunda partida da semifinal do Campeonato Paulista. Depois, participou por alguns minutos no segundo tempo da primeira partida da final do campeonato contra o Corinthians, em 24 de abril.

Porém, no dia 21 de junho, na partida contra o Atlético Mineiro, válida pela 7ª Rodada do Campeonato Brasileiro, o atleta sofreu um rompimento no ligamento cruzado anterior do joelho direito, afastando-o dos gramados com data prevista para retorno em janeiro de 2010[2] .

Recuperação e Atlético Paranaense[editar | editar código-fonte]

Maikon Leite após se recuperar da lesão, fez um bom campeonato paulista. Porém, pelo seu baixo aproveitamento, a diretoria santista julgou melhor emprestá-lo para que o mesmo ganhasse experiência. Em 27 de maio de 2010, foi emprestado ao Atlético-PR.[3]

Palmeiras[editar | editar código-fonte]

No dia 9 de janeiro de 2011, assinou um pré-contato com o Palmeiras, e foi anunciado como o novo reforço do time paulistano.[4] Maikon só pôde ser apresentado no dia 24 de junho de 2011, quando seu contrato com o Santos foi encerrado.[5] Muito empolgado com o novo desafio, disse que chegou ao Palmeiras em busca dos títulos da Sul-Americana e do Brasileirão em 2011, para ser bicampeão da Libertadores no ano seguinte, já que conquistou a competição internacional em 2011 pelo Santos.[6]

Fez sua estreia no dia 30 de junho de 2011, e de quebra já marcou seu primeiro gol sobre o Atlético Goianiense na vitória do alviverde por 2 a 0. Foi aplaudido pela torcida pela sua velocidade e criatividade.[7]

Maikon Leite acabou perdendo espaço no ataque em 2011 com a volta de Kleber, o bom momento de Luan e os reforços do ataque como Ricardo Bueno. Na temporada do Paulistão de 2012, com o Palmeiras empatando com o Bragantino em 1 a 1, Maikon Leite entrou no Lugar de Tinga e no final do jogo em um cruzamento de Valdivia, marcou para o Palmeiras decretando a vitória por alviverde por 2 a 1, conquistando novamente a confiança da torcida no ataque, ao lado do centroavante Barcos[8] .

Em julho de 2012, foi campeão invicto pelo Palmeiras da Copa do Brasil de 2012. O título foi a primeira conquista nacional da equipe depois de 12 anos[9] . Fez, no entanto, no mesmo ano, parte do elenco que rebaixou o Palmeiras para a Série B do Campeonato Brasileiro[10] .

O ex-atacante palmeirense Euller, depois de gostar das comparações com Maikon Leite, disse, após a queda do clube, no entanto, que o jovem precisa também aprender a raciocinar, e não apenas se limitar a correr, para que possa fazer seu futebol evoluir.[11]

Náutico[editar | editar código-fonte]

Fez seu primeiro jogo com a camisa do Náutico no dia 28/07/2013, já deixando sua marca na goleada sobre o Internacional pelo placar de 3 a 0, onde marcou o segundo gol da partida.[12] Porém, caiu de produção e o clube tentou devolvê-lo ao Palmeiras menos de dois meses depois.[13] Após a tentativa falha de devolução ao Palmeiras, Maikon ganha uma chance com o técnico Marcelo Martelotte. Na volta ao time titular, em 3 jogos, fez 4 gols, e vem se tornando um dos destaques do Náutico na temporada.

Atlas[editar | editar código-fonte]

Sem espaços novamente na equipe do Palmeiras, em janeiro de 2014, Maikon Leite foi negociado por empréstimo com o Atlas, do México, onde recebeu a camisa 10.[14]

Ao longo da temporada, Maikon obteve grande destaque com a camisa do Atlas, levando o clube mexicano à disputa da Libertadores de 2015.

Retorno ao Palmeiras[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2015, Maikon foi reintegrado ao Palmeiras a pedido do técnico Oswaldo de Oliveira e será reserva durante toda a disputa do Campeonato Paulista.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Santo André
Santos
Palmeiras

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]