Deola

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Deola
Informações pessoais
Nome completo Eliton Deola
Data de nasc. 19 de Abril de 1983 (31 anos)
Local de nasc. Céu Azul (PR),  Brasil
Nacionalidade Brasil Brasileiro
Altura 1,89 m[1] [2]
Destro
Apelido Muralha Rubro-Negra
Informações profissionais
Clube atual Brasil Palmeiras
Número 22
Posição Goleiro
Clubes de juventude
19971999
20002003
Brasil Atlético Sorocaba
Brasil Palmeiras
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
20032005
2003
2003
2003
2003
2006
2007
2007
2008
20092012
20122013
2014
2014
Brasil Palmeiras B
Brasil Sãocarlense (emp.)
Brasil Palmeiras
Brasil Matonense
Brasil Palmeiras
Brasil Guarani (emp.)
Brasil Juventus-SP (emp.)
Brasil Grêmio Barueri (emp.)
Brasil Sertãozinho (emp.)
Brasil Palmeiras
Brasil Vitória (emp.)
Brasil Atlético Sorocaba (emp.)
Brasil Palmeiras
0000 0000(0)
0000 0000(0)
0000 0000(0)
0000 0000(0)
0000 0000(0)
0062 0000(0)
0033 0000(0)
0014 0000(0)
0021 0000(0)
0102 0000(0)
0044 0000(0)
0012 0000(0)
0004 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 28 de setembro de 2014.

Eliton Deola[1] [2] (Céu Azul, 19 de abril de 1983) é um futebolista brasileiro que atua como goleiro. Atualmente, defende o Palmeiras.

Deola teve passagens por vários clubes de São Paulo antes de estrear pelo Palmeiras, como o Guarani, Juventus, Grêmio Barueri e Sertãozinho. Mas foi na equipe alviverde da capital paulista que conseguiu sua maior visibilidade na carreira futebolística.

Em julho de 2012, com a ascensão do antigo reserva Bruno, foi emprestado ao Vitória, onde se destacou ao conquistar o acesso para a Série A no final do ano. No início do ano seguinte, assumiu a faixa de capitão do rubro-negro baiano.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Começou como goleiro, aos 8 anos, no futsal. Aos 12 passou para o futebol de campo. Com 14 fez testes para o Guarani, para a Ponte Preta, mas foi no Atlético Sorocaba que iniciou sua carreira.

Em setembro de 1999, ainda no Juvenil do Atlético Sorocaba, disputou no mesmo grupo em que estava o Palmeiras. Durante um jogo no CT da Barra Funda venceu do Palmeiras por 1 x 0, surpreendendo o time alviverde.

Chegada ao Palmeiras[editar | editar código-fonte]

A comissão inteira do Felipão acompanhou o jogo em que sua participação foi fundamental. Em 2000, o Palmeiras fundava o Palmeiras B, foi então contratado para compor esta categoria e as categorias de base Juvenil e Juniores. Pelo Juvenil, disputou o Campeonato Paulista. Pelo Juniores, a Copa SBS Cup Sub 19, no Japão. Sendo em ambas vice-campeão. Ainda nesse ano, conseguiu acesso para a Série B1 do Campeonato Paulista, pelo Palmeiras B.

Idas e vindas[editar | editar código-fonte]

No primeiro semestre de 2001, aconteceu seu primeiro empréstimo para o Sãocarlense, no segundo semestre, retornando para o Palmeiras B, obteve acesso para a Série A3 do Campeonato Paulista.

Em 2002, convocado por Vanderlei Luxemburgo, pela primeira vez fez parte da equipe principal, como terceiro goleiro, na qual, ao lado dos companheiros Sérgio e Diego Cavalieri, disputou a Copa dos Campeões. Voltando para os Juniores, foi campeão da Copa BH e do Campeonato Paulista.

Em 2003, foi vice-campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Posteriormente, foi emprestado para o Matonense, retornando para o Palmeiras ao final da temporada.

Em 2005, subiu novamente para disputar a Série A2 do Campeonato Paulista, feito inédito para o Palmeiras B. Em maio de 2006, foi emprestado para o Guarani, onde conquistou a titularidade e disputou seu primeiro Campeonato Brasileiro da Série B.

No início de 2007, foi transferido para o Juventus-SP, onde disputou seu primeiro Campeonato Paulista da Série A. Após o bom desempenho no Campeonato Paulista, seguiu para o Grêmio Barueri, para disputar outro Brasileirão da Série B.

Em janeiro de 2008, foi novamente emprestado, desta vez para o Sertãozinho, para mais um Paulistão da Série A. Em maio, retornou em definitivo para o Palmeiras. Desta vez integrado ao elenco principal, mais uma vez sob o comando de Vanderlei Luxemburgo.

Deola no Palmeiras em 2010.

Estreia como titular no Palmeiras[editar | editar código-fonte]

Após nove anos de espera, em 1º de fevereiro de 2009, com o goleiro Marcos contundido, fez sua estreia pelo time principal, na vitória de 3 a 2 sobre a Ponte Preta. Foi a partir do segundo semestre de 2010, no entanto, que Deola começou a ter uma sequência maior de jogos como titular do Palmeiras, mas o posto ainda tinha Marcos como dono, tanto que Deola só assumiu definitivamente a posição após a aposentadoria do pentacampeão mundial, no início de 2012.

O goleiro fez bons jogos, mas a pressão por títulos no Palmeiras e a própria responsabilidade de substituir o ídolo Marcos fizeram com que ele fosse alvo de críticas ao final do Campeonato Paulista daquele ano. Na sequência, perdeu a condição de titular do alviverde para o jovem Bruno, que foi importante na conquista do título invicto da equipe da Copa do Brasil de 2012.[3]

Empréstimo ao Vitória[editar | editar código-fonte]

No dia 23 de julho de 2012, com poucas oportunidades no Palmeiras devido a ascensão de Bruno, Deola acertou seu empréstimo ao Vitória, onde disputou a Série B do Campeonato Brasileiro.[4] [5] Foi titular absoluto na conturbada camisa 1 do rubro-negro baiano, que estava sem dono e vinha sendo revezada pelos três goleiros do elenco.

Deola estreou pelo Vitória no dia 28 de julho, contra a equipe do CRB, jogo vencido por 1 a 0.[6] Só veio a sofrer seu primeiro gol pela equipe baiana na terceira partida disputada, o único da derrota contra o Bragantino.[7] Com grandes defesas e atuações destacadas, rapidamente agradou também aos torcedores. No mesmo ano, o Vítória se classificou em quarto lugar na Série B, condição que levou a equipe de volta para a Série A do Campeonato Brasileiro.

Ao final da temporada, com o êxito no projeto de retorno à primeira divisão do futebol brasileiro e satisfeito no clube, Deola aceitou renovar seu empréstimo com o Vitória por mais um ano,[8] e ainda recebeu a faixa de capitão da equipe sob o comando do novo treinador Caio Júnior.[9] No seu primeiro clássico Ba-Vi desde que assumiu a camisa 1 do rubro-negro baiano, Deola foi um dos grandes destaques da partida, realizando defesas fundamentais para a goleada por 5 a 1 sobre o grande arquirrival Bahia.[10]

Empréstimo ao Atlético Sorocaba[editar | editar código-fonte]

Acertou no dia 6 de janeiro de 2014, com o Atlético Sorocaba por empréstimo até o final do Paulistão de 2014.[11]

Volta ao Palmeiras[editar | editar código-fonte]

Voltou ao Palmeiras em meados de 2014, após empréstimo para o Atlético Sorocaba, com dores lombares, recuperou-se, , após a saída de Gilson Kleina, Deola foi reintegrado, e participou dos treinos normalmente.[12]

Voltou à condição de titular do Palmeiras no jogo contra o Flamengo, pelo Campeonato Brasileiro, no dia 17 de setembro de 2014, quando a equipe alviverde empatou por 2 a 2 com a equipe carioca[13] .

Na segunda partida como titular, tomou seis gols na derrota por 6 a 0 do Palmeiras ante o Goiás, no Estádio Serra Dourada, pelo Campeonato Brasileiro. O placar da partida igualou a pior marca da equipe na história da competição[14] .

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizado até 28 de setembro de 2014.[15]

Vitória[editar | editar código-fonte]

Clube Temporada Campeonato
nacional
Copa
nacional[a]
Campeonato
estadual[b]
Competições
continentais[c]
Competições
regionais[d]
Jogos
amistosos[d]
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Brasil Palmeiras 2009 1 -2 1 -2
2010 22 -25 2 -1 3 -3 7 -6 2 0 36 -35
2011 19 -22 4 -2 17 -8 1 -1 41 -33
2012 2 -2 3 -1 18 -25 1 0 24 -28
2014 4 -11 0 0 4 -11
Total 46 -60 9 -4 39 -38 7 -6 4 -1 106 -109
Brasil Vitória 2012 25 –29 25 –29
2013 0 0 2 –3 10 –9 7 –9 19 –21
Total 25 –29 2 –3 10 –9 7 –9 44 –50
Brasil Atlético Sorocaba 2014 12 -22 12 -22
Total 12 -22 12 -22
Total na carreira 72 –89 11 –7 61 –69 7 -6 7 –9 4 –1 162 –181

Títulos[editar | editar código-fonte]

Palmeiras
Vitória

Prêmios Individuais[editar | editar código-fonte]

  • Oitavo melhor goleiro do Campeonato Brasileiro: 2010
  • Goleiro menos vazado do Campeonato Paulista: 2011

Outras Conquistas[editar | editar código-fonte]

Palmeiras[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Perfil ecvitoria.com.br. Página visitada em 10 de maio de 2013.
  2. a b Dados pessoais de Deola ogol.com.br. Página visitada em 10 de maio de 2013.
  3. Palmeiras busca empate e é campeão da Copa do Brasil Agência Estado (12 de julho de 2012).
  4. Vitória no mercado: goleiro chega, Neto deve sair e novo atacante já foi procurado correio24horas.com.br (23 de julho de 2012).
  5. Felipão confirma despedida de Deola e abre espaço a Raphael Alemão veja.abril.com.br (23 de julho de 2012).
  6. Vitória x CRB globoesporte.globo.com (28 de julho de 2012).
  7. Vitória x Bragantino globoesporte.globo.com (3 de agosto de 2012).
  8. Vitória contrata atacante e renova com Deola atarde.uol.com.br (14 de dezembro de 2012).
  9. Caio Júnior elege Deola como candidato a novo capitão do Vitória globoesporte.globo.com (3 de janeiro de 2013).
  10. Fonte Nova, filme velho: Vitória bate Bahia na reinauguração do estádio globoesporte.globo.com (7 de abril de 2012).
  11. Sorocaba confirma a contratação de Deola, do Palmeiras
  12. Saída de Kleina abre portas para Deola, França e esquecidos no Palmeiras
  13. Deola se revolta com arbitragem e cita gol irregular: "Foi mão" GloboEsporte.com (18 de setembro de 2014).
  14. Palmeiras leva seis do Goiás e cai para a lanterna da competição O Estado de S. Paulo (21 de setembro de 2014).
  15. Football : Deola (em inglês) footballdatabase.eu. Página visitada em 10 de maio de 2013.
  16. Ajax Para o Brasil. Palmeiras – Ajax 1-0 (0-0).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.