Hernán Barcos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hernán Barcos
Hernán Barcos
(foto: Milton Jung)
Informações pessoais
Nome completo Hernán Barcos
Data de nasc. 11 de Abril de 1984 (30 anos)
Local de nasc. Bell Ville,  Argentina
Nacionalidade  Argentina
Altura 1,89 m
Destro
Apelido El Pirata, Weón, Nano "Navios" "Zé Ramalho"
Informações profissionais
Clube atual Brasil Grêmio
Número 9
Posição Atacante
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
20032009
20052006
20062007
20072008
2008
2009
2009
20102011
20122013
2013
Argentina Racing
Paraguai Guaraní (emp.)
Equador Olmedo (emp.)
Sérvia Estrela Vermelha (emp.)
Argentina Huracán (emp.)
República Popular da China Shanghaï Shenhua (emp.)
República Popular da China Shenzhen Ruby (emp.)
Equador LDU de Quito
Brasil Palmeiras
Brasil Grêmio
0003 0000(0)
0032 000(12)
0043 000(26)
0021 0000(3)
0014 0000(3)
0020 0000(6)
0014 000(14)
0092 000(53)
0061 000(31)
0078 000(31) [1]
Seleção nacional3
2012 Flag of Argentina.svg Argentina 00 4 00000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 10 de abril de 2014.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 21 de novembro de 2012.

Hernán Barcos (Bell Ville, 11 de abril de 1984) é um futebolista argentino que atua como atacante. Atualmente, joga no Grêmio, do Brasil.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Com o apelido de "Nano", por ser mais baixo em comparação a hoje, Barcos iniciou sua trajetória no futebol com 15 anos, quando foi escolhido por um programa que selecionava talentos e levado para o Racing. A vida em Avellaneda, tida pelo jogador como uma "cidade grande", não lhe foi muito favorável e, sem se adaptar na Academia, Barcos foi para o futebol paraguaio, onde atuou pelo Guaraní, de Assunção, e ali daria o ponta a pé inicial à sua profissionalização.[2] Barcos também jogaria pelo Estrela Vermelha, da Sérvia, Olmedo, do Equador, Club Guaraní, do Paraguai, e Huracán, da Argentina. No dia 7 de outubro de 2007, marcou seu primeiro gol pela equipe sérvia nos minutos finais contra o Banath. No entanto, ao final do campeonato, não foi aproveitado, o que provocou seu retorno ao Racing.

Sua má passagem pelo futebol sérvio, mais especificamente pelo Crvena Zvezda, foi tida pelo próprio jogador como sua "pior experiência. O momento do clube era péssimo".[3] Em fevereiro de 2009, Barcos recusou uma proposta de empréstimo do Shanghaï Shenhua. Após uma temporada decepcionante, foi emprestado novamente, desta vez ao Shenzhen Ruby. Neste clube, Barcos marcou 14 gols em 14 jogos, o que culminou com a conquista do prêmio Chuteira de Ouro, garantido pela Associação Chinesa de Futebol. No início de 2010, transferiu-se para a LDU de Quito. Lá, estabeleceu-se como um atacante primordial para o plantel, com boas atuações em campeonatos nacionais e internacionais.

Palmeiras[editar | editar código-fonte]

Em 17 de janeiro de 2012, o Palmeiras anunciou oficialmente a contração de Barcos. O clube brasileiro acertou a compra de 70% dos direitos econômicos do atacante por um valor de US$ 3,5 milhões (R$ 6,24 milhões)[4] .

No dia 8 de fevereiro de 2012, o jogador fez sua estreia pelo Palmeiras, jogando os quinze minutos finais da partida. Hernán Barcos não marcou gols, mas o Palmeiras venceu o XV de Piracicaba por 3 a 2. Barcos marcou seu primeiro gol pelo Palmeiras contra o Ituano, no dia 11 de fevereiro, quando a equipe venceu por 3 a 0[5] [6] . No seu primeiro clássico com a camisa do Palmeiras, o centroavante marcou dois gols no empate por 3 a 3 contra o São Paulo, pelo Campeonato Paulista de 2012[7] .

Barcos mostrou identificação com o Palmeiras e rapidamente caiu nas graças da torcida, a qual o homenageia no estádio gritando "Pirata" e usando tapa-olhos e chapéus.[8]

O centroavante foi fundamental na campanha da equipe alviverde para conquistar a Copa do Brasil de 2012. Com gols importantes, Barcos ajudou o Palmeiras a chegar nas finais da competição. Na véspera da primeira partida decisiva, contra o Coritiba, o jogador sofreu uma crise de apendicite e precisou passar por uma cirugia que o tirou do momento mais importante do Palmeiras no ano[9] . Mesmo com o grande desfalque de Barcos, a equipe acabou conquistando o título da competição, encerrando um jejum de 12 anos sem troféus nacionais[10] .

Em agosto de 2012, no seu primeiro jogo com a camisa alviverde na Copa Sul-Americana e já recuperado da cirurgia, Barcos marcou 2 gols decisivos na vitória do Palmeiras por 2 a 0 sobre o Botafogo, completando, assim, 17 gols pela equipe desde sua chegada[11] .

No dia 4 de novembro de 2012, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro de 2012, novamente contra o Botafogo, Barcos marcou gol aos 46 minutos da etapa final. Foi o seu segundo gol da partida, evitando a derrota da equipe alviverde, que estava em situação ruim na competição, lutando para não cair para a Série B. Com o gol, Barcos cumpriu a promessa feita quando chegou ao Brasil, de marcar 27 gols durante a temporada 2012[12] .

Mesmo sendo um dos grandes destaques do time na temporada, o centroavante não conseguiu evitar, no Campeonato Brasileiro de 2012, que o Palmeiras fosse rebaixado para a Série B no mesmo ano[13] . Apesar dos rumores de que o atacante deixaria o clube, devido ao rebaixamento à Série B, Barcos anunciou, em 28 de novembro de 2012, que continuará no Palmeiras por amor ao time[14] .

Ao renovar seu vínculo até 2016 com o Palmeiras, Barcos afirmou que o desfecho se tornou positivo ao clube graças à sua torcida e à permanência do treinador Gilson Kleina. Para o atacante, que havia recebido propostas melhores do futebol emiratense, o fator financeiro, portanto, foi o menos importante, com o jogador colocando fatores como "pessoas imitando o gesto que o caracterizou como o 'Pirata' do Verdão" nas ruas em primeiro lugar.[15]

Como consequência da renovação, seus vencimentos receberam um aumento: hoje, Barcos recebe um salário por volta de 500 mil reais; seu antigo ficava na casa dos 200 mil. Sua multa rescisória também deu um salto, passando a ser de 58 milhões, 20 a mais que a anterior.[16]

Grêmio[editar | editar código-fonte]

No dia 8 de fevereiro, Barcos acertou sua ida ao Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense por achar que teria mais chances de ser chamado pela Argentina e passou a ter seus direitos federativos ligado ao Grêmio. A negociação entre Grêmio e Palmeiras movimentou cerca de 7 milhões de euros (R$ 18,5 milhões). Desse total, irão para o caixa do clube paulista R$ 4 milhões. Cerca de R$ 1,3 milhão caberão a Barcos como pagamento da dívida referente a direitos de imagem que o clube paulista tem com ele. A LDU, clube anterior do argentino, receberá R$ 1,5 milhão, valor que o Palmeiras lhe deve pela transferência de 2012. O valor restante corresponde ao valor de mercado dos 4 atletas envolvidos pelo Grêmio no processo.[17] . Barcos estreou contra Club Deportivo Huachipato [18] Pela Copa Libertadores da América marcando um gol na derrota por 2x1. Na temporada atual, Barcos é o capitão da equipe gremista e um dos principais líderes do grupo.

Dentro de campo, no entanto, o jogador é considerado por torcida e imprensa como uma das maiores decepções da história do clube, não justificando seus R$ 700 mil mensais de salário: frequentemente apagado em jogos importantes, o jogador marca sua passagem no Grêmio pela perda de gols durante os 90 minutos e pelo desperdício de pénaltis em jogos eliminatórios (como nos jogos contra o Corinthians, na Copa do Brasil de 2013, e contra o San Lorenzo, na Libertadores da América de 2014).

Polêmicas[editar | editar código-fonte]

Em menos de oito dias após sua estréia no Palmeiras, o argentino Barcos se envolveu em sua primeira polêmica no Brasil. O atleta não recebeu bem uma brincadeira inapropriada e se irritou com o repórter da Rede Globo Léo Bianchi, durante entrevista coletiva à imprensa, em 16 de janeiro de 2012. O jogador não gostou de ser comparado ao cantor brasileiro Zé Ramalho e chegou a ofender o jornalista com um xingamento típico da Argentina[19] . Barcos repudiou a tentativa de o repórter tentar ridicularizá-lo em público e disse que aquele comportamento não parecia algo sério por parte do profissional. "Não estamos aqui para brincadeira", afirmou o atacante[20] , que, em momento de moral com a torcida do Palmeiras, marcou um gol de pênalti logo no jogo seguinte, no qual a equipe venceu e reassumiu a liderança do campeonato em disputa[21] .

Seleção argentina[editar | editar código-fonte]

Barcos foi primeiramente observado pelo treinador da argentina, Alex Sabella, na campanha que culminou no título da Copa do Brasil de 2012 ao clube[22] , estrando em convocações em 23 de agosto de 2012, quando foi chamado para os jogos contra o Paraguai, no dia 7 de setembro, e contra o Peru, no dia 11 seguinte, válidos pelas Eliminatórias sul-americanas para a Copa de 2014.

A chamada causou surpresa ao jogador, que se preparou para se naturalizar equatoriano e jogar pelo selecionado daquele país, já que brilhou no Equador quando atuou entre 2010 e 2011 pela LDU, seu último clube antes de desembarcar no Palmeiras[23] .

No dia 20 de setembro de 2012, fez sua estreia com a camisa da seleção argentina em partida válida pelo Superclássico das Américas, disputado contra o Brasil, no Estádio Serra Dourada, em Goiânia. Barcos iniciou o jogo como titular e foi substituído no segundo tempo. A Argentina perdeu a partida por 2 a 1 para a seleção brasileira[24] .

Em 12 de outubro de 2012, estreou em Eliminatórias da Copa do Mundo pela seleção argentina, na vitória de 3 a 0 sobre o Uruguai, em jogo realizado no Estádio Malvinas Argentinas, em Mendoza. Na ocasião, após um tabela com Lionel Messi, Barcos até fez um gol, mas o lance foi anulado porque o centroavante estava impedido[25] . Também participou do jogo entre Chile e Argentina, no qual entrou nos minutos finais da partida, cujo resultado, de 2 a 1, garantiu a vitória para a Argentina com gols de Messi e Higuaín.

No dia 21 de novembro de 2012, Barcos fez parte da equipe da Argentina que venceu o Brasil, por 2 a 1, no jogo de volta do Superclássico das Américas. Como a primeira partida havia terminado com vitória da seleção brasileira pelo mesmo placar, a disputa foi para os pênaltis. Com o placar de 4 a 3 nas cobranças, o Brasil levou o bicampeonato[26] .

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estrela Vermelha
LDU de Quito
Palmeiras

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Shenzhen Ruby
LDU de Quito
Grêmio

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Atualizado até 25 de março de 2014.[27]

Clube Temporada Ligas Copa Nacional Copa Internacional¹ Campeonato Estadual² Total
Part. Gols Part. Gols Part. Gols Part. Gols Part. Gols
Argentina Racing 2004/05 3 0 - - - - - - 3 0
Total 3 0 - - - - - - 3 0
Paraguai Guaraní 2005/06 32 12 - - - - - - 32 12
Total 32 12 - - - - - - 32 12
Equador Olmedo 2006/07 43 26 - - - - - - 43 26
Total 43 26 - - - - - - 43 26
Sérvia Estrela Vermelha 2007/08 18 3 - - 3 0 - - 21 3
Total 18 3 - - 3 0 - - 21 3
Argentina Huracán 2008 14 3 - - - - - - 14 3
Total 14 3 - - - - - - 14 3
República Popular da China Shanghaï Shenhua 2009 14 3 - - 6 3 - - 20 6
Total 14 3 - - 6 3 - - 20 6
República Popular da China Shenzhen Ruby 2009 14 14 - - - - - - 14 14
Total 14 14 - - - - - - 14 14
Equador Liga de Quito 2010 32 22 - - 9 6 - - 41 28
2011 32 16 - - 19 10 - - 51 25
Total 64 38 - - 28 16 - - 92 54
Brasil Palmeiras 2012 29 14 8 4 3 2 15 8 55 28
2013 0 0 - - - - 6 3 6 3
Total 29 14 8 4 3 2 21 11 61 31
Brasil Grêmio 2013 37 9 5 0 8 3 7 2 57 14
2014 0 0 0 0 6 2 11 12 18 15
Total 37 9 5 0 14 5 18 14 75 29
Total na carreira 268 122 13 4 53 25 38 25 373 178

Referências

  1. http://www.ogol.com.br/jogador.php?grp=1&edicao_id=0&epoca_id=142&eve=&id=67494&op=zoomstats&tpstats=clubinserir fonte aqui
  2. O reconstrutor, Revista Placar, Editora Abril, fevereiro de 2013, págs.36-41
  3. O reconstrutor, Revista Placar, Editora Abril, fevereiro de 2013, págs.36-41
  4. Palmeiras anuncia contratação do argentino Hernán Barcos, da LDU. Globoesporte.com (17/1/2012). Página visitada em 18/1/2012.
  5. Barcos exalta primeiro gol pelo Verdão: "Uma grande emoção". Gazeta Esportiva (11/2/2012). Página visitada em 11/2/2012.
  6. Invicto e líder: Palmeiras bate Ituano, anima torcida e 'apresenta' Barcos. GloboEsporte.com (11/2/2012). Página visitada em 11/2/2012.
  7. Palmeiras e São Paulo ignoram calor do interior, fazem um jogaço e empatam por 3 a 3. UOL Esporte (26/2/2012). Página visitada em 26/2/2012.
  8. Tapa-olho e chapéu de pirata: veja a "Barcosmania" no Pacaembu. Terra (18/3/2012). Página visitada em 8/5/2012.
  9. Barcos sofre crise de apendicite e está fora das finais da Copa do Brasil. Globoesporte.com (5/7/2012).
  10. "Palmeiras busca empate e é campeão da Copa do Brasil", Agência Estado, 12/7/2012.
  11. "Barcos faz dois golaços e Verdão fica em vantagem contra o Botafogo", GloboEsporte.com, 1/8/2012.
  12. "Barcos cumpre meta de gols, Palmeiras empata com o Botafogo e fica mais perto da Série B", UOL, 4/11/2012.
  13. "Gol de Love, Bahia e Lusa decretam o segundo rebaixamento da história do Palmeiras", UOL, 18/11/2012.
  14. "Barcos tranquiliza torcida do Palmeiras e avisa que fica por amor ao clube", UOL, 28/11/2012
  15. Carinho da torcida e até Gilson Kleina pesaram para Barcos renovar contrato
  16. O reconstrutor, Revista Placar, Editora Abril, fevereiro de 2013, págs.36-41
  17. Negócio fechado: Palmeiras libera Barcos e recebe 'pacotão' do Grêmio, GloboEsporte.com, 8/2/2012.
  18. http://www.lancenet.com.br/minuto/Mesmo-estreantes-Barcos-Gremio-Huachipato_0_865713630.html
  19. Atacante do Palmeiras xinga repórter da Globo de babaca. R7 (16/2/2012). Página visitada em 17/2/2012.
  20. Barcos xinga repórter após novo apelido no Verdão. Lancenet (16/2/2012). Página visitada em 18/2/2012.
  21. Com moral com a torcida, Barcos vira cobrador oficial de pênaltis e comemora bom início. UOL Esporte (17/2/2012). Página visitada em 18/2/2012.
  22. O reconstrutor, Revista Placar, Editora Abril, fevereiro de 2013, págs.36-41
  23. Seleção Argentina se rende a Barcos. Band.com (24/08/2012).
  24. Barcos não esconde decepção e vê derrota injusta em estreia. Terra (20/09/2012).
  25. Argentina atropela Uruguai com dois de Messi e noite inspirada do quarteto ofensivo. UOL Esporte (12/10/2012). Página visitada em 13/10/2012.
  26. Neymar supera trauma, Brasil perde para Argentina, mas leva Superclássico nos pênaltis. UOL Esporte (21/11/2012). Página visitada em 22/11/2012.
  27. Site Globoesporte

Ligações externas[editar | editar código-fonte]