Sete Lagoas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Abril de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Município de Sete Lagoas
"Cidade dos Sete Lagos Encantados"
"Cidade Nascida para o Alto
"
Panorama de Sete Lagoas a partir da Serra de Santa Helena

Panorama de Sete Lagoas a partir da Serra de Santa Helena
Bandeira de Sete Lagoas
Brasão de Sete Lagoas
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 24 de novembro de 1867
Fundação 30 de novembro de 1880 (133 anos)
Gentílico sete-lagoano
Lema "Ad Altiora Nata" - "Nascida para o alto"
Prefeito(a) Márcio Reinaldo Moreira
(2013–2016)
Localização
Localização de Sete Lagoas
Localização de Sete Lagoas em Minas Gerais
Sete Lagoas está localizado em: Brasil
Sete Lagoas
Localização de Sete Lagoas no Brasil
19° 27' 57" S 44° 14' 49" O19° 27' 57" S 44° 14' 49" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Metropolitana de Belo Horizonte IBGE/2008 [1]
Microrregião Sete Lagoas IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Araçaí, Paraopeba, Caetanópolis, Inhaúma, Esmeraldas, Capim Branco, Prudente de Morais, Funilândia, Jequitibá e Baldim
Distância até a capital 67 km
Características geográficas
Área 537,476 km² [2]
População 227 571 hab. Estim. IBGE/2013[3]
Densidade 423,41 hab./km²
Altitude Média: 766,73 m
Clima Tropical de Altitude
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,805 muito alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 5 733 984,000 mil (BR: 98º) – IBGE/2010[5]
PIB per capita R$ 26 785,01 IBGE/2010[5]
Página oficial
Prefeitura www.setelagoas.mg.gov.br
Câmara www.setelagoas.mg.leg.br

Sete Lagoas é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Grande polo industrial, localizado a aproximadamente 70 quilômetros de Belo Horizonte, possuía em julho de 2013 uma população estimada de 227.571 habitantes, segundo o IBGE.[3] Sua área de influência abrange cerca de 38 municípios.

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Distritos[editar | editar código-fonte]

  • Silva Xavier
  • Wenceslau Brás
  • Paiol
  • Estiva
  • Morro Redondo
  • Pião
  • Pedras
  • Fazenda Velha
  • Fazenda Nova
  • Lontra
  • Lontrinha
  • Paredão
  • Tamanduá
  • Matos
  • Riacho do Campo
  • Barreiro de Cima
  • Barreiro de Baixo

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município com área de 541,142 km², apresenta relevo constituído por colinas suaves, côncavo-convexas e altimetria média entre 700 e 800 m. As cotas mais baixas situam-se no extremo-norte. Na Serra de Santa Helena, localizada a noroeste da cidade, encontra-se o ponto de maior altitude. Os terrenos possuem declividades que permitem a sua mecanização. Sete Lagoas se localiza na microrregião homônima, formada pelos municípios de Araçaí, Baldim, Cachoeira da Prata, Caetanópolis, Cordisburgo, Fortuna de Minas, Funilândia, Inhaúma, Jaboticatubas, Jequitibá, Maravilhas, Papagaios, Pequi, Santana de Pirapama e Santana do Riacho.

Clima[editar | editar código-fonte]

Domina a área o clima tropical de altitude, com verões quentes e chuvosos e invernos secos. Estação chuvosa de outubro a março e estiagem de maio a agosto. O índice médio pluviométrico anual é de 1.403 milímetros.

Naturalmente, há anos mais chuvosos ou menos chuvosos em relação a outros. Também têm ocorrido algumas variações desse tipo para cada mês em anos diferentes. O mesmo pode acontecer com relação às temperaturas médias mensais e anuais. Alguns anos podem ser um pouco mais quentes ou um pouco mais frios do que outros. Algo um tanto similar pode ser observado em relação a cada mês específico em anos diferentes.

Em conformidade com dados da estação meteorológica do município, a temperatura média da cidade entre os anos de 1961 até 1990 foi de 20,9°C.

O mês mais frio (julho) apresentava uma média de 17,5°C enquanto que o mês mais quente (fevereiro) apresentava uma média de 23,0°C.

De acordo com uma tabela, a estação meteorológica do município já registrou uma temperatura de 0,6°C.

Relevo[editar | editar código-fonte]

  • Plano: 60%
  • Ondulado: 35%
  • Montanhoso: 5%

Solos[editar | editar código-fonte]

Do ponto de vista geológico, Sete Lagoas está enquadrada numa região de rochas do Grupo Bambuí, constituída de calcários cinzentos intercalados por mármore acinzentado (Formação Basal ou Sete Lagoas) e ardósias sobrepostas ao calcário (Formação Santa Helena).

Encontra-se Latossolo Vermelho distroférrico típico A moderado muito argilosos e Latossolo Vermelho-Escuro distrófico textura argilosa fase cerrado.

Economia[editar | editar código-fonte]

Em sua economia, o município conta com diversas empresas e indústrias, que estão concentradas na extração de calcário, mármore, ardósia, argila, areia e na produção de ferro-gusa. A cidade possui um total de 23 empresas siderúrgicas.

Sete Lagoas desponta como um grande polo comercial e industrial, aumentando gradativamente sua importância no crescimento do Estado de Minas Gerais. Existem em Sete Lagoas as seguintes fábricas:

Shoppings[editar | editar código-fonte]

O Shopping da cidade possui cerca de 140 operações, sendo 4 âncoras, 6 megalojas, um cinema com 4 salas (1 em 3D), uma praça de alimentação para 540 lugares e estacionamento para 1.300 carros que circulam o Shopping[carece de fontes?].

Demografia[editar | editar código-fonte]

População Residente

1970, 1980, 1991, 2000, 2005, 2008

Etnias
  • Brancos - 33,03% da população
  • Pardos - 56,55% da população
  • Negros - 9,07% da população
  • Amarelos - 1,23% da população
  • Indígenas - 0,12% da população

Filhos ilustres[editar | editar código-fonte]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Transportes[editar | editar código-fonte]

Ônibus[editar | editar código-fonte]

Sete Lagoas é atendida por duas empresas de transporte coletivo, sendo uma concessionária e a outra permissionária, contando com 30 linhas de ônibus adaptados para cadeirantes.

Ônibus interurbanos

Sete Lagoas é atendida por diversas empresas de ônibus interurbanos que a interligam com os principais centros do país como Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Brasília, São Paulo, entre outros. Há também ônibus semi-urbanos que ligam Sete Lagoas com as cidades próximas como Belo Horizonte, Prudente de Morais, Baldim, Funilândia, Inhaúma, Cachoeira da Prata, Fortuna de Minas, Capim Branco, Jequitibá, Matozinhos, Pedro Leopoldo, Paraopeba, Caetanópolis, entre outras.

Aeroviário
Rodoviário

O Terminal Rodoviário Deputado Renato Azeredo.

Frota de Veículos
  • 2008 - 61.582
  • 2009 - 72.433
Rodovias

A partir de setembro de 2009 o trecho da rodovia compreendido entre Brasília e Belo Horizonte passou a chamar-se Rodovia Juscelino Kubitschek por decreto presidencial [6]

Turismo[editar | editar código-fonte]

O município integra o circuito turístico das Grutas.[7]

Gruta Rei do Mato[editar | editar código-fonte]

A Gruta Rei do Mato fica a 62 quilômetros de Belo Horizonte (MG), pela BR-040, junto ao trevo de acesso a Sete Lagoas, cuja entrada para a gruta fica a cerca de 880 metros de altitude, possui um desnível de 30 metros, tem 235 metros de extensão e possui três salões cujas pinturas rupestres, datam de seis mil anos e mostram predominância de figuras monocrômicas e de temática zoofórmica. Suas formações de estalagmite, que são cilíndricas com o diâmetro de aproximadamente 12 pés de altura, segundo os geólogos, são raras no mundo.

Nenhuma gruta brasileira tem em seu interior formações como essas. Diversos órgãos governamentais, ligados ao meio ambiente, participaram do projeto de preservação e aproveitamento turístico da Gruta. Projeto este que demorou mais de dois anos em sua execução. Foi um processo de urbanização e não, simplesmente um processo de acesso e iluminação. Os técnicos e cientistas que fizeram parte do projeto previram o que há de mais moderno em urbanização de grutas.

Na Grutinha, além de pinturas rupestres, feitas com sangue e gordura vegetal, foram encontradas soterradas, ferramentas indígenas petrificadas, em perfeito estado. Nela encontra-se, ainda, uma réplica, em resina, do Xenorhinothericen Bahiense - a macraoquemia - animal herbívoro que habitou Minas, Bahia e sul de São Paulo, há cerca de seis mil anos. O nome do local, se deve ao fato de ter sido ela habitada por um homem solitário, louro, forte e cabeludo, de identidade ignorada, possivelmente fugitivo da Revolução de 30, que foi chamado de "Rei do Mato".

Lagoa Paulino[editar | editar código-fonte]

Lagoa Paulino no Ano-Novo 2010.

A Lagoa Paulino, localizada no centro de Sete Lagoas, faz parte do complexo turístico da cidade juntamente com outras seis: Boa Vista, José Félix, Cercadinho, Matadouro, Catarina e da Chácara, tornando Sete Lagoas conhecida como a "Terra das Lagoas Encantadas".

Ao redor desta linda lagoa as pessoas fazem caminhada e se encontram, pois é rodeada de bares e lugares para diversão. Na Alameda Prefeito Euro Andrade, próximo à lagoa, é realizada uma feira de artesanato e comidas típicas. Ela acontece todas as sextas e sábados à noite.

Casarão - Centro Cultural Nhô Quim Drumond[editar | editar código-fonte]

O Centro de Preservação do Folclore, instalado no Casarão, uma construção do século XVIII, veio permitir que a cultura setelagoana seja preservada e é também um espaço destinado às manifestações sócio-culturais e à feira permanente de amostras. Ali,nos fundos, foi construído um anfiteatro com capacidade aproximada para 1.500 pessoas. Aqui se encontram registros do exuberante congado setelagoano, com suas mais de vinte guardas. Dentre essas, guardas fundadas há mais de 100 anos, e uma outra que tem como chefe atual o descendente direto de Chico Rei. Neste Casarão, do século XVIII, as tradições da música, dança e religiosidade mineira são mostradas com autenticidade e beleza.

Cat JK[editar | editar código-fonte]

Situado no centro da cidade, ao lado da Lagoa Paulino, sua construção lembra um pássaro alçando voo. Tem, defronte, uma estátua de Juscelino Kubitschek cedida à Prefeitura pelo ex-prefeito Sérgio Emílio. O CAT JK - Centro de Apoio ao Turista Presidente Juscelino Kubitschek, inaugurado em 12 de setembro de 1990, serve como ponto de orientação ao turista. Nele funciona uma feira permanente de amostra dos produtos artesanais e industriais do município. Também são expostas obras de artistas setelagoanos. É um espaço aberto eventos cívicos, culturais e esportivos. Assim, entidades públicas, educativas, empresariais de classe e clubes de serviço, têm um espaço para apresentações, solenidades e reuniões.

Serra de Santa Helena[editar | editar código-fonte]

A Serra de Santa Helena, também conhecida com serrinha, está localizada a noroeste e a 7 km do centro da cidade de Sete Lagoas. O ponto mais alto atinge cerca de 1.076 metros de altitude. Possui uma rampa para a prática de vôo livre, sendo a modalidade mais comum o paraglider. Em seu topo está a Igrejinha de Santa Helena e o cruzeiro, de onde se tem uma bela vista panorâmica da cidade. Outro atrativo da serra é o Parque da Cascata, com restaurantes, quadras de esportes, estacionamento, e praia com lago artificial.

Panorâmica de Sete Lagoas vista da serra de Santa Helena

Religião[editar | editar código-fonte]

Igreja de Santa Helena[editar | editar código-fonte]

A igrejinha da Serra foi construída em 1852 pelo fazendeiro Antônia Lino de Avelar e situa-se à Serra de Santa Helena. Todos os anos, no primeiro domingo do mês de Maio é celebrada a festa de Santa Helena, ocasião em que a cidade recebe devotos e turistas. Nesse dia, os devotos e guardas de Congo e de Moçambique saem em procissão levando a bandeira rumo à capela.

Parques[editar | editar código-fonte]

Parque da Cascata[editar | editar código-fonte]

Além das Sete Lagoas que tornam a cidade um polo de atração turística, na Serra de Santa Helena, a quatro quilômetros do centro, está localizado o Parque da Cascata, numa área de 295 hectares de mata nativa, com reserva de fauna e flora, entremeada de trilhas românticas. Ali foi desenvolvido um amplo projeto turístico do qual constou a implantação de um lago com 450 metros de diâmetro cercado por uma praia artificial e por mata virgem. No interior da mata há uma trilha cimentada que dá acesso a uma cascata com mirante, para que todos possam apreciar sua beleza. Neste local está sendo preservado um santuário ecológico.

Parque Náutico da Boa Vista[editar | editar código-fonte]

Complexo poliesportivo, localizado na Lagoa da Boa Vista, no bairro do mesmo nome, que foi totalmente recuperada, recebendo nova figuração paisagística e ecológica. O Parque Náutico da Boa Vista ocupa uma área de 18 mil metros quadrados e é dotado de toda a infra-estrutura necessária para atender cerca de 8 mil pessoas.

Projeto do arquiteto Gregório Repsold, o parque oferece campos de futebol, pista de bicicross, duas pistas de skate em concreto, quadra poliesportiva, pista de patins, um minizoológico com 20 viveiros, restaurante, três playground, quadras de vôlei e peteca, cinco ancoradouros para pedalinhos e barcos e uma ampla praça de eventos com palco.Sua pista de corrida para pedestres e ciclistas,tem 1.630 metros.

Todos os equipamentos do Parque Náutico, que envolveram recursos da ordem de Cr$ 250 milhões em 1.991, contam com rampas de acesso para deficientes físicos. Para transformar o local em ponto de lazer e turismo, foi necessário retirar 13 mil caminhões de terra da lagoa que estava assoreada e tinha as margens tomadas pelo mato. O Parque Náutico da Boa Vista passou a ser palco de importantes eventos artísticos e esportivos do calendário de Sete Lagoas.

Museus[editar | editar código-fonte]

Museu ferroviário
Museu do Ferroviário

O museu ferroviário preserva em seu interior várias ferramentas e objetos de época. Na área externa encontram-se em exposição, um antigo vagão de passageiros da extinta RFFSA e duas pequenas locomotivas.

Museu Histórico Municipal

"Ai está a centenária casa. Denominada Fazenda Velha situada à Praça de Santo Antônio, foi construída depois que a Capela de Santo Antônio foi elevada a Matriz. A sua construção foi posterior a 1.841 quando Sete Lagoas ainda era um arraial. Sua destinação para museu histórico é providência mui digna de apreço. Por certo constituirá mais um ponto de atração turística nessa próspera e hospitaleira cidade sertaneja". Dentro dessa destinação histórica, o Museu serve como uma importante fonte de pesquisa para quem quer conhecer a história de Sete Lagoas, possuindo um acervo de informações, muitas vezes, não encontrado em outro lugar algum da cidade.

Esporte[editar | editar código-fonte]

Prática de voo livre

Voo-livre[editar | editar código-fonte]

O voo-livre em Sete Lagoas é praticado na Serra de Santa Helena, o acesso é pavimentado até a rampa, que fica aproximadamente a 5 minutos do centro da cidade, tem um desnível em torno de 200 metros a 1000 metros do nível do mar, vento frontal predominante Leste, com opção também Oeste, porém sem acesso de resgate, proporciona clássicos voos Lifts de frente para cidade, com várias opções de pousos, inclusive na própria rampa que permite pousos seguros sem a presença de rotores, as fortes térmicas permitem ótimas condições para cross country. Há possibilidade de decolagens simultâneas. Sendo de setembro a novembro a melhor época para a prática do esporte.

Futebol[editar | editar código-fonte]

O Estádio Joaquim Henrique Nogueira ou Arena do Jacaré como é popularmente conhecido, fica no Bairro Centenário, em Sete Lagoas, a uma altitude por volta de 800 metros. Tem capacidade para 20.500 pessoas e foi construído em 2006. Em 2009, começou a ser preparado para receber os jogos do Campeonato Mineiro enquanto o Mineirão passasse por reformas para a Copa do Mundo e o Estádio Independência estivesse sendo construído. Nas primeiras fases do Campeonato Mineiro, os jogos ficaram divididos entre a Arena do Jacaré, o Ipatingão e o Parque do Sabiá, mas os dois últimos ficavam muito distantes da capital. Atualmente, além dos jogos do Campeonato Mineiro, a Arena do Jacaré recebe também os jogos do Campeonato Brasileiro.

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. a b Estimativas da população residente nos municípios brasileiros com data de referência em 1º de julho de 2013 (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (4 de outubro de 2013). Página visitada em 2 de janeiro de 2014.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos 100 Maiores Municípios 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (12 de dezembro de 2012). Página visitada em 25 de maio de 2013.
  6. Deputados aprovaram projeto que denomina a BR-040, que liga Brasília a Belo Horizonte e ao Rio de Janeiro (RJ), como Rodovia Presidente Juscelino Kubitschek
  7. Listagem dos Circuitos Turísticos (PDF). Secretaria de Estado de Turismo de Minas Gerais. Página visitada em 24 de fevereiro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Sete Lagoas