Wason Rentería

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wason Rentería
Informações pessoais
Nome completo Wason Libardo Rentería Cuesta
Data de nasc. 4 de julho de 1985 (29 anos)
Local de nasc. Quibdó,  Colômbia
Altura 1,86 m
Destro
Informações profissionais
Clube atual Argentina Racing Club
Número 18
Posição Atacante
Clubes de juventude
2002–2004 Colômbia Boyacá Chicó
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
2004–2005
2005–2006
2007–2011
2007–2008
2008–2009
2009–2010
2010
2011
2011–2012
2012–2014
2014–
Colômbia Boyacá Chicó
Brasil Internacional
Portugal Porto
França Strasbourg (emp.)
Portugal Sp. Braga (emp.)
Brasil Atlético Mineiro (emp.)
Portugal Sp. Braga (emp.)
Colômbia Once Caldas (emp.)
Brasil Santos
Colômbia Millonarios
Argentina Racing Club
0043 000(13)
0056 000(14)
0008 0000(2)
0028 0000(9)
0037 0000(9)
0016 0000(1)
0012 0000(3)
0022 000(15)
0022 0000(2)
0077 000(31)
0002 0000(0)
Seleção nacional3
2005
2005–2009
Flag of Colombia.svg Colômbia sub-20
Flag of Colombia.svg Colômbia
0004 0000(1)
0020 0000(4)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 16 de novembro de 2014.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 11 de junho de 2009.

Wason Libardo Rentería Cuesta, mais conhecido como Rentería (Quibdó, 4 de julho de 1985), é um futebolista colombiano que atua como atacante. Atualmente, está no Racing Club.

Costuma festejar os seus gols dançando o Ruque Raque. Rentería passou pelo Patriotas Fútbol Club, mas foi no Boyacá Chicó que estreou como jogador profissional em 2004. É primo do também atacante Cristian Borja, que joga atualmente no Independiente Santa Fe.[1] [2]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Internacional[editar | editar código-fonte]

A sua prestação no Mundial Sub-20 de 2005 chamou a atenção de muito clubes a nível mundial mas Rentería mudou-se para um clube do país vizinho, o Internacional do Brasil. No Internacional rapidamente mostrou serviço e tornou-se uma peça importante da equipe, saindo do banco para marcar golos. O seu primeiro grande momento no clube foi o gol marcado por ele que classificou o Internacional para a fase seguinte da Copa Libertadores da América. No dia 27 de abril de 2006, jogando em Montevidéu, o colombiano marcou um gol contra a equipe Nacional que levou o Internacional para as quartas-de-final da Libertadores, gol este que foi considerado o mais bonito da competição. Na campanha campeã do clube em 2006, marcou ainda outro gol, desta vez contra a LDU do Equador na partida de volta das quartas-de-final, realizada no Beira-Rio.

Apesar de jogar na reserva de Rafael Sóbis, Rentería rapidamente tornou-se o ídolo dos torcedores do Inter pelos gols decisivos que marcava e também pela maneira como festejava esses gols. Fazendo uma alusão ao mascote do Internacional, o saci, ao marcar gols ele vestia um gorro vermelho e colocava na boca um cachimbo que levava aos gramados embaixo do calção, saltando somente com uma só perna, como faz a figura folclórica do saci. Uma lesão há dez dias do embarque para o Japão o tirou do grupo que foi campeão do Mundial de Clubes 2006, encerrando seu ciclo na equipe colorada.

Todos os Gols de Rentería pelo Internacional:

Porto[editar | editar código-fonte]

Rentería transferiu-se para o time do Porto em janeiro de 2007 por 1 milhão e meio de euros, naquela que seria sua primeira experiência na Europa. No Porto foi campeão mas jogou apenas 6 vezes e por poucos minutos.

Por sua vez, na pré-temporada de 2007/08 marcou 2 gols em 2 jogos. Porém, perante a imensa concorrência que havia no ataque do Porto, que contava com Lisandro López, Ernesto Farías, Adriano e Postiga, Rentería foi emprestado ao Strasbourg da França para ganhar mais experiência e rotatividade.

Racing Strasbourg[editar | editar código-fonte]

Com o empréstimo ao Strasbourg, suas qualidades e talento que levaram o Porto a contratá-lo vieram à tona. Rentería marcou 9 vezes em 21 jogos. Porém, sua passagem pelo Strasbourg foi curta. O jogador lesionou gravemente um osso do tornozelo, num jogo realizado no dia 4 de Maio, contra o Nancy.

O colombiano rescindiu seu contrato de empréstimo e, ainda com contrato vigente com o Porto, retornou à Porto Alegre para o tratamento da lesão.[3]

Sporting de Braga[editar | editar código-fonte]

No início da temporada 2008/09 Rentería foi emprestado ao Braga por uma temporada.[4]

Atlético Mineiro[editar | editar código-fonte]

A contratação do jogador colombiano foi anunciada no dia 22 de julho de 2009, pelo presidente Alexandre Kalil, por meio do site Twitter.[5] O contrato foi um empréstimo junto ao Porto que valia por um ano.[6]

No dia 8 de janeiro de 2010, Rentería foi demitido do Atlético, após fazer uma viagem para a Colômbia onde faltou a 4 treinos seguidamente sem justificativa. Logo após isso, regressou novamente por empréstimo ao Braga. [7]

Santos[editar | editar código-fonte]

Em 2011, Rentería assinou com o Santos. Chegou como um reforço para o Brasileirão no ataque, para jogar ao lado de Borges e Neymar. Mas não teve boas atuações e acabou indo para o Millonarios no ano seguinte.

Millonarios[editar | editar código-fonte]

Após saída do Santos, Rentería acertou seu retorno ao futebol colombiano, desta vez, mais precisamente, ao Millonarios. A despeito de suas más atuações pelo Santos, o atacante vem obtendo ótimo desempenho com a camisa do seu novo clube, a grande surpresa nas semifinais da Copa Sul-Americana de 2012, responsável por eliminar os brasileiros Palmeiras e Grêmio. Contra este último, inclusive, eterno rival do seu primeiro clube no Brasil, o Internacional de Porto Alegre, Rentería anotaria dois gols e selaria, em 15 de novembro de 2012, a sua eliminação da competição internacional.[8]

Seleção Colombiana[editar | editar código-fonte]

Rentería fez parte da Seleção Colombiana Sub-20 que participou no Mundial Sub-20 de 2005, impressionando muitos com o seu talento e o seu futebol. A Colômbia acabou a fase de grupos em primeiro, à frente da Síria, Itália e Canadá, mas perdeu com a seleção campeã, a Argentina. Atuou 20 vezes pela seleção principal, marcando 4 gols.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Boyacá Chicó
Internacional
Porto
Braga
Santos
Seleção Colombiana

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]