Alex Raphael Meschini

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alex
Alex
Informações pessoais
Nome completo Alex Raphael Meschini
Data de nasc. 25 de Março de 1982 (32 anos)
Local de nasc. Cornélio Procópio (PR),  Brasil
Nacionalidade  brasileiro e
Itália italiano
Altura 1,75 m
Canhoto
Apelido Maestro
Informações profissionais
Período em atividade 2003-presente (11 anos)
Clube atual Brasil Internacional
Número 12
Posição Meio-Campista
Clubes de juventude
19971999
20002001
20012002
Brasil Primavera
Brasil Pirassununguense
Brasil Guarani
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
20032004
20042009
20092011
20112012
20122013
2013-
Brasil Guarani
Brasil Internacional
Rússia Spartak Moscou
Brasil Corinthians
Catar Al-Gharafa
Brasil Internacional
0040 0000(6)
0168 000(56)
0054 000(15)
0056 0000(9)
0026 0000(6)
000 32 0000(8)
Seleção nacional3
2008 Brasil Brasil 004 0000(0)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 18 de Agosto de 2013.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 28 de Outubro de 2011.

Alex Raphael Meschini (Cornélio Procópio, 25 de março de 1982) é um futebolista brasileiro descendente de Italiano que atua como meia. Atualmente joga pelo Internacional. Dono de um forte chute com a perna esquerda e grande visão de jogo, Alex destacou-se na equipe do Internacional campeã da Libertadores de 2006 e do Mundial de Clubes do mesmo ano, e na conquista da Libertadores de 2012 pelo Corinthians, primeiro título do torneio continental conquistado pelo clube.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Alex nasceu em 25 de março de 1982, na cidade de Cornélio Procópio, no interior do Paraná. Veio de uma humilde família de agricultores, de origem italiana.[1] Com apenas um ano de idade, sua família mudou-se para Itambé, e com sete anos, mudaram-se para Santa Amélia, onde Alex passou boa parte de sua infância. Alex, começou a jogar futebol muito cedo, ainda em Santa Amélia, disputava Campeonatos Regionais Estudantis de Futsal defendendo sua cidade.[2] .

Na década de 90, sua família mudou-se para Campinas, no interior de São Paulo. Ainda adolescente, chegou a ser rejeitado em uma peneira, no Corinthians, mas não desistiu do seu sonho de ser jogador profissional de futebol. Em uma outra oportunidade, no SESI em Campinas, Anthony Langa potioco, e o levou para jogar no Primavera de Indaiatuba, foi o início de sua carreira.[3]

Início de carreira[editar | editar código-fonte]

No Primavera de Indaiatuba, Lucas Zollinger (melhor jogador na época) fez sua primeira partida contra o Capivari, na sequência, Alex foi para o Guarani. Do Guarani, foi enviado ao Pirassununguense, que era praticamente uma filial do clube, onde disputou a Taça São Paulo de Juniores de 2000. Ficou no clube até 2001, quando foi enviado de volta ao Guarani.[2]

No Bugre, fez sua primeira partida profissional em 2003, contra a União Barbarense, chegou a atuar na lateral-esquerda no Brasileirão de 2003 e depois passou para a meia, onde se destacou.[2] Neste período, disputou 54 partidas, marcando 7 gols.[4]

Internacional[editar | editar código-fonte]

Em 10 de março de 2004, com apenas 21 anos de idade, transferiu-se para o Internacional. Em agosto de 2004, sofreu lesão no tornozelo esquerdo, ficou vários meses longe dos gramados. Neste período, de 2004 a 2005, Alex não conseguiu se firmar entre os titulares devido a seguidas lesões, na campanha do Campeonato Gaúcho de 2005, do qual o Inter sagrou-se campeão, Alex participou em apenas 2 jogos. No total, foram seis lesões.[5] .

No início da temporada de 2006, o Internacional se preparava para a disputa de mais uma Libertadores, campeonato até então, nunca conquistado pelo clube. Em conversa com o presidente Fernando Carvalho, Alex sentia-se em débito com o clube, pelo alto investimento e pouco rendimento do jogador.[5]

Cquote1.svg Com a confiança e o crédito dados pelo presidente, prometi que daria retorno assim que estivesse em condições.[5] Cquote2.svg
Alex sobre seu baixo rendimento no clube.

Sofrendo com lesão no púbis, Alex não foi inscrito na primeira fase da Libertadores 2006. Após recuperação, Alex disputou sua primeira partida na temporada no dia 18 de março, em uma vitória por 1x0 diante do Novo Hamburgo. Alex foi escolhido como melhor em campo, em votação feita pelo site oficial do clube. Para a segunda fase da Libertadores, Alex acabou inscrito, tendo oportunidade como titular, na vitória do Inter sobre o Nacional em Montevidéu por 2x1. A partir dai, Alex começou a se firmar como titular, sendo jogador fundamental para esquema tático do técnico Abel Braga.[5]

Nas semifinais, contra o Libertad do Paraguai, o primeiro jogo em Assunção acabou 0x0. No segundo jogo em Porto Alegre, 2x0 para o Inter, Alex marcou, e ajudou o time a conseguir tão esperada vaga na final da Libertadores 2006. Na final, Alex ajudaria o inter a derrotar o São Paulo FC e sagrar-se campeão da Libertadores pela primeira vez em sua história.[5]

Cquote1.svg Me tornei vencedor e bem contente com esta volta por cima. Foram dificuldades que superei com persistência. Se não tiver uma estrutura e não correr atrás dos seus objetivos, se torna cada vez mais difícil.[5] Cquote2.svg
Sobre sua volta por cima na Libertadores 2006.

No final do ano, Alex lesionou-se mais uma vez, nas vésperas do Mundial de Clubes, mas conseguiu a recuperação e teve participação importante no elenco do Internacional que venceu a Copa do Mundo de Clubes, contra o FC Barcelona.[5] Em 2007, visando uma vaga na Seleção Brasileira, retornou à lateral, mas não teve muito sucesso. Naquele ano, conquistou a Recopa Sul-Americana de 2007 contra o Pachuca do México. O ano de 2008 foi o de sua afirmação. Atuando mais avançado e formando dupla de ataque com Nilmar, foi o artilheiro do Campeonato Gaúcho com treze gols, e eleito o craque da competição. No Campeonato Brasileiro e na Copa Sul-Americana do mesmo ano foi um dos principais jogadores do elenco do Colorado.[5] . Atualmente foi repatriado pelo Sport Club Internacional.

Spartak Moscou[editar | editar código-fonte]

Alex em cobrança de falta no Spartak Moscou.

No dia 20 de fevereiro de 2009, Alex acertou sua transferência do Internacional para o Spartak Moscou, por 5 milhões de euros (aproximadamente 14 milhões de reais).Um dos principais motivos para sua saída foi o fato de possuir um projeto particular de atuar na Europa antes dos 30 anos.[6]

No Spartak, chegou com uma vaga na equipe titular para disputa do título. Sua estréia foi contra o Zenit na primeira rodada, e em seu terceiro jogo marcou seu primero gol contra o Spartak Nalchik realizando uma otima temporada na segunda colocação e com 29 jogos e 12 gols. Na temporada de 2010 disputou a Liga dos Campeões 2010/11 eliminado na primeira fase em um ano não tão bom para o Sparak após apenas um ano e meio no clube, em agosto de 2010, assumiu a faixa de capitão da equipe. Em pouco tempo depois clubes brasileiros como o Internacional e o Corinthians ja demostravam interesse a contratalo para voltar ao brasil.

Corinthians[editar | editar código-fonte]

Desde o final de 2010 o Corinthians vinha tentando a contratação do jogador, tentou por empréstimo, mas as negociações não se concretizaram, clube e jogador negavam qualquer acerto. Finalmente no dia 13 de maio de 2011, o Spartak oficializou o acerto com o Corinthians para a transferência de Alex, no valor de 6 milhões de euros (14 milhões de reais na época).[7] Quatro dias depois, em 17 de maio, foi apresentado pelo clube paulista.[8]

Cquote1.svg O nome Corinthians te leva a lugares inesperados e te ajuda a conquistar alguns objetivos grandiosos.[9] Cquote2.svg
Alex sobre sua esperança de voltar a Seleção Brasileira.

2011[editar | editar código-fonte]

Alex seguiu treinando com os jogadores do elenco, mas não pode estrear por não estar inscrito no Campeonato Brasileiro. Após pressão do clube a CBF, a janela finalmente foi antecipada para o dia 18 de junho, e o jogador finalmente pode estrear, mais de um mês após sua contratação.[10] Sua estreia pelo Corinthians aconteceu numa vitória por 1x0 sobre o Bahia, em 29 de junho, no Estádio de Pituaçu.[11] Seu primeiro gol foi em uma cobrança de penalti, no dia 07 de agosto de 2011, em um empate por 1x1 contra o Atlético Paranaense, no estádio Arena da Baixada. No dia 18 de setembro, durante partida entre Corinthians e Santos, Alex bateu a cabeça no joelho do lateral do Danilo do Santos, desmaiou em campo e sofreu convulsão, o lance causou preocupação, a primeira vista parecia algo mais grave. O jogador foi levado imediatamente ao Hospital São Luiz, Zona Sul de São Paulo. Alex passou por uma tomografia computadorizada, que não registrou nenhum dano, e o jogador foi liberado.[12] O jogo terminou 1x3 a favor do Santos.

Em 25 de setembro, Alex deu passe para o gol de Emerson Sheik aos 13 minutos do segundo tempo, partida que acabou com uma vitória do Corinthians por 1x0 sobre o Bahia. A essa altura do campeonato, Alex vinha sendo um jogador fundamental para o clube. No dia 02 de outubro, o Corinthians entrava em campo em São Januário contra o Vasco, líder do Campeonato Brasileiro na época. Alex marcou seu 4° gol com a camisa do clube, e ajudou o Corinthians segurar um empate por 2x2.[13] Mesmo com a boa fase, Alex reconheceu que ainda estava em débito com o clube, e como era diferente a pressão, a cobrança e o julgamento da torcida do Corinthians. Chegou a ser vaiado por torcedores no Pacaembu, mas estava feliz com a cobrança.[14]

No dia 09 de Outubro, o Corinthians entrava em campo contra o Atlético Goianiense no estádio do Pacaembu, com a perna direita que não é seu forte, Alex marcou seu 5° gol com a camisa do clube, e ajuda o Corinthians a voltar a liderança do campeonato. O jogo terminou 3x0 a favor do do Corinthians. Aos 35 minutos, Alex foi substituído para a estreia de Adriano.[15] No dia 23 de outubro de 2011, Alex entrava em campo novamente, desta vez, contra o seu ex-clube, o Sport Club Internacional, no Estádio Beira-Rio em Porto Alegre. Alex, prometeu não comemorar, em respeito ao clube em que tornou-se ídolo. O Internacional vencia a partida por 1 a 0, quando aos 43 minutos do segundo tempo, Alex foi sofreu falta, derrubado pelo seu ex-companheiro D’Alessandro, que foi expulso no lance. Alex cobrou a falta com perfeição, e marcou o gol que garantiu o empate, sendo este seu último gol na temporada.[16]

Na partida seguinte, contra o Avaí Futebol Clube, no dia 30 de outubro, Alex ficou de fora, com fortes dores musculares na coxa esquerda, o meia foi vetado pelo departamento médico.[17] Alex voltaria a campo somente no dia 20 de novembro, contra o Atlético Mineiro no Pacaembu.[18] No dia 27 de novembro contra o Figueirense, Alex voltaria a ser decisivo em campo, na penúltima partida do Campeonato Brasileiro de 2011, em Santa Catarina no estádio Orlando Scarpelli, Alex deu passe com precisão para o cabeceio de Liédson, o Corinthians vencia o partida por 1 a 0, e ao mesmo tempo no Rio de Janeiro, o Vasco empatava com o Fluminense por 1 a 1, combinação de resultados que daria título antecipado ao Corinthians. A partida contra o Figueirense em Florianópolis acabou, e no Rio, a partida entre Vasco e Fluminense seguia 1 a 1, mas nos últimos minutos de jogo, o Vasco marcou seu segundo gol, venceu a partida por 2 a 1, deixando a decisão do título para a ultima rodada. Alex assistiu através de um televisor, os minutos finais da partida no Rio, foi o último jogador a deixar o campo em Santa Catarina.[19]

No dia 3 de dezembro de 2011, o Corinthians precisava apenas de um empate para sagrar-se Campeão Brasileiro de 2011, Alex entrou em campo pela última vez no ano. A partida terminou 0 a 0 no Estádio do Pacaembu, e finalmente o tão esperado título veio. Alex terminou o ano com 28 partidas disputadas, e 6 gols marcados com a camisa do Corinthians.

2012[editar | editar código-fonte]

Alex jogando pelo Al Gharafa

Na temporada 2012, pelo Paulistão 2012, Alex ajudou o Corinthians a ser líder, mas a equipe foi eliminada nas quartas-de-final para a Ponte Preta onde ele deixou um gol. Na Libertadores ajudou a equipe a fazer a segunda melhor campanha geral da primeira fase e a ser líder do grupo, com boas assistências e passes. Em 9 de maio de 2012, na partida contra o Emelec pelas oitavas de final da Libertadores 2012 onde o Corinthians venceu por 3 x 0 e se classificou para as quartas, Alex anotou um gol na partida. No dia 4 de julho de 2012, Alex foi campeão da Copa Libertadores pelo Corinthians, em um jogo emocionante e se torna bicampeão da Libertadores, sendo campeão também pelo Internacional, se tornando ídolo do Corinthians.

Al-Gharafa[editar | editar código-fonte]

O Corinthians recebeu uma proposta por Alex, do Al-Gharafa do Catar, mas não satisfeita a diretoria do Corinthians fez uma contraproposta e ficou no aguardo do clube Catariano. Na manhã do Dia 16 de Julho o Corinthians anunciou a transferência do Alex para o futebol Catariano, clube onde Diego Tardelli Jogou ,por R$ 13,5 milhões. [20]

2013[editar | editar código-fonte]

Volta ao Internacional[editar | editar código-fonte]

Em julho de 2013, Alex retorna ao Sport Club Internacional depois de quatro anos e meio. Ídolo recente do clube, Alex chega pra substituir Fred e agregar qualidade ao meio-campo colorado.

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Em outubro de 2008, Alex foi convocado para a Seleção Brasileira para disputar as partidas contra a Venezuela e Colômbia pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2010, para o lugar do lesionado Júlio Baptista. Foi a primeira convocação do jogador para a seleção nacional. Posteriormente, foi convocado também para o amistoso contra Portugal, disputado em 19 de novembro de 2008.

Em 24 de setembro de 2009, depois de se firmar no time do Spartak Moscou, Alex voltou a ser convocado, agora novamente para partidas das eliminatórias, contra Bolívia e Venezuela. No entanto, acabou ficando de fora da Copa do Mundo, realizada na África do Sul no ano seguinte. Possui 82% de acerto de passes na vida,sendo assim o melhor passador moderno

Títulos[editar | editar código-fonte]

Internacional
Corinthians

Prêmios Individuais[editar | editar código-fonte]

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Internacional

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Até 4 de dezembro de 2011.

Clube Temporada Campeonato Copa Copa
Iterrnacional
Campeonato
Estadual
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Brasil Internacional
2004 20 10 0 0 0 0 0 0 20 10
2005 23 10 0 0 0 0 0 0 23 10
2006 15 12 0 0 0 0 0 0 15 12
2007 28 10 0 0 0 0 0 0 28 10
2008 23 14 0 0 5 5 0 0 28 19
2009 0 0 6 3 6 3
Total 109 56 0 0 5 5 6 3 120 64
Rússia Spartak Moscou
2009 29 12 1 0 0 0 29 12
2010 22 3 1 0 4 1 27 4
2011 3 0 3 1 6 2 12 3
Total 54 15 5 1 10 3 69 19
Brasil Corinthians
2011 28 6 0 0 28 6
2012 4 0 12 1 10 1 26 2
Total 32 6 12 1 10 1 54 8
Catar Al-Gharafa
2012/13 19 5 7 1 26 6
Total 19 5 7 1 26 6

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Até 18 de agosto de 2011.

Data Local Adversário Placar Estádio Competição
1. 12 de outubro de 2008 San Cristóbal, Venezuela VenezuelaVenezuela 4–0 Estádio Pueblo Nuevo Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2010
2. 19 de novembro de 2008 Gama - DF, Brasil Flag of Portugal.svg Portugal 6–2 Bezerrão Amistoso
3. 11 de outubro de 2009 La Paz, Bolívia Flag of Bolivia.svg Bolívia 2–1 Estádio Hernando Siles Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2010
4. 14 de outubro de 2009 Campo Grande, Brasil Flag of Venezuela.svg Venezuela 0–0 Estádio Pedro Pedrossian Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA de 2010


Gols pelo Inter[editar | editar código-fonte]

Gols pelo Corinthians[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alex Raphael Meschini