Cornélio Procópio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde fevereiro de 2008). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
Município de Cornélio Procópio
Bandeira de Cornélio Procópio
Brasão de Cornélio Procópio
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 15 de fevereiro de 1938 (76 anos)
Gentílico procopense
Prefeito(a) Fred Alves (PSC)
(2013–2016)
Localização
Localização de Cornélio Procópio
Localização de Cornélio Procópio no Paraná
Cornélio Procópio está localizado em: Brasil
Cornélio Procópio
Localização de Cornélio Procópio no Brasil
23° 10' 51" S 50° 38' 49" O23° 10' 51" S 50° 38' 49" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Norte Pioneiro Paranaense IBGE/2008[1]
Microrregião Cornélio Procópio IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Leópolis, Santa Mariana, Bandeirantes, Santa Amélia, Abatiá, Ribeirão do Pinhal, Nova Fátima, Nova América da Colina e Uraí
Distância até a capital 440 km
Características geográficas
Área 637,322 km² [2]
População 46 925 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 73,63 hab./km²
Altitude 658 m
Clima Subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,791 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 608 215,567 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 12 559,43 IBGE/2008[5]
Página oficial

Cornélio Procópio é um município brasileiro do estado do Paraná.

História[editar | editar código-fonte]

Entrada da Prefeitura Municipal.

A cidade foi assim batizada em homenagem ao Coronel Cornélio Procópio de Araújo Carvalho, figura de destaque no Império durante o final do século XIX. O coronel foi o patrono da estação ferroviária do km 125, sendo este, o marco de toda a expansão econômica da região na qual está inserida a cidade.

O Coronel Procópio, falecido em 1909, deixou nove filhos, entre os quais Maria Balbina Procópio Junqueira, casada com seu primo em 2º grau, Francisco da Cunha Junqueira, dono da Gleba Laranjinha, o qual homenageou-a dando seu nome à cidade paranaense de Santa Mariana, que até então era apenas uma fazenda. Com o mesmo sentimento, cedeu o nome do sogro ao aglomerado urbano localizado no km 125, juntamente com a expansão da ferrovia.

Francisco Junqueira era um político paulista e como tal envolveu-se na Revolução Constitucionalista de 1932, ao lado de seu Estado. Como foram derrotados, Francisco Junqueira acabou sendo deportado para Portugal pelo governo de Getúlio Vargas. Em dificuldades financeiras, vendeu suas terras no Paraná para a empresa de loteamentos formada pelo Coronel Francisco Moreira da Costa e Antônio de Paiva. Antes porém, Junqueira planejou o parcelamento das propriedades e o estabelecimento de dois núcleos urbanos, denominados Santa Mariana, em homenagem à sua esposa, Mariana, e Cornélio Procópio, homenageando seu sogro.

No intervalo entre a venda das terras por Junqueira e a posse pela empresa Paiva & Moreira, algumas ruas começaram a ser ocupadas sem obedecer qualquer planejamento, ou seja, algumas construções rústicas foram erguidas, fugindo ao padrão urbanístico previamente estabelecido. Os novos proprietários reordenaram a ocupação urbana e com o movimento da ferrovia a cidade passou a crescer e a se desenvolver. Vale lembrar que os primeiros lotes urbanos foram vendidos em torno da Praça Brasil, sendo que ali, no cruzamento da Rua Quintino Bocaiúva e Av. XV de Novembro, encontra-se o marco inicial da cidade.

A ferrovia está intimamente ligada com a colonização, surgimento e desenvolvimento da cidade. Com ela chegaram aventureiros e trabalhadores ingleses e portugueses, além de pioneiros paulistas e mineiros, na maioria, mas as picadas também foram abertas por muitos outros.

A Companhia Ferroviária Noroeste do Paraná foi criada em 1920, por um grupo paulista, trocando essa denominação, em 1923, para Companhia Ferroviária São Paulo-Paraná. A cidade de Cornélio Procópio surgiu e desenvolveu-se às margens do km 125 da ferrovia, esta também detentora de interessante história que se confunde ou funde-se com a própria história do Norte do Paraná.

A Companhia Ferroviária São Paulo-Paraná fazia parte de um projeto de capitalistas de São Paulo visando o objetivo maior de atrair para aquele Estado toda a produção de café que se iniciava no Norte do Paraná, e também a produção agrícola que porventura surgisse na região.

A ferrovia não se limitaria apenas ao Norte do Paraná, uma vez que cortaria todo o Estado de forma diagonal até Guaíra, as margens do Rio Paraná. Vale salientar que seu início é na cidade de Ourinhos (SP), como um ramal da Estrada de Ferro Sorocabana. De acordo com os projetos e ideias originais, de Guaíra a ferrovia se prolongaria até Assunção, capital do Paraguai. Era um projeto grandioso e dispendioso. Vencer o sertão não era a dificuldade principal, mas sim convencer investidores e angariar capital.

Para a construção da ferrovia, havia necessidade de autorização ou concessão do Governo Federal, fator que não era problema, pois o mesmo era influenciado por São Paulo e Minas Gerais, dentro daquilo que se convencionou chamar "política do café com leite".

Quem obteve a concessão foi o grupo econômico liderado por Antônio Barbosa Ferraz, que fez construir o primeiro trecho da ferrovia ligando Ourinhos a Cambará, até uma importante fazenda do grupo. Devido a falta de capitais a construção ficou estacionada nessa localidade por um bom tempo.

A solução para a construção viria através da venda das ações da ferrovia para empresários ingleses, atraídos pela fertilidade e disponibilidades das terras no Norte do Paraná. Diga-se de passagem a possibilidade de bons lucros foi o melhor argumento.

Na manhã de 1º de dezembro de 1930, a maria fumaça inaugurava o percurso compreendido entre Cornélio Procópio, Santa Mariana, Bandeirantes e Cambará. Em março de 1931, a cidade recebeu a visita do Príncipe de Gales (futuro Rei Eduardo VIII). Uma grande recepção foi feita para homenageá-lo.

Um funcionário da Companhia de Terras Norte do Paraná, Gordon Fox Rule,[6] justificou as razões da visita do príncipe: "Um episódio interessante ocorrido durante a fase inglesa na Companhia foi a visita que nos fez o Príncipe de Gales, que posteriormente viria a ser o Rei Eduardo VIII da Inglaterra. Consta que ele era grande acionista da empresa Paraná Plantations (que antecedeu a Companhia de Terras), daí o seu interesse em visitar as terras do Norte do Paraná."

Devido a várias divergências políticas da época, inclusive a incidência de algumas invasões de terras, Francisco Junqueira e sua esposa se viram impossibilitados de efetuarem o loteamento planejado. Mas em 1933, com a chegada de Antônio Paiva Júnior e Francisco Moreira da Costa, a instituição do município ganhou força total.

Cornélio Procópio cresceu rapidamente, dependendo administrativamente de Bandeirantes. No ano de 1938, uma comissão formada por moradores resolveu pleitear a emancipação política e a criação de um novo município. Faziam parte dessa comissão, entre outros, José Paiva, Oscar Dantas e Américo Ugolini, que, utilizando-se de um documento onde se colocavam os motivos para a criação do município, elaborado por Benjamin Soto Maior, que era administrador da Cia. Barbosa, foram a Curitiba para pleitear audiência com o interventor (governador) do Estado naquela época, Manuel Ribas.

Portando credenciais e cartas fornecidas pelas empresas Matarazzo, de São Paulo, que possuía uma fazenda (Santa Filomena) na região, e uma carta de apresentação pessoal, da própria filha de Manoel Ribas, a comissão foi recebida e expôs seus motivos e intenções.

Desta maneira, o município de Cornélio Procópio foi criado pelo Decreto nº 6.212, de 18 de janeiro de 1938, mas a implantação ocorreu somente no dia 15 de fevereiro. Naquela mesma oportunidade, Manoel Ribas transferiu a sede da Comarca de Jataizinho para o novo município. Cornélio Procópio, de simples povoado, passou a sede de município e sede de comarca, tudo no mesmo dia.

Desde sua emancipação política Cornélio Procópio vem crescendo e se destacando no cenário regional, como o demonstra o fato de ser sede dos núcleos regionais de diversas secretarias estaduais, como a da Educação, da Agricultura, do Trabalho e da Saúde, bem como de serviços e agências estaduais e federais.

A cidade possui um campus da Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Campus Cornélio Procópio

Geografia[editar | editar código-fonte]

Possui área de 637 km², representando 0,3198% do estado, 0,1131% da região e 0,0075% de todo o território brasileiro. Localiza-se na latitude de 23°10'51" sul e na longitude de 50°38'49" oeste, sendo sua altitude de 658m. A população estimada em 2005 era de 46.997 habitantes.[carece de fontes?]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000

População Total: 46.861

  • Urbana: 42.683
  • Rural: 4.178
  • Homens: 22.881
  • Mulheres: 23.980

Densidade demográfica (hab./km²): 73,8

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,791

  • IDH-M Renda: 0,734
  • IDH-M Longevidade: 0,743
  • IDH-M Educação: 0,897

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias e transporte[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima em Cornélio Procópio é classificado como Subtropical úmido mesotérmico com chuvas o ano todo.

O clima em Cornélio Procópio assemelha-se fortemente ao de Londrina, cidade localizada a 55Km de distancia, porem observando-se que a temperatura em Cornélio Procópio é sempre 2°C ou 3°C mais frio em relação a Londrina.

Não existe sistema de monitoramento oficial da temperatura em Cornélio Procópio.

O IAPAR monitora o clima em Londrina e a tabela abaixo é extraída do IAPAR e pode ser usada como valores aproximados para a temperatura em Cornélio Procópio.

Temperatura média em Londrina[7]
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Máxima temperatura média °C 29,6 29,7 29,7 28,0 24,4 23,2 23,5 25,8 26,4 28,7 29,4 29,4 27,3
Temperatura média °C 23,9 23,8 23,5 21,6 18,3 16,9 16,9 18,8 19,9 22,2 23,1 23,7 21,1
Mínima temperatura média °C 19,6 19,5 18,7 16,6 13,5 12,0 11,5 12,8 14,5 16,7 17,8 19,0 16,0
Precipitação média mm 211,4 186,1 136,1 111,1 117,7 89,6 65,0 48,7 121,2 131,3 161,4 208,1 1588

Instituições de Ensino Superior[editar | editar código-fonte]

Públicas[editar | editar código-fonte]

Privadas[editar | editar código-fonte]

  • FACCREI
  • Faculdade Dom Bosco
  • UNOPAR
  • FAKCEN

Hospitais[editar | editar código-fonte]

  • Santa Casa de Misericordia de Cornélio Procópio
  • Casa de Saúde Dr. João Lima
  • Cegen
  • Hospital Unimed

Turismo[editar | editar código-fonte]

Mata Estadual São Francisco[editar | editar código-fonte]

A Mata São Francisco é uma área de preservação ambiental com 832,57 hectares, formada por floresta estacional semidecidual (Mata Atlântica). Possui uma trilha de 1600 m, duas pontes, lanchonete, sanitários e o Portal, que é a casa dos atendentes. Localiza-se na BR 369, a uma distância de 4 km do centro da cidade. Entrada gratuita. Amigo, a Mata São Francisco pertence ao município de Santa Mariana.

Bosque Municipal Manoel Júlio de Almeida[editar | editar código-fonte]

Criado em 1967, fazia parte da mata estacional semidecidual que ocupava toda a região Norte do Paraná. Bosque Cornelio ProcopioCom uma área de 9,8 hectares, o Bosque oferece uma rica vegetação de árvores de espécies nobres (Peroba, Guaritá, Coração de Negro, Cedro, Figueira, Marfim), e epífitas (Bromélias e Orquídeas). Dentro das espécies da fauna podemos encontrar o Jacu, Quati, Coruja Branca, Gavião Civil, Maracanã, Caxinguelê, Cobras, Lagartos.

Possui infraestrutura para passeios, lazer, exercícios físicos, distração ou estudos de fauna e flora. O Bosque é um instrumento de educação para que a preservação e manutenção da vida sejam realizadas dentro dos princípios conservacionistas. O Grupo Ecológico Vida Verde desenvolve uma série de atividades de Educação Ambiental (passeios, artesanato, palestras, teatros, cursos, exposições e seminários). Localiza-se no final da Avenida Agostinho Ducci no perímetro urbano da cidade.

Monumento Cristo Rei[editar | editar código-fonte]

Com uma magnifica vista panorâmica da região, abriga a maior Estátua Sacra de Bronze da América Latina.

O Monumento possui uma altura total de 23,80 m, situa-se no centro da praça para pedestres equipada com jardins, bancos, iluminação, lanchonetes, parque infantil, pista de skate e via para veículos com estacionamentos.

Catedral Cristo Rei[editar | editar código-fonte]

Com arquitetura em estilo românico, teve sua primeira missa realizada no dia 13 de junho de 1948.

Na nave principal, encontra-se a imagem de “Cristo Rei”, esculpida em madeira policromada com detalhes em ouro. Cenas da Via Sacra estão expostas em quadros confeccionados em mosaico bizantino. Um carrilhão de sinos de bronze do século XIX anuncia as celebrações religiosas e nas duas naves laterais há cenas da ascensão de Cristo também feitas em mosaico.

Santuário Schoenstatt[editar | editar código-fonte]

Cornélio Procópio é a 15º cidade do Brasil e a 4º do Estado a ter um Santuário de nível internacional. A capela e o altar são réplicas do Santuário que está em Schoenstatt, na Alemanha. Seu nome é Fidelidade à Igreja para Glória da Santíssima Trindade. Foi inaugurado em 02/07/2000

Monumento do Cinquentenário de Cornélio Procópio[editar | editar código-fonte]

Obra de arte que foi inaugurada em 30 de dezembro de 1988. Na sua base está a Ampola do Tempo, onde estão guardados documentos que contam fatos da época de 1988, e que deverá ser aberta somente no ano 2038, quando a cidade completará seus 100 anos de emancipação política administrativa.

Museu de História Natural Mozart de Oliveira Vallim[editar | editar código-fonte]

Localizado no centro de Cornélio Procópio, na antiga Estação Ferroviaria. Sede do Centro de Educação Ambiental Mundo Animal (CEAMA).

Administração[editar | editar código-fonte]

Esporte[editar | editar código-fonte]

A cidade de Cornélio Procópio já possuiu um clube no Campeonato Paranaense de Futebol, o Comercial[8] e o Esporte Clube 9 de Julho[9] . A partir de 2014 a cidade de Cornélio Procópio terá o clube PSTC jogando o Campeonato Paranaense de Futebol. [10]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. assim Correio do Vale
  7. Sistema de Monitoramento Agroclimático do Paraná.
  8. http://www.rsssfbrasil.com//tablesfq/pr1959.htm
  9. http://www.rsssfbrasil.com//tablesfq/pr1976.htm
  10. http://www.folhaweb.com.br/?id_folha=2-1--3474-20140528&tit=sem+conseguir+dividir+a+torcida+com+o+tubarao+pstc+junior+team+e+cincao+deixam+londrina