Nilmar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Nilmar Honorato da Silva)
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde dezembro de 2012).
Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Nilmar
Nilmar
Nilmar em 26 de maio de 2010, na cidade de Brasília.
Informações pessoais
Nome completo Nilmar Honorato da Silva
Data de nasc. 14 de julho de 1984 (29 anos)
Local de nasc. Bandeirantes (PR),  Brasil
Nacionalidade  brasileiro
Altura 1,80 m[1]
Destro
Informações profissionais
Período em atividade 2002-presente (10 anos)
Clube atual Catar Al-Jaish
Número 9
Posição Atacante
Clubes de juventude
19992001 Brasil Internacional
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
20022004
20042005
20052007
20072009
20092012
20122014
2014
Brasil Internacional
França Lyon
Brasil Corinthians
Brasil Internacional
Espanha Villarreal
Catar Al-Rayyan
Catar Al-Jaish
0072 000(25)
0041 0000(6)
0060 000(30)
0059 000(30)
0116 000(35)
0042 000(19)
0001 0000(2)
Seleção nacional3
2003
2004
2003
Brasil Brasil Sub-20
Brasil Brasil Sub-23
Brasil Brasil

0007 0000(0)
0023 0000(9)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 31 de janeiro de 2014.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 24 de setembro de 2011.

Nilmar Honorato da Silva,[1] mais conhecido como Nilmar (Bandeirantes, 14 de julho de 1984), é um futebolista brasileiro que atua como atacante. Atualmente, joga pelo Al-Jaish.

Carreira[editar | editar código-fonte]

O início[editar | editar código-fonte]

Nilmar começou sua carreira de jogador de futebol nas categorias de base da Sociedade Esportiva Matsubara, na cidade de Cambará-PR. De lá, foi negociado com o Internacional, de Porto Alegre, onde teve sua primeira chance como profissional em 15 de março de 2003. Na oportunidade, tinha apenas 18 anos de idade. Desde então, começou a ter destaque e obter seu espaço no ataque da equipe.

Em 2004, foi campeão Gaúcho com o Inter, sendo o artilheiro da equipe.

Passagem pela Europa[editar | editar código-fonte]

Em 30 de agosto de 2004, Nilmar foi negociado com o Lyon, da França, por 5,75 milhões. O atacante foi contratado para ocupar a vaga deixada pelo também brasileiro Giovane Élber, que havia deixado o clube.

Apesar de Nilmar não ter conseguido se adaptar ao futebol europeu e ter tido poucas chances no time, seu início no Lyon foi muito bom.

Marcou dois gols em sua estreia, entrando no segundo tempo do jogo contra o Rennes. No entanto, não marcou mais nenhum gol na Ligue 1. Na temporada, foi titular em apenas sete partidas, e só marcou duas vezes. Na UEFA Champions League 2004/05, ajudou sua equipe a chegar às quartas-de-final, marcando quatro gols em nove jogos, média muito boa.

O retorno ao Brasil[editar | editar código-fonte]

Sem sucesso em sua passagem pelo Lyon, Nilmar desejava voltar ao Brasil para sonhar com uma nova convocação à Seleção Brasileira. Em 23 de agosto de 2005, acerta empréstimo com o Corinthians, com duração de um ano.

Após o período de empréstimo, pelo qual pagou 2 milhões, a parceria entre Corinthians e MSI teria a prioridade de compra do atacante no valor de € 8 milhões.

Nilmar foi um dos destaques da campanha corintiana que conquistou o título do Campeonato Brasileiro de 2005. Ao lado de Carlitos Tévez, formou uma dupla de ataque considerada infalível, a que mais marcou gols ao fim do campeonato.

No Campeonato Brasileiro de 2006 após a Copa do Mundo, sofreu uma ruptura no ligamento cruzado anterior do joelho direito no jogo contra o Palmeiras, tendo que ficar afastado dos gramados durante seis meses.

No seu retorno aos gramados, em meio a uma batalha jurídica com o Corinthians, o jogador voltou a sofrer a mesma lesão, desta vez no joelho esquerdo, novamente em partida contra o Palmeiras, que seria sua última partida pelo clube do Parque São Jorge.

Em 17 de agosto de 2007, a Justiça do Trabalho declarou a rescisão indireta do contrato de Nilmar com o time do Parque São Jorge, em razão do não pagamento de "luvas" que haviam sido prometidas pela MSI, parceira do clube brasileiro na contratação do atleta. Antes disso, a FIFA já havia obrigado o Corinthians ao pagamento de 8 milhões de euros ao Lyon da França, antigo clube do atleta.

Gols marcados pelo Corinthians:

O retorno ao Internacional[editar | editar código-fonte]

Em 13 de setembro de 2007, o atacante acertou seu retorno ao Sport Club Internacional, com contrato de cinco anos.

Reestreou pelo time colorado quase dois meses depois, em partida contra o Vasco da Gama, no Rio de Janeiro. Mesmo tendo atuações de destaque nas partidas finais do Brasileirão 2007, Nilmar só voltou a marcar pelo colorado em 2008. Na final da Dubai Cup, contra a Internazionale, o atacante acertou uma bicicleta que garantiu a vitória por 2 a 1 e o título do torneio para o Internacional.

No dia 3 de dezembro de 2008, Nilmar ajuda o Internacional marcando, na prorrogação, o gol que deu ao clube o inédito título da Copa Sul-Americana, feito, até então, jamais alcançado por outro clube brasileiro. Ao lado do também colorado Alex, foi o artilheiro da competição, com cinco gols.

Pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro de 2009, na partida entre Corinthians e Internacional, jogando pela equipe de Porto Alegre, o atacante marcou um gol antológico, driblando vários zagueiros adversários. As boas atuações pelo Inter lhe renderam o retorno à seleção brasileira, após seis anos.

Destacando-se pelo Inter, Nilmar chamou a atenção de vários clubes europeus, e parecia claro que o atacante brasileiro retornaria ao futebol do velho continente.

Todos os Gols de Nilmar pelo Internacional:

O retorno à Europa[editar | editar código-fonte]

Em 24 de julho de 2009, o Villarreal, da Espanha, anunciou a contratação do atacante brasileiro, e desembolsou 16,5 milhões na contratação, com contrato de cinco anos.[2] [3] Nilmar foi o maior investimento realizado pelo clube, em toda a história.[4] O atacante também agradeceu ao torcedor do Internacional e disse que deu um "passo importante na carreira".[5]

O jogador foi apresentado como novo reforço do submarino amarelo, em 31 de julho de 2009.[6] [7] Nilmar admitiu que "sabe que a responsabilidade é maior, mas que confia em que jogará bem como no Brasil".[7] "O futebol espanhol sempre me atraiu, é muito parecido com o brasileiro, se toca muito a bola, é muito técnico e se joga com velocidade. Agora vou realizar o sonho de jogar na Espanha". - concluiu Nilmar.[7]

Fez sua estreia pelo Villarreal em 7 de agosto de 2009, em amistoso contra a Juventus, marcando um dos gols da vitória de 4-1 do Submarino Amarelo sobre a Vecchia Signora.

Desde que chegou ao clube espanhol, Nilmar vem jogando regularmente muito bem, com belos dribles, arrancadas, passes para gols e, é claro, muitos gols. Em 2010, ajudou a equipe a chegar nas semifinais da UEFA Europa League, onde marcou sete gols, e foi um dos destaques da competição, mas o Villareal acabou perdendo para o Porto, que levantou o caneco ao final da competição.

Nilmar ainda marcou gols no estádio Santiago Bernabéu, contra o Real Madrid, na derrota de 6-2 da equipe amarela, e no estádio Camp Nou, contra o Barcelona, na derrota de 3-1. Fez um belo gol. Hoje, no mundo todo, são poucos os jogadores que já conseguiram marcar gols nestes dois estádios, Pato, é um deles.

No início de Agosto de 2011, o Villarreal recusou uma proposta de 20 milhões de euros da Roma pelo atacante brasileiro, e avisou que ele só sai do clube por, no mínimo, 25 milhões de euros.

Na terceira temporada, marcou dois gols nos primeiros quatro jogos do Campeonato Espanhol, contra o Mallorca, no estádio El Madrigal, e contra o Athletic Bilbao, em San Mamés.

No dia 2 de outubro de 2011, a imprensa espanhola divulgou que o jogador passará por nova cirurgia no joelho, e ficará cerca de dois meses sem jogar. Depois que voltou, Nilmar viveu altos e baixos. Com o técnico José Francisco Molina, o jogador era reserva em quase todos os jogos, e chegou a ser afastado enquanto o clube o negociava com o São Paulo. Nilmar só brilhou em 12 de março, na derrota do Villarreal para o Getafe, onde sofreu um pênalti e ele mesmo bateu, no ângulo. Nas últimas rodadas do Campeonato Espanhol, Nilmar esquentou o banco de reservas, e muitas vezes nem participou das partidas. Na última rodada, jogou 3 minutos, e o Villarreal foi rebaixado à segunda divisão.

No Qatar[editar | editar código-fonte]

O Internacional ainda alimentava esperanças em ver o atacante vestindo vermelho novamente, mas perdeu a concorrência para o Al-Rayyan e o jogador acertou com o clube do Qatar.[8] No dia 18 de julho de 2012, Nilmar desembarcou em Doha, capital do país, e é tido no site do clube como "estrela brasileira".[9]

No dia 2 de Janeiro de 2013 o atacante foi emprestado pelo Al-Rayyan, ao seu rival local, o Lekhwiya, para jogar uma unica partida amistosa contra o Paris Saint-Germain.

Em 2014, acertou com o Al-Jaish, do Qatar.[10]

Seleção Brasileira[editar | editar código-fonte]

Em 1 de julho de 2003, o jogador foi convocado pelo técnico Ricardo Gomes para a seleção que iria à Copa Ouro que por opção do treinador, foi composta apenas por jogadores com menos de 23 anos de idade. A convocação foi resultado de suas boas atuações ao lado do companheiro de ataque Daniel Carvalho.Também teve passagem pela Seleção Sub-20 onde foi campeão mundial em 2003.

As boas atuações pelo Inter lhe renderam o retorno à seleção brasileira em 2009, após seis anos desde a sua última convocação. No dia 21 de maio de 2009, o técnico da Seleção Brasileira, Dunga, convocou Nilmar para os jogos pelas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2010 e para a Copa das Confederações de 2009.

No dia 10 de junho de 2009, jogando no Recife contra o Paraguai, pelas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010, Nilmar marca o segundo gol da seleção brasileira, garantindo a vitória sobre o rival sul-americano por 2-1.

Com a seleção brasileira já classificada para a Copa e com Robinho e Luis Fabiano ausentes, Nilmar ganhou uma chance como titular e não decepcionou, tornando-se o primeiro jogador brasileiro a marcar três gols num mesmo jogo de eliminatórias, na vitória brasileira por 4-2 sobre o Chile, no dia 9 de setembro de 2009, no estádio de Pituaçu, em Salvador.

Nos últimos meses de 2009, Nilmar conseguiu a façanha de marcar seis gols em quatro partidas seguidas pela seleção brasileira, sendo a última delas contra Omã, sendo assim, este número ainda pode ser aumentado.

Foi escalado para uma vaga de atacante da seleção canarinho na Copa do Mundo 2010. Sua convocação por parte do técnico Dunga para a Copa realizada na África do Sul, já era considerada como certa.

Voltou a ser convocado em 2010 após a Copa do Mundo sob o comando do técnico Mano Menezes nos últimos dois amistosos contra o Irã e a Ucrânia. Entrou no segundo tempo em ambos, porém, no primeiro amistoso fez uma ótima partida, chegando a fazer um gol na vitória por 3-0.

Gols marcados pela Seleção Brasileira:

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Até 31 de janeiro de 2014
Clube Temporada Campeonato
Nacional
Copa
Nacional
Competição
Internacional¹
Outros
Torneios²
Total
Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols Jogos Gols
Internacional
2003
28
10
3
0
0
0
10
3
41
13
2004
14
6
5
2
0
0
12
4
31
12
Total 42 16 8 2 0 0 22 7 72 25
Lyon
200405
32
2
0
0
9
4
0
0
41
5
Total 32 2 0 0 9 4 0 0 41 5
Corinthians
2005
20
6
0
0
0
0
0
0
20
6
2006
1
1
0
0
8
5
21
18
30
24
Total 21 7 0 0 8 5 21 18 50 30
Internacional
2007
2
0
0
0
0
0
0
0
2
0
2008
27
14
2
0
10
5
5
1
44
20
2009
7
5
10
1
0
0
15
13
32
19
Total 36 19 12 1 10 5 20 14 78 39
Villarreal
200910
33
11
0
0
8
1
0
0
41
12
201011
31
10
6
2
12
7
0
0
49
19
201112
21
4
2
0
3
0
0
0
24
4
Total 85 25 8 2 27 8 0 0 116 35
Al-Rayyan
201213
20
14
0
0
0
0
0
0
20
14
201314
15
2
1
0
6
3
0
0
22
5
Total 35 16 1 0 6 3 0 0 42 19
Al-Jaish
201314
1
2
0
0
0
0
0
0
1
2
Total 1 2 0 0 0 0 0 0 1 2
Total da carreira 250 88 29 5 58 25 63 39 398 156

¹Em competições continentais, incluindo jogos e gols da Copa Libertadores, Copa Sul-Americana, Recopa Sul-Americana e UEFA Champions League.

²Em outros torneios, incluindo jogos e gols do Campeonato Paulista de Futebol, Campeonato Gaúcho de Futebol e Copa do Mundo de Clubes da FIFA.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Brasil Internacional
França Lyon
Brasil Corinthians
Catar Al-Rayyan
Brasil Seleção Brasileira

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.