Doni Marangon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Doni
Doni
Informações pessoais
Nome completo Doniéber Alexander Marangon
Data de nasc. 22 de outubro de 1979 (34 anos)
Local de nasc. Jundiaí (SP),  Brasil
Nacionalidade  brasileiro, Itália italiano[1]
Altura 1,94 m[2]
Destro
Apelido Doni
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Goleiro
Clubes de juventude
19992001 Brasil Botafogo-SP
Clubes profissionais1
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
2001
20012003
2004
20042005
2005
20052011
20112012
Brasil Botafogo-SP
Brasil Corinthians
Brasil Santos
Brasil Cruzeiro
Brasil Juventude
Itália Roma
Inglaterra Liverpool
0000 0000(0)
0101 0000(0)
0000 0000(0)
0006 0000(0)
0020 0000(0)
0148 0000(0)
0004 0000(0)
Seleção nacional3
20072010 Brasil Brasil 0010 0000(0)


1 Partidas e gols pelo clube profissional
contam apenas partidas das ligas nacionais,
atualizados até 31 de janeiro de 2013.


3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 15 de julho de 2011.

Doniéber Alexander Marangon (Jundiaí, 22 de outubro de 1979) é um ex-futebolista ítalo-brasileiro[3] que atuava como goleiro.

Em 2007 também ficou no ranking dos melhores goleiros do Mundo, feito pela IFFHS.[4] Embora com toda essa boa fase vivida e o tamanho reconhecimento no exterior, Doni continuou sendo alvo de críticas no Brasil, onde sempre foi muito perseguido.

No futebol italiano, conseguiu maior reconhecimento. Com boas defesas e em boa fase, se cogitava até em uma possível cidadania italiana para ser reserva de Buffon na seleção Italiana, caso Dunga não o lembrasse em sua lista, porém acabou sendo convocado à seleção brasileira.

O jogador foi convocado para a Copa América de 2007 em que sua seleção foi campeã vencendo a Argentina por 3 a 0, também foi convocado para a Copa do Mundo de 2010 onde o Brasil acabou eliminado por 2 a 1 para a Holanda.[5] [6]

No fim de 2010, Doni figurou na lista dos melhores goleiros da década feita pela IFFHS.[7]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início da Carreira[editar | editar código-fonte]

Revelado nas categorias de base do Paulista de Jundiaí, Passando também nas divisões de base do Corinthians, Doni começou como profissional no Botafogo, de Ribeirão Preto, time do interior de São Paulo. Jogando pelo Botafogo, destacou-se no Campeonato Paulista de 2001, com atuações destacadas em que defendeu alguns pênaltis, conquistando o vice-campeonato paulista daquele ano e também ganhando um prêmio de revelação do campeonato.[8] De lá foi para o Corinthians no mesmo ano, onde também ganhou títulos, como o Torneio Rio-São Paulo (2002) e a Copa do Brasil (2002). No campeonato brasileiro de 2003, Doni era o grande nome para receber o prêmio Bola de Prata, da revista Placar, mas em um jogo contra o Santos agrediu fisicamente o jogador Fabiano, ficando muitos jogos sem atuar e acabou perdendo o prêmio para Rogério Ceni. Teve uma breve passagem pelo Santos, apesar de ter sido bastante criticado pela mídia da capital.

Após breve passagem pelo Cruzeiro, Doni jogou pelo Juventude, do Rio Grande do Sul, onde conheceu o zagueiro Antônio Carlos que o recomendou para a Roma-ITA.

Roma[editar | editar código-fonte]

Em 2009 teve uma contusão no joelho, o que impediu de ir para a Copa das Confederações daquele ano. Recuperado, teve problemas com seu time AS Roma pois foi vetado para jogar na seleção brasileira, nos amistosos contra a Inglaterra e Omã. No entanto, Doni não concordou com o veto e enfrentou a diretoria do clube, indo para os amistosos. A partir desse desentendimento, passou a ser reserva de outro goleiro brasileiro, o Júlio Sérgio. Esse fato foi lembrado por Dunga no dia 11 de maio de 2010 na sua convocação para a Copa do Mundo, onde Dunga disse ter sido uma atitude de patriotismo.[9]

Cquote1.svg O Doni só está na reserva da Roma, porque, no amistoso contra a Inglaterra quando eu o convoquei, a Roma pediu para ele não ir, mas ele por patriotismo e paixão, foi para a Seleção, como eu poderia deixar ele de fora da lista? Cquote2.svg

Logo no começo de 2011 retornou à titularidade da Roma em uma partida contra o Bologna pela 22ª rodada do Campeonato Italiano, no dia de estréia do técnico Vincenzo Montella, o qual apostou no goleiro novamente. Com boas atuações, voltou a figurar a escalação da Roma como goleiro titular.

Liverpool[editar | editar código-fonte]

Drama pessoal[editar | editar código-fonte]

Em 15 de julho de 2011 Doni acertou sua ida para o Liverpool após jogar por 6 anos na Itália. No Liverpool, começou a sofrer de um problema no coração em decorrência de uma arritmia descoberta em 2004, quando jogava pelo Santos. Doni revelou que sofreu uma parada cardiorrespiratória durante o verão inglês, chegando a ficar com o coração parado por 25 segundos. Após este incidente, foi aconselhado a deixar o futebol.

Em decorrência destes problemas, foi pouco aproveitado pelo clube inglês, chegando a disputar apenas 4 partidas. Em 31 de janeiro de 2013, rescindiu contrato com os Reds, ficando livre no mercado.

Botafogo-SP[editar | editar código-fonte]

Doni deixou o Liverpool e acertou com o Botafogo-SP em 31 de janeiro de 2013, porém, devido aos problemas cardíacos só deveria jogar em 2014, encerrando a carreira em seguida.[10] [11] [12] [13]

Aposentadoria[editar | editar código-fonte]

Antes mesmo da volta ao futebol, Doni anunciou a aposentadoria, no dia 12 de agosto de 2013, por conta de problemas cardíacos detectados anteriormente.[14]

Seleção brasileira[editar | editar código-fonte]

Doni fez sua estreia na seleção durante a Copa América de 2007. O jogador foi um dos destaques na campanha do sétimo título brasileiro, principalmente por ter pego pênaltis na semi-final contra o Uruguai. Em 25 de Julho de 2010, aos 30 anos, Doni disputou sua primeira Copa do Mundo, mas sua seleção acabou perdendo o jogo para a Holanda nas quartas de final.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Corinthians
Roma
Liverpool
Seleção Brasileira

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.