Estádio Olímpico de Roma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde agosto de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Stadio Olimpico
Interior do estádio Olímpico de Roma
Nome Stadio Olimpico
Características
Local Roma, Itália
Gramado Grama natural (105 x 68 m)
Capacidade 73.261
Construção
Data 1928
Inauguração
Data 1937
Outras informações
Proprietário CONI
Mandante Lazio
Roma

O Estádio Olímpico de Roma (em italiano: Stadio Olimpico di Roma) é a principal e maior estrutura esportiva de Roma, localizado no complexo esportivo do Foro Italico, na parte norte da cidade. O estádio, de propriedade do Comitê Olímpico Nacional Italiano (CONI), é destinado principalmente ao futebol - recebe as partidas de AS Roma e SS Lazio, além da final da Coppa Italia - e ao atletismo, mas ocasionalmente hospeda concertos de música e eventos de vários gêneros.[1]

Em 2012 a seleção italiana de rugby disputou suas partidas mandantes do Seis Nações no Olímpico, haja vista a indisponibilidade do estádio Flamínio.

No curso da sua história foi submetido a três substanciais reestruturações e a uma completa revitalização.

História[editar | editar código-fonte]

Ao longo do tempo, o Estádio Olímpico sofreu três substanciais mudanças e uma total revitalização.

1937, o Estádio dos Ciprestes[editar | editar código-fonte]

Na sua primeira forma o estádio (à época chamado Estádio dos Ciprestes) foi projetado e construído no âmbito do mais amplo projeto da Cidade do Esporte chamada Foro Mussolini (renomeada Foro Italico depois da guerra). Os trabalhos começaram em 1928 e terminaram em 1937.

1953, o Estádio dos Cem-mil; 1960, o Estádio Olímpico[editar | editar código-fonte]

Em dezembro de 1950 foram abertos os canteiros para a reconstrução do Estádio Olímpico para adaptá-lo à capacidade de cem mil pessoas (por este motivo Stadio dei Centomila, como era chamado até 1960) com vistas às XVII Olimpíadas.

O estádio foi inaugurado em 17 de maio de 1953 com a partida de futebol entre as seleções nacionais de Itália e Hungria.

Durante as Olimpíadas de 1960 o estádio foi a sede das cerimônias de abertura e encerramento e das competições de atletismo.

1990, o novo Estádio Olímpico[editar | editar código-fonte]

Para o Campeonato Mundial de futebol de 1990 o Olímpico foi inteiramente demolido, à exceção da Tribuna Tevere, e reconstruído em cimento armado; as curvas foram aproximadas ao campo em nove metros. As arquibancadas foram integralmente protegidas por uma cobertura branca em estilo árabe e foram colocados assentos de plástico roxo cintilante e dois novos porcos da índia. Ao fim dos trabalhos, a capacidade oficial era superior a 80.000 espectadores. Na Copa do Mundo, o estádio recebeu diversas partidas, como a final entre Alemanha Ocidental e Argentina.

2008, o reparo do Estádio[editar | editar código-fonte]

Para hosperdar a final da Liga dos Campeões em 2009, o estádio recebeu alguns reparos. O planejamento começou em 2007 e ano seguinte foram concluídas as revitalizações para atender às normas da UEFA. A reforma deixou a capacidade com os atuais 73.261 lugares.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Estádio Olímpico de Roma
Precedido por
Estádio Lujniki
Moscou
Taça Européia
Final

2009
Sucedido por
Estádio Santiago Bernabéu
Madrid