Homo sapiens arcaico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Homo sapiens arcaico
Título a ser usado para criar uma ligação interna é Homo sapiens arcaico.
Homo rhodesiensis datado entre 300 000 e 125 000 anos
Comparação anatômica entre o crânio do homem moderno e do neandertal

Homo sapiens arcaico é um termo vagamente definido usado para descrever um número de variedades de Homo, ao contrário de humanos anatomicamente modernos (Homo sapiens sapiens), no período compreendido entre 500.000 anos atrás. O termo é geralmente tomado para incluir Homo heidelbergensis, Homo rhodesiensis, Homo erectus, Homo neanderthalensis e Homo antecessor.[1]

Se acredita que os seres humanos modernos tenham evoluído do Homo sapiens arcaico, que por sua vez, evoluiu do Homo erectus. Os Homo sapiens arcaicos são referidas como "Homo sapiens", porque o tamanho do cérebro é muito semelhante à dos humanos modernos. O Homo sapiens arcaico tinha um tamanho cerebral em média de 1200-1400 centímetros cúbicos, o que coincide com o tamanho de seres humanos modernos. Os arcaicos se distinguem dos humanos anatomicamente modernos pela espessura do crânio, arcadas supra-orbitais proeminentes e a falta de um queixo proeminente.[1] [2]

A categoria do Homo sapiens arcaico é contestada.[1] Não há um único consenso acerca da definição do Homo sapiens arcaico. De acordo com uma definição, o Homo sapiens é uma espécie única composta subespécies diversas, que incluem o Homo sapiens arcaico e o homem moderno. Segundo essa definição, os seres humanos modernos são referidos como Homo sapiens sapiens e os Arcaicos também são designados com o prefixo "Homo sapiens". Por exemplo, os neandertais são Homo sapiens neanderthalensis e o Homo heidelbergensis é Homo sapiens heidelbergensis. Outros taxonomistas preferem não considerar os arcaicos e o homem moderno como uma única espécie, mas como várias espécies diferentes. Neste caso a taxonomia padrão é utilizada, ou seja, Homo erectus rhodesiensis ou Homo neanderthalensis.[1]

As linhas divisórias que separam os seres humanos modernos a partir do Homo sapiens e Homo sapiens arcaico do Homo erectus são desfocadas. Os mais antigos fósseis conhecidos de humanos anatomicamente modernos, como os Homens de Kibish de 195 mil anos, o Homo sapiens idaltu de 160 mil anos o e Qafzeh de 90 mil anos, são reconhecidamente seres humanos modernos. No entanto, estes primeiros seres humanos modernos exibem uma combinação de alguns traços arcaicos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d Dawkins. The Ancestors Tale. Boston: Mariner, 2005. ISBN 061861916X
  2. Companion encyclopedia of archaeology
Ícone de esboço Este artigo sobre evolução é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.