Inhapim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Inhapim
Vista parcial de Inhapim

Vista parcial de Inhapim
Bandeira de Inhapim
Brasão de Inhapim
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 17 de dezembro de 1938
Gentílico inhapinhense
Prefeito(a) Hamilton Chagas Filho (DEM)
(2013–2016)
Localização
Localização de Inhapim
Localização de Inhapim em Minas Gerais
Inhapim está localizado em: Brasil
Inhapim
Localização de Inhapim no Brasil
19° 32' 56" S 42° 07' 12" O19° 32' 56" S 42° 07' 12" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Vale do Rio Doce IBGE/2008 [1]
Microrregião Caratinga IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Dom Cavati, São Domingos das Dores, São Sebastião do Anta, Imbé de Minas, Caratinga, Iapu, São João do Oriente, Ubaporanga, Tarumirim, Ipanema (Minas Gerais), Pocrane, Alvarenga (Minas Gerais).
Distância até a capital 280 km
Características geográficas
Área 847,837 km² [2]
População 24 294 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 28,65 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,709 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 144 559,576 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 5 790,03 IBGE/2008[5]
Página oficial

Inhapim é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população registrada no censo 2010, realizado pelo IBGE, é de 24.294 habitantes.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A origem do nome da cidade vem do pássaro inhapim (Icterus cayanensis) nativo da região. Inhapim é uma palavra do tupi que significa “amanhece” ou “amanhecer”. A ave pertence à família icteridæ e possui como características mais marcantes a plumagem negra com uma destacada marca amarela em cada asa. O ornitólogo e pesquisador Ronald Rocha afirma que o pássaro foi assim denominado pelos indígenas da região pela sua marca registrada, de cantar em bandos ao nascer do dia.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1811, com a passagem de tropas de transporte de cargas, inicia-se a história de Inhapim, pois o local era caminho para Degredo de Cuieté. João Caetano, fundador de Caratinga, registra que ao descer o rio Caratinga se deparou com a desembocadura de um córrego ao qual chamou de São Silvestre. A fundação de Inhapim se deu em 1865, quando, no decorrer da Guerra do Paraguai, chegou à barra do ribeirão Santo Antônio, Joaquim José Ribeiro que, ao perceber a fertilidade da terra considerou-a propícia para o plantio de café. As primeiras safras boas e então, Joaquim e seu amigo José Ribeiro Veloso decidiram ficar no local.

Em 1880 Inhapim era um núcleo com população crescente. Destacam-se entre os primeiros moradores Francisco Silva, José Joaquim da Silva Pereira, José Francisco Furtado Torres e Teobaldo José Melo. O povoado surgiu em 1882, quando os moradores se reuniram e fundaram uma caixa comum, arrecadando duzentos e cinquenta mil réis em dinheiro, quantia com a qual a adquiriram uma pequena gleba de terra que, acrescida pela doação de 2 hectares, feita por Francisco da Silva e Teobaldo José de Melo constituiu o Patrimônio de São Sebastião de Inhapim. Em 1885 o patrimônio contava com 14 casas, das quais 3 de comércio, 1 farmácia, 1 oficina de funileiro e 1 capela.

Inhapim foi elevado a Distrito de Paz pelo Decreto de 21 de dezembro de 1890. Neste mesmo ano, foi instalado o Cartório de Paz de Inhapim, sendo seu primeiro escrivão Aquiles de Sá Quintela. Em 1938 foi elevado à município, sendo seu primeiro prefeito Antônio Fernandes, Filho. Sua posição geográfica foi fator determinante para o crescimento registrado a partir das décadas de 40 / 50. Em 1998 Inhapim foi desmembrado, perde os distritos de São Sebastião do Anta e São Domingos das Dores.

Na Década de 90, foi fundado o sindicato dos trabalhadores rurais de Inhapim. Seus fundadores foram Luis Marinho e seu filho Gilson Odilon Marinho.

O Prefeito eleito em 2008, Grimaldo Bicalho foi eleito também Presidente da AMOC, Associação de Municípios da Microrregião da Vertente Ocidental do Caparaó.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Festa do Inhame, festa comemorativa em homenagem por ser considerada a capital do Inhame;
  • Partidos Políticos, tem sua rivalidade partidária dividida entre duas classes, os "Corta-Guelas" e os "Pica-Paus", onde os mesmo são encabeçados pelos partidos DEM e PMDB, respectivamente. Esta divisão se faz antiga e divide fortes opiniões até os dias de hoje.

Distritos[editar | editar código-fonte]

O município é composto por oito distritos, além da sede. São eles:[6]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). Inhapim - Histórico. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Página visitada em 19 de julho de 2012. Cópia arquivada em 19 de julho de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]