Kate Moss

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
este artigo contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde março de 2009)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.


Kate Moss
Kate Moss, dezembro de 2005
Informação geral
Nome completo Dama Katherine Ann Moss
Nascimento 16 de janeiro de 1974 (40 anos)
Local de nascimento Londres, Inglaterra
Ocupação(ões) modelo
Afiliação(ões) Amy Winehouse[1]

Kate Moss (Londres, 16 de janeiro de 1974) é uma supermodelo britânica. Capa da Vogue mais de 30 vezes ao longo de 25 anos de carreira[2] .

Segundo a revista Forbes Kate Moss foi, em 2006, a 2ª modelo mais bem paga do mundo, com ganhos estimados em 9 milhões de dólares. Em 2007, 2008 e 2009 foi a 3ª mais bem paga, com ganhos a rondar os 7,5, 8,5 e 9 milhões, respectivamente.[3] [4] [5] [6]

Antes da fama[editar | editar código-fonte]

Kate Moss nasceu em Londres. Ela estudou na escola Ridgeway Primary School. Nunca se destacou pelo seu desempenho acadêmico, embora fosse muito boa em desporto. De acordo com o livro "Addicted to Love: Kate Moss", Moss tinha notas baixas nas demais matérias escolares.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Kate Moss foi descoberta aos 14 anos por Sarah Doukas, em 1988, no Aeroporto Internacional John F. Kennedy, na cidade de Nova Iorque, depois de uma viagem às Bahamas. A carreira de Moss começou quando Corinne Day tirou fotos suas em preto e branco para a revista britânica ’’The Face’’ quando tinha 15 anos, e as fotos foram intituladas como “O Terceiro Verão de Amor”.

Então Moss transformou-se numa antimodelo dos anos 90, comparada às supermodelos de sucesso da época, como Cindy Crawford, Claudia Schiffer e Naomi Campbell, que eram conhecidas por serem altas e terem corpos curvilíneos.

Kate Moss ficou na 8ª posição na eleição da revista Celebrity Sleuths das "25 Mulheres mais sexys do mundo" de 2004, 8ª na eleição da revista Maxims das "50 Mulheres Mais Sexy de 1999" e 22ª na eleição da revista FHM das "100 Mulheres Mais Sexies de 1995". A revista masculina Arena nomeou Moss como sua modelo mais sexy em sua 150ª edição.

Kate Moss foi colocada na 2ª posição na lista das "20 modelos-ícones" publicada pelo site Models.com.[7]

Escândalo da cocaína[editar | editar código-fonte]

Moss com o fotógrafo Mario Testino, em 2007.

Tablóides ingleses, particularmente o Daily Mirror, várias vezes afirmaram que Kate Moss costumava consumir cocaína. Em entrevistas, Moss disse que essas afirmações eram ridículas.

No dia 15 de setembro de 2005, o Daily Mirror publicou na capa e dentro do tablóide fotos que mostravam Moss cheirando várias ‘fileiras’ de cocaína. Muitos tablóides afirmaram que a modelo utilizou uma nota de cinco euros para cheirar cinco fileiras de cocaína em quarenta minutos. Pete Doherty, namorado de Moss e, naquele ano, cantor e compositor da banda The Libertines, alegou que James Mullord, seu empresário, vendeu as fotos para o jornal por mais de cento e cinqüenta mil euros. Pouco tempo depois da publicação das fotos, Moss perdeu a maioria dos contratos de companhias internacionais.

Em 20 de setembro de 2005, a companhia sueca de moda H&M, anunciou que ‘despediria’ Kate Moss, mas somente depois da publicação das fotos. De acordo com o contrato de Moss, a modelo ganhava cerca de 4 milhões de euros por ano. Um dia depois, a casa de moda Chanel anunciou que também não renovaria o contrato com Moss, que expiraria em outubro, porém alegou que a decisão não foi influenciada pelo escândalo das drogas. Burberry também decidiu expirar a campanha de Moss com eles.

Moss continuou a aparecer em campanhas durante esse período para Dior. Na edição de novembro de 2005 da revista W, Moss apareceu na capa e muitas outras páginas dentro da revista. Também foi defendida por amigos e ‘admiradores’, incluindo as modelos Naomi Campbell e Helena Christensen, a atriz francesa Catherine Deneuve, seu ex-namorado Johnny Depp e o designer Alexander McQueen. A defesa de McQueen foi especialmente notável e durante um show de moda, ele usou uma camiseta, na qual estava escrito “Nós amamos você, Kate”. A artista [Stella Vine] também amparou Moss. O cantor de pop Robbie Williams disse sobre a relação entre Moss e Doherty, “Eu entendo porque Kate acha difícl deixar Pete; ele é muito carismático”.

Ainda em novembro de 2005, Moss terminou sua relação com Doherty assim que ele se retirou da Clínica Meadows, no Arizona, não completando um programa de reabilitação para dependentes químicos. Moss teve sucesso em seu tratamento feito na clínica em outubro e exigiu que Doherty se tratasse também. Doherty disse que a separação se deu devido a outras coisas, dizendo ao jornal The Sun porque ele acha que Moss o deixou: "Eu não posso comprar os diamantes dela e meu pênis é muito pequeno."

Arte[editar | editar código-fonte]

Outdoor com Moss em Nova York, fotografada por Karl O'Leary, em 2006.

Moss apareceu em vários clipes musicais como “Kowalski” de Primal Scream, “I Just Don’t Know What to do with Myself” de The White Stripes e “Delia’s Gone” de Johnny Cash. Também trabalhou com vários artistas e escultores, incluindo o artista e fotógrafo Chuck Close.

Em março de 2003, Moss deu uma longa entrevista para Penny Martin no site Showstudio, o que não foi uma decisão usual, já que Moss raramente dá entrevistas ou fala em público. Ela respondeu ao tópico que dizia que a mídia a considerava ‘fora dos padrões’ de imagem do corpo: “É apenas o tempo. Eles estavam acostumados com garotas com corpo curvilíneo como Cindy Crawford e se chocaram ao ver o que eles chamaram de ‘waif’ {garotas magras demais}. O que se pode dizer? Quantas vezes você pode dizer ‘Eu não sou anoréxica’?”

Em fevereiro de 2005, um retrato de Moss nua quando estava grávida feito por Lucian Freud foi vendido por 3,93 milhões de euros. Moss planejou e posou para a sua versão do retrato The Madonna.

Referências

  1. London Evening Standard. Inn crowd battle for pub. Página visitada em 20 de Novembro de 2012.
  2. Prémios da Moda Britânica consagram Kate Moss. SIC Notícias. sicnoticias.sapo.pt (2.12.2013). Página visitada em 3 December 2013.
  3. Kate Moss is world's second richest model - Telegraph, 17 Julho de 2007 (em inglês)
  4. In Pictures: The World's 15 Top-Earning Models, Forbes.com, 30 de Abril de 2008 (em inglês)
  5. Lauren Streib (27 de Maio de 2009). The World's Top-Earning Models (em inglês). Forbes. Página visitada em 3 de Julho de 2009.
  6. Steven Bertoni e Keren Blankfeld (13 de maio de 2010). The World's Top-Earning Models (em inglês). Forbes. Página visitada em 25 de maio de 2010.
  7. Gisele Bündchen assume liderança máxima entre modelos, diz site.. Folha Online (17 de Abril de 2009). Página visitada em 21 de Abril de 2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Kate Moss