Kipchoge Keino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kip Keino
campeão olímpico
Atletismo
Modalidade 1500 m 5.000 m
3000 m c/ obstáculos
Nascimento 17 de Janeiro de 1940 (74 anos)
Kipsamo, Quênia
Nacionalidade Quénia queniano
Medalhas
Jogos Olímpicos
Ouro Cidade do México 1968 1500 m
Ouro Munique 1972 3000 m c/ obstáculos
Prata Cidade do México 1968 5.000 m
Prata Munique 1972 1500 m

Kipchoge 'Kip' Keino (Kipsamo, 17 de janeiro de 1940), presidente do Comitê Olímpico do Quênia, é um ex-atleta queniano, bicampeão olímpico em corridas de meio-fundo.

'Kip', como é conhecido no mundo do atletismo, foi um dos pioneiros de uma longa linha de corredores de média e longa distância que surgiram em seu país, e a inspiração de muitos de seus compatriotas, homens e mulheres, para tornarem-se a força no atletismo mundial que o Quênia representa hoje em dia.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Os pais de Kip morreram quando ele era muito jovem e ele foi criado por uma tia. Após terminar a escola, entrou para a polícia e antes de praticar o atletismo, jogou rugby entre 1960 e 1962.[2] Sua carreira internacional no atletismo começou nos Jogos da Comunidade Britânica de 1962 onde teve um desempenho mediano e sua primeira Olimpíada, nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 1964, onde conseguiu um 5º lugar nos 5.000 m.

Em 1965, ele causou sensação ao quebrar o recorde mundial dos 3000 m, batendo-o em seis segundos, em sua primeira tentativa na distância. Pouco depois, nos I Jogos Pan-africanos, ganhou duas medalhas de ouro nos 1500 m e nos 5000 m. No fim do mesmo ano, quebrou o recorde mundial desta prova, marcando 13m24s2.

Jogos Olímpicos[editar | editar código-fonte]

Nos Jogos Olímpicos da Cidade do México, em 1968, Keino surpreendeu o mundo do atletismo ao vencer os 1500 m derrotando o favorito e recordista mundial Jim Ryun, dos Estados Unidos, com uma diferença de 20 m na chegada - a maior na história desse evento[1] - estabelecendo novo recorde olímpico de 3m34s9, a segunda melhor marca da história. Dias depois, ganhou a prata nos 5.000 m, depois de fazer seis corridas em oito dias com uma infecção na vesícula.[1]

Quatro anos depois, em Munique 1972, 'Kip' voltaria a brilhar, vencendo os 3.000 m c/ obstáculos tornando-se bicampeão olímpico e colecionando mais uma medalha de prata, nos 1500 metros.

Vida posterior[editar | editar código-fonte]

Kip Keino encerrou sua carreira em 1973[2] e passou a dedicar-se ao esporte de outras maneiras. Hoje, o "pai fundador do atletismo queniano"[3] vive numa propriedade no oeste do Quênia, onde dirige uma instituição de caridade ajudando crianças órfãs e preside o Comitê Olímpico do país, além de fazer parte do comitê executivo do COI. Construiu duas escolas e é nome de estádio de atletismo. Seu nome, Kipchoge, na língua nativa Nandi, significa 'aquele que nasceu perto do depósito de estocagem de grãos'.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências