Laquis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
LachishFrontGate.jpg

Laquis (em hebraico: לכיש) foi uma cidade situada na Sefelá, ou a planície marítima de Filístia (Josué 10:3, 5; 12:11). Esta cidade foi mencionada primeiramente nas cartas de Amarna como as Lakisha-Lakiša (EA 287, 288, 328, 329, 335). Os Israelitas, sob liderança de Josué, capturaram Laquis, destruindo a cidade junto com outros Reis cananeus. (Josué. 10:31 - 33) Mais tarde o território foi concedido à tribo de Judá (15: 39).

A antiga Laquis ocupava uma posição estratégica numa estrada principal que ficava entre Jerusalém e o Egipto. Pesquisas arqueológicas revelam que houve um tempo em que a cidade abrangia uma população de sete mil pessoas.[carece de fontes?]

Durante o reinado de Roboão, Laquis tornou-se uma fortaleza militar (II Crônicas 11:5-12). Algum tempo depois, o rei Amasias foi a Laquis para escapar de seus conspiradores, mas foi encontrado e assassinado (2 Reis 14:19;2 Crônicas 25:27).

Senaqueribe e a cidade de Laquis[editar | editar código-fonte]

O rei assírio Senaqueribe sitiou Laquis em 701 a.C. Segundo o relato bíblico, ele teria enviado Rabsaqué, Tartán e Rabsarís, com uma poderosa força militar num esforço em fazer com que o rei Ezequias se rendesse, mediante burlas e cartas que desafiavam a YHVH. Mas o resultado foi que, segundo a Bíblia, um anjo de Deus aniquilou 185 000 soldados numa única noite. (II Reis 18:14,17-35;19:8-13;32-35) (Isaías 36:1-20;37:8-13,33-36).

Numa representação do sitio de Laquis, encontrada no palácio de Senaqueribe em Nínive, a cidade aparece cercada por um muro duplo, que tinha torres a intervalos regulares. A cena que mostra Senaqueribe recebendo despojos de Laquis tem a seguinte inscrição: "Senaqueribe, rei do mundo, rei da Assíria, sentou-se em um trono nimedu e revistou o despojo tomado em Laquís (la-kí-su)"(A sabedoria do Antigo Oriente, edição de J.B. Pritchard,1966,pág.237)

Nabucodonosor e as Cartas de Laquis[editar | editar código-fonte]

Quando os babilônios, comandados por Nabucodonosor, invadiram Judá, Laquis e Azeca foram as ultimas cidades que caíram antes que Judá fosse tomada (Jeremias 34:6,7). As chamadas Cartas de Laquis (escritas em fragmentos de cerâmica encontrados em Tell ed-Duweir em 1935 e outras três em 1938) parecem estar relacionadas com este período. Uma das cartas, dirigida por um grupo avançado militar ao comandante que estava em Laquis, disse:

"Estamos atentos aos sinais de Laquis, segundo todas as indicações que meu senhor deu, porque não podemos ver Azeca." A sabedoria do Antigo Oriente, página 252.

Este mensagem parece indicar que Azeqah já tinha sido tomada, pois não se viam sinais de lá. Também é interessante que todas as cartas legíveis têm expressões que mostram o uso comum do nome divino:

"Que הוהי [Iavé ou Jeová] faça que meu senhor ouça hoje mesmo notícias de paz." Lachish Ostracon IV, Ancient Near Eastern Texts, p. 322.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Bliss, Frederick. 1898.
  • Grena, 2004, LMLK—A Mystery Belonging to the King vol. 1, Redondo Beach, California, 4000 Years of Writing History, ISBN 0-9748786-0-X;
  • Ussishkin, David, 1983, Excavations at Tel Lachish 1978-1983, second preliminary report | Tel Aviv volume=10 pags 160-3
  • Ussishkin, David; Gabriella Bachi and Jared L. Miller, 2004 The Renewed Archaeological Excavations at Lachish (1973 – 1994) Volumes 1 and 4, Tel Aviv, Israel, Institute of Archaeology, Tel Aviv University ISBN 965-266-017-5

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

(em inglês)

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de Israel é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.