Ezequias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estátuas de Josafá e Ezequias no Escorial.

Ezequias, do hebraico חִזְקִיָּהוּ, significa, em português "Javé Fortalece".

O rei Ezequias foi o 13º Rei de Judá, e reinou por 29 anos (726-697 a.C[1] ). Era Filho de Acaz e de Abi, filha de Zacarias (II Reis 18:2) ou Abia (2 Cr 29:1). Ezequias Reinou Conjuntamente com seu Pai de 729 a 715 a.C e, com a idade de 25 anos, tornou-se rei absoluto.

É considerado um dos maiores reis de Judá por causa da sua confiança em Deus e sua dependência d'Ele. Ezequias, que seguiu o exemplo do seu brilhante antepassado, o Rei Davi, teria começado a reinar com 25 anos de idade e governou por 29 anos, a partir de 715 a.C.

Resquícios do muro construído em Jerusalém por Ezequias, como proteção ao ataque de Senaqueribe.

No início do seu reinado, Ezequias reparou e purificou o templo. Reintegrou os sacerdotes e levitas ao seu ministério, e restaurou a celebração da Páscoa (II Crônicas 29:3 e 30:5). Além disso, combateu a idolatria em Judá proibindo o culto aos deuses pagãos, determinando também que fosse destruída a serpente de bronze construída na época de Moisés, pois o povo estava adorando-a. E, devido à sua obediência, a Bíblia relata que Deus trouxe paz ao seu reino enquanto cuidou do templo providenciou a adoração adequada.

De acordo com a Bíblia, Ezequias, ao ser confrontado pelo rei da Assíria, Senaqueribe, orou a Deus e foi salvo do cerco de Jerusalém (por volta do ano 701 a.C.), em que um anjo teria exterminado cento e oitenta e cinco mil soldados assírios durante a noite.

Após a expulsão dos assírios, Ezequias experimenta um novo milagre também relatado na Bíblia. Tendo adoecido gravemente acometido do que a Bíblia chama de úlcera (alguns acreditam tratar-se de um câncer), o profeta Isaías veio lhe dizer que iria morrer. Não se conformando, Ezequias pôs-se a orar e Isaías retorna com outra mensagem de Deus informando um acréscimo de mais 15 anos à vida do rei. E, como prova do cumprimento dessa palavra, Deus deu um sinal a Ezequias, fazendo atrasar dez graus a sombra do relógio solar construído por Acaz.

Tendo se recuperado, Ezequias cometeu um sério equívoco ao mostrar os seus tesouros aos mensageiros da Babilônia. Devido a isso, Ezequias foi advertido pelo profeta Isaías, prevendo o futuro cativeiro dos judeus, o que ocorreu numa invasão de Nabucodonosor, no reinado de Zedequias.

Situação política[editar | editar código-fonte]

Ezequias reinou num período em que a Assíria dominava o cenário político. O reino de Israel, ao norte de Judá, já havia sido reduzido a tributário assírio. Seu pai, Acaz, já havia despojado o templo e o palácio para poder pagar tributo ao rei assírio Sargão II. Após a morte deste e a sucessão do trono por Senaqueribe, Ezequias, direcionou esforços para manter-se independente da potência militar dominante e deixou de ser tributário. No entanto, quando Senaqueribe pela primeira vez ameaçou Jerusalém, o próprio Ezequias efetuou um custoso pagamento para que aquele poupasse a cidade[2] .

Literatura[editar | editar código-fonte]

Ezequias coordenou a compilação textos bíblicos que hoje são os capítulos 25 a 29 de Provérbios. Estes capítulos formavam uma seção única, cuja introdução faz menção aos "homens de Ezequias" como compiladores[3] . Ezequias também compôs a canção de agradecimento por sua já citada cura, conforme indica Isaías 38:10-20.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • II Reis 18:3-6; Isaías 38:1-22; II Crônicas 30-6:9.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Acaz
Rei de Judá
29 anos
Sucedido por
Manassés
Ícone de esboço Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. M.G. Easton M.A., D.D., Illustrated Bible Dictionary, 1897, sob o tópico "Hezekiah"
  2. Bíblia, II Reis 18:13-16
  3. Bíblia, Provérbios 25:1