Marco Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde julho de 2013) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Marco Paulo
Informação geral
Nome completo João Simão da Silva
Nascimento 21 de Janeiro de 1945 (69 anos)
Origem Mourão
País Portugal Flag of Portugal.svg
Gênero(s) Popular
Ocupação(ões) Cantor, Apresentador
Instrumento(s) Vocal
Período em atividade Cantor : 1966 - presente

Apresentador RTP1 : 1994 - 1996

Marco Paulo, nome artístico de João Simão da Silva (n. Mourão, 21 de janeiro de 1945) é um dos mais populares cantores portugueses[1] .

As suas músicas mais conhecidas do público são Eu tenho Dois Amores, Maravilhoso Coração e Nossa Senhora. Recebeu até hoje 140 galardões de platina, ouro e prata, um recorde em Portugal.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

João Simão da Silva nasceu a 21 de Janeiro de 1945 em Mourão, no Alentejo.

Estreou-se nas festas de Alenquer a cantar a "Campanera" de Joselito. No ano seguinte, teve o maestro Nóbrega e Sousa a acompanhá-lo, ao vivo. Aos 14 anos entra para o rancho folclórico de Alenquer onde esteve dois anos como cantor até ir viver para o Barreiro.

Em 1963, já a viver no Barreiro, começou a ter aulas de canto com Corina Freire [2] . Foi aí que foi descoberto por Cidália Meireles, que tinha um programa de televisão de grande sucesso, o "Tu Cá, Tu Lá".

Fica em terceiro no Festival da Canção da Figueira da Foz com "Vida, Alma e coração". Mário Martins, da Valentim de Carvalho (a grande editora dos maiores nomes do mercado como Duo Ouro Negro, Amália e Carlos Paredes) convida-o para gravar um disco.

Os Primeiros Sucessos[editar | editar código-fonte]

O seu primeiro disco, editado em 1966, foi um EP com os temas "Não Sei", "Estive Enamorado", "O Mal às Vezes é Um Bem" e "Vê".

Em 1967 participa no Festival RTP da Canção com "Sou Tão Feliz" de António Sousa Freitas e Nóbrega e Sousa.[3] Foi depois para a Madeira cantar com Madalena Iglésias. A partir daí passou a profissional. [4]

Grava com Simone de Oliveira o tema "Tu e Só Tu", uma versão em português de "Somethin' Stupid".

É chamado para a Tropa tendo ido para a Guiné-Bissau onde foi escriturário. Mário Martins, fazia sempre questão que ele viesse de férias ao continente onde gravou os discos que iam sendo lançados. Foram gravados vários Ep's e um álbum.

Do Festival RTP da Canção de 1969 recupera "Canção Para Um Poeta" e "Os Fios da Esperança" de Madalena Iglésias e Daniel, respectivamente.

No ano de 1970 grava, com músicos do Quarteto 1111, versões de temas do Eurofestival desse ano como "Gwendoline" e "Todas As Coisas Me Falam De Ti"[5] . Não chega a participar no concurso Olimpiadas da Canção com "O Homem e o Mar" por ficar desclassificado.

Em 1972 fica em quarto lugar no concurso Rei da Rádio desse ano. Em 1975 lança o single "O Mais Feliz do Mundo".

1977 é o ano do single "No Comboio da Meia Noite", versão de um tema da autoria de Peter Yellowstone e Robert Danova.

Os discos de Ouro[editar | editar código-fonte]

Em 1978 obtém um grande sucesso com o single "Canção Proibida"/"Ninguém Ninguém" que vende mais de 85 mil cópias. É o primeiro disco de ouro do cantor. Em 1979 obtém novo disco de Ouro com o single "Mulher Sentimental". Portanto, em 2 anos, obtém 2 discos de ouro e 3 de prata. [6]

O single "Eu Tenho Dois Amores", editado em 1980, torna-se no seu maior êxito com 195 mil discos vendidos (3 discos de Ouro, 1 de Prata). Em 1981 é editado o single "Mais, Mais e Mais Amor", que atinge um disco de prata e dois de ouro, com 130 mil discos vendidos.

Em 1982 regressa ao Festival RTP da Canção com "Se Este Amor Acabar é o Fim do Mundo’, da autoria de João Henrique e Fernando Guerra, mas o tema passou quase despercebido.

Disco de Ouro para o single "Anita", versão de um sucesso de Costa Cordalis. Também é editada a colectânea "O Disco de Ouro" com os maiores êxitos dos primeiros 15 anos de carreira. O álbum vende mais de 140 mil exemplares (4 discos de ouro).

Galardão de Prata para o single "Flor Sem Nome", em 1983. Disco de Ouro para o single "Morena Morenita" que incluía um poster grátis, em julho de 1984. Ainda em 1984 é editado o álbum "Romance", novo disco de ouro, que incluía os sucessos "Deixa Viver", "Nasci Para Cantar" e "Só Falei Para Dizer Que Te Amo" (uma versão de "I Just called" de Stevie Wonder).[7]

O álbum "Sedução", editado em 1986, inclui temas como "Amor Italiano", "Dono do Meu Coração" e "Quem Fomos Ontem". Toy assina os temas "Portugal Sonhado", "Tanto Mel Tanto Amor" e "Perdoa-me". Também grava "Canção da Alegria" de Joaquim Pessoa e Tózé Brito. O disco obtém o galardão de disco de prata. [8]

Em 1988 é editado o álbum "Marco Paulo" e o single "Joana". A reacção do público a "Joana" seria imediata: uma semana após a sua edição era Disco de Ouro, e acabaria por alcançar quatro platinas, com 145 mil singles vendidos. António José (o letrista da maioria das letras) é substituído pelo também produtor Mário Martins que já tinha assinado uma das adaptações do disco anterior. "Sempre Que Brilha O Sol" é mais um dos grandes êxitos do cantor, alcançando três discos de ouro, cujo orquestrador seria Américo Monteiro (Emanuel).

Participa no Festival da OTI com "Rosa Morena" da autoria de Mário Martins e Nuno Nazareth Fernandes.

A Continuação do Sucesso[editar | editar código-fonte]

Em 1990 é editado o álbum "De Todo O Coração". "Um Amor Em Cada Porto" , "Ai Ai Meu Amor" e "O Amor é tudo" são os grandes sucessos desse disco, três discos de prata, dois de ouro, e uma platina.

Com o single "Taras e Manias", de 1991, obtém cinco discos de platina (160 mil discos vendidos). É ainda lançada a colectânea "Maravilhoso Coração" com 25 sucessos, que obtém 2 pratas, 3 ouro, 2 platinas (cerca de 175 mil discos vendidos).[9]

Em Janeiro de 1993 é editado o álbum "Amor Total", torna-se em mais um campeão de vendas. Os temas em maior destaque foram "Amante, Irmão, Amigo" e "Coração Deserto". A partir de Abril de 1994, apresenta na RTP o programa "Eu Tenho Dois Amores". [10] Emitido nas noites de domingo, foi um verdadeiro sucesso de audiências, e dos 13 programas inicialmente previsto, foram afinal transmitidos 91.

É editado o álbum "Beijinhos Doces" (1995), que de novo o coloca no topo das tabelas de álbuns vendidos, e é lançada a biografia da autoria do jugoslavo Popovitch. [11]

Em 1996 apresenta, também na RTP, o programa "Música no Coração". Em Junho de 1996 é operado ao cólon, para remover um tumor. Seguem-se sessões de quimioterapia. Segundo as Selecções do "Reader's Digest", até ao final do ano de 1996, Marco Paulo tinha vendido mais de 3,5 milhões de discos, e obtido cerca de 60 discos de ouro e platina, numa carreira, até à altura, com 30 anos de actividade musical.

Em 1997, recuperado da batalha contra o cancro, lança o álbum "Reencontro". O disco, com a colaboração de Américo Monteiro e inclui vários inéditos, taís como "Chegou O Noivo".

Mudança de Editora[editar | editar código-fonte]

Depois de 34 anos ligado à mesma editora, Marco Paulo decidiu dar um novo rumo na sua carreira e assinou com a Zona Música. O disco "35 Anos da Nossa Música", com temas como "Te Amo, Te Amo", "Nossa Senhora", "Fruta Fresca", "Deixa a Música Ficar" e "Bom Dia Tristeza", foi editado em 2001.

Em 2003 é editado o disco "As Nossas Canções" com a revisitação de clássicos da música portuguesa como "Nem às Paredes Confesso". É lançado o livro "Música no Coração" de Palmira Correia (edição especial da Revista Caras).

A EMI lança, em 2004, o disco "Ouro e Platina (1978-2003)" com um conjunto de vinte canções às quais foram atribuídos os galardões máximos da Indústria Discográfica. Inclui também o CD Bónus "Os Primeiros Sucessos (1966-1977)".

É editado o álbum "Amor Sem Limite" apenas com versões de temas de Roberto Carlos. Em 2005 lança novo CD: "40 Anos de Amor Eterno"

Reviravolta[editar | editar código-fonte]

Marco Paulo escolheu o ano de 2007 para dar uma reviravolta positiva na sua longa vida de cantor. O disco, com produção e arranjos de Ramon Galarza, chama-se "Marco Paulo" e é o primeiro disco apenas com temas originais. [12]

A editora IPlay lançou em 2008 uma compilação com alguns dos seus principais êxitos - "O Melhor de Mim". Tal como as canções nele contidas o foram quando lançadas, o disco torna-se um campeão de vendas.[13]

No ano de 2009 lança o álbum "De corpo e alma" com 13 temas, sendo que 3 são versões internacionais. O disco contou ainda com a colaboração de Ricardo Landum na composição. Este álbum torna-se dupla platina. [14]

Em Maio de 2010 é editada uma compilação na colecção "Perfil" com o repertõrio gravado para a Valentim de Carvalho antes de se juntar à EMI. Em Dezembro é lançado o disco "Vida", que recebe dois discos de ouro e um de platina.

Em (2011) fez uma participação especial na novela Laços de Sangue, da SIC.[15]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns e Colectâneas

  • (LP, VC) 8E 062 40036
  • Concerto Ligeiro (Colectânea, VC, 1979)
  • O Disco de Ouro (colectânea, 1982) - 4xOuro
  • Os Grandes Êxitos I (colectânea, VC, 1984)
  • Os Grandes Êxitos II (colectânea, VC, 1984)
  • Romance (LP, VC, 1984) - Platina
  • Sedução (LP, EMI, 1986)
  • Êxitos (Colectânea, EMI, 1987)
  • Êxitos 2 (Colectânea, EMI, 1988)
  • Marco Paulo (LP, EMI, 1988)
  • De Todo o Coração (LP, EMI, 1990)
  • Maravilhoso Coração (colectânea, EMI, 1991)
  • Amor Total (CD, EMI, 1993)
  • Beijinhos Doces (CD, EMI, 1995)
  • Eu Tenho Dois Amores - Colecção Caravela (colectânea, EMI, 1996)
  • Reencontro (CD, EMI, 1997)
  • Alma Gémea (CD, EMI, 1999)
  • 35 Anos da Nossa Música (CD, Zona Música, 2001)
  • As Nossas Canções (CD, Zona Música, 2003)
  • Ouro e Platina (colectânea, EMI, 2004)
  • Amor Sem Limite (CD, Zona Música, 2004)
  • 40 Anos de Amor Eterno (CD, Zona Música, 2005)
  • Marco Paulo 2007 (CD, Zona Música, 2007)
  • O Melhor de Mim (Colectânea, iPlay, 2008)
  • De Corpo e Alma (CD, Espacial, 2009)
  • Perfil (Colectânea, iPlay, 2010)
  • Vida (CD, Espacial, 2010)

Singles e Ep's

  • Não Sei/Estive Enamorado/O Mal às Vezes é Um Bem/Vê (EP, AVD, 1966) 7LEM 3172
  • Gina/Sei Entender O Mar/Pergunta Ao Vento/Amor, Sempre Amor(EP, AVD, 196-) 7LEM 3183
  • Sou Tão Feliz (EP, 1967) 7LEM 3184 [Sou Tão feliz/Acto de Contradição/Outro Dia Virá/Minha Sina, meu calvário]
  • Balada das Horas (EP, 1967) 7 LEM 3192 [O Mar embalou Meu Destino/Só Depois do Fim/Balada das Horas/Lista É Tudo Isto]
  • São Francisco (1967) 7LEM 3193 [S. Francisco /A Música Termina / Eu, Você e A Rosa / Falem-me Dela]
  • Pouco Mais/O Resto da Vida/O Nosso Mundo/Tema Para Uma Canção (EP, 1967) 7LEM 3204
  • Balada À Minha Mãe / Eu Não Sou Eu / Vale A Pena Viver / No Dia Em Que Vi Maria (EP, AVD, 196-) 7LEM 3206
  • Tu Só Tu (EP, Decca, 1967) - Tu Só Tu/Gatinha Nem Sol Nem Lua/Anouschka [Simone & Marco Paulo]
  • Canção Para Um Poeta/De Braço Dado/Os Fios da Esperança/O Mundo É de Todos (EP, AVD, 1969) 7LEM 3230
  • Oh Lady Mary/Rendição/Por Esse Mundo/Junho (EP, 1969) 8 E016-40019 M
  • Canta Eurovisão 1970 [Toc-Toc/Gwendoline/Marie-Blanche/Todas As Coisas Me Falam De Ti] (EP, AVD,)
  • Love Story (Single, 1971)
  • Fala Amorosamente [tema de O Padrinho]/Poderia Ser, Eu/Tu És Mulher Não És Uma Santa/Oração do Amor Perdido (EP, AVD, 1972) 8E016 40231
  • O Mais Feliz do Mundo/Não Há Final Jamais (Single, VC, 1975)
  • Com O Vento Vou Cantando/Amor Para Um Momento (Single, VC, 1975)
  • No Comboio da Meia Noite (Single, VC, 1977)
  • Canção Proibida/Ninguém Ninguém (Single, VC, 1978) - ouro
  • Mulher Sentimental/Nina (Single, VC, 1979) - ouro
  • Amar É Saber Perdoar (Single, VC, 1980)
  • Eu Tenho Dois Amores/Tão Amantes Que Nós Fomos (Single, VC, 1980) - 3xOuro
  • Mais e Mais Amor/Quem Vier Por Bem (Single, VC, 1981) 2xprata + Ouro
  • É O Fim do Mundo/Vou Recordar (Single, VC, 1982)
  • Anita (Single, VC, 1982) - Ouro
  • Flor Sem Nome/Cá Se Faz Cá Se Paga (Single, VC, 1983) - Prata
  • Morena Morenita/Mulher Sonhada (Single, VC, 1984) - Ouro
  • Só Falei Para Dizer Que Te Amo (Single, VC, 1984)
  • Deixa Viver/Nasci Para Cantar (Single, VC, 1984)
  • Se Deus Quiser/Quem Te Viu, Quem Te Vê (Single, VC, 1985)
  • Dono do Meu Coração/Canção da Alegria (Single, VC, 1986))
  • Amor Italiano (Single, VC, 1986)
  • Sonho Tropical (Single, VC, 1987)
  • Joana/Vozes do Vento (Single, VC, 1988) 4x Platina
  • Sempre Que Brilha O Sol (Single, VC, 1988)
  • Anjo Azul/Sonho Tropical (Single, EMI, 1988) 1776667
  • Quando O Pai Cantava (Single, EMI, 1988)
  • Um Amor Em Cada Porto/Quero Ser Tu Amor (Single, EMI, 1990)
  • Ai, Ai, Ai Meu Amor (Single, EMI, 1990)
  • Taras e Manias (Single, EMI, 1991)
  • Maravilhoso Coração (Single, EMi, 1991)
  • Perco a Cabeça (Single, EMI, 1993)
  • Amante, Irmão, Amigo (Promo, 1993)
  • Amália (Single, EMI, 1995)

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.

Tem mais de 70 discos publicados e muitos discos de platina. Quase todos os discos foram grandes sucessos. As canções com maior sucesso foram: "Eu Tenho Dois Amores", "Maravilhoso Coração".

Com mais de quatro milhões e meio de discos vendidos, Marco Paulo é, a par de Amália Rodrigues, o campeão de vendas da história da indústria fonográfica portuguesa. É o detentor do maior número de discos de ouro e platina atribuídos a um só artista em Portugal: mais de 100 galardões, e ainda cerca de 25 discos de prata, que entretanto deixaram de ser atribuídos. Assim, no total somam-se aproximadamente 140 galardões.

Livros: Biografia de Popovitch; "Na estrada da minha vida...." de Carlos Caseiro (edições talento)"; Música no Coração" de Palmira Correia (edição especial da Revista Caras, 2003).

Comentários[editar | editar código-fonte]

"Mas antes de assinar o contrato para o meu primeiro disco, lançado em 1966, tive de mudar. Vivia-se o tempo da rádio, não havia o culto da imagem, tinha de se ter uma voz brilhante e um nome sonante para as pessoas fixarem. Lembrei-me do Marco António, de Roma, um nome lindo, e de Paulo, que sempre quis ter. Aliás, cheguei a fazer espectáculos com o nome de João Paulo."

"Nunca gostei (de "Eu Tenho Dois Amores"). É repetitiva, tem um refrão demasiado fácil, a letra espreme-se e não deita sumo. Para ser franco, canto-a porque o público gosta e tenho de satisfazê-lo. Parece que em 40 anos de carreira só tive esse sucesso, mas pronto… Foi um êxito e ainda hoje funciona. Ir a um concerto do Marco Paulo e não ouvir os «Dois Amores» é a mesma coisa que ir a Roma e não ver o Papa."

"Canto maioritariamente versões de músicas internacionais. É muito mais difícil porque tenho de escolher um repertório que se adapte às minhas características. Como não tenho ninguém em Portugal que escreva para mim… Mas sinto-me muito bem a cantar versões."

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências