Festival da OTI

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Festival da OTI (em castelhano: Festival OTI de la Canción ou Gran Premio de la Canción Iberoamericana) foi um concurso internacional de música, em que os países pertencentes à Organização da Televisão Ibero-Americana (OTI) participavam cada um com uma canção [1] (seu formato era baseado no Festival Eurovisão da Canção.)

Desde a sua criação em 1972 até ao ano de 1981, o sistema da escolha era feito por telefone e pelo júri . A partir de 1982, foi criada uma sala de júri formado por pessoas envolvidas no mundo da música, que votavam a melhor música, sendo atribuído um prémio em dinheiro às músicas mais votadas (a partir de 1990). O festival deixou de ser realizado em 2000.

Representando Portugal estiveram, entre outros, Tonicha (1972) [2] , Paco Bandeira (1973), Paulo de Carvalho (1977), José Cid (1979 e 1981), Simone de Oliveira (1980) [2] , Adelaide Ferreira (1984, 2º lugar), Marco Paulo (1989), Dora (1990), Dulce Pontes (1991), Anabela (1993), Pedro Miguéis (1995), Ágata (1997), Beto (1998) [3] e Lena d'Água (2000) [4]

História[editar | editar código-fonte]

O Festival da OTI foi baseado no Festival Eurovisão da Canção e em seu antecessor o Festival da Canção Latina , que aconteceu na Cidade do México . Em 1969 e 1970, houve dois Festivais da Canção Latina, ambos no Teatro Ferrocarrilero da Cidade do México. A classificação final foi a seguinte:

1969
  1.  Porto Rico: Lucecita, Gênesis
  2.  Brasil: Denise de Kalaffe, Canção Latina
  3.  Venezuela: José Luis Rodríguez, El Puma
1970
  1.  Brasil: Cláudya, Canção de Amor e Paz
  2.  Venezuela: Mirla Castellanos, Com os Braços Cruzados
  3.  México: José José, El triste

Países Participantes[editar | editar código-fonte]

No total, no festival da OTI, participaram 25 países:

Ano Primeira participação de cada país
1972 Argentina Argentina, Brasil Brasil, Bolívia Bolívia, Chile Chile, Colômbia Colômbia, República Dominicana República Dominicana, Espanha Espanha, Panamá Panamá, Peru Peru, Portugal Portugal, Porto Rico Porto Rico, Uruguai Uruguai, Venezuela Venezuela
1973 México México
1974 Antilhas Holandesas Antilhas Holandesas, Equador Equador, El Salvador El Salvador, Estados Unidos Estados Unidos, Guatemala Guatemala, Honduras Honduras, Nicarágua Nicarágua
1976 Costa Rica Costa Rica
1978 Paraguai Paraguai
1986 Canadá Canadá
1989 Aruba Aruba
1991 Cuba Cuba
1992 Guiné Equatorial Guiné Equatorial

Vencedores[editar | editar código-fonte]

Os primeiros festivais tiveram maior impacto, devido à participação de compositores e artistas de renome dos seus respectivos países de origem,mas isso não dizia nada.

Referências

  1. Festival de la OTI El Diario de Coahuila. Página visitada em 6 de Abril de 2011.
  2. a b Biografia de Simone de Oliveira Sapo Cinema. Página visitada em 16 de Março de 2011.
  3. Beto, biografia forum estudante. Página visitada em 20 de Outubro de 2011.
  4. "BAÚ DIGITAL" - Festival da OTI 1993. Página visitada em 20 de Outubro de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]