Marte 1969B

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido (desde janeiro de 2014). Ajude e colabore com a tradução.


Marte 1969B
2M No.522
A sonda Marte 69B sendo preparada
Características Gerais
Fafricante União das Repúblicas Socialistas Soviéticas NPO Lavochkin (OKB-301)
País de Origem União das Repúblicas Socialistas Soviéticas URSS
Plataforma M-69
Tipo de missão Sonda espacial (para a órbita de Marte)
Configuração típica
Massa 4.850 kg
Início da missão
Data de lançamento 02 de abril de 1969
Veículo Lançador Proton-K/Ds/n 233-01
Local do lançamento Baikonur 81/24
Data de fim 02 de abril de 1969
Resultado Falha (explodiu no lançamento)

A missão Marte 1969B (Marte 2M No.522 ou Marte M-69 No.522),[1] foi uma missão espacial soviética com intenção de pesquisar a atmosfera de Marte. Ela foi perdida numa falha no lançamento em 1969.[2]

A missão[editar | editar código-fonte]

A missão Marte 1969B, consistia apenas de um módulo orbital. A espaçonave deveria capturar imagens da superfície de Marte usando três câmeras, com as imagens sendo codificadas como sinais de televisão para que fossem transmitidas de volta à Terra. Ela também transportava um radiômetro, um conjunto de espectrômetros e um instrumento específico para detecção de vapor d'água na atmosfera de Marte. Ela foi uma das duas espaçonaves Marte 1969 (designação da NASA), fazendo par com a Marte 1969A, foi lançada em 1969 como parte do Programa Marte. Nenhuma das duas teve êxito no lançamento.[3]

A Marte 2M No.522 (1969B para a NASA) foi lançada as 10:33:00 UTC em 02 de Abril de 1969 por intermédio de um foguete Proton-K com um estágio superior do tipo D, partindo da plataforma 81/24 do Cosmódromo de Baikonur.[1] [4] Duzentos centésimos de segundo depois do lançamento, um dos motores do primeiro estágio pegou fogo e explodiu.[5] O foguete continuou o voo com os demais motores por cerca de vinte e cinco segundos quando então rolou sobre o próprio eixo e começou um voo horizontal. Cerca de quarenta e um segundos depois do lançamento, ele caiu a cerca de 3 km da plataforma de lançamento.[2]

Efeitos pós lançamento[editar | editar código-fonte]

Depois da queda do veículo lançador do Marte 2M No.522, o vento espalhou uma nuvem de combustível tóxico sobre o complexo de lançamento, que fez com que o Cosmódromo de Baikonur ficasse interditado até que chuvas retirassem os resíduos tóxicos das estruturas. Na época que isso aconteceu, o período de alinhamento entra a Terra e Marte necessário para lançar a sonda havia terminado, e a União Soviética não teria como lançar nenhuma outra sonda para Marte, até 1971. Esse problema também causou atrasos no Programa Luna que tinha lançamentos previstos para aquele mesmo ano (1969).[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b McDowell, Jonathan. Launch Log Jonathan's Space Page. Página visitada em 03/01/2014.
  2. a b Mars 1969B NASA NSSDC. Página visitada em 03/01/2014.
  3. a b Wade, Mark. Mars M-69 Encyclopedia Astronautica. Página visitada em 03/01/2014.
  4. Krebs, Gunter. Mars M69 #1, #2 Gunter's Space Page. Página visitada em 03/01/2014.
  5. Wade, Mark. Proton Encyclopedia Astronautica. Página visitada em 03/01/2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre sondas de Marte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.