Marte 3

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido (desde dezembro de 2013). Ajude e colabore com a tradução.
A espaçonave Marte 3 e o aterrissador (visível no topo).

Marte 3 é a designação de uma missão não tripulada, parte do Programa Marte, uma série de espaçonaves com o objetivo de orbitar e pousar em Marte, lançadas pela União Soviética no início da década de 70.

As missões Marte 2 e Marte 3 consistiram de espaçonaves idênticas, cada uma com um veículo orbital e um aterrissador acoplado, elas foram lançadas pelo foguete Proton-K com um Bloco-D no último estágio. O aterrissador da Marte 3 se tornou o primeiro objeto feito pelo homem a efetuar um pouso suave na superfície de Marte.

Características[editar | editar código-fonte]

  • Plataforma: M-71[1]
  • Data e hora do lançamento:
    • 28 de Maio de 1971 as 15:26:30 UTC
  • Massa no lançamento (incluindo combustível):
    • Conjunto: 4.650 kg
    • Orbitador: 3.440 kg
    • Aterrissador: 1.210 kg
  • Massa seca em órbita: 2.265 kg
  • Dimensões:
    • Altura: 4.1 m
    • Largura: 2 m (5,9 m com os painéis solares estendidos)

O orbitador[editar | editar código-fonte]

Os objetivo primários do módulo orbital eram:[2]

  • Estudar a topografia da superfície
  • Analisar a composição do solo
  • Obter dados de várias propriedades da atmosfera
  • Monitorar a radiação solar, os ventos solares e os campos magnéticos marcianos.

Além disso ele servia como um retransmissor de comunicações entre o aterrissador e a Terra.[2]

O módulo orbital sofreu uma perda parcial de combustível e não teve o suficiente para se colocar na órbita de 25 horas planejada. O motor acabou executando uma combustão parcial, o que colocou a espaçonave numa órbita elíptica alta de longo período (12 dias e 19 horas) sobre Marte.

Por uma triste coincidência, uma forte tempestade de poeira afetou negativamente a missão. Incapazes de reprogramar os computadores, tanto a Marte 2 quanto a Marte 3 liberaram seus aterrissadores quase que imediatamente e os orbitadores usaram uma quantidade considerável dos seus recursos de dados obtendo imagens sem muito interesse das nuvens de poeira ao invés da superfície como estava planejado.[3]

O orbitador da missão Marte 3 enviou dados cobrindo o período de dezembro de 1971 a março de 1972, apesar das transmissões continuarem até agosto. Em 22 de agosto de 1972, foi anunciado que a Marte 3 completou sua missão depois de 20 órbitas. A Marte 3 e a Marte 2 em conjunto enviaram um total de 60 imagens. Essa imagens e os dados obtidos, revelaram montanhas de até 22 km, átomos de hidrogênio e oxigênio na atmosfera superior, temperaturas na superfície entre -110 °C e +13 °C, pressão na superfície entre 5.5 e 6 mbar (0.55 a 0.6 kPa), concentração de vapor d'água 5.000 vezes menor que a atmosfera da Terra, a base da ionosfera entre 80 e 110 km de altitude, e grãos de poeira oriundos das tempestades a 7 km de altitude. As imagens e os dados permitiram a criação de mapas do relevo da superfície,[4] e forneceram informações sobre a gravidade marciana e seus campos magnéticos.

O aterrissador[editar | editar código-fonte]

O módulo aterrissador da missão Marte 3 foi liberado em 2 de dezembro de 1971 as 09:14 UTC, 4 horas e 35 minutos antes de chegar a Marte. O módulo aterrissador, entrou na atmosfera de Marte a cerca de 5,7 km/s.

Através de um sistema de frenagem aerodinâmico, paraquedas e retrofoguetes, o aterrissador conseguiu um pouso suave na localização: 45°S 202°L[5] e iniciou a sua operação normal.

Depois de 14,5 segundos, as 13:52:25, as transmissões foram interrompidas em ambos os canais de dados por razões desconhecidas e nenhum outro sinal foi recebido. Não se sabe se o problema ocorreu no módulo de aterrissagem ou no sistema repedidor do módulo orbital. A provável causa foi a forte tempestade de poeira que estava ocorrendo na superfície naquele período, o que pode ter causado uma descarga de corona, causando danos ao sistema de comunicação. A tempestade também explica a baixa qualidade das imagens por deficiência de iluminação.[4]

Uma imagem parcial (de 70 linhas) foi transmitida. Apesar desta imagem aparentar exibir o horizonte e um céu escuro, ela foi obtida com uma câmera do tipo "ciclorama". Isso significa que para visualizar a imagem ela precisa ser rotacionada 90 graus no sentido horário. Segundo a academia de ciências soviética não havia nenhum conteúdo identificável naquela imagem.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. AMC Series M-71 online NPO. Lavochkin
  2. a b "Mars 3". Nasa, NSSDC/COSPAR ID: 1971-049A.. NASA. Página visitada em 15/12/2013.
  3. Pyle, Rod. Destination Mars. [S.l.]: Prometheus Books, 2012. 73–78 pp. ISBN 978-1-61614-589-7
  4. a b c Perminov, V.G.. The Difficult Road to Mars - A Brief History of Mars Exploration in the Soviet Union. [S.l.]: NASA Headquarters History Division, July 1999. 34–60 pp. ISBN 0-16-058859-6 Página visitada em 15/12/2013.
  5. Webster, Guy (April 11, 2013). NASA Mars Orbiter Images May Show 1971 Soviet Lander. NASA. Página visitada em 15/12/2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Marte 3