Mars Express

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Current event marker.png
Este artigo ou seção contém material sobre uma missão espacial atual.
As informações podem mudar durante o progresso da missão.
CELstart-rocket.png
Mars Express
Mars-express-volcanoes-sm.jpg
Concepção artística mostra a sonda em órbita de Marte
Operação União EuropeiaESA/ ItáliaASI
Destino Marte
Tipo de missão Orbitador e aterrissador
Lançamento 2 de Junho de 2003
Local do Lançamento CazaquistãoBaikonur, Casaquistão
Veículo de Lançamento Soyuz/Fregat
Data de inserção orbital 25 de Dezembro de 2003
Designação COSPAR 2003-022A
Site ESA
Massa 1123 kg


A Mars Express é uma missão espacial não tripulada da Agência Espacial Européia - ESA e da Agência Espacial Italiana, destinada a estudar o planeta Marte. A sonda foi lançada em 2 de Junho de 2003 no Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão pelo foguete Soyuz-Fregat, fabricado pela firma Starsem, uma companhia russo-européia.

A expressão Express de Mars Express era devido ao menor tempo de viagem a Marte que a sonda encontraria, pois a Terra e Marte estavam em uma posição de máxima aproximação, que ocorre uma vez a cada 60.000 anos. Também recebeu este nome pela rapidez com que a missão foi projetada e executada, em um tempo menor que qualquer outra missão anterior.

A sonda Mars Express consistia no orbitador Mars Express e no aterrissador Beagle 2, que era destinado à pesquisas exobiológicas e geoquímicas. O aterrissador recebeu este nome em homenagem ao navio que conduziu o pesquisador Charles Darwin pelos mares em 1831, quando ele formulava sua teorias sobre o evolucionismo que acabaria no livro A Origem das Espécies.

Em 19 de Setembro de 2005 a ESA decidiu prorrogar a missão por mais um ano marciano (23 meses terrestres).

Objetivo[editar | editar código-fonte]

O principal objetivo da missão era o de pesquisar por água na superfície ou debaixo dela através do uso do aterrissador. Sete instrumentos a bordo do orbitador devem realizar uma série de pesquisas remotas a fim de estudar a atmosfera, a estrutura, a geologia e a composição de Marte.

Esperava-se que o aterrissador pudesse fornecer alguma informação sobre a possibilidade de Marte ter ou que venha a suportar formas de vida. Vários dos instrumentos deste aterrissador, como o sistema de câmeras e alguns espectrômetros eram duplicatas da missão russa Mars 96, missão esta em que o foguete lançador falhou em pôr a sonda no espaço. A missão Mars 96 utilizou instrumentos e também foi financiada por vários países europeus.

A estrutura básica desta sonda era baseada na sonda Rosetta da ESA na qual uma considerável quantidade de dinheiro foi gasto no seu desenvolvimento. Isto foi feito para reduzir o tempo de desenvolvimento e o custo da missão.

A sonda Mars Express deveria fornecer a capacidade de retransmitir dados de outros aterrissadores que venham a ser lançados por outras nações, como uma forma de integrar os esforços para a exploração de Marte.

Em 25 de Dezembro de 2003, a sonda Mars Express chegou a Marte e neste dia o aterrissador Beagle 2 entrou na atmosfera de Marte. Diversos contactos com o aterrissador falharam e ele foi considerado perdido em 6 de Fevereiro de 2004. Em 11 de Fevereiro de 2004 a ESA anunciou a criação de uma comissão para avaliar a perda do aterrissador.

Porém o orbitador opera normalmente, sendo anunciado em 22 de Setembro de 2005, que a sonda entraria em sua fase estendida de dois anos, iniciando em Dezembro de 2005.

Órbita[editar | editar código-fonte]

A sonda Mars Express foi colocada em direção Marte pelo estágio superior do foguete Fregat com uma velocidade absoluta de 116.800 km por hora e uma velocidade relativa em relação com a Terra de 10.800 km por hora. Em 19 de Dezembro de 2003, 5 dias antes de sua inserção na órbita de Marte, a sonda liberou o aterrissador Beagle 2 em direção a superfície de Marte. Em 25 de Dezembro de 2003, o orbitador teve sucesso em suas manobras de inserção na órbita de Marte. Posteriormente diminuiu sua velocidade a fim de iniciar suas pesquisas.

Beagle 2[editar | editar código-fonte]

Foi planejado para que Beagle 2 aterrissa-se em Isidis Planitia, uma bacia sedimentar extensa e plana, situada entre um plano recém-formado ao norte e de terras altas antigas situadas ao sul. O pouso seria em baixa latitude para evitar as regiões frias dos polos.

Sonda[editar | editar código-fonte]

A sonda tem uma forma de um cubo de 1.5 x 1.8 x 1.4 metros de largura e têm fixados dois painéis solares em lados opostos, que apresentam uma área de 11.42 m2. A massa do aterrissador é de 60 kg, a massa da sonda é de 113 kg e tem 457 kg de propelente. A massa total do conjunto quando do lançamento era de 1.120 kg. Sua estrutura é composta de liga leve e tem uma cobertura de alumínio. Em uma das faces do cubo está montada a antena de alto ganho, de 1,8 metros de diâmetro.

Instrumentos do orbitador Mars Express[editar | editar código-fonte]

  • Instrumentos para a superfície e subsolo
High Resolution Stereo Camera (HRSC) - Câmera para obter imagens em alta resolução da superfície de Marte.
Visible and Infrared Mineralogical Mapping Spectrometer (OMEGA) - Espectrômetro para a determinação da composição da superfície e de seus processos evolucionários.
Sub-Surface Sounding Radar Altimeter (MARSIS) - Radar destinado a pesquisa de água sob a superfície de Marte.
  • Instrumentos para a Atmosfera e a Ionosfera
Energetic Neutron Atoms Analyser (ASPERA) - Instrumento destinado a analisar como o vento solar erode a atmosfera de Marte.
Planetary Fourier Spectrometer (PFS) - Espectrômetro para o estudo da composição da atmosfera e de sua circulação.
Ultraviolet and Infrared Mars Atmospheric Spectrometer (SPICAM) - Espectrômetro para a determinação da composição da atmosfera de Marte
  • Transmissão de Radio
The Radio Science Experiment (MaRS) - Exame da estrutura interna da atmosfera e do meio-ambiente.

Rastreamento[editar | editar código-fonte]

A ESA utiliza a estação terrestre de New Norcia, próximo a Perth, na Austrália para receber e transmitir dados para a sonda. Estava previsto que a missão primária da sonda viesse a durar um ano marciano. (687 dias da Terra). Atualmente a sonda está em sua fase estendida.

O Centro de Controle da Missão seria na sede da Agência Espacial Européia, Darmstadt,na Alemanha.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]