Venus Express

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Current event marker.png
Este artigo ou seção contém material sobre uma missão espacial atual.
As informações podem mudar durante o progresso da missão.
CELstart-rocket.png
Out of date clock icon.svg
Este artigo ou seção pode conter informações desatualizadas.

Se sabe algo sobre o tema abordado, edite a página e inclua informações mais recentes.

Venus Express
Venus Express in orbit.jpg
Concepção artística da sonda
Operação União EuropeiaESA
Contratantes principais EADS Astrium
Tipo de missão Orbitador
Destino Vênus
Lançamento 9 de Novembro de 2005
Local do Lançamento CazaquistãoBaikonur, Casaquistão
Veículo de Lançamento Soyuz-Fregat
Designação COSPAR 2005-045ª
Site ESA
Massa 1270 kg


A Venus Express é a primeira missão da Agência Espacial Europeia (ESA) ao planeta Vénus. A missão foi proposta em 2001 como forma de reutilização do desenho da Mars Express. Contudo, algumas características da missão levaram a mudanças no desenho, principalmente em áreas de controlo termal, comunicações e electricidade. A missão Venus Express também utiliza instrumentos desenvolvidos para a missão da sonda Rosetta. O objectivo da missão é fazer observações globais da atmosfera venusiana, das características da superfície e da interacção do ambiente do planeta com o vento solar.

A missão foi lançada no dia 9 de novembro de 2005 pelo foguete Soyuz e entrou em órbita de Vénus no dia 11 de abril de 2006, depois de aproximadamente 150 dias de viagem.

Em 11 de Abril de 2006, a sonda deu sua primeira volta em torno do planeta, a chamada órbita de captura, que foi uma elipse em torno de Vénus cujo apocentro se encontrava a 330 000 quilómetros e o pericentro a menos de 400 quilómetros. Menos de um mês depois da inserção em órbita, e depois de voar dezasseis vezes em torno de Vénus, a nave espacial chegou à sua órbita operacional final a 7 de Maio de 2006.

Objectivos[editar | editar código-fonte]

Clima de Vénus[editar | editar código-fonte]

Vénus é o planeta do Sistema Solar mais parecido com a Terra. Embora tivessem tamanho e composição química semelhantes na época em que foram formados, a evolução posterior desses dois planetas foi muito diferente. Espera-se que a nave Venus Express possa fornecer uma contribuição significativa para a compreensão da estrutura da atmosfera venusiana e também para que se possa entender as mudanças que a fizeram evoluir para o estado atual, caracterizado por um intenso efeito estufa. Esse conhecimento pode contribuir para o estudo das mudanças climáticas na Terra.[1] Em setembro de 2010 foram divulgadas imagens que mostram a existência de vórtices próximo ao polo sul do planeta, semelhantes aos que se observam em Saturno.[2]

Vida em outros planetas[editar | editar código-fonte]

A Venus Express também é utilizada para tentar detectar sinais de vida na Terra. Nas imagens feitas pelas câmeras da espaçonave, nosso planeta ocupa uma área menor do que um pixel, uma situação parecida com o que se espera observar nas imagens de exoplanetas semelhantes à Terra. Essas observações são então utilizadas para desenvolver métodos que possiblitem detectar planetas habitáveis em torno de outras estrelas.[3]

Referências

  1. Atmospheric Dynamics of Venus and Earth
  2. Venus' South Polar Vortex (em inglês). Página visitada em 28 de setembro de 2010.
  3. Venus Express searching for life – on Earth (em inglês). Página visitada em 28 de setembro de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre exploração espacial é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.