Meat Is Murder

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Meat Is Murder
Álbum de estúdio de The Smiths
Lançamento 11 de Fevereiro de 1985
Gravação Final de 1984, Liverpool, Inglaterra
Gênero(s) Rock alternativo, indie pop
Duração 35:54
Gravadora(s) Rough Trade (Reino Unido)
Produção The Smiths
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de The Smiths
Último
Último
Hatful of Hollow
(1984)
The Queen Is Dead
(1986)
Próximo
Próximo


Meat Is Murder é o segundo álbum de estúdio da banda The Smiths, lançado em 12 de Fevereiro de 1985. Se tornou o único lançamento original da banda a atingir No. 1 no Reino Unido. Nos Estados Unidos, o álbum alcançou a posição No. 110.

O disco foi produzido por Morrissey, Johnny Marr com a assistencia de Stephen Street, que tambem produziria os discos seguintes do grupo e o primeiro disco solo de Morrissey, após a separação do grupo.

A capa original do disco trazia uma foto de um soldado retirada do documentário "In the Year of the Pig" (1968) de Emile Antonio. A foto era reproduzida quatro vezes e no capacete do soldade a frase origianal "Make War Not Love" foi editada para "Meat is Murder".

As letras deste disco são mais politizadas em relação ao primeiro disco "The Smiths" (1984). Morrissey fala sobre a violência nas escola de Manchester ("The Headmaster Ritual"), a violência nas feiras de diversão ("Rusholme Ruffians"), a violência doméstica ("Barbarism Begins at Home") e a violência contra os animais (a faixa título, "Meat is Murder"). A música "That Joke Isn't Funny Anymore" foi lançada como single depois do lançamento do disco. E a faixa "How Soon Is Now?" originalmente não fazia parte do vinil, só passou a ser incluída mais tarde quando "Meat is Murder" foi lançado em CD. Destaca-se ainda neste disco a belíssima "Well I Wonder", uma música que Morrissey e Johnny Marr gostavam tanto que nunca a apresentaram nos shows do grupo, temendo que a magia "se perdesse" nas apresentações ao vivo.

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as letras foram escritas por Morrissey/Marr.

  1. "The Headmaster Ritual" - 4:52
  2. "Rusholme Ruffians" - 4:20
  3. "I Want the One I Can't Have" - 3:14
  4. "What She Said" - 2:42
  5. "That Joke Isn't Funny Anymore" - 4:59
  6. "How Soon Is Now?" - 6:46 (somente em algumas versões)
  7. "Nowhere Fast" - 2:37
  8. "Well I Wonder" - 4:00
  9. "Barbarism Begins at Home" - 6:57
  10. "Meat Is Murder" - 6:06

Pessoal[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de The Smiths é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.