Membrana basal glomerular

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Membrana basal glomerular
PhysiologieGlomérulaire.png
Glomérulo.
Filtration barrier.svg
Esquema da barreira de filtração (sangue-urina) no rim. A. As células endoteliais do glomérulo; 1. poro (fenestra).
B. Membrana basal glomerular: 1. lâmina rara interna 2. lâmina densa 3. lâmina rara externa

C. Podócitos: 1. proteína enzimática e estrutural 2. fenda de filtração 3. diafragma

MeSH glomerular+basement+membrane

A membrana basal glomerular (MBG) é a porção da lâmina basal do glomérulo que realiza a filtração através das fendas de filtração entre os podócitos, separando o sangue do interior do filtrado do exterior. É uma fusão da célula endotelial e das lâminas basais dos podócitos.

Camadas[editar | editar código-fonte]

A membrana basal glomerular possui três camadas: 1

Camada Localização Composição Função
lâmina rara externa adjacente aos processos dos podócitos sulfato de heparan bloqueio pela carga
lâmina densa zona central escurecida colágeno tipo 4 e laminina bloqueio pelo tamanho (MW > 69,000)
lâmina rara interna adjacente às células endoteliais sulfato de heparan bloqueio pela carga

Patologia[editar | editar código-fonte]

  • Síndrome de Goodpasture é também conhecida como "doença anti-membrana basal glomerular". Os capilares se tornam inflamados como resultado de lesões na membrana basal glomerular causada por anticorpos.
  • Glomeruloesclerose diabética é um espessamento da membrana basal glomerular, que pode se tornar até 4-5 vezes mais espessa que o normal. Pode ser causada por deficiência de insulina ou pela hiperglicemia resultante.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. JCI - New articles published