Novus ordo seclorum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Annuit cœptis e Novus Ordo Seclorum, são os lemas do Olho da Providência.
O verso da nota de um dólar, desde 1935.

A frase Novus Ordo Seclorum (do latim, que significa Nova Ordem dos Séculos) aparece no verso do Grande Selo dos Estados Unidos, desenhado pela primeira vez em 1782 e impresso na parte de trás do dólar americano desde 1935, aprovado pelo Presidente Americano Franklin Roosevelt.

A frase também aparece no escudo de lojas da Yale School of Management, Universidade Yale Escola de Negócios. A frase que traduzida representa Nova ordem dos séculos que popularmente é conhecida como Nova Ordem Mundial, que está presente em várias discussões.

Origem e significado[editar | editar código-fonte]

A expressão é retomada a partir da quarta écloga de Virgílio, que contém uma passagem (linhas 5-8), que diz :

Latim Português
Ultima Cumaei venit iam carminis aetas;
Magnus ab integro saeclorum nascitur ordo.
iam redit et Virgo, redeunt Saturnia regna,
iam nova progenies caelo demittitur alto;

Os versos saecla, saeclorum, foram as alternativas mais comuns para saecula etc, em toda a história dos países latinos para poesias e prosas. É impossível em versos hexâmetros saeculorum : o ae é o que mais há, o u é curta por sua posição. Para o intercâmbio medieval entre ae, æ e e, ver Æ medieval entre outros exemplos.

Os cristãos medievais, interpretaram na época o poema Virgílio, como uma profecia da vinda de Cristo. Na idade (ou Era) Augustan, embora considerada pré-Cristã, foi visto como uma idade dourada preparar o mundo para a vinda de Cristo. Dos quais, os grandes poetas eram vistos como uma fonte de revelação e de luz sobre os mistérios cristãos que se aproximavam.[1]

A palavra seclorum não significa "secular", como se poderia supor, mas é o genitivo (possessivo) forma plural da palavra saeculum, significando (neste contexto) geração, século, ou idade. Saeculum chegaram a dizer "idade, o mundo", no final, no latim Cristão, e "secular" é derivado do mesmo, através da palavra secularis. No entanto, o adjetivo "secularis", significa "mundanos", não é equivalente ao nominativo plural possessivo "seclorum", que significa "da idade".[2] Foi proposto por Charles Thomson, o perito latino, que esteve envolvida na concepção do Grande Selo dos Estados Unidos, para significar "o início da nova Era americana", a partir da data da Declaração de Independência dos Estados Unidos.

Simbologia[editar | editar código-fonte]

Há teorias da conspiração que traduzem "Novus Ordo Seclorum" como "nova ordem mundial", um termo supostamente usado pela sociedade secreta conhecida como Illuminati, cujos relatos dizem que o seu objetivo príncipal é o controle mundial através de um governo único global e ditatorial.

  • Olho que tudo vê Oficialmente atribui-se a este olho o significado de “Olho da Providência”, porém nas sociedades secretas superiores (ainda segundo essas teorias), diz-se que este olho representa o terror que vigia sobre os segredos da ordem, o olho de Horus(deus mitológico egípcio).
  • Pirâmide Símbolo da Ordem dos Iluminados, com os dizeres: “Anunciando o Nascimento de uma Nova Ordem Secular”. A pirâmide também representaria a ordem da sociedade, mostrando quem está na cuma, a elite mundial, que tem mais poder e conhecimento. Estando do lado mais alto, com o olho, veriam além dos demais. Já a base, feita com tijolos idênticos, retrataria o gado, a população "cega".

Referências

  1. Ann Raftery Meyer: Medieval allegory and the building of the new Jerusalem DS Brewer, 2003. ISBN 9780859917964
  2. Lewis and Short, A Latin Dictionary: Founded on Andrews' Edition of Freund's Latin Dictionary: Revised, Enlarged, and in Great Part Rewritten by Charlton T. Lewis, Ph.D. and Charles Short, LL.D. The Clarendon Press, Oxford, 1879, s. vv.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]