Paul Ekman

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Paul Ekman (1934, Washington DC) é um psicólogo estadunidense que tem sido pioneiro no estudo das emoções e expressões faciais. Num estudo empírico usando 6 critérios, Ekman foi considerado um dos 100 mais notáveis psicólogos do século XX.

1 O contexto da investigação Ekman analisa o desenvolvimento das características humanas e estados ao longo do tempo (Keltner, 2007). O personagem Cal Lightman da série de televisão Lie to Me é baseado nele e em seu trabalho.Em Portugal, o seu trabalho tem sido divulgado por Armindo Freitas-Magalhães2 .

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ekman nasceu em 1934 em Washington, DC, e cresceu em Newark, New Jersey, Washington, Oregon e Sul da Califórnia. Ele é filho de um pediatra.

Ele recebeu um Prêmio Pesquisador do National Institute of Mental Health (NIMH) em 1971, que foi renovado em 1976, 1981, 1987, 1991 e 1997. Por mais de quarenta anos, NIMH apoiado suas pesquisas através de bolsas, subsídios e prémios.

Em 2001, Ekman colaborou com John Cleese para a série de documentário da BBC A Face Humana. Ele se aposentou em 2004 como professor de psicologia do Departamento de Psiquiatria na Universidade da Califórnia, São Francisco (UCSF). De 1960 a 2004 ele trabalhou no Instituto Psiquiátrico Langley Porter.

Ele foi nomeado uma das 100 pessoas mais influentes na edição de 11 de maio de 2009 da revista Time.3

Obras[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Haggbloom, S.J. et al. (2002). The 100 Most Eminent Psychologists of the 20th Century. "Review of General Psychology". Vol. 6, No. 2, 139–15. Haggbloom et al combinaram 3 variáveis quantitativas: citações em periódicos profissionais, citações em livros didáticos e indicações numa pesquisa feita entre membros da Association for Psychological Science, com 3 variáveis qualitativas (convertidas em pontuações quantitativas): membro da National Academy of Science (NAS), presidente da American Psychological Association (APA) e/ou recipiente do APA Distinguished Scientific Contributions Award, e sobrenome usado como epônimo. Em seguida, a lista foi classificada pela pontuação. Ekman ficou na posição #59.
  2. Freitas-Magalhães, A. (2009). The Ekman Code or in Praise of the Science of the Human Face. In A. Freitas-Magalhães (Ed.), Emotional Expression: The Brain and The Face (Vol. 1,pp. ix-xvii). Porto: University Fernando Pessoa Press. ISBN 978-989-643-034-4.
  3. http://veja.abril.com.br/021002/p_094.html

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.