Nova Jérsia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de New Jersey)
Ir para: navegação, pesquisa
Nova Jérsia
State of New Jersey
Estado dos Estados Unidos Estados Unidos
Cognome(s): The Garden State
Lema(s): Liberty and prosperity
(Do inglês: Liberdade e prosperidade)
Mapa dos EUA com a Nova Jérsia em destaque
Capital Trenton
Maior cidade Newark
Condados 21
Governador Chris Christie (R)
Língua oficial Nenhuma. O inglês é de facto
Representantes 13
Colégio eleitoral 15 votos
Senadores Frank Lautenberg (D)
Robert Menendez (D)
Limites Nova Iorque (norte); Oceano Atlântico (sul e leste); Pensilvânia e Delaware (oeste)
Área 22 591,38[1] km² (47º maior)
 - Terra 19 047,34 km²
 - Água 3 544,04 km² (15,69%)
População (2010)
 - População 8 791 894[1] (11º mais populoso)
 - Densidade 461,58 hab/km² (1º mais denso)
 - PIB US$ 487,000 bilhões (7º mais rico)[2]
Entrada na União
 - Data 18 de dezembro de 1787 (227 anos)
 - Ordem
Fuso horário Leste: UTC-5/-4
Latitude 38°55'N - 41°21'2"N
Longitude 73°53'39"O - 75°35'O
Comprimento N-S 240 km
Comprimento E-O 110 km
Altitude
 - Altitude média 75 m
 - Ponto mais elevado 550 m
 - Ponto menos elevado 0 m
Abreviações
 - USPS NJ
 - ISO 3166-2 US-NJ
Página oficial www.state.nj.us
Portal Portal Estados Unidos

Nova Jérsia (português europeu) ou Jérsei (português brasileiro),[3] [4] também denominada Nova Jersey[5] (em inglês: New Jersey), é um dos 50 estados dos Estados Unidos, localizado na região centro-atlântica do país.

Nova Jérsia é o quarto menor estado em área do país, superando apenas Connecticut, Delaware e Rhode Island. Apesar de sua pequena extensão territorial, Nova Jérsia, com seus 8 414 350 habitantes, é o nono estado mais habitado dos Estados Unidos. Com a sua grande população e diminuta área, Nova Jérsia é o estado mais densamente habitado do país. Destaca-se por ser o único estado norte-americano onde a maioria da população, de todos os seus condados, mora maioritariamente em áreas urbanas.

A economia de Nova Jérsia depende primariamente de seu setor de manufatura e da prestação de serviços de transporte. Nova Jérsia é um dos estados mais industrializados do país. Os produtos industrializados fabricados no estado, bem como outros produtos produzidos em estados vizinhos, são exportados através do porto de Nova Jérsia, ao longo dos rios Hudson e Delaware. Este porto é o segundo centro portuário mais movimentado do país, atrás apenas do porto de New Orleans, no estado da Louisiana. Nova Jérsei é também um dos líderes nacionais da produção de produtos químicos.

O turismo é também uma das principais fontes de renda da Nova Jersey. As principais atrações turísticas do estado são suas numerosas praias - localizadas em regiões relativamente pouco povoadas, em contraste com as numerosas grandes cidades industriais de Nova Jérsia. Inúmeras pequenas cidades dependem do turismo. Além disso, seus numerosos jardins e parques renderam ao estado o cognome de Garden State (estado jardim).

Um dos ditos populares de Nova Jérsia é que ela foi o "cockpit" da guerra da independência dos Estados Unidos da América. Mais de cem batalhas e confrontos entre milícias norte-americanas e tropas britânicas foram realizadas em Nova Jérsia. A mais famosa delas ocorreu em 26 de dezembro de 1776, quando George Washington realizou sua famosa travessia do rio Delaware, durante a batalha de Trenton. Após a independência dos Estados Unidos em 1783, Nova Jérsia tornou-se o terceiro estado norte-americano, ao ratificar a constituição estadunidense, em 18 de dezembro de 1787.

História[editar | editar código-fonte]

Até 1787[editar | editar código-fonte]

A região que atualmente constitui Nova Jérsia era habitada originalmente pela tribo nativo estadunidense lenape, parte do grupo dos algonquinos. Lenape significa "povo genuíno", e os indígenas assim chamavam sua tribo. Porém, os primeiros europeus a terem contato com tais nativos os chamaram de delaware. Estes nativos viviam da caça, da coleta de fruta e do cultivo de milho.

O primeiro explorador europeu a avistar o litoral de Nova Jérsei foi o italiano a serviço da coroa inglesa John Cabot. O primeiro explorador a desembarcar no litoral de Nova Jérsei foi, por sua vez, o explorador italiano Giovanni da Verrazzano. Em 1609, o explorador inglês Henry Hudson desembarcou na baía de Sandy Hook, e também explorou o rio Hudson. Os neerlandeses iniciaram seus esforços de exploração e colonização da região na década de 1610. Em 1614, o neerlandês Cornelius May explorou o rio Delaware. Em 1620, um posto comercial foi fundado em Bergen, que atualmente faz parte de Jersey City. Em 1623, o Fort Nassau foi construído às margens do rio Delaware, e Jersey City foi fundada. Em 1630, os neerlandeses fundariam um forte, chamamdo Pavonia, onde atualmente está localizada Jersey City. Nova Jérsei, então, passou a ser reivindicada pela Companhia Holandesa das Índias Ocidentais (WIC), responsável pela administração das colônias neerlandesas na América do Norte, os Novos Países Baixos.

A partir de 1638, suecos também passaram a explorar e fundar pequenos assentamentos em Nova Jérsei. O primeiro destes assentamentos foi o Fort Elfsborg, fundado ainda em 1638. A Companhia Holandesa das Índias Orientais expulsou os suecos da região em 1655. Menos de uma década depois, em 1664, os ingleses expulsaram os neerlandeses da região. O monarca inglês, o rei George II, cedeu a região que constitui atualmente Nova Jérsei para seu irmão, James. Este, por sua vez, deu à região seu nome atual - New Jersey -, em homenagem a George Carteret, que havia servido anteriormente como um governador de Jersey, uma ilha no Canal da Mancha - e cedeu a região para dois amigos, John Berkeley e George Carteret.

Berkeley e Carteret imediatamente ofereceram Nova Jérsei, a baixos preços, e a qualquer comprador capaz de comprar estas terras, independentemente de credo político ou religioso. Em 1674, um grupo de quakers, liderados por Edward Byllynge, comprou as terras administradas por Berkeley. Dois anos depois, Byllynge instituiria o primeiro governo colonial inglês nas terras compradas de Berkeley. Assim sendo, Nova Jérsei foi efetivamente dividida em dois, Nova Jérsei Ocidental, governada pelos quakers, e Nova Jérsei Oriental, ainda controlada e administrada por Carteret. Este governou Nova Jérsei Oriental até sua morte, em 1680. Dois anos depois, a Nova Jérsei Oriental seria comprada por uma sociedade quaker, chamada de Twenty-Four Proprietors (24 Proprietários). A liberdade de credo religioso atraiu muitos irlandeses católicos, batistas e puritanos. Nova Jérsei passou a prosperar com o cultivo de tabaco. Grande números de afro-americanos foram trazidos do continente africano para servir como mão-de-obra escrava nos cultivos de tabaco.

Tanto as terras de Nova Jérsei Ocidental quanto as de Nova Jérsei Oriental eram propriedade de dois grupos quakers, que dominavam politicamente e economicamente ambas as colônias. Todos os fazendeiros de Nova Jérsei alugavam estas terras, sendo forçados a ceder parte de suas colheitas ou uma taxa em dinheiro para o governo colonial. Isto revoltou muitos dos habitantes em ambas as colônias. Em 1702, tanto Byllynge quanto o grupo Twenty-Four Proprietors abriram mão de suas colônias, que foram unificadas e passaram a ser governados pelo governador da colônia de Nova Iorque. Então, a Nova Jérsei unificada tinha cerca de 14 mil habitantes. Muitas pessoas em Nova Jérsei continuaram revoltadas pelo fato de que ela não tinha direito a seu próprio governador. Constantes protestos forçaram os britânicos a dar à população de Nova Jérsei o direito de eleger seu próprio governador. Desde 1702 até 1775, Nova Jérsei teve duas capitais, Perth Amboy e Burlington, anteriormente capitais das colônias de Nova Jérsei Ocidental e Oriental, respectivamente.

O governo de Nova Jérsei, até 1755, era composta por um governador indicado pelo monarca britânico mais um conselho colonial composto por 12 membros, também indicados pelo monarca britânico, e uma assembléia legislativa cujos membros eram eleitos pela população da colônia. Apenas pessoas do sexo masculino, que tinham propriedades cujo valor total fosse de no mínimo 50 libras - que valiam cerca de 2,2 mil dólares norte-americanos, em valores atuais. A população de Nova Jérsei cresceu rapidamente, para 30 mil habitantes em 1726, 100 mil habitantes em 1760 e mais de 120 mil em 1775.

A partir da década de 1760, a população de Nova Jérsei passou a tornar-se cada vez mais descontente em relação às políticas impostas pelo Reino Unido nas Treze Colônias, incluindo Nova Jérsei. Estas políticas aumentavam ou criavam impostos ou restringiam a independência das colônias em relação à metrópole. A maior parte da população de Nova Jérsei era a favor do movimento pela independência das Treze Colônias, em parte por causa destas leis, em parte por causa da população não britânica de Nova Jérsei, que era maior do que a população de ascendência britânica. Grande número de neerlandeses, alemães, suecos, belgas e outros grupos étnicos que viviam em Nova Jérsei eram em sua maior parte contra as medidas impostas pelos britânicos. Em 1774, um grupo de habitantes nova-jersianos, vestidos como nativos indígenas, queimaram um estoque de chá britânico em Greenwich, na Queima do Chá de Greenwich, um evento baseado na Festa do Chá de Boston, de 1773.

A guerra da independência dos Estados Unidos da América teve início em 1775. Nova Jérsei declarou sua independência em 2 de julho de 1776 e, no mesmo dia, adotou sua própria constituição. Em 24 de novembro de 1778, Nova Jérsei ratificou os artigos da Confederação.

Pintura de Emanuel Leutze da famosa travessia do Rio Delaware pelo comandante das forças rebeldes americanas, George Washington, na Batalha de Trenton.

Grande número de nova-jersianos lutaram a favor dos rebeldes norte-americanos, embora um pequeno número, primariamente de ascendência britânica, lutaram ao lado dos britânicos. Apesar de seu pequeno tamanho, Nova Jérsei foi o principal palco de batalha da guerra da independência dos Estados Unidos da América, em grande parte, por causa de sua localização estratégica, próxima às grandes cidades de Nova Iorque e Filadélfia. Cerca de 100 batalhas ocorreram em Nova Jérsei, mais do que em qualquer outro estado nore-americano, o que rendeu ao futuro estado o dito popular de The Cockpit of the Revolution (o estado cabine). Destas batalhas, destacam-se Trenton (1776), Princenton (1777) e Monmouth (1778). Durante a batalha de Trenton, George Washington realizou a famosa travessia do rio Delaware, capturando uma força britânica que foi pega de supresa, tendo sido a primeira grande vitória norte-americana na guerra pela independência.

Após a independência dos Estados Unidos em 1783, Trenton serviu como a capital provisória do país, entre 30 de junho de 1823 e 24 de dezembro do mesmo ano; e entre 1 de novembro de 1824 e 24 de dezembro do mesmo ano. Em 1787, foi realizada no país uma convenção constitucional, onde oficiais de Nova Jérsei lutaram pela representação igualitária de todos os estados norte-americanos no Congresso, assim, favorecendo os estados de menor população, através do Plano Nova Jérsei. Outros estados, como a Pensilvânia e Nova Iorque, eram a favor de representação popular (de acordo com a população do estado). A convenção constitucional decidiu por um meio-termo, o chamado Great Compromise, com um Senado de representação igualitária, mas uma Câmara dos Representates onde cada estado teria direito a um número de representantes, de acordo com a sua população. Em 18 de dezembro de 1787, Nova Jérsei tornou-se oficialmente o terceiro estado norte-americano, ao ratificar a constituição estadunidense.

Nova Jérsei tornou-se o último estado do norte do país a abolir o uso do trabalho escravo, aprovando um ato que gradualmente aboliu a escravidão, em 15 de fevereiro de 1804, e que liberava inicialmente todos os filhos de escravos quando estes alcançassem 25 anos de idade, no caso de escravos do sexo masculino, ou 21 anos de idade, no caso de escravas do sexo feminino. Até então, qualquer pessoa livre com mais de 21 anos, que possuísse uma quantidade mínima de propriedade - apenas 50 libras esterlinas, pequena em comparação a outros estados, à época - tinha o direito de votar. Neste ano, porém, o direito de voto das mulheres foi removido. Ainda em 1804, um dos mais famosos duelos da história dos Estados Unidos ocorreu em Weehawken. Ali, o então vice-presidente norte-americano, Aaron Burr, enfrentou e matou um rival político, Alexander Hamilton.

Porém, nas primeiras décadas como estado, muito do poder do governo de Nova Jérsei estava centralizado no legislativo estadual. Apesar de os habitantes de Nova Jérsei terem o direito de eleger seus senadores e representantes, não tinham o direito de eleger o governador, que era eleito pelo legislativo. Ao longo das primeiras décadas do século XIX, a população de Nova Jérsei passou a pressionar por mudanças que fizessem o governo do estado mais democrático. Esta pressão fez com que uma nova constituição estadual fosse aprovada em 1884, separando oficialmente os poderes do governo entre o executivo, legislativo e o judiciário, criando uma Carta de Direitos e dando à população da Nova Jérsei o direito de eleger o seu governador.

Nova Jérsei foi um dos primeiros estados norte-americanos a sofrer os efeitos da revolução industrial norte-americana. Na década de 1790, Nova Jérsei já era um dos maiores pólos têxteis do país. A localização estratégica do estado, entre as cidades de Nova Iorque (localizada no Estado homônimo) e Filadélfia (no estado da Pensilvânia), que estavam em rápido processo de industrialização, bem como localizada entre a Nova Inglaterra e o sul dos Estados Unidos fez com este processo de rápida industrialização fosse acelerado a partir da década de 1820. Apenas nesta década, cerca de 900 quilômetros de estradas foram construídas por 50 companhias diferentes. Ao longo das décadas seguintes, diversos canais seriam construídos, como o canal Morris, conectando o rio Delaware e o oceano Atlântico, e o canal de Delaware e Raritan, conectando os rios homônimos, e que permaneceria em operação até 1934; bem como de diversas ferrovias. A partir da década de 1830, Nova Jérsei passou a ser um dos maiores pólos siderúgicos e ferroviários do país.

Durante a guerra civil dos Estados Unidos da América, cerca de 88 mil nova-jersianos lutaram ao lado das tropas norte-americanas contra os confederados. Porém, uma parcela considerável da população era a favor dos últimos. A maioria da população votou contra a reeleição de Abraham Lincoln nas eleições presidenciais norte-americanas de 1864 - um dos três estados da União onde isto ocorreu, os outros foram Delaware e Kentucky, estados de fronteira. Após o final da guerra civil em 1865, o governo de Nova Jérsei inicialmente recusou-se a ratificar as emendas à constituição norte-americana, que davam aos afro-americanos o direito de voto e aboliam definitivamente o uso do trabalho escravo no país.

O processo de rápida industrialização continuou ao longo das últimas décadas do século XIX. Diversas novas ferrovias foram inauguradas, e grandes complexos portuários foram construídos às margens dos rios Hudson e do Delaware. Rapidamente, Nova Jérsei tornou-se um dos pólos portuários e ferroviários mais movimentados do país. Este processo de industrialização atraiu centenas de milhares de pessoas de outros estados e imigrantes, desde a década de 1820. Inicialmente, a maioria dos imigrantes erade alemães ou irlandeses. Grandes números de italianos chegaram nas décadas de 1880 e 1890. Atualmente, os italianos formam o maior grupo étnico do estado.

Nova Jérsei também tornou-se um grande pólo financeiro nas últimas décadas do século XIX. Centenas de companhias industriais e financeiras e diversas grandes corporações instalaram suas sedes no estado. Um dos principais motivos da ascensão de Nova Jérsei no mercado financeiro norte-americano foi o fato que Nova Jérsei permitia a prática de monopólios e trustes, o que atraiu muitas corporações controladas por uma única empresa. No restante do país, a prática de monopólio e trusts era proibida.

1900 - Tempos atuais[editar | editar código-fonte]

O rápido processo de industrialização em Nova Jérsei continuou ao até o início da década de 1930. Este processo de industrialização causou profundas mudanças na demografia do estado, como o grande fluxo populacional de áreas rurais para áreas urbanas. Em 1900, mais da metade da população de Nova Jérsei vivia em áreas urbanas. Entre 1900 e 1930, a população de Nova Jérsei duplicou. No mesmo período, o valor total dos produtos industrializados fabricados no estado aumentou de 0,5 bilhão de dólares para mais de quatro bilhões. Porém, as práticas monopolistas, os trustes e as corporações desagradaram muito a população de Nova Jérsei.

Em 1910, Woodrow Wilson foi eleito governador do estado prometendo acabar com os abusos das corporações, dos monopólios e dos trustes. Sob sua liderança, o governo de Nova Jérsei aprovou diversas leis. Algumas delas davam maiores direitos trabalhistas aos trabalhadores, enquanto outras impuseram grandes restrições à prática das corporações, dos monopólios e dos trustes. Por causa destas medidas, Wilson tornou-se imensamente popular no estado. Estas medidas posteriormente ajudaram Wilson a vencer - apenas dois anos após como governador de Nova Jérsei - as eleições presidenciais norte-americanas de 1912.

A primeira guerra mundial aumentou significativamente a importância de Nova Jérsei como um centro portuário, um dos mais movimentados do país, bem como estimulou a industrialização no estado. Porém, Nova Jérsei sofreu muito com a Grande Depressão da década de 1930, onde diversas empresas faliram, e diversas fábricas e estabelecimentos comerciais fecharam ou foram obrigados a demitir trabalhadores e abaixar salários, causando altas taxas de desemprego, pobreza e miséria entre a população. Os efeitos adversos da Grande Depressão terminaram com a entrada dos Estados Unidos na segunda guerra mundial, em 1941. Ao longo da guerra, Nova Jérsei serviu como um centro importante de manufatura, produzindo primariamente equipamentos de comunicação e armamento. A produção de produtos químicos tornou-se uma das principais fontes de renda do estado, e ao final da guerra Nova Jérsei era uma das líderes nacionais na produção de produtos químicos em geral do país, sendo um dos líderes nacionais nesse setor até os dias atuais.

A década de 1950 foi marcada pela expansão do processo de urbanização - até então concentrado nos condados próximos às regiões metropolitanas da cidade de Nova Iorque e Filadélfia - em condados anteriormente dominados por comunidades rurais, acompanhado pela industrialização das mesmas. Este processo continuou em grande escala até a década de 1970, diminuido desde então. Atualmente, todos os condados de Nova Jérsei são primariamente urbanos. O turismo passou a ser uma fonte de renda importante no estado, graças especialmente às suas praias.

Durante a década de 1960, Nova Jérsei enfrentou o problema do empobrecimento de diversas cidades que dependiam primariamente da indústria de manufatura - especialmente Newark e Camden. A população destas cidades morando em guetos aumentou rapidamente, enquanto que a população da classe média mudava-se para subúrbios destas cidades industriais. Estes guetos eram predominantemente habitados por afro-americanos, enquanto os subúrbios passaram a serem habitados predominantemente por brancos, segregando a população do estado. Os problemas enfrentados pela população afro-americana pobre eram largamente ignorados pelos municípios e pelo governo estadual, o que levou a diversos conflitos e motins, dos quais o mais grave ocorreu em julho de 1967, em diversas cidades. Este motim popular perdurou por dias, e causou a morte de 26 pessoas, feriu mais de mil, e causou um prejuízo estimado em 12,5 milhões de dólares.

A crescente população de Nova Jérsei vivendo na pobreza fez com que os gastos do governo em programas de assistência sócio-econômica subissem drasticamente durante a década de 1960. O governo de Nova Jérsei passou a buscar por formas de arcar com os custos elevados destes programas. Em 1969, a população aprovou em um referendo a criação de uma loteria estadual, que forneceria fundos ao sistema de escolas públicas e ao governo.

Em 1976, o governo da Nova Jérsei aprovou a criação do primeiro imposto de renda do estado e, em um referendo, a população permitiu que cassinos fossem construídos em Atlantic City. Os fundos gerados pelos impostos cobrados dos cassinos em Atlantic City - que fizeram da cidade um grande pólo turístico - seriam utilizados em programas de assistência socio-econômica.

Nas últimas décadas, Nova Jérsei tem enfrentado grandes problemas ambientais, por causa de sua grande população e de sua pequena extensão territorial. Um destes problemas é a falta de localização adequadas para a criação de aterros sanitários para o estoque de resíduos, fazendo com que em 1987 o governo aprovasse uma lei que obrigava todos os condados do estado a reciclarem seus resíduos. Em 1988, Nova Jérsei inaugurou um incinerador, com o intuito de gerar eletricidade, utilizando resíduos como combustível.

Os imensos gastos do estado em programas de assistência socio-econômica continuam a ser outro grave problema enfrentado por Nova Jérsei, causado por sua grande densidade populacional e pela sua população predominantemente urbana.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Nova Jérsei limita-se ao norte com Nova Iorque, a leste com Nova Iorque e o oceano Atlântico, ao sul com Delaware (através da baía de Delaware), e a oeste com Delaware e Pensilvânia.

Com quase 23 mil quilômetros quadrados,[1] é o quarto menor estado americano em área do país. O litoral de Nova Jérsei possui 209 quilômetros de extensão, contando o litoral formado por ilhas oceânicas e baías, tal como a baía de Delaware, localizada ao sul de Nova Jérsei. Os principais rios de Nova Jérsei são o Hudson e Delaware. O último desemboca na baía homônima. A baía de Delaware serve como uma fronteira natural entre Nova Jérsei e o estado de Delaware; já o rio homônimo atua como fronteira entre Nova Jérsei e seus vizinhos a oeste, Delaware e Pensilvânia. O rio Hudson, localizado no extremo nordeste do estado, atua como uma fronteira natural entre Nova Jérsei e Nova Iorque. O trecho do rio Hudson entre os estados de Nova Jérsei e Nova Iorque abriga um dos maiores e mais movimentados complexos portuários do mundo. O estado possui cerca de 800 lagos de pequeno porte. Florestas cobrem cerca de 40% de sua área.

Nova Jérsei pode ser dividida em quatro distintas regiões geográficas:

  • A Região dos Vales e Serras do Apalache ocupa uma estreita faixa de terra no noroeste de Nova Jérsei. Caracteriza-se pelo terreno montanhoso, formado por estreitos vales e serras, que correm paralelamente, pouco acima da região central na fronteira com a Pensilvânia até o nordeste de Nova Jérsei, estendendo-se do estado de Nova Iorque até o Alabama. É nesta região que se localiza o ponto mais alto do estado, o High Point, com 550 metros de altitude.
  • Os Planaltos da Nova Inglaterra, que estendem-se desde o estado de Nova Iorque até a Pensilvânia. A região caracteriza-se pela sua relativa alta altitude e pelo seu solo pouco acidentado. Envolve toda a Região dos Vales e Serras do Apalache.
  • O Piemonte envolve a região dos Planaltos da Nova Inglaterra, estendendo-se desde a Pensilvânia até o estado de Nova Iorque (nacionalmente, estende-se do último até o Alabama)e cobre cerca de 20% da área do estado. O Piemonte é a região mais populosa; cerca de 60% da população mora dentro do Piemonte. Caracteriza-se pela suas baixas altitudes, pelo seu solo fértil e pelo seu terreno pouco acidentado.
  • As Planícies Costeiras do Atlântico cobrem mais de 60% de Nova Jérsei, ocupando toda a região centro-sul do estado. Caracteriza-se pelo terreno plano e muito pouco acidentado, pelo solo muito fértil e pela baixa altitude - nenhuma parte desta regiào possui mais do que 30 metros de altitude.

Clima[editar | editar código-fonte]

Imagem do Rio Hudson no inverno.

Nova Jérsei possui um clima temperado. Devido à sua pequena extensão territorial e sua pouca variação em altitude, as temperaturas médias não variam muito de região para região. As menores médias são registrados no norte, relativamente distante de grandes corpos d'água, e situados em maior altitude, em comparação a outras regiões do estado.

A temperatura média no inverno é de 1°C no extremo sul e de -3°C na Região dos Vales e Serras do Apalache. A temperatura mais baixa já registrada foi de -37°C, em Riverdale, em 5 de janeiro de 1904. No verão, a temperatura média no extremo sul é de 24°C, e na Região dos Vales e Serras do Apalaches, de 21°C. A temperatura mais alta já registrada na Nova Jérsei foi de 43°C, registrada em Runyon, em 10 de julho de 1936.

O sul da Nova Jérsei recebe em média cerca de 115 centímetros anuais de precipitação de chuva, enquanto a região montanhosa do norte recebe cerca de 130 centímetros. As taxas de precipitação média anual de neve variam entre 33 centímetros no sul a 114 centímetros no norte.

Política[editar | editar código-fonte]

Mapa da Nova Jérsei e de seus 21 condados.

Em suas primeiras décadas como estado norte-americano, o governo da Nova Jérsei estava centralizado no legislativo, que possuía grande poder. Cada condado da Nova Jérsei tinha direito a um senador e a um número de representantes (que dependia do número de habitantes de cada condado) para atuar no Senado e na Assembléia Geral do Estado. Estes senadores e representantes eram eleitos diretamente pela população, e qualquer pessoa livre com mais de 21 anos de idade, e que possuísse uma quantidade mínima de propriedade própria, que valesse no mínimo 50 libras esterlinas, tinha o direito a voto, independentemente de seu sexo. Os governadores, os juízes e outros oficiais importantes do executivo eram escolhidos pelo legislativo e, como tal, possuíam pouco poder. O direito de voto para pessoas do sexo feminino seria retirado, porém, em 1807.

A partir de 1844, os governadores da Nova Jérsei passaram a ser eleitos diretamente pela população, e o governador passou a escolher os juízes, diminuíndo assim o poder do legislativo. Em 1947, dois anos após o final da guerra, Nova Jérsei adotou sua atual constituição, reorganizando o judiciário do estado e elevando os mandatos dos governadores de três a quatro anos.

A atual Constituição da Nova Jérsei foi adotada em 1947. A primmeira constituição foi aprovada em 1776, com uma segunda tendo sido aprovada em 1844. Emendas à constituição são propostas pelo poder legislativo, e para ser aprovada precisa de ao menos 60% dos votos do Senado e da Assembléia Geral e, então, de 51% ou mais de aprovação da população eleitoral do estado, em um referendo. Esta é a única forma de realizar emendas à constituição. Nova Jérsei não permite a adoção de emendas através do processo de iniciativa e referendo - uma petição - nem através de convenções constitucionais.

O principal oficial do poder executivo de Nova Jérsei é o governador. Este é eleito pelos eleitores do estado para mandatos de até quatro anos de duração. Uma dada pessoa pode exercer o cargo de governador quantas vezes quiser, embora não possa exercer tal cargo duas vezes consecutivas. O governador da Nova Jérsei possui a responsabilidade de escolher diversos oficiais de alto escalão, como o comissionador do sistema bancário e financeiro do estado, o tesoureiro, o attorney general e o secretário de Estado, entre outros oficiais-chave.

O poder legislativo de Nova Jérsei é constituído pelo Senado e pela Assembléia Geral. O Senado possui um total de 40 membros, enquanto que a Assembléia Geral possui um total de 80 membros. Nova Jérsei está dividida em 40 distritos legislativos. Os eleitores de cada distrito elegem um senador e dois representantes, que irão representar tal distrito no Senado/Assembléia Geral. Membros da assembléia são eleitos pela população de seus distritos para mandatos de até quatro anos de duração. O termo de ofício dos senadores, por outro lado, varia de acordo com o ano da eleição. Eleições para o Senado são realizadas todo ano quando o censo norte-americano é também realizado (que é feito a cada dez anos, tendo o último censo ocorrido em 2000). Nestas eleições, o termo de ofício dos senadores é de apenas dois anos. Nas duas próximas eleições a seguir, os senadores serão eleitos para mandatos de quatro anos de duração, até o próximo censo, onde o ciclo se repete.

A corte mais alta do poder judiciário do estado é o Tribunal Supremo de Nova Jérsei, composta por sete juízes, incluindo um chefe de justiça. Estes juízes são eleitos pela população para mandatos de até dez anos de duração. A segunda corte judiciária mais alta é o Tribunal Superior da Nova Jérsei, composta por 362 juízes diferentes. Todos os juízes de Nova Jérsei são indicados pelo governador e sujeitos à aprovação do legislativo estadual. Todos estes juízes são escolhidos para mandatos de até sete anos de duração. Caso sejam novamente reindicados pelo governador, os juízes possuem o direito de atuar no cargo de juiz até os 70 anos de idade.

Nova Jérsei está dividido em 21 condados. O governo destes condados possui o nome de Board of Chosen Freeholders, que em português significa "Conselho dos Seguradores Livres Escolhidos". A origem do nome do governo destes condados possui suas origens nos tempos onde Nova Jérsei era uma colônia britânica, época onde apenas os proprietários podiam assumir posições políticas. Estes conselhos possuem um total de três a nove membros eleitos pela população dos respectivos condados, para mandatos de até três anos de duração. Estes membros são chamados de freeholders' (seguradores livres). Nova Jérsei também está dividida em distritos (boroughs) e municipalidades (townships), que por sua vez, estão divididos em cidades primárias (cities), cidades secundárias (towns) e vilas (villages). O estado possui no total 566 distritos, municipalidades, cidades e vilas diferentes.

Cerca de 75% da receita do orçamento do governo de Nova Jérsei é gerada por impostos estaduais, sendo que o restante vem de verbas recebidas do governo federal e de empréstimos. Em 2002, o governo do estado gastou 41,988 bilhões de dólares, tendo gerado 32,709 bilhões de dólares. A dívida governamental de Nova Jérsei é de 32,093 bilhões de dólares. A dívida per capita é de 3 743 dólares, o valor dos impostos estaduais per capita é de 2 137 dólares, e o valor dos gastos governamentais per capita é de 4 897 dólares.

Não há um partido político que domine politicamente o estado. Tanto os republicanos e os democratas elegeram ao longo do século XX e em tempos recentes um número similar de políticos de caráter regional (prefeitos, etc), senadores e membros da Assembléia estadual, governadores e outros oficiais importantes do governo da Nova Jérsei. A ausência de domínio de um dado partido político também estende-se a nível nacional, com número similar de senadores e membros da Câmara dos Representantes do estado sendo eleitos para o Congresso dos Estados Unidos, e com os votos no colégio eleitoral dos Estados Unidos da América bem divididos entre ambos os partidos.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional
Censo Pop.
1790 184 139
1800 211 149 14,7%
1810 245 562 16,3%
1820 277 575 13,0%
1830 320 823 15,6%
1840 373 306 16,4%
1850 489 555 31,1%
1860 672 035 37,3%
1870 906 096 34,8%
1880 1 131 116 24,8%
1890 1 444 933 27,7%
1900 1 883 669 30,4%
1910 2 537 167 34,7%
1920 3 155 900 24,4%
1930 4 041 334 28,1%
1940 4 160 165 2,9%
1950 4 835 329 16,2%
1960 6 066 782 25,5%
1970 7 168 164 18,2%
1980 7 364 823 2,7%
1990 7 730 188 5,0%
2000 8 414 350 8,9%
2010 8 791 894 4,5%
Fonte: US Census[1] [6] [7]

O censo nacional de 2000 estimou a população de Nova Jérsei em 8 414 350 habitantes, um crescimento de 8,8% em relação à população do estado em 1990, de 7 730 188 habitantes. Uma estimativa realizada em 2005 estima a população em 8 717 925 habitantes, um crescimento de 12,7% em relação à população em 1990; de 3,6%, em relação à população em 2000; e de 0,4% em relação à população estimada em 2004.

O crescimento populacional natural de Nova Jérsei entre 2000 e 2005 foi de 220 220 habitantes - 604 110 nascimentos menos 383 890 óbitos - o crescimento populacional causado pela imigração foi de 290 194 habitantes, enquanto que a migração interestadual resultou na perda de 194 901 habitantes. Entre 2000 e 2005 a população de Nova Jérsei cresceu em 303 578 habitantes, e entre 2004 e 2005 em 32 759 habitantes.

Raças e etnias[editar | editar código-fonte]

Composição racial da população da Nova Jérsei:

Os cinco maiores grupos étnicos de Nova Jérsei são italianos (que compõem 17,9% da população), irlandeses (15,9%), afro-americanos (13,6%), alemães (12,6%) e poloneses (6,9%).

Nova Jérsei possui a décima quinta maior percentagem de grupos étnicos ou raciais minoritários entre qualquer estado norte-americano, e a segunda maior percentagem entre qualquer estado do norte estadunidense. Também possui a segunda maior percentagem de judeus e a segunda maior percentagem de muçulmanos. Está atrás apenas, respectivamente, de Illinois e de Michigan. Nova Jérsei possui a terceira maior percentagem de italianos no país, e altas percentagens de afro-americanos, hispânicos, árabes e asiáticos.

A raça ou etnia predominante, por condado, é:

Distribuição da densidade populacional de Nova Jérsei.

6,7% da população de Nova Jérsei possui menos de cinco anos de idade, 24,8% possui menos de 18 anos de idade, e 13,2% possui 65 anos ou mais de idade. Pessoas do sexo feminino compõem aproximadamente 51,5% da população do estado.

Newark e Camden são duas das cidades mais pobres dos Estados Unidos mas, no geral, o estado possui a maior renda média anual entre qualquer estado norte-americano, bem como a segunda maior renda per capita do país, atrás apenas de Connecticut. Isto ocorre pelo fato de que grande parte de Nova Jérsei é composta por subúrbios, muitos de classe média-alta e alta, de Nova Iorque, localizada no estado homônimo, ou da Filadélfia, localizada ne estado da Pensilvânia.

Nova Jérsei é o estado mais densamente habitado do país, e o primeiro e único onde toda a população de seus condados mora em sua maior parte em áreas urbanas. Nenhum condado da Nova Jérsei é majoritamente rural.

Religião[editar | editar código-fonte]

Percentagem da população da Nova Jérsei por afiliação religiosa:

Principais cidades[editar | editar código-fonte]

Cidades com mais de 100 mil habitantes
  • Newark: 273 546 (estimativa da população em 2003: 278 mil habitantes)
  • Jersey City: 240 055 (estimativa em 2003: 242 mil habitantes)
  • Paterson: 149 222 (estimativa em 2003: 152 mil habitantes)
  • Elizabeth: 120 568 (estimativa em 2003: 124 mil habitantes)
  • Edison: 97 687 (estimativa em 2003: 101 mil habitantes)
  • Woodbridge: 97 203 (Estimativa 2003: 108 mil habitantes)
Áreas urbanas com entre 100 e 60 mil habitantes
Outras áreas urbanas (menos de 60 mil habitantes)

Economia[editar | editar código-fonte]

Centro industrial em Elizabeth.

O produto interno bruto de Nova Jérsei foi de 434 bilhões de dólares em 2010, a oitava maior do país. O estado possui a quarta maior renda per capita do país, de 40 427 dólares em 2003. A taxa de desemprego de Nova Jérsei é de 4,8%.

O setor primário responde por cerca de 1% do PIB do estado, que possui 9,6 mil fazendas, que cobrem aproximadamente um sexto de sua área. Juntas, a agricultura e a pecuária respondem por 1% do PIB do estado, e empregam aproximadamente 58 mil pessoas. Os efeitos da indústria madeireira e da pesca, por outro lado, são negligíveis na economia de Nova Jérsei. A pesca emprega cerca de quatro mil pessoas, e o valor anual coletado no estado é de 110 milhões de dólares. A silvicultura emprega cerca de 1,5 mil pessoas.

O setor secundário responde por 18% do PIB de Nova Jérsei. A indústria de manufatura responde por 14% do PIB do estado e emprega aproximadamente 484 mil pessoas. O valor total dos produtos fabricados é de 52 bilhões de dólares. Os principais produtos industrializados fabricados são produtos químicos, alimentos industrializados, produtos eletrônicos em geral, produtos de plástico e borracha em geral, e material impresso. Nova Jérsei é um dos líderes nacionais na produção de produtos químicos em geral. A indústria da construção responde por 4% do PIB do estado, empregando aproximadamente 214 mil pessoas. A mineração responde por menos de 0,01% do PIB, empregando cerca de três mil pessoas. O principal recurso natural extraído no estado é o arenito.

O setor terciário responde por 81% do PIB de Nova Jérsei. O estado é um grande pólo financeiro, em parte por estar situada entre dois dos principais centros financeiros do país, Nova Iorque e Filadélfia. Serviços financeiros e imobiliários são facilmente a maior fonte de renda, respondendo atualmente por cerca de 24% do PIB, e empregando aproximadamente 445 mil pessoas. Cerca de 22% do PIB do estado são gerados através de serviços comunitários e pessoais. Este setor emprega cerca de 1,62 milhões de pessoas. O comércio por atacado e varejo responde por 17% do PIB, e emprega aproximadamente 1,033 milhões de pessoas. Serviços governamentais respondem por 9% do PIB, empregando aproximadamente 604 mil pessoas. Transportes, telecomunicações e utilidades públicas empregam 303 mil pessoas, e respondem por 9% do PIB de Nova Jérsei. 75% da eletricidade gerada em Nova Jérsei é produzida em usinas nucleares, 15% em usinas termelétricas a carvão, 7% em usinas termoelétricas a gás natural, e a maior parte do restante é produzida em usinas termoelétricas a petróleo.

Educação[editar | editar código-fonte]

Até 1817 Nova Jérsei não tinha escolas públicas, apenas escolas privadas, voltadas à educação de filhos de ricos proprietários da região. O estado instituiu um sistema de escolas pública em 1817, quando o governo estadual instituiu um fundo econômico permanente voltado para o fornecimento de verbas ao sistema de escolas públicas. Atualmente, Nova Jérsei possui um dos melhores sistemas de educação pública do país. 54% dos alunos que completam o segundo grau (high school) no estado continuam seus estudos em faculdades ou universidades - empatada em segundo lugar com Massachusetts, e atrás apenas de Dakota do Norte, onde 59% dos alunos que obtém o diploma de segundo grau continuam seus estudos em instituições de educação superior.

Atualmente, todas as instituições educacionais em Nova Jérsei precisam seguir regras e padrões ditadas pelo Conselho de Educação da Nova Jérsei. Este conselho - composto por 13 membros indicados pelo governador e aprovados pelo Senado - é responsável pelo parcial controle do sistema de escolas públicas estaduais, que está dividido em diferentes distritos escolares. Estes distritos escolares são mais independentes em relação ao Conselho de Educação estadual, mas também possuem maiores responsabilidades do que distritos escolares em outros estados norte-americanos.

Cada cidade primária (city), diversas cidades secundárias (towns) e cada condado são servidos por um distrito escolar. Nas cidades, a responsabilidade de administrar as escolas é do distrito escolar municipal, enquanto que em regiões menos densamente habitadas esta responsabilidade é dos distritos escolares operando em todo o condado em geral. Nova Jérsei permite a operação de escolas charter - escolas públicas independentes, que não são administradas por distritos escolares, mas que dependem de verbas públicas para operar. O atendimento escolar é compulsório para todas as crianças e adolescentes com mais de seis anos de idade, até a conclusão do segundo grau, ou até os dezesseis anos de idade.

Em 1999, as escolas públicas de Nova Jérsei atenderam cerca de 1,289 milhão de estudantes, empregando aproximadamente 95,9 mil professores. Escolas privadas atenderam cerca de 198,6 mil estudantes, empregando aproximadamente 15,5 mil professores. O sistema de escolas públicas estadual consumiu cerca de 12,285 bilhões de dólares, e o gasto das escolas públicas foi de aproximadamente 10,7 mil dólares por estudante. Cerca de 86,2% dos habitantes com mais de 25 anos de idade possui um diploma de segundo grau.

A primeira biblioteca de Nova Jérsei foi fundada em Trenton, em 1750. Atualmente, o estado possui 309 sistemas de bibliotecas públicas que movimentam anualmente uma média de 5,9 livros por habitante. Duas das universidades mais antigas dos Estados Unidos, e as mais antigas do estado, foram fundadas em Nova Jérsei - a Universidade de Princeton, fundada em 1746, e a Universidade do Estado de Nova Jérsei, fundada em 1766. Atualmente, o estado possui 57 instituições de educação superior, das quais 33 são públicas e 24 são privadas.

Nova Jérsei possui mais cientistas e engenheiros universitários do que qualquer outro estado norte-americano.

Transportes e telecomunicações[editar | editar código-fonte]

Vista de parte do complexo portuário de Nova Jérsei-Nova Iorque, um dos portos mais movimentados do mundo.

O estado de Nova Jérsei em geral é um dos principais pólos de transporte dos Estados Unidos, sendo facilmente um dos principais centros aeroportuários e portuários do país, bem como um dos principais centros ferroviários e rodoviários dos Estados Unidos.

Em 2002, Nova Jérsei possuía 1 479 quilômetros de ferrovias. Em 2003, possuía 62 687 quilômetros de estradas e ferrovias, dos quais 694 quilômetros eram considerados parte do sistema federal de rodovias interestaduais. Uma das principais rodovias do estado é a New Jersey Turnpike, inaugurada em 1952, e ampliada para sua atual extensão de 196 quilômetros, sendo que atualmente possui 12 faixas de largura em diversas regiões, fazendo da rodovia uma das mais largas do país. É também uma das mais movimentadas dos Estados Unidos, por onde transitam mais de 200 milhões de veículos anualmente.

O estado possui um dos aeroportos mais movimentados do mundo, o Aeroporto Internacional de Liberty Newark, em Newark, que atende à população da região metropolitana de Nova Iorque, e é um dos centros operacionais da Continental Airlines.

O primeiro jornal de Nova Jérsei, o New Jersey Gazette, foi publicado pela primeira vez em 1777, em Burlington. O New Jersey Gazette era um jornal semanal. O primeiro jornal a ser publicado diariamente foi o Newark Daily Advertiser, publicado pela primeira vez em Newark, em 1832. Atualmente são publicados em Nova Jérsei cerca de 245 jornais, dos quais 20 são diários. Cerca de 450 periódicos diferentes são impressos no estado.

A primeira estação de rádio de Nova Jérsei foi fundada em 1921, em Newark. Esta estação de rádio foi a segunda rádio comercial a entrar em operação nos Estados Unidos, operando atualmente na cidade vizinha de Nova Iorque. A primeira estação de televisão foi fundada em 1948, em Newark. Atualmente, Nova Jérsei possui cerca de 139 estações de rádio e aproximadamente nove estações de televisão, além de ser amplamente servida por estações dos estados vizinhos de Nova Iorque e Pensilvânia, devido ao seu pequeno tamanho.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Três dos mais renomados cientistas da história da humanidade viveram e trabalharam em Nova Jérsei por muitos anos: Thomas Edison, que inventou a lâmpada incandescente e o fonógrafo, tinha seu laboratório localizado em Menlo Park; Samuel Morse, que inventou o telégrafo, em Morristown; e Albert Einstein, que trabalhou no Institute for Advanced Study in Princeton, na Universidade de Princeton.

Diversos artistas nasceram e/ou cresceram em Nova Jérsei; entre eles estão Frank Sinatra, de Hoboken; Whitney Houston, de Newark; Jon Bon Jovi, de Perth Amboy; Count Basie, de Red Bank; Zakk Wylde (guitarrista de Ozzy Osbourne), de Jersey City; Bruce Springsteen e Lauryn Hill, de South Orange; e Deborah Harry (da banda Blondie), de Hawthorne. Gerard Way e seu irmão Mikey Way nasceram em Newark; e os guitarristas Frank Iero e Ray Toro, em Belleville e Kearny, cantora e atriz Ashley Tisdale , no Condado de Monmouthe o grupo de irmãos Jonas Brothers de Wyckoff; no Voorhees, o Josh Farro (ex-guitarrista do Paramore), seu irmão mais novo Zac Farro (ex-baterista do Paramore) e também a cantora e atriz Queen Latifah.

Símbolos do estado[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Referências gerais[editar | editar código-fonte]

Referências citadas

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Nova Jérsia