Plutão (mitologia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Plutão (do grego antigo Pluto = rico) ou Dis (do latim dives = rico) é como ficou conhecido o deus dos mortos e das riquezas na mitologia romana, após a introdução dos mitos e da literatura gregas; é que, originalmente, não possuíam os romanos uma noção de um reino para a felicidade ou infelicidade pós-morte, como o Hades grego - senão uma imensa cavidade, chamada Orco, que mais tarde passou a identificar-se com o submundo grego. Ao deus que o comandava, então, incorporaram Hades, sob o seu epíteto de Pluto.[1]

Ele também era responsável por tudo que se encontra a baixo da terra.

Era filho de Saturno e de Reia e irmão de Júpiter, de Juno e Neptuno. Quando Júpiter fez a partilha do Universo, deu a Plutão o império dos infernos. Plutão era tão negro e tão feio, que não conseguia encontrar mulher que o aceitasse para casar. Por isso resolveu roubar Prosérpina, filha de Júpiter e de Ceres - deusa da agricultura - quando ela ia a caminho da fonte de Aretusa, na Sicília, para buscar água. Plutão é representado com uma coroa de ébano na cabeça, as chaves dos infernos na mão, num coche puxado por cavalos negros.[1]

Em sua homenagem era celebrado um grande festival em Fevereiro, quando então eram-lhe ofertados sacrifícios de touros e cabras negros (chamados de februationes) por um sacerdote caracterizado por uma coroa de cipreste, e com a duração de doze noites.[2] Não havia, em Roma, templos dedicados a Plutão.[2]

Plutão é casado com a sobrinha Prosérpina, filha de Ceres (equivalentes, respectivamente, às deusas gregas Perséfone e Deméter).[3]

Referências

  1. a b E. M. BERENS, Myths and Legends of Ancient Greece and Rome, in An Encylopedia of Ancient Greek and Roman Mythology, Edited by James Hampton Belton, Projeto Gutenberg, 2009, versão digital.
  2. a b MURRAY, Alexander. Quién es Quién en la Milogía (Who’s Who in Mythology), trad. Cristina María Borrego, M. E. Editores, Madri, 1997, pág. 38. ISBN 84-495-0421-X (em espanhol)
  3. Menard, René. Mitologia Greco-romana. São Paulo: Opus editora, 1985. p. 144. 3 vols. vol. I. ISBN.
Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia romana é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Predefinição:Era filho