Queensrÿche

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Queensrÿche
Queensrÿche, päälava, Sauna Open Air 2011, Tampere, 11.6.2011 (19).JPG
A banda em Tampere, Finlândia (2011)
Informação geral
Origem Seattle, Washington
País  Estados Unidos
Gênero(s) Metal progressivo
Heavy metal
Período em atividade 1981 – atualmente
Gravadora(s) EMI
Página oficial www.queensryche.com
Integrantes
Eddie Jackson
Michael Wiltom
Mike Stone
Scott Rockenfield
Ex-integrantes
Chris DeGarmo, Kelly Grey, Geoff Tate

O Queensrÿche é uma banda norte-americana de metal progressivo formada em 1981 em Seattle, Washington. Já lançaram onze álbuns na carreira, e continuam gravando e fazendo concertos.

História[editar | editar código-fonte]

O Queensrÿche é uma banda de metal progressivo que nasceu em 1981. Chris DeGarmo, Michael Wilton se conheceram no colégio e juntaram-se a Scott Rockenfield e Eddie Jackson formando uma banda chamada The Mob.

Conheceram Geoff Tate (que era do Babylon[desambiguação necessária]) durante o festival Metalfest '81. Chris e os outros integrantes não tinham um vocalista e não tiveram a menor vergonha de chamarem Geoff para cantar nesse festival. Apesar do resultado positivo, Geoff não permaneceu na banda após o evento.

No ano seguinte, a banda passou a se chamar Queensrÿche, nome tirado da canção "Queen of the Reiche" da própria banda. O empresário da banda levou uma demo à revista Kerrang! que rendeu a gravação do EP Queensryche (206 Records) que traz, entre outras a canções "Queen of the Reich" e a voz de Geoff. Vendo isso, Geoff deixou do Myth (banda da qual fazia parte nessa época) e juntou-se ao Queensrÿche.

Em 1983, depois de uma rádio local de Washington tocar algumas canções do Queensryche, a banda assina um contrato com a EMI, que regrava seu primeiro EP (o EP original da 206 Records é atualmente um item de colecionador.) Ainda no final desse ano, Chris DeGarmo e seus colegas fazem concerto ao lado de bandas renomadas como o Quiet Riot, Dio, e Twisted Sister.

Em 1984 sai o primeiro álbum da banda, The Warning, gravado em Londres. O heavy metal inteligente que marcaria o som da banda apenas começava a se demonstrar neste disco que se tornaria um dos clássicos do rock em pouco tempo. Seguem-se turnês pelo Japão, Europa e Estados Unidos. Rage For Order sai no ano seguinte, consolidando o estilo da banda.

Em 1986 a banda sai em turnê novamente, desta vez com AC/DC e Ozzy Osbourne. Em Outubro desse ano, despedem o empresário mas não cancelam os concertos, seguindo para a Europa com o Bon Jovi. Nessa época, o Queensrÿche já havia conquistado milhares de fãs por todo o mundo.

Os fãs ficaram ainda mais fanáticos com o lançamento de Operation: Mindcrime (1988), produzido por Peter Collins, um álbum conceptual, parecido com a ideia de King Diamond em seus álbuns. Considerado o melhor por muitos fãs, trata-se de uma ópera rock com uma forte componente de crítica social, sendo bastante aclamada, tanto pela crítica como pelo público em geral, tendo marcado o ponto de assentamento do estilo próprio do grupo. O álbum conta-nos a história de Nikki, um jovem com o vício e dependência das drogas que quer fazer alguma coisa para mudar a sociedade, mas que acaba por se ver envolvido num plano criminoso, elaborado pelo maléfico Dr. X, que se aproveita da sua toxicodependência para o controlar.

Mas é em 1990, com o álbum Empire (também produzido por Collins), que o Queensrÿche atinge a grande mídia. É desse álbum a famosa "Silent Lucidity" que conquistou outros milhares de fãs e rendeu um vídeo musical na MTV. O álbum lançou também outros singles e vídeos musicais, já que suas canções eram mais acessíveis e comerciais, porém não menos brilhantes. Com este disco a banda ganhou um dos prémios do MTV Video Music Awards, o de escolha da audiência. Nesta turnê, a banda visita o Brasil pela primeira vez, se apresentando no Rock In Rio II.

A turnê Building Empires durou dois anos e rendeu um álbum ao vivo e um vídeo reunidos em uma caixa, Operation: Livecrime. Em 1993 o Queensryche gravou a faixa "Real World" para a trilha sonora do filme Last Action Hero (O Último Grande Herói). Depois disso a banda tirou férias que duraram seis meses. Em 1994 sai Promised Land, que vira um jogo em CD-ROM dois anos mais tarde. Hear in the Now Frontier chega em 1997.

Em 1998, Chris DeGarmo resolveu deixar a banda, para a tristeza de muitos fãs. Mas esse não é o fim do Queensrÿche, que lança Q2K no ano seguinte, com o guitarrista Kelly Grey.

Após seguidos trabalhos de estúdio e preocupados com a forte pirataria que era feita durante as turnês, o grupo decide que está na hora de presentear o público com material ao vivo de qualidade e gravam dois concertos em Seattle, cidade natal da banda. Em 2001 foi lançado então o álbum duplo Live Evolution, trazendo todos os sucessos da banda desde a década de 1980.

No início de 2003 a banda anuncia a volta de DeGarmo, mas não definitivamente, e sim, apenas para gravar o novo disco e sair em turnê, como se fosse um músico contratado. A data de lançamento de Tribe foi adiada para 1 de Julho. Em Abril, Chris DeGarmo anuncia que não iria mais sair em turnê com a banda e que eles teriam que achar uma outra pessoa para a vaga dele durante os concertos, pois a sua agenda estava muito cheia e ele tinha seu projeto, Spy4Darwin, o qual não queria abandonar.

Scott Rockenfield foi à imprensa e disse que com ele ou não o Queensrÿche sairia em turnê, e agradeceu a ajuda do amigo durante esse período da banda no estúdio. Mais uma vez a data de lançamento do novo álbum foi adiada, desta vez para 22 de Julho. É lançado, então, Tribe, com a banda em turnê junto com o Dream Theater e o Fates Warning.

Com o guitarrista Mike Stone (que compôs e gravou a faixa "Losing Myself" do álbum Tribe) no lugar de DeGarmo, a banda lança o álbum e o vídeo The Art of Live, documentando a turnê que fizeram junto ao Dream Theater e Fates Warning para divulgar Tribe.

No formato de vídeo de Art Of Live, a banda recebe no palco o Dream Theater para tocar dois covers, "Comfortably Numb" do Pink Floyd e "Won't Get Fooled Again" do The Who. O novo lançamento ao vivo também chama a atenção pelo fato da lista de faixas ser totalmente diferente da apresentada no lançamento Live Evolution, tendo em comum apenas a faixa "Roads To Madness" do álbum Warning (1984).

Em 2006 anunciam a sequência do álbum conceptual Operation:Mindcrime II,sendo este o primeiro álbum inteiro com material inédito tendo Mike Stone como guitarrista efectivo da banda. Sendo todas as músicas creditadas ao vocalista Geoff Tate;o álbum revela um Queensryche muito mais "metal" e progressivo do que os anteriores.Este album conta com a participação muito especial de Ronnie James Dio na faixa The Chase, Dio personifica Dr X na faixa. Na sequência lançam o DVD duplo Mindcrime at the Moore.Contendo os álbuns Operation:Mindcrime I e II na integra. No final de 2007 lançam o CD de covers chamado Take Cover(2007).Mostrando as várias influências que construíram o som único do Queensryche. Covers como Innuendo(Queen),Red Rain(Peter Gabriel)e tantos outros, o álbum reflete as influências da década de 70 e 80 da banda. 2009 é seguido de outro álbum conceitual - American Soldier - que conta com diversas histórias de soldados americanos por inúmeras guerras. Assim com Mindcrime II, a banda está mais coesa e mostrando seu lado progressivo de maneira mais fluida que em projetos passados. Em alguns momentos a banda resgata seu som único da década de 80, com referências desde Rage for Order até o mega-sucesso Empire.Com boa aceitação entre os fãs o álbum parece mostrar um Queensryche renovado,agora um quarteto sem Mike Stone nas guitarras. Em 2011 é lançado o álbum semi-conceitual Dedicated To Chaos, algum que teve grande divulgação mas pouca aceitação entre os fãs.Muito da característica da banda não se mostra presente em suas 16 músicas. Ainda em 2011 segue a turné em comemoração aos 30 anos da banda. No set list somente clássicos da banda entre as décadas de 80 e 90 com sua formação clássica. Esta turnê deve passar pelo Brasil em abril de 2012, com apresentação única em São Paulo, e abertura da banda Fates Warning, numa noite que deve reunir muitos fãs do estilo Heavy Metal Progressivo.

Após o show em São Paulo, boatos se espalharam que Geoff flagrou os outros membros da banda planejando despedir ele da banda e colocar outro vocalista no lugar, logo depois Geoff surpreendeu os membros da banda no soundcheck, empurrando Michael Wilton e ameaçando o Scott com uma faca, isso foi o que alguns fãs que acompanhavam o soundcheck disseram ter presenciado.

No dia 20 de junho de 2012, foi anúnciado que Geoff Tate não mais fazia parte da banda e que quem seguirá nos vocais da banda será o vocalista Todd La Torre, que já substituia o falecido vocalista da banda Crimson Glory, conhecido como Midnight. No segundo semestre de 2013, sái o album homonimo Queensryche;com LaTorre nos vocais. O album resgata um pouco do som caracteristico da banda perdido ao longo dos anos.Apresentando um heavy melódico com passagens que nos rementem á Rage For Order e The Warning. Neste mesmo semestre, por ainda legalmente poder usar o nome Queensryche, Geoff Tate lança o album Frequency Unknow com um Queensryche tipo pelos fã como um Queensryche B. Todo reformulado este Geoff Tate's Queensryche lança um album morno mostrando todas as caracteristicas apresentadas no albuns com a participação de Tate.

Membros[editar | editar código-fonte]

Atuais[editar | editar código-fonte]

Antigos[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]