Rebeca Gusmão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde setembro de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Rebeca Gusmão
Swimming pictogram.svg Natação Swimming pictogram.svg
Nome completo Rebeca Braga Lakiss Gusmão
Nascimento 24 de agosto de 1984 (30 anos)
Brasília,  Distrito Federal
Nacionalidade  Brasil

Rebeca Braga Lakiss Gusmão (Brasília, 24 de agosto de 1984) é uma ex-nadadora, modelo e futebolista do Brasil, primeira brasileira a ganhar uma medalha de ouro em Jogos Pan-Americanos, onde ganhou duas, nos 50m e 100m livres, durante a realização dos XV Jogos Pan-americanos no Rio de Janeiro.

É campeã mundial de supino categoria até 90 kg e campeã brasiliense de futebol. Com mais de 1500 medalhas de ouro ao longo da carreira é considerada uma das maiores e mais populares nadadoras da história da natação brasileira.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Aos 12 anos,  já sabia o que queria fazer na vida, após assistir pela televisão à conquista da medalha de bronze, na Olimpíada de Atlanta em 1996, pelo nadador Fernando Scherer, o Xuxa.

A partir daí já destacava-se nos esportes e surpreendia todos os professores de educação física. Tinha tanta força nos braços que, aos 8 anos, jogava uma bola de basquete de uma quadra para outra. Assim, jogou vôlei, basquete, futebol, handebol, e fez atletismo, saltos ornamentais e ginástica olímpica. Sempre era destaque em tudo. 

Vendo o esforço de Rebeca, Ajalmar Gusmão, resolveu inscrever a filha na Federação Brasiliense de Natação, e três meses depois, ela se tornou campeã  brasileira dos 50 metros livres na categoria infantil. Um ano depois Rebeca recebia medalhas de ouro nos 50 e 100 metros livre nos Jogos Júniores da África do Sul. Em seguida, participou do Pan de Winnipeg, no Canadá. Aos 19 anos foi recordista brasileira e sul-americana dos 100 metros livres.

Em 2003 foi medalha de bronze na prova de revezamento 4x100m femininos nos jogos Pan-americanos de Santo Domingo, na República Dominicana

Em 2007 foi a primeira brasileira a ganhar uma medalha de ouro em jogos Pan-americanos, onde ganhou quatro, sendo duas de ouro nos 50m e 100m livres, no XV Jogos Pan-americanos realizado no Rio de Janeiro

Também em 2007, após suspeita de doping, foi afastada das piscinas.

Em 2009 foi banida definitivamente do esporte por decisão do Tribunal Arbitral do Esporte e da Federação Internacional de Natação. Rebeca sempre alegou inocência, segunda a própria, não foi absolvida por questões financeiras e advocatícias. 

Longe das piscinas, em 2009 iniciou sua carreira no futebol feminino e foi campeã brasiliense de futebol pelo o Cresspom.

Em 2010 foi campeã mundial de supino, categoria até 90kg. Também em 2010 foi candidata ao cargo de deputada distrital pelo PC do B, mas não foi eleita.

Ao longo da carreira Rebeca já participou de 500 campeonatos nacionais e internacionais, coleciona mais de 4 mil medalhas, sendo 1500 delas de ouro, com todo seu currículo Rebeca se consagrou como uma das melhores nadadoras da história da natação brasileira. Também ficando conhecida como musa da natação

Atualmente trabalha como modelo e faz palestras sobre depressão, após sofrer com a doença e ter superado, emagreceu 30kg.  No dia 28 de Julho de 2014 fez uma cirurgia de mamoplastia, colocando 495ml em cada mama, e também está confirmada no elenco de A Fazenda 7

Doping[editar | editar código-fonte]

Em 5 de novembro de 2007, recebeu o resultado de teste positivo para anabolizantes esteróides em amostras coletadas durante o Rio 2007, e no momento se aguarda o resultado da contraprova, que poderá causar não apenas a devolução das quatro medalhas que a nadadora ganhou no Pan, mas também a retirada dos recordes sul-americanos que conquistou, e possivelmente o banimento definitivo do esporte.[1]

Em 17 de dezembro de 2007 foi confirmado o doping e a perda das quatro medalhas conquistadas por Rebeca[2] . Ainda aguarda-se o resultado do exame da contra prova, feita no dia anterior ao torneio.

A Federação Internacional de Natação (FINA) suspendeu em 24 de julho de 2008 a nadadora por dois anos. A brasileira ficará sem competir até 17 de julho de 2010. A nadadora recorrerá ao Tribunal Arbitral do Esporte para tentar reverter a pena divulgada pela FINA nesta quinta. Se for considerada culpada novamente, poderá ser banida do esporte, já que a Agência Mundial Antidoping permite que um atleta seja condenado no máximo uma vez[3] .

A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) confirmou em 5 de setembro de 2008 que recebeu da FINA, o inteiro teor da decisão do Painel de Doping que resolve suspender a atleta "inelegível pelo resto da vida" (ineligible for lifetime), a partir de 18 de julho de 2007. A decisão foi tomada com base nas regras da FINA DC 2.5, DC 10.2, DC 10.4 e DC 10.6.3. A suspensão tem por objetivos punir quando ocorrem duas ou mais violações da regra antidoping da FINA[4] .

Em outubro de 2008, Gusmão assinou[5] contrato com o clube de futebol feminino da Associação Atlética Esportiva e Recreativa dos Cooperados do Distrito Federal (ASCOOP), de Brasília, tendo a função de centroavante e a camisa de número 5, mesmo número das raias que lhe deram as medalhas de natação no Pan Rio 2007.

Em 11 de agosto de 2009, foi absolvida da acusação de falsidade ideológica por utilizar urina de outra pessoa. Foi comprovado que o frasco contendo a urina da atleta na coleta de 12 de julho de 2007 não chegou ao laboratório. Foi utilizado material de um frasco diferente supondo ser o material que estava no frasco da atleta, mas que foi trocado na ausência dela ou de qualquer pessoa de sua confiança. A atleta segue na suspensão por dois anos na natação.[6]

Em 13 de novembro de 2009, o Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) pôs fim à esperança de Rebeca voltar às piscinas. A entidade informou em seu site que a decisão final dos processos relativos à nadadora é de que ela se mantém banida definitivamente do esporte.[7]

Referências

  1. Podium; Duarte Ladeiras (7 de novembro de 2007). Doping pode tirar a nadadora brasileira quatro medalhas dos Pan-Americanos (em português). Página visitada em 18 de dezembro de 2007.
  2. A Tarde Online (18 de dezembro de 2007). Odepa confirma doping de Rebeca Gusmão (em português). Página visitada em 18 de dezembro de 2007.
  3. Diário do Grande ABC (24 de julho de 2008). Fina suspende Rebeca Gusmão por dois anos (em português). Página visitada em 24 de julho de 2008.
  4. Federação Internacional de Natação (FINA). FINA Doping Panel Decision - Rebecca Gusmao (BRA) (em inglês). Página visitada em 12 de junho de 2009.
  5. Estadão Online; Vannildo Mendes (24 de outubro de 2008). Nadadora Rebeca Gusmão anuncia que vai jogar futebol (em português). Página visitada em 3 de novembro de 2008.
  6. GloboEsporte.com (11 de agosto de 2009). Rebeca Gusmão é absolvida da acusação de falsidade ideológica (em português). Página visitada em 12 de agosto de 2009.
  7. GloboEsporte.com (14 de novembro de 2009). Tribunal Arbitral confirma: Rebeca Gusmão está banida do esporte (em português). Página visitada em 14 de novembro de 2009.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) nadador(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.